História Never Say Never - Capítulo 33


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ashley Benson, Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Khalil Sharieff, Lucy Hale, Ryan Butler, Selena Gomez
Personagens Ashley Benson, Chaz Somers, Christian Beadles, Justin Bieber, Khalil Sharief, Lucy Hale, Ryan Butler, Selena Gomez
Tags Alegria, Brigas, Romance, Tristeza
Exibições 112
Palavras 2.607
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Romance e Novela, Suspense, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


BOA LEITURA ❣ 🙈

Capítulo 33 - :Informações:


Fanfic / Fanfiction Never Say Never - Capítulo 33 - :Informações:

P.O.V's Lucy Hale/cont.

Depois que Ashley foi pra casa já era tarde mais eu não estava com sono então resolvi ficar na sala assistindo filme e comendo o bolo.

– Lucy cadê seu irmão? – perguntou meu pai vindo do além.

– Saiu. – disse. – Nossa vocês ainda estão acordados? licença mãe ta na frente da Tv. – disse olhando pra minha mãe que estava do lado do meu pai tapando a minha visão.

– Mais estamos preocupados.– disse minha mãe – sabe onde ele está? 

– Não, mais não se preocupem ta? Ele sabe se cuidar tem 19 anos já.– embora pareça ter 5 anos as vezes, pensei.

– Mesmo assim não vamos dormir enquanto ele não chegar, se acontecer alguma coisa a mãe dele me mata. – disse meu pai.

– Okey, então eu vou.– disse me levantando do sofá. – Boa noite paizinho. – dei um beijo em sua bochecha. – Boa noite mãezinha.– dei um beijo em sua bochecha também.

Entrei no meu quarto indo até o banheiro fazendo minhas higienes em seguida indo tomar banho e depois sai indo até o guarda-roupa colocando meu pijama. 

Sentei na beira da cama tentando ligar pra ele pra saber onde está mais ele não atendia. Não quero que ele seje pego pelo meus pais quando chegasse por que se um dia eu precisar dele ele vai me ajudar e não que eu me importe, nunca, mais irmãos tem que ajudar uns aos outros. 

Acho que eu tô andando muito com a Ashley isso sim. rsrs'

Já que o tonto não atendia minhas ligações eu parei de insistir também e fui deitar.

Não demorou muito pra eu escutar a voz do Henrique e levantei da cama e abri a porta um pouco pra escutar.

 

 

P.O.V's Henrique Caltfield

Chegando lá tudo estava apagado e a porta trancada mais sorte que todo temos uma copia da chave e abrindo a porta logo entrando e caminhei até o meio da sala pra verificar se não havia ninguém acordado e do nada a Luz se acende.

– Onde o senhor estava? – me virei revelando meu pai e Julie parados me olhando.

– Eu estava... Com alguns amigos pai.– disse

– Nossa mais fez amigos tão rápido assim? Não faz nem uma semana que você está aqui.– disse Julie.

– Vem cá vocês não deveriam está dormindo?que eu saiba pai amanhã você acorda bem cedo pra trabalhar e Julie também. – disse

– Sim mais querido nós estavamos preocupados com você e também saiu sem dizer nada e volta essa hora.– disse Julie

–  Tá mais o importante é que eu estou aqui relaxem e além do mais eu sei me cuidar ta bom já tenho 19 anos não precisa desse negócio todo.– disse.

– Não importa se você tem 19 anos de maior pra mim é só depois do 21, podia pelomenos ter avisado pra onde ia e se acontece algo com você sua mãe me mataria, você está sobre minha responsabilidade. – disse meu pai.

– Não você deixou de ter responsabilidade sobre mim desdo primeiro momento em que você pediu o divórcio pra minha mae. Eu sei me cuidar não fiz nada de errado.– disse ficaram calados.– Acha que eu não sei que você traía minha mãe com a Julie? E depois nos largou pra ficar com ela quando eu tinha dez anos? Sumiu por muito tempo e quando fiz 16 anos você resolve aparecer como se nada tivesse acontecido, já casado com uma filha que no caso é a Lucy. 

