História Never Gone - Capítulo 55


Escrita por: ~

Postado
Categorias Backstreet Boys
Exibições 13
Palavras 2.601
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Obrigada por acompanharem a minha fic e por me apoiarem com tanto amor e carinho!!
espero que vocês gostem desde último capítulo assim como eu gostei de escrever ele!!
foi com todo amor e carinho..

continuem acompanhando a "Story of my life" tbm e quem sabe uma surpresa não aconteça por aqui :)

PS: trilha do cap nas notas finais.

Capítulo 55 - Never Gone


..............................................................................................

Escutar aquela última palavra, “morte”, lhe causava arrepios no corpo, suas mãos suavam e um choro copioso eclodiu de seu interior, como ele desejava que aquilo não estivesse acontecendo. Brian o abraçou forte, lhe dizendo para manter a calma e a fé!

- Eu quero vê-las, eu preciso ver as duas!! Elas precisam de mim agora – disse abraçado ao primo

- Isso é possível Dr.Evans? – Brian olhou para ele

- Não no momento!

- Eu pago o que for eu dou tudo o que tenho.. Mais me deixem ver elas! – ele se ajoelhou nos pés do médico

- Kevin levanta – Brian foi até ele - entenda a dor dele doutor! Pelo menos por alguns momentos que seja apenas para ele ficar em paz! – ambos olharam para dr.Evans

- Está bem – ele por fim concordou - mais você só poderá ficar 10 minutos com cada uma!

- Mesmo que fosse 1 minuto eu já ficaria feliz! Obrigado! – ele se levantou

Primeiro eles foram levados até a UTI Neonatal para ver Elisa sendo equipados com avental, luvas e máscaras. A enfermeira lhes mostrou a incubadora onde a pequena estava e Kevin sentia seu coração bater acelerado a cada passo que dava quando chegou perto da máquina. Um sorriso se formou em seu rosto ao olhar ela pela primeira vez porém era um sorriso triste de não poder pegar no colo e de não estarem juntos de Ali naquele momento.

- Minha filha Brian..minha Elisa! Queria tanto poder pegar ela no colo, aninha-la em mim como fiz com os meninos assim que nasceram! – passava a mão pela caixa acrílica e tinha a voz embargada – Olha como ela é linda!

- Ela é linda e vai ser uma menina muito forte! – colocou a mão no ombro dele – logo você vai poder pegar ela primo e tudo isso vai ficar para trás!

Depois dos 10 minutos com a criança eles foram levados até o CTI adulto onde Ali estava e Brian achou melhor não acompanhar Kevin, entendia que era um momento apenas dele. Novamente ele foi preparado para adentrar no setor e precisou respirar fundo antes de abrir a porta do quarto que ela estava, ao vê-la naquela cama ligada a todos aqueles aparelhos ele sentiu o baque de que ela poderia partir a qualquer momento! Foi se aproximando devagar, sua respiração entrecortada e o coração quase saindo do peito, então ele pegou na mão dela, se abaixou ao seu lado e caiu no mais absoluto e doloroso choro.

- Ali não me deixa! – ele levantou a cabeça e se aproximou do rosto dela e acariciava seus cabelos – Eu acabei de ver a nossa filha, a nossa menininha e ela é tão linda, delicada.. A nossa filha precisa de você, eu preciso de você..eu não posso viver sem você Alice! – sua voz falhava entre o choro – Por favor, meu amor reage! - E nessa hora o aparelho que media o batimento cardíaco dela começou a apitar – Ali??Ali??SOCORRO..ALGUÉM!! – 3 enfermeiros entraram no quarto e foram direto nela

- O senhor tem que sair daqui – uma enfermeira apareceu e puxou ele

- Não..eu não vou a lugar nenhum!! – se debateu e foi contido pelo enfermeiro – ME SOLTA!! EU NÃO POSSO DEIXAR ELA..ALICE EU TE AMO...NÃO POSSO VIVER SEM VOCÊ..- saiu arrastado do quarto – EU TE AMO!! – gritava do lado de fora

5 meses depois...

