História Never Alone - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aventura, Capítulo, Ficção, Originais
Exibições 1
Palavras 673
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Luta, Magia, Romance e Novela, Saga
Avisos: Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


♡♥♡Espero que gostem♡♥♡

Capítulo 1 - The Shadow


Fanfic / Fanfiction Never Alone - Capítulo 1 - The Shadow

        - Já estamos chegando?

         - Não.

         - Ah.... Vai demorar muito?

         - Sim.

         - Quanto tempo?

         - ...

         - Acho melhor nos montarmos o acampamento.

         - ...

         - Ok!

Após achar uma pequena clareira não muito longe da trilha Mitsu montou sua pequena barraca e arrumou suas coisas dentro, ela se deitou em seu saco de dormir e olhava a pequena brecha de sua barraca, podia ver a floresta completamente escura, estava tão escuro que mal podia ver suas próprias mãos, as vezes até duvidava de tê-las.

         Após alguns minutos ela ouviu a voz similar a dela que sempre a acompanhava:

         - Já esta tarde, se você não dormir logo amanhã não vamos conseguir chegar lá a tempo e se nós não chegarmos a tempo nunca iremos derrota-los.

         Depois de ouvir isso Mitsu fechou os olhos, havia tantas perguntas na sua mente que achou que nunca iria dormir novamente, mas em uma questão de minutos ela adormeceu.

         Mitsu acordou quando ainda estava escuro e voltou para trilha de terra em que estava viajando no dia anterior.    

Ela sentia o vento frio fazer um zunido em seu ouvido e balançar levemente seu cabelo.

Após alguns minutos tentou puxar conversa:

- Olha o tempo está exatamente como você gosta! Por que você não sai um pouco?

- ...

Não houve resposta como de costume, mas Mitsu já esta acostumada com as poucas palavras.

Já havia amanhecido e Mitsu já estava andando por um bom tempo, então resolveu sugerir uma pausa:

- Ei já estamos andando por um bom tempo, que tal uma pausa?

- Só cinco minutos.

Sendo assim, Mitsu se sentou perto de uma arvore na beira da trilha. Ela estava prestes a pegar um sanduiche na sua bolsa quando um homem de aparência entranha     saiu do lado oposto da trilha, ele tinha várias cicatrizes no rosto:

- EI VOCÊ! - Ele gritou apontando uma adaga em direção a Mitsu.

- Bom dia, como posso ajuda?

- PASSA TUDO! – Respondeu o homem revelando ser um ladrão.

Mitsu olhou para traz para checar se o ladrão estava falando com ela:

- Eu? – Perguntou apontando para si mesma.

- É! VAI PASSANDO! – Ele gritou e dessa vez muito impaciente.

- Não.

- OQUE VOCÊ DISSE?

- Não. Porque eu te daria minhas coisas?

- PORQUE SE VOCE NÃO PASSAR LOGO ESSAS COISAS EU CORTO SUA GARGANTA!! – Respondeu o ladrão com o rosto vermelho e muito irritado, as veias de seu pescoço pareciam que iriam estourar a qualquer segundo.

-Duvido. – Disse Mitsu sem demonstrar nenhum medo.

         Á esse ponto o ladrão já estava do seu lado, pronto para dar um golpe com sua adaga, quando ele foi golpear dois baços saíram das costas de Mitsu, eles pareciam sombras só que tinham matéria.

         Os braços pegaram a adaga e jogaram para longe, o homem deu um salto para trás e se preparou para lutar, a menina que agora possuía quatro braços levantou-se calmamente:

         - Você pode ir embora agora.

         - DE JEITO NENHUM VOU ME RENDER A UMA CRIANÇA!! – Ele gritou deixando escapar um tom de desespero em sua voz enquanto corria para golpear Mitsu, mas um dos braços com aparência de sombra o socou no estomago tão forte que ele atravessou arvores. Mitsu atravessou a trilha e foi em direção ao ladrão que agora tinha vários ossos quebrados e cortes feitos pelos galhos das arvores quebradas, que agora faziam um caminho até o ladrão:

         - Você pode ir embora agora. – Repetiu Mitsu.

         O ladrão saiu mancando desesperadamente.

         Os dois braços voltavam lentamente como se estivessem entrando na pele de Mitsu deixando dois buracos em sua camisa de manga comprida.  Depois de arrumar suas coisas, Mitsu voltou para a trilha e seguiu sua rota normalmente:

         - Porque você não me deixou mata-lo? – A voz disse com um tom sério e um pouco de raiva

         Mitsu parou e olhou para o chão em direção a sua sombra que também parecia olhar para ela:

         - Hahaha, você e tão engraçada, Kiyoko! – Mitsu disse sorrindo – Vamos não temos tempo a perder! 


Notas Finais


Algumas coisas podem estar meio confusas, mas coisas como o passado/origem dos perssonagens serão revelados no decorrer dos capítulos.

♡♥♡Obrigada por ler!♡♥♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...