História Never be alone - Capítulo 3


Escrita por: ~

Postado
Categorias Shawn Mendes
Tags Amor, Never Be Alone, Shawn Mendes
Exibições 25
Palavras 1.448
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora



Capítulo 3 - Imagination - Part 2


Fanfic / Fanfiction Never be alone - Capítulo 3 - Imagination - Part 2

 

Ethan olhou a sua volta e pareceu em choque. Acho que finalmente a ficha caiu e ele percebeu o que estava fazendo. Não disse uma palavra, apenas levou as mãos na cabeça e foi embora, com os olhos arregalados. Os garotos logo o seguiram, como dois cachorros. Eu corri em direção a Shawn e me agachei ao lado dele, colocando sua cabeça em meu colo.

- Eu falei pra você ir embora, Shawn – Comecei a chorar, enquanto encarava o rosto do mesmo. – Eu falei... – Passei o polegar no canto de sua boca, tirando o sangue dali. – Você devia ter ido, você... – Shawn levou o indicador aos meus lábios e sorriu, ainda de olhos fechados. Semicerrei os olhos, na tentativa de enxerga-lo melhor, mas as lagrimas embaçavam minha visão.

Apavorada. Isso não chegava perto de como eu estava.

- Tomei uma surra por você – Resmungou, ainda com aquele sorriso lindo no rosto. – Podemos esquecer a última vez que nos vimos?

Aquela pergunta me fez chorar ainda mais. Sorri enquanto as lagrimas tomavam conta de meu rosto e apenas assenti. Ele se ergueu, encostando a cabeça em meu ombro e eu o abracei. Eu havia acabado com ele.

- Como você vai se apresentar agora, Shawn? O que foi que eu fiz? – Minhas palavras saíram bagunçadas em meio aos soluços. Ele havia apanhado e ainda tinha que me consolar, parabéns, Leah. Você é um saco.

- Não se preocupe com isso. Primeiro, vamos sair daqui. – Assenti com a cabeça e o ajudei a levantar.

O abracei pela cintura, dando apoio a ele. Shawn levou as mãos até a barriga, e pude ver uma careta de dor surgir em seu rosto. Deixei que ele me guiasse. Tivemos que passar por lugares escondidos para que ele não fosse visto por fãs, que nesse momento, já deviam estar fazendo fila em frente ao ônibus. Optamos por ficar em um hotelzinho próximo aonde morávamos. O funcionário nem sequer reconheceu Shawn por conta dos machucados, o que o fez olhar torto para nós dois como se fossemos dois indigentes que só causam alvoroço nos lugares. Mas Shawn com sua simpatia, conseguiu driblar o cara, que nos deu um quarto bem legal. Pedi a ele uma caixinha de primeiros socorros e não precisei nem esperar, o atendente logo já colocou em minhas mãos e subimos para o quarto.

Shawn sentou na cama, com a destra esfregando sua barriga. Meu coração se partia a cada hora que eu olhava para ele e por conta disso, evitei ao máximo encara-lo enquanto preparava os curativos.

- Leah... – Chamou

- Shawn – O interrompi – Me desculpa. Você não tinha que passar por isso, você nem mesmo tem alguma obrigação comigo, você não devia... Não devia ter ficado. Olha como você esta! – Me virei em direção a ele. – Você é famoso, Shawn! Não pode estar desse jeito, não pode se apresentar assim. Eu... – Tratei de encarar o chão a todo momento. – Eu não sei o que aconteceu... Não sei porque Ethan estava daquele jeito. Eu nunca falei sobre nós para ninguém, a não ser pros meus pais, Shawn, ninguém sabe, eu juro. – Disparei a falar. A culpa pesava tanto meus ombros que chegava a doer.

- Leah, calma – Ele se levantou com um pouco de dificuldade e foi em minha direção. Colocou a destra no meu rosto, de forma que a palma da sua mão recostou em minha bochecha, me obrigando a olha-lo. – Eu não estou nem ai pra isso. O que importa é que você está bem

O encarei por um tempo. Meus lábios tremiam enquanto eu lutava para ignorar o bico que iria se formar.

- Eu olho pra você e tenho vontade de chorar, olha seu estado. – Segurei as lágrimas que lutavam para descer novamente.

- Eu sou tão feio assim, Leah? Assim você me magoa! – E gargalhou.

Ouvir o som de sua risada fez uma nostalgia enorme me invadir. Tive vontade de abraça-lo ali mesmo e dizer que eu o amava. E o amava mais a cada sorriso. Tive vontade de beijar aqueles lábios rosados e completar que apesar de ter lutado tanto, ele sempre teve e sempre terá a maior parte de mim. Quis embala-lo em meus braços e nunca mais soltar. Quis que ele fosse meu, e que nunca mais partisse. Mas a realidade tratava de me lembrar que isso não aconteceria.

- Vem cá – O puxei de novo para a sentar. – Vou tentar cuidar disso aqui.

