História Never Let Me Go - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Liam Payne, Personagens Originais
Tags Nlmg
Exibições 1
Palavras 3.430
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Me perdoem qualquer erro, espero realmente que gostem!

Capítulo 1 - Liam, Remy, Festa...


Neste momento estou deitada na minha cama, com o celular nas mãos conversando com Liam por mensagem.

-SMS-

-Em que cidade você está?

-Buenos Aires, Argentina. Por que?

-Nossa, você está do outro lado do oceano, haha.

-Sim! Aimee, eu preciso ir mesmo, já são 18hrs aqui, e eu preciso me aprontar para o show, ok?

-Sim, claro. Beijos Liam, boa sorte...

-Beijos Aimee, obrigado.

-SMS-

 

Liam estava estranho, não sei por que e como isso aconteceu, mais desde o show em Vegas ele está assim. Queria que se sentisse bem em me contar, talvez esteja só cansado também. Amanhã eu vou na casa da Karen e do Geoff, eu sei que eles também se sentem sozinhos quando Liam está em turnê, assim como eu. Eu sinto muita falta do meu melhor amigo.

Olhei no celular e vi a agenda pra amanhã, tenho que ajudar a Karen no almoço de domingo por isso vou acordar as dez horas, se eu conseguir! A noite tenho a festa da Gabi pra ir. Depois de tudo anotado, o despertador programado, durmo, é cedo pra mim, mas estou tão cansada!

~ No dia seguinte, ás 10:50

Acordei assustada, tive um pesadelo com o Liam, peguei o meu celular e vi que tinha duas mensagens dele, nem me importei muito, por que eu vi o horário: 10:50 EU ESTAVA ATRASADA PRA IR NA CASA DA KAREN, EU IA COM ELA NO SUPERMERCADO, PROMETI QUE CHEGARIA NO MÁXIMO AS 10:30, AI MEU DEUS ELA VAI COMER O MEU CÚ. Levantei correndo, com o pesadelo eu acabei suando á noite e tive que tomar banho, vou chegar na casa da Karen as 11:00. Meus pais iam almoçar lá também, e a Ruth e a Nicola. Entrei no banheiro correndo, tirei meu pijama e fui pro box, tomei um banho rápido, fechei o chuveiro, sai do box, me enrolei na toalha e fui ao closet. Peguei uma roupa bonita mais confortável. Me vesti o mais rápido que  pude, fui ao banheiro penteei meu cabelo e passei uma maquiagem básica para o dia. Corri para o quarto peguei chave de casa, celular, batom e coloquei dentro da minha bolsa e desci as escadas voando.

-BOM DIA MAMÃE, BOM DIA PAPAI!

-Bom dia filha, o que aconteceu? Está assim tão apressada por que?              - perguntou papai.

-Ai pai, eu acordei atrasada, era pra eu ir na casa da Karen as 10:30 pra irmos ao mercado comprar as coisas pro almoço de hoje, mais a dorminhoca aqui dormiu mais que a cama por que ficou colocando o despertador do celular no "soneca". A Karen vai comer o meu cú.

Papai riu.

-Filha a casa da Karen é aqui do lado, se você acordar as 11:00 chega na casa dela as 11:02. - papai estava rindo, não era ele que estava atrasado

-Pai depois você ri está bem? Eu tenho mesmo que ir agora. Eu amo muito vocês. O almoço sai ao meio dia e meio.

-Ok filha, nós também te amamos, se cuida. - disse a minha mãe.

Abri a porta da frente, e depois me virei para fecha-la. Quando olhei pra frente de novo estava cheio de paparazzi na frente da casa do Liam. "Merda" pensei comigo, "como eu vou entrar na casa da Karen se esses sanguessugas não saem dai? Já sei a porta dos fundos, dãããã" Me direcionei ao lado da minha casa, não tínhamos muros separando as nossas casas, nenhuma tinha, era um condomínio fechado, então eu passei para o terreno da casa dos Payne e fui até a porta dos fundos. Bati na porta e Nicola disse:

-Não vou  abrir a porta pra você, e se não sair dai eu vou chamar a polícia!

-Calma Nicola, sou eu, a Aimee!

-Oh meu Deus, Aimee me desculpe achei que era aqueles paparazzi chatos, eles acham que o Liam volta hoje, ai ficam ai infernizando a nossa vida.- ela falava enquanto destrancava a porta. Ela abriu a porta e me abraçou, eu correspondi ao abraço, era bom sentir braços familiares te envolvendo de novo.