- Boa tarde senhor Richardson! – ela cruzou com Kevin na calçada

- Karen?! – estranhou quando viu ela passar por ele com a bolsa nas mãos – onde você vai?

- Eu estou indo pra minha casa passar o final de semana – ela sorriu

- Como assim passar o final de semana? – ele chegou perto - Karen com quem você deixou a minha filha? – ele pegou no braço dela

- C-com a mãe dela Sr.Kevin! – ela se assustou

- A mãe dela está no hospital em coma sua irresponsável! – ele a soltou, entrou correndo desesperado e subiu as escadas aos tropeços – Elisa...Elisa!! – chegou na porta do quarto dela e paralisou ali mesmo

- Sr.Kevin por favor me desculpa.. – ela veio atrás

- Se você continuar a gritar desse jeito ela vai acordar assustada e ela acabou de pegar no sono Kevin! – me levantei com Elisa nos braços, lhe dei um beijo e a coloquei de volta no berço – ela é linda! – acariciava seu rosto – Karen poder ir..tá tudo bem! – eu sorri e a mulher foi embora

- Ali.. – sua voz falhou e ele não conseguia se mexer de tão surpreso

- Não ganho um abraço? – eu parei na sua frente e abri meus braços

Demos um abraço demorado e apertado de saudade e confesso o quanto eu senti falta daquele abraço. Fechei meus olhos e me permiti inalar o seu perfume, o mesmo que usava desde a última vez que nos vimos.

- Como eu senti sua falta! – ele disse rente ao meu ouvido

- Eu também Kev! – minha voz ficou embargada e nos afastamos

- Isso é real? Você tá aqui mesmo? – ele sorria e passava a mão no meu rosto

- Só tem um jeito de descobrir!! – eu sorri e dei um beliscão em seu braço

- Ai! – ele gritou e começou a rir

- Agora acredita que é real? – levantei a sobrancelha

- Sim.. – acariciava o local do belisco – Ah meu Deus, espera só quando o pessoal souber que você voltou! Se eu fiquei surpreso, eles irão surtar..eu já volto!! – ele sorria de orelha a orelha e saiu do quarto

A minha atenção se voltou para Elisa e no quanto ela era linda! Tinha os cabelos com pequenos cachos nas pontas, as bochechas rosadas e os seus olhos eram iguais aos dele. Fiquei ali velando por seu sono e agradecendo a Deus pela oportunidade de estar com a minha pequena depois de tanta dor e sofrimento.

Dois dias depois

Kevin havia planejado um grande almoço com todos para comemorar a minha recuperação, no dia que eu voltei ele tinha ligado para eles e ninguém estava acreditando na sua história. Todos já haviam chegado e eu estava no quarto arrumando Elisa quando ele veio me chamar para me juntar a todos.

- Nossa! – seus olhos brilhavam – você está linda!

- Imagina Kev – fiquei encabulada e me aproximei com Elisa no colo – quem é linda é essa princesa aqui!! - sorrimos

- As duas estão..podemos ir? Estão todos te esperando..- ele me deu passagem e fomos para o jardim

Quando chegamos na porta do jardim eu vi todo mundo com a boca aberta e os olhos arregalados exceto Adam!! Kevin pegou Elisa no colo e eu fui braçada por Mina que estava chorando em choque.

- Isso é um sonho, você tá aqui e bem! – chorando – eu senti tanto a sua falta minha amiga.. – nos olhamos

- Eu também senti a sua Mina...tive tanto medo! – limpamos as lágrimas

- Ali que bom ver você bem e recuperada. – Kristin me abraçou – não sabe o desespero que passamos vendo você tão mal, tendo que lutar pela sua vida.

- Eu imagino Kristin – sorri – e estou tão feliz de ver vocês, todos vocês de novo!

- Oii.. – Adam se aproximou

- Oii!! – passei a mão em seu rosto e dei um beijo em sua bochecha

Todos vieram me abraçar e dizerem o quanto estavam felizes de me verem totalmente recuperada mais a grande pergunta era quando eu havia saído do coma e como podia estar tão bem em tão pouco tempo. Foi quando eu e Adam nos entreolhamos e sorrimos, logo Lauren e Rochelle entenderam o que estava acontecendo e contamos para os demais.