Levei o algodão com soro fisiológico até o machucado próximo a sua sobrancelha, o que fez ele dar um gemido baixo. Tratei de limpar cada machucado de seu rosto, Shawn por vezes relutava, remexendo, até que eu o dava uma bronca e este socegava. Depois de limpo, não parecia tão horrível assim. Dei um sorrisinho de leve, sentindo a sensação de dever cumprido. Estava distraída com os machucados quando percebi que Shawn me encarava com um sorriso bobo nos lábios.

- O que foi? – Franzi o cenho. Me sentei ao lado dele. – Estou machucada? - Ele sorriu e balançou a cabeça negativamente. – Você sabe que eu apanhei também, né? – O olhei, fazendo cara de cachorro sem dono. Adorava fazer um draminha.

Shawn me olhou, sem acreditar. – É sério?

- É claro! – Exclamei.  – Aquele menino lá me deu um soco no estomago, achei que nunca mais fosse conseguir respirar! Deve até ter ficado vermelho! – Ergui um pouco a blusa, apontando para o local que estava um pouco avermelhado.

- Não acredito que aquele moleque bateu numa garota! – Shawn parecia bravo.

- Lógico que ele bateu, você estava ocupado demais apanhando lá. Ele não seria louco de vir pra cima de mim com você por perto – Falei, tentando descontrair e Shawn me olhou torto, com um meio sorriso nos lábios.

- Como você escapou dele? – Recostou na cama, ficando de frente para mim.

Cruzei as duas pernas sobre a cama, para que pudesse ficar de frente para ele também.

- Chutei o saco dele – Falei, como se fosse a coisa mais normal do mundo. A sequência de gargalhadas que Shawn soltara fora de certo, a coisa mais boa de se ouvir. Fiquei o encarando, com uma feição de interrogação enorme no rosto, mas admirando cada parte daquele ser a minha frente. Como conseguia ser lindo até machucado?

- Ai Leah – Shawn levou a mão até o canto do lábio aonde estava machucado. – Está doendo e você fica me fazendo rir!

- Eu tô falando sério, Shawn! Quer que eu te mostre como eu fiz? – Semicerrei os olhos, o intimidando, o que o fez rir ainda mais.

- Você não existe, Leah – Aos poucos ele fora parando as gargalhadas e um silencio foi pairando entre nós. Ficamos nos olhando por um bom tempo.

Eu achava engraçado como eu ficava quando estava com ele. Eu nunca consegui olhar tanto tempo no olho de uma pessoa e nunca permiti que o fizessem comigo. Eu sentia como se, ao me encararem nos olhos, poderiam me decifrar por inteira e enxergar minha alma. E até tinha medo disso. Mas com Shawn era diferente. Eu gostava que ele me desvendasse. E gostava do modo como ele permitia que eu o descobrisse também.

- Só queria entender o que aconteceu... – Falei, quebrando o silencio.

- Acho que ele estava bêbado. Senti cheiro de bebida – Shawn ergueu uma sobrancelha, pensando a respeito.

- Não estou falando de Ethan. – O encarei, deixando que ele pegasse a indireta no ar.

Shawn desviou o olhar e pareceu perdido em seus pensamentos. Ele havia entendido o que eu queria dizer.

Queria entender aonde foi que nós nos perdemos. E Shawn sabia a resposta. Eu podia ver em seu rosto que ele sabia o porquê do sumiço da última vez. Parecia procurar uma forma de me falar, talvez, uma forma de me falar sem que eu me machucasse. Eu via Shawn em uma luta interna enorme e eu não o queria forçar a me falar. Mas eu queria saber. Eu precisava saber. Por isso, fiquei em silêncio, esperando uma resposta. Ele respirou fundo e voltou o olhar a mim. Shawn se esticou em minha direção e me abraçou, aninhando-me em seu peitoral. Fiquei parada feito uma pedra de tão dura. Que mania dele de me pegar de surpresa!

- Um dia, Leah – Ele falou, me apertando em seus braços. – Vou arrumar uma forma de te fazer entender.

Não respondi. Apenas fechei os olhos e me deixei aproveitar aquele abraço por alguns segundos antes que Shawn se levantasse.

- Vou tomar um banho – E me deu um beijo na testa, seguindo em direção ao banheiro.

Me recostei na cama, e adormeci com o barulho do chuveiro misturada a voz suave de Shawn enquanto tomava banho.

 


Notas Finais


Oi meus amores! Como vocês estão?
E ai, vocês perdoariam?!
Não se esqueçam de comentar, quero sempre a opinião de vocês para que possamos progredir juntos! Hahah

Prometo postar os capítulos toda sexta feira!

Kissus, kissuss

Tenho a história no wattpad e no Nyah também!

WATTPAD http://my.w.tt/UiNb/4gWVnb0bey
NYAH! https://fanfiction.com.br/historia/714892/Never_be_alone/


O trailler <3
https://www.youtube.com/watch?v=yZezQir9w6o&feature=youtu.be


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...