– Mãe, Pai isso é verdade? – perguntou Lucy aparecendo do nada.

– Não foi bem assim que as coisas aconteceram meu filho. – disse meu

– Seu Pai e eu a gente amava de verdade a minha intenção nunca foi separa-lo de sua mãe, na época eles estavam brigados e seu pai me disse que ia pedir o divórcio por que as coisas não estavam mais dando mais certo pra eles. Então foi acontecendo entendeu? – disse Julie

 – E mesmo assim ainda ele não estando divorciado vocês se encontravam? – perguntou Lucy.

– Sua mãe filha, trabalhava na mesma empresa que eu então a gente se via todos os dias e quando eu estava abalado muita das vezes pelas brigas com a mãe de seu irmão ela sempre me consolava estava do meu lado, daí a gente foi se apaixonando aos poucos e aconteceu tudo isso. – disse meu pai.

– Nossa hein, que coisa.– disse Lucy.

–  E eu sabendo de tudo isso aceitei vir pra  cá passar duas semanas ou talvez meses com vocês e mesmo assim eu não tenho raiva de você Julie e não é por isso que vou chegar a gostar de você mesmo sendo legal comigo por que essa história não me desce.– disse e ela olhou pro chão.– Enfim eu tô bem não bebi nem me droguei só saí pra esfriar a cabeça. Boa noite pra vocês.

Todos permaneceram em silêncio e fui pro meu quarto  marcava 01:30 no meu celular tomei um banho e fui dormi.

 

 

P.O.V's Ashley Benson

[Horas antes]

Chegamos na mansão entrando logo em seguida subimos pro quarto e cada um tomou seu banho, depois fomos pra sala e ficamos assistindo um filme de terror que Justin escolheu, fala sério.

– Tá com medo é? – disse ele com o braço em volta do meu ombro dando risada da minha cara. Idiota.

– Não Magina Bieber. – disse o olhando super endiguinada com a pergunta. Ele riu novamente. – Para de rir de mim seu coisado.

– Okey, vamos esquecer o filme e fazer outra coisa muito melhor – disse ele virando seu rosto colocando sua mão no meu pescoço e me dando um beijo lento e gostoso. Parei de beija-lo e disse:

– Você é muito safado sabia? – disse.

– Sabia. – disse me dando um selinho – E bem que você gosta do safado aqui.

Me deu outro beijo e dessa vez mais rápido subi em seu colo sem quebrar o beijo e ele deslizou suas mãos até minha cintura apertando com força me fazendo arfar entre o beijo e assim paramos por falta de ar. Segundos depois voltei a beija-lo e suas mãos entraram por dentro da minha blusa acariciando minhas costas e desceram até minha bunda a apertando me forte e por um segundo me fazendo rebolar em sei colo e não parei, rebolei sobre seu membro sentindo ficar duro aumentei a velocidade pra frente pra trás. Ele aportou minha cintura novamente, com certeza ficará marcas. Parei o beijo outra vez e tirei sua blusa.

– Desse jeito você me me deixa louco.– disse ele ofegante e eu não estava diferente.

– A intenção é essa baby.– disse.

Beijei seu pescoço isso deixa qualquer homem louco de tesão. Senti suas mãos desabotoarem meu shots e em seguida me jogar no sofá ficando por cima, ainda bem que é um sofá-cama.

– Se continuar assim vou te foder aqui mesmo no sofá. – disse ele com um olhar de desejo.

O puxei para um beijo e depois me aproximei do seu ouvido e disse:

– Então me fode Bieber, me fode. – disse como um gemido o que fez ele fica mais louco do que ja tava. Rasgou minha blusa de uma vez jogou em algum canto da sala e tirou meu shorts jogando por aí.