- Foi em maio depois que vocês voltaram da pausa com a residência em Vegas e eu estava com ela no hospital em Sacramento se lembram? – Adam estava do meu lado – um belo dia eu estava conversando com ela e ela me chamou. Confesso que fiquei azul de medo e logo o médico apareceu para ver o que tinha acontecido depois que ele fez os exames nela ele me chamou de lado e disse que surpreendente a recuperação da Ali, pois quando uma pessoa fica muito tempo em coma pode desenvolver algum tipo de deficiência quando retorna, tipo um atraso na coordenação motora ou na fala e a nossa amiga aqui estava em perfeita ordem!

- Adam foi me contando tudo o que acontecia por aqui, me mostrava as fotos da Elisa, os vídeos de vocês em Vegas e as boas novas da confeitaria...foi ai que eu pensei em fazer uma surpresa para vocês e pedi para o médico não comentar nada com ninguém e caso perguntassem ele dizia que tudo estava do mesmo jeito – eu soltei uma risada

- Isso foi maldade..poxa vida Ali! – Mina se entristeceu

- Mais é eu queria fazer essa surpresa pra vocês..que vocês me vissem bem e não presa naquela cama desacordada! Desculpem-me – olhei para todos que logo sorriram – Greg, Adam me contou sobre o Ben! – ele abaixou a cabeça – como está a família dele?

- Hoje estão mais conformados, porém não foi nada fácil para eles quando ele fez tudo aquilo com você e depois...se suicidou!

- Eu me sinto culpada  - abaixei a cabeça e fitei os dedos

- Mais não deveria Ali! Você foi uma vitima da loucura dele – Brian me chamou

- Eu sei mais me sinto gente – olhei para todos em minha volta – Não queria que as coisas tivessem tomado esse rumo!

- Ninguém queria mais foi necessário que tudo fosse assim pra que nós déssemos valor aquilo que importa na vida, a família, o amor.. – Kevin segurou minha mão

- E foi pensando nisso também que eu queria contar sobre uma decisão que eu tomei.. – olhei para ele – quando eu estava em coma lutando pela minha vida, eu tive um encontro com meus pais e....eu decidi voltar pra Savannah com a Elisa!

Todos me olharam em choque com aquela noticia, me diziam que não podia fazer aquilo ainda mais agora que tinha acabado de voltar e que Elisa era muito nova para fazer uma viagem dessas e alguns diziam para ele não permitir nada disso. Eu apenas fitei Kevin se retirar em silêncio para dentro da casa e fui atrás.

As coisas que fizemos, as coisas que dissemos

Continuam voltando para mim e me fazem sorrir

Você me mostrou como encarar a verdade

Tudo que é bom em mim eu devo a você

- Kevin – toquei seu braço

- Por que Ali? – ele me olhou – onde está todo aquele amor que você dizia sentir por mim??

- Continua aqui – apontei pra minha mente – e acima de tudo aqui – coloquei a mão em meu coração – mas pra que eu possa te amar sem medo e livremente, eu preciso resgatar a Alice que tinha sonhos bobos, que sorria quando sentia o vento batendo em meu corpo ao brincar no balanço e criar uma conexão com a nossa filha.

- Ali...eu te amo tanto! – passou a mão pelo meu rosto

- E eu sei que não vai se opor a isso porque você sentiu o mesmo quando eu estava em coma – peguei sua mão e beijei cada dedo – eu preciso disso..por mim, por você, por nós!!

E toda a distância que há entre nós

Agora pode parecer muito distante

Ele nunca vai nos separar, no fundo, eu sei que você está!

Ele concordou, pois sabia que era a verdade, eu precisava resgatar a minha essência que se perdeu diante das diversidades da vida. Não foi preciso explicar aos demais o que havíamos conversado já que logo entenderam o que acontecia ao redor e no dia seguinte eu já estava no aeroporto com Elisa embarcando para Savannah.