-Nossa Aimee, como você está linda, você cresceu, muito!

-Obrigada. - falei corando.

-Agora vamos entre, minha mãe estava achando que você não viria mais. Ela está na cozinha te esperando.

-Eu me atrasei, apertei o botão "soneca" no despertador muitas vezes hoje.

Nicola riu, e pude ouvir uma risadinha da Karen vinda da cozinha. Deixei minha bolsa na cadeira da mesa de jantar e fui a cozinha ajudar Karen.

-Oi criança. - disse Karen, ela estava com uma roupa azul bebê, estava tão lindinha!

-Oi Karen, como vai? - eu a abracei de lado pois ela estava cortando algo na pia, dei um beijo em sua cabeça.

-Vou bem meu anjo, e você? Está tudo bem?

-Sim, sim. No que precisa de ajuda?

~ meia hora depois

- Karen, os bolinhos estão prontos. - falei olhando pelo vidro do forno, vendo os bolinhos, prontos para serem devorados.

-Pode tirar eles do forno pra mim?

-Claro

Então eu peguei as luvas, abri o forno e peguei a primeira bandeja e a coloquei em cima da bancada. A cozinha da Karen era pequena, porém aconchegante. Karen estava na pia lavando o que tínhamos sujado, Ruth e Nicola estavam arrumando a mesa, e Geoff, eu não o vi hoje.

-Karen aonde está o Geoff?

-Am, hm,é que...., hm.....

-Ele foi buscar vinho. - disse Ruth

-Vinho? Agora? Ao meio dia?

-Sim agora!.- Ruth se pronunciou novamente. Senti Karen mandar um obrigada no ar. Estranho, pensei.

Terminei de tirar os bolinhos da forma e colocar na bandeja em silêncio, assim como Karen, Ruth e Nicola.

Na hora do almoço.

-Olá, Clary, Adrien. Sejam bem vindos a nossa casa novamente. - Karen dizia aos meus pais enquanto eles entravam. Todos nos sentamos no sofá, mamãe e Karen conversavam animadamente sobre coisas diversas, papai não perguntou sobre Geoff, ou seja o que quer que esteja acontecendo eles sabem. Ruth e Nicola estavam no quarto ou lá fora não sei. Eu decidi pegar a minha bolsa e ver as mensagens que Liam havia me mandado ontem a noite:

- Cê o show foi de mais, isso aqui é incrível, espero poder te trazer algum dia comigo em alguma turnê. Você vai amar. Beijos estou com saudades! 02:09A.M      (Liam)

-Oi Cê, amanhã tenho uma surpresa pra você. Beijos, eu te amo!   03:51A.M     (Liam)

-Oi Liam,que ótimo que você gostou, eu estou esperando ansiosamente pelo seu convite pra fazer uma turnê com você! Eu também estou com saudades de você!! Bom, já é amanhã, hahaha, qual a surpresa?

Que surpresa era essa? Será que tinha haver com o que todos desta sala estão me escondendo? O celular da Karen vibra e ela dá um sorriso gigante e fala:

-Vamos almoçar pessoal!

-Mais e o Geoff? Ele não vai ficar bravo? -eu disse

-Não querida, pode ficar tranquila.

-Ok então.

Nós fomos para a mesa, nos sentamos e começamos a nos servir. De repente a porta é aberta e eu vejo dois homens entrando pela porta, um é Geoff o outro é Liam. QUE? LIAM? ELE ESTÁ AQUI? MEU DEUS, O LIAM ESTÁ AQUI!!

-Oi Aimee, surpresa!

Eu só consegui correr para abraçá-lo!

-MEU DEUS O QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO AQUI? VOCÊ ESTAVA NA ARGENTINA ONTEM!! - falei abraçada com ele.

-Sim, mais eu tinha que vim ver a minha família, e você! Tenho pausa de uma semana, então vim passar aqui. Os meninos ficaram por lá mesmo!

- Meu Deus não estou acreditando que você está aqui Liam! - ele ainda estava me abraçando e me girava no ar. Eu ouvi meu pai pigarrear-

- Oi querido. -disse a minha mãe.

-Oi Clary - disse Liam e me soltou para abraçá-la.

-Fazia tempo que eu não lhe via, já está um homem!

- Que isso Clary, você está mais linda do que eu me lembrava.- Liam se virou para o meu pai

- Oi Adrien, como vai?

- Oi Liam, estou muito bem e você? - meu pai abraçou o Liam o que pegou ele de surpresa, mais depois Liam correspondeu o abraço.

Meu pai não é muito de abraçar e demonstrar sentimentos, ele nunca abraçou o Liam, hoje que ele fez isso, pegou todos de surpresa.

-Vou bem, senti saudades de vocês, todos vocês! - Liam disse e olhou pra Ruth com uma expressão séria. Eles haviam brigado? Eu não sei, Liam não fala mais nada pra mim.

- Oh meu filho, eu estava morrendo de saudades! Saudades de você nessa casa, brincando comigo e com o seu pai, fazendo bagunça com a Aimee, comendo pipoca todos os dias. - Karen diz isso com os olhos marejados.

- Mãe, eu também senti saudades. - Liam foi abraçá-la e chamou o Geoff com a mão, para que ele viesse participar do abraço.

Sentamos na mesa e começamos a comer. Liam conversava com meus pais e os seus pais, Ruth e Nicola estavam conversando entre elas. Eu estava quieta, perdida em pensamentos felizes, Liam estava aqui, de volta em casa, por uma semana, uma semana inteirinha! Era nesta semana que eu iria falar o que eu sinto por ele, e se não falasse que sentia o mesmo, eu não seria capaz de voltar pra casa e fingir que nada aconteceu, tomaria medidas mais drásticas. Ouço o meu nome ser chamado.

- Aimee? - era a minha mãe.

-Oi mãe.

- Está tudo bem? Parece pensativa...

-Sim estou ótima, só estava pensando na festa que vai ter hoje a noite. - eu menti por que não iria falar ali que estava pensando em como eu diria ao Liam que amo ele.

- Ok.

Todos já haviam terminado de comer, se levantaram e foram para a sala. Karen começou a tirar os pratos da mesa, eu a ajudei e fui para a cozinha. Estava pronta pra começar a lavar a louça até que Liam me interrompe.

-Não, não. Lavar a louça, na minha casa? Não vou deixar não. Deixa ai que depois eu lavo.

-Liam nós dois sabemos que você não vai lavar a louça. Sua mãe ou a minha que vão lavar.

-Então deixa pra Ruth e pra Nicola!

-Elas já não gostam de mim sem eu ter feito nada, imagina se eu deixar essa louça toda pra elas lavarem!? Elas encomendam a minha morte! - Liam riu alto.

- Elas gostam de você, só se sentem ameaçadas por você!

- Elas se sentem o que?

-Ameaçadas por você!

-Então elas pensam que eu vou matar elas? Oh meu Deus.

-Não idiota, elas acham que você pode me tirar de vez de casa.

-Idiota é você, e como assim te tirar de vez de casa?- Liam estava do meu lado na pia, eu estava com a cintura encostada na pia , ele estava igual a mim, porém na minha frente.

- Vem, vamos lá fora. -ele disse sério.

-Liam você não viu que tem muitos paparazzi na porta da sua casa?

- Então a gente foge pra sua.

-Nossa vamos fugir pra minha casa, imbecil.

-Anda logo Aimee. - Ele disse puxando a minha mão e saindo pela porta dos fundos. Chegamos na área da piscina da minha casa, ele se sentou na borda, tirou os tênis e pôs os pés dentro da piscina. Ele deu duas batidinhas do seu lado, como se falasse  " Senta aqui".

- Tá pretendendo me afogar na piscina?

-Como eu poderia?

-Ah, do jeito que todos fazem jogam a pessoa na piscina e depois se jogam em cima, até o pulmão estar cheio de água. Ou tem outro método? - eu me aproximei dele e ele riu.

-Tem esse.

Liam me puxou pra dentro d' água. Eu caí em cima dele e ele ficava girando em baixo da água, quando eu consegui voltar, falei a ele:

- Liam, seu idiota nojento, você tá  ficando maluco? Olha a minha roupa caramba. Ah você me paga. - Liam estava rindo da minha cara de brava, quando eu falei "você me paga", ele fechou a cara e mergulhou, eu mergulhei atrás dele e o empurrei pra baixo, ele agarrou minha cintura e pegou impulso no chão da piscina e nos levou pra cima.

-Tá ficando louca? Podia ter me matado!

-Era essa a intenção! E nem vem, foi você que começou e molhou toda a minha roupa!

- Era brincadeira, poxa!

- Eu tentando te afogar  também! - dei um sorriso sínico- Liam, cala a boca!

Sentamos na borda da piscina, estamos encharcados, então Liam ficou com uma expressão séria e pôs as mãos no colo.

-Aimee, agora que estamos aqui eu preciso te contar uma coisa.

-Sim?

-Eu fiquei com uma menina em Vegas, eu não queria mais ela veio me agarrando e eu estava muito bêbado.

- Você andava estranho mesmo, não conversava comigo direito, eu já imaginava  que isso tinha acontecido.

-Os meninos estavam falando que se eu me sentia mal, não era pra eu esconder da minha melhor amiga, só que não queria contar pra você.

-Você não contou antes por que? Sempre contamos tudo um ao outro.

- É, mas eu não sei o que aconteceu comigo.

-Meu Deus, não confia em mim?

-Claro, meu Deus o que você está dizendo? - ele fez uma cara de apavorado- Eu confio cegamente em você, você ainda confia em mim?

-É claro sua anta.

- Ufa, que susto, mas agora que está tudo explicado vamos entrar? Antes que peguemos uma gripe? Eu vou pra minha casa e você vai pra sua?

- Eu tenho que passar na sua pra pegar a chave e entrar, trocar de roupa.

-Então vamos.

Saímos da piscina e fomos para a casa de Liam. Quando abrimos a porta, os dois totalmente encharcados, nossos pais nos olharam e ficaram com caras de apavorados, então eu me pronunciei.

-Pai, mãe, nós estávamos na piscina.

-Nós percebemos, o que estavam fazendo lá?

-Então, fomos pra lá por que eu queria falar com a Aimee, ai eu pulei na piscina e levei ela junto.

-Ok, agora vão tomar um banho ou vão ficar ai parados na porta esperando pegarem uma gripe? Liam você não pode ficar gripado, tem uma turnê! - Disse Karen

-Ah, a turnê! É mesmo, eu tinha esquecido da porra da turnê!

-Liam, sem palavrões em casa! - Disse Geoff querendo parecer bravo, mais estava se segurando para não rir.

-Eu vou pra casa mãe, vou tomar um banho e vou me trocar, volto aqui quando eu terminar.

-Ok filha, qualquer coisa liga!

-E eu vou subir e tomar um banho, depois a gente se encontra Aimee. - Liam disse e deu um beijo na minha testa.

Peguei a minha bolsa, e fui pra casa, subi as escadas e entrei no quarto, tirei a roupa e entrei no banheiro. Tomei um banho bem quente, a água da piscina estava tão gelada. Sai do banho, me enrolei na toalha e fui ao closet, ouvi meu celular tocar dentro da bolsa, voltei ao quarto e o peguei, era papai.

-Oi pai.

-Filha está tudo bem ?

-Sim, sim. Eu estava me enrolando no banho, agora eu já terminei e estou me vestindo. Daqui a pouco eu chego ai.

-Filha nós já estamos saindo daqui, nos espere em casa.

-Ok pai.

 

Bom se eles já estavam vindo quer dizer que eu não iria mais sair de casa, vou vestir um pijama. Fui ao closet peguei meu pijama e voltei ao quarto. Deixei a toalha em cima da cama, vesti minhas roupas íntimas e depois o pijama. Peguei a toalha de cima da cama e a joguei no banheiro. Deitei, liguei a tv e comecei assistir The Walking Dead, era a 4ª temporada episódio 7, eu amava essa série, não perdia um episódio.

Quando ouvi um barulho na porta da frente, se fosse os meus pais eles entrariam pela porta dos fundos, afinal sair da casa dos Payne e depois entrar na casa ao lado era pedir pra ser perseguido, então eu levantei da cama, abri a porta devagar pra não fazer barulho, peguei a vassoura que estava no corredor e desci as escadas pé por pé, cheguei lá em baixo e vi um homem alto de cabelos loiros, na cozinha. Meu Deus o que eu ia fazer agora, cheguei perto do homem alto, e bati com a parte da vassoura que a gente varre o chão sabe? Então, dei bem na cabeça dele, ele gritou.