Ele me beijou dessa vez com brutalidade e com sua mão direita deslizou até minha intimidade que já estava pingando de tão molhada e masageou meu clitóris e brincando com os dedos já sentia um imenso prazer.

Tirou sua cueca jogando no chão e fez uma trilha de beijos do meu pescoço até meus seios, ele imediatamente abocanhou o mesmo chupando e dando mor discadas no bico.

Com minhas mãos em seus cabelos o puxava de leve, senti seu pau super duro roçar sobre a minha intimidade me fazendo gemer enquanto agora e chupava o meu seio esquerdo.

Depois ele voltou a fazer uma trilha de beijos em meu corpo até chegar na minha intimidade, ele deu vários beijinhos e isso a fazia pulsar de tanta excitação.

Penetrou dois dedos dentro de mim fazendo movimento de vai e vem em minha intimidade e sua  lingua lambia ao redor comecei a rebolar em seus dedos e gemer.

– Jus...awn.– tentava empurrar meu quadril pra que pudesse ir mais fundo e ele me entendeu me penetrou mais fundo e forte iria gozar na quele momento.

 

...TIN DON!...(campainha)

– Corre Ashley – disse Justin pulamos do sofá e  corremos lá pra cima com as nossas roupas e paramos no meio da escada vendo Cida da abrir a porta revelando Thifanny. O que ela faz aqui?

– O que ela faz aqui? – não sei se essa pergunta foi pra mim ou pra ele mesmo. 

Ele lê meus pensamentos é?

– Não sei, só sei que eu vou tomar banho e colocar uma roupa. – disse e ele assentiu – Vem você também ou pensa em descer pelado?. – perguntei rindo baixo.

Ele me seguiu até o quarto tomamos banho ele vestiu uma cueca e uma berbuda e nem secou o cabelo desceu com eles bagunçados e molhados.

Eu vesti uma calcinha e uma blusa grande que ia até até a metade da coxa.

 

 

P.O.V's Justin Bieber/02:20

Estava tudo as mil maravilhas mais um ser chamado Thifanny aparece essa hora da madrugada atrapalhando tudo, justamente HOJE que ela não estava fazendo cú doce. 

Desci as escadas indo em direção cozinha vendo Thifanny tomando sorvete e Cida lavando a louça. 

– Jay B.! – disse ela quando me viu entrando.

– Thifanny o que faz aqui essa hora? – perguntei pegando um copo de vidro abrindo a geladeira tirando uma garrafa de agua  despejando no copo e bebendo em seguida. 

Cida saiu de fininho me olhando rindo e eu fiquei indignado. Como ela vai me deixar aqui sozinho aturando essa ruiva?

– Sabe o que é...é que eu briguei com meus pais e não tenho onde ficar, posso passar a noite aqui? – pediu manhosa.

– Não.– disse finalizando a minha resposta indo pra sala e como previa ela veio atrás de mim.

– Qual é Justin por favor. – pediu outra vez.

– Eu não tenho nada ver com os seus problemas Thifanny então a resposta é Não porra. – disse de saco cheio.

– Como você é incompreensível. – disse ela cruzando os braços bufando 5 segundo depois eu ainda em pé a sua frente esperando que ela saia me olha novamente e insiste:.– Por que não Justin?

– Oh Senhor – bufei – Por que a casa é minha eu mando aqui e eu não quero você aqui. – disse pausadamente. – Fui Claro?

– Ae? Vamos ver se não. Pra ela você não nega nada não é mesmo?. – disse ela indo na escada parando na frente. – Ashley ! Oh Ashley ! – gritou me encarnando a matava pelo olhos o que ela pensa que ta fazendo?

– Você vai ver garota. –sussurrei e ela riu deboxada.

 – Me chamaram? – disse Ashley descendo as escadas vindo em minha direção ficando do meu lado.

– Ash eu briguei