História Never Let Me Go, Peter. - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Capitão América, Gavião Arqueiro, Homem de Ferro (Iron Man), Homem-Aranha, O Incrível Hulk, Os Vingadores (The Avengers), Viúva-Negra (Black Widow)
Personagens Anthony "Tony" Stark, Clint Barton, Dr. Bruce Banner (Hulk), Gwen Stacy, Jane Foster, Maria Hill, Natasha Romanoff, Nick Fury, Personagens Originais, Peter Parker, Steve Rogers, Tia May
Tags Fanfic, Homem Aranha, Os Vingadores, Personagem Original, Romance, Spiderman, The Avengers
Exibições 51
Palavras 786
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 1 - Você Consegue.


– Podemos fazer isso.

– Você está louco, Kyle?

– Você é a melhor que temos... – ele pegou o crachá colocando-o em minha roupa – Elizabeth.

– Que nome horrível – resmunguei olhando para o crachá.

– Foi o melhor que conseguimos – Jeremy riu sentado no braço do sofá.

Jeremy era o mais novo de nós três. Ele tinha sardas no rosto misturadas com algumas espinhas, não tinha senso do ridículo e fazia piada sobre todos, como se ele, um anão de calças largas, estrábico e com o cabelo ruivo ensebado, fosse muito melhor que alguém. Não, ele não era. Mas era o nosso gênio da tecnologia.

– Eles não acreditarão – disse colocando meu sapato de salto.

– Mas é claro que acreditarão, minha querida – Kyle me deu um selinho demorado – você é a melhor das melhores, não se preocupe.

– Hey – Jeremy me chamou.

– O que, Jeremy? – me virei lhe fitando.

– Eu fiz sua ficha – ele piscou – ninguém sabe quem você realmente é.

– Espero que não, porque se me descobrirem, estou ferrada.

– E você está incrível com essa peruca – Jeremy gargalhou.

Kyle o acompanhou parado na minha frente – Você fica ótima morena.

– Não venha com falsos elogios, Kyle.

– Não são falsos meu amor – ele riu debochado me abraçando.

O empurrei – Dá um tempo – resmunguei novamente batendo a mão em minha roupa – não quero chegar com a roupa amassada lá. É o primeiro dia de trabalho, e qualquer um de vocês dois poderia muito bem se encaixar para fazerem isso.

– Você sabe que não foi nossa escolha – ele deu um beijo em minha testa.

– E nem minha.

– Pare de reclamar – Jeremy desceu do sofá – e faça o que tem que fazer.

– Da próxima vez que falar desse jeito comigo, eu mato você Jeremy – falei com os dentes trincados.

– Sério – Kyle me virou de modo que ficasse de frente para ele – por que está tão irritada?

– Porque eu não queria isso, Kyle. Não gosto nem um pouco de ser uma garota legal, não me dou bem com as pessoas. Não sou de forçar sorrisos, podiam ter escolhido qualquer uma, menos eu.

– Olha – ele segurava meus ombros enquanto em fitava nos olhos – eu confio em você. Sei que não vai demorar o tempo previsto para acabar com eles, sei que vai fazer o que precisa ser feito porque não há ninguém melhor do que você na Corporação. Por isso você foi escolhida, e você não precisa ser simpática. Você só tem que ser séria e dedicada á eles, mas muito mais á nós.

Eu balancei a cabeça depois de revirar os olhos.

– Tudo bem? – ele sussurrou com aquele sorriso encantador.

Dei um fraco sorriso sem responder.

Ele então me balançou me sacudindo – Tudo bem?

Eu ri – Pare – ele então parou e ficou me fitando – tudo bem, Kyle.

– Vá lá e mostre para eles quem é quem manda.

Balancei a cabeça – Não vou desapontá-lo.

– Sei que não – ele sorriu me tranquilizando.

– Estará esperando por mim? – perguntei sussurrando.

– Sempre – ele encostou sua testa na minha – eu amo você.

Eu engoli seco, era a primeira vez que tinha escutado isso de um cara durão e grande como Kyle, não que não o amasse, eu apenas... Precisava dele. Dei um fraco sorriso e apenas o fitei, ele então me fitou com seus olhos azuis, apenas esperando que eu dissesse o que tinha que ser dito, respirei fundo e então o beijei. Acredito que ele não esperava a minha reação, mas não teve como evitar. Deu passagem á minha língua e então Jeremy fez com que nos soltássemos quando pegou um apito de brinquedo e o apitou.

– Você é tão idiota! – Kyle disse quebrando o beijo e fitando Jeremy.

Ele gargalhou e então veio até nós – Seu motorista está te esperando.

Revirei os olhos.

– Não vamos até lá embaixo com você – Kyle disse – aqui é sua casa, agora, não se esqueça.

– É um apartamento aconchegante – Jeremy sorriu simpático – não se preocupe, você vai se dar bem.

– Obrigada, Jeremy – dei um fraco sorriso – agora me dê um abraço.

– Claro, venha...

No segundo seguinte ele urrou de dor e tudo o que fiz foi sorrir enquanto Kyle tentava entender o que estava acontecendo. Jeremy estava de joelhos no chão segurando suas calças, e eu estava com meu sorriso vitorioso, tinha acertado em cheio exatamente onde estava mirando.

– Minha vingança por você ser tão idiota, ás vezes.

Ele levantou o rosto vermelho e me fitou com seu olhar irritado, apenas dei uma risada e caminhei até a porta, Kyle ficou me fitando de onde estava, bem ao lado do amigo, pronto para ajuda-lo em alguma coisa. Lancei um último olhar para ele, talvez aquela fosse a última vez que o visse caso a missão falhasse. E por um instante senti um medo tomar conta de mim.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...