-PORRA! AI MINHA CABEÇA.

-QUEM É VOCÊ? EU VOU CHAMAR A POLÍCIA. SAÍ DA MINHA CASA, AGORA!

-AIMEE? - ele disse se virando pra mim, aqueles olhos verdes familiares olharam pra mim- NÃO CONHECE MAIS A DROGA DO SEU IRMÃO???

-REMYYYY!!!! - soltei a vassoura e me joguei em cima dele, o abracei e dei vários beijos na sua bochecha.

-Senti falta de você peste!

-Eu também seu viado!

Da onde surgiu esse menino? Remy é meu irmão mais velho, ele é um chato, um viado mais muito gato, se não fosse meu irmão eu pegava ele, sério. Remy tem 28 anos, e ele se alistou pro exercito Francês, é alto tem cabelo loiro e olhos verdes iguais ao meus.

Nasceu, assim como eu em Lyon, quando nos mudamos pra Londres tinha 13 anos, nos primeiros meses eu lembro que ele odiava a cidade e a escola, eu não entendia o porque, afinal nevava naquela cidade, qual é, eu tinha 3 anos. Depois da época de rejeição do Remy, ele começou a amar Londres, afinal um menino loiro, de olhos verdes que fala francês é um partido e tanto, não é? Tá, mesmo se não for as meninas piravam nele, e ele começou a ver isso , como natural, começou a ver o bom de Londres, era o pegador da escola, e eu a irmãzinha do super galã, as meninas me viam como uma passagem pra poder ficar com  Remy, se aproximavam de mim só pra eu falar bem delas pra ele.

Nunca tive uma amiga de verdade, só o Liam, me lembro dele em toda a minha infância; ele sempre foi meu melhor amigo, sempre. Bom eu tive uma amiga sim, no último ano do ensino médio, o nome dela é Isabella, a Bella como eu o Liam costumamos chamar. Éramos nós três, mantemos contato até hoje ainda, só que o Liam ficou famoso, então somos só nós duas, eu saio ás vezes com ela para tomar algo, fazer compras, mais mesmo assim ainda sentimos falta do Liam, afinal sempre seremos nós três.

-Aimee?

-Oi mano. O que você tá fazendo aqui?

-Nossa, quanta animação em ver o seu irmão, eim?

-Sério? Ah Remy para com isso, por que está aqui?

-Estou aqui por que eu estava com saudades e tirei uma semana de folga ué!

- Foi expulso ? - perguntei pra irritar ele, e deu certo ele ficou puto da cara.

-O que? Tá ficando louca? Retardada mental, eu só tirei uma semana de folga. Se quiser eu volto pra França hoje mesmo.

-Não, eu estava brincando, perguntei pra te deixar bravo, e eu consegui. - dei um sorriso vitorioso.- E não, eu não quero que você volte pra França. Vamos lá na sala, quero te contar as novidades.

Peguei Remy pela mão e fomos para a sala, eu liguei a TV e ficamos conversando, eu contei a ele sobre esse ano que ele não veio pra casa, nem pro natal. Bom contei tudo pra ele, até a parte do Liam, ele não acreditou que o Liam estava em Londres e nem que ele tinha vindo da Argentina pra ficar só uma semana aqui.

-Eu duvido que ele tenha vindo mesmo pra cá, em vez de ficar lá pegando as argentinas gostosas.

-Vai tomar no seu orifício anal Remy. - ele riu alto.

-Essa é nova Aimee!

-Como é que você não acredita em mim? Não viu o mar de fotógrafos ai na frente? É óbvio que ele está aqui, anta.

- Fotógrafos na frente da casa dos parentes da One Direction? Isso não é nenhuma novidade, ou é?

-Ai que raiva, amanhã eu te mostro como Liam está aqui. Agora eu vou pro meu quarto, até amanhã.

- Cadê o papai e a mamãe?

-Estão na casa dos Payne, com o Liam e a família toda.

-Para de sonhar Aimee.

-Vai tomar no cú, seu viado. - e já estava nas escadas quando ele gritou:

-Eu também te amo maninha.

-HAHA, sonha Remy.

Entrei no meu quarto, deitei na cama me aconcheguei para dormir, até que meu celular vibrou, era uma mensagem, poxa eu já estava quase dormindo.

 

 


Notas Finais


Até a próxima gentiiii <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...