- Eu te amo e amo nossa filha! – deu um beijo nela

- Eu também amo você - dei um beijo no canto de seus lábios

Nunca se foi

Distante jamais

No meu coração é onde você está

Sempre perto

Todos os dias

Cada passo durante este caminho

E mesmo que agora nós tenhamos que dizer adeus

Eu sei que você estará para sempre em minha vida

Nunca se foi para mim

3 dias depois

- Quem é a bonequinha da mamãe einh ?? – brincava com Elisa no lençol estendido no gramado do parque - como eu te amo meu amor – dei uma pequena mordida em sua bochecha e ela deu uma gargalhada

O tempo começou a mudar e um vento um pouco mais forte começou a soprar, comecei a arrumar as coisas para voltarmos para casa e enquanto arrumava as coisas dela eu notei um casal passeando com o filho do outro lado da rua..

Eu caminho sozinho nesta ruas vazias

Não existe um segundo no qual você não está aqui comigo

O amor que você deu

A graça que você mostrou

Sempre me deu força e foi meu porto-seguro

De alguma forma você encontrou uma maneira de ver o que tem de melhor em mim

Enquanto o tempo passa eu juro que você vai estar

Voltamos para casa, preparei o nosso banho, alimentei ela e a coloquei para dormir. Depois fui prepara alguma coisa pra eu comer, uma massa a carbonara e um vinho tinto para acompanhar. Arrumei a cozinha e fui para o quintal olhar a noite linda que estava fazendo aquela noite, coloquei a baba eletrônica no guarda corpo da varanda, me sentei na cadeira de balanço, me enrolando em uma manta,  me servi de vinho e fiquei admirando o céu todo estrelado e a lua cheia mais linda que se tinha notícia.

Nunca se foi

Distante jamais

No meu coração é onde você está

Sempre perto

Todos os dias

Cada passo durante este caminho

E mesmo que agora nós tenhamos que dizer adeus

Eu sei que você estará para sempre em minha vida (em minha vida)

Por alguns segundos me permiti fechar os olhos e a principal lembrança que eu tinha era de ver ele ao meu lado quando eu tinha acabado de sair da operação. Nunca tinha contado para ninguém aquilo, mais eu tive uma experiência fora do meu corpo naquele hospital! Eu o via perfeitamente todo ornamentado com aquelas roupas do hospital, implorando para que eu voltasse para ele. Suas palavras ecoavam em meus pensamentos todos os dias: “Eu preciso de você..eu não posso viver sem você Alice! Eu te amo!” . Abri meus olhos e uma estrela cadente atravessou o céu, então fechei meus olhos mais uma vez e fiz um pedido.

Se há uma coisa que eu acredito (eu acredito)

Eu verei você em algum lugar desta estrada novamente

- Queria você aqui meu amor, sinto tanto a sua falta...

- Eu também!! – eu abri meus olhos e olhei para onde vinha aquela voz

- Kevin?! – estava assustada e ele veio em minha direção

- Ali..depois que você foi embora eu entendi que não importa o que você faça ou pra onde você vá...eu SEMPRE vou atrás de você não importa o que aconteça! – ele parou na minha frente – eu te amo e minha vida não e a mesma sem você nela! – passou a mão pelo meu rosto

- Eu te amo Kevin, eu sempre amei você!  – meus olhos se inundaram de lágrimas

E nos beijamos ali mesmo em meio as estrelas e o céu iluminado só para nós! Kevin é aquele amor que eu esperei por toda a minha vida e que agora era meu sem medo, sem ter que esconder de nada e ninguém. A minha vida teve sentido quando aqueles lindos olhos verdes inundaram a minha alma, me transportando ao paraíso que agora seria o nosso lugar sagrado, onde nossos corpos se fundiam em um só e nossas almas estariam ligadas por toda a eternidade...

 

FIM


Notas Finais


Trilha cap:
"Never Gone" - Backstreet Boys
https://www.youtube.com/watch?v=t0ACLO4Cck0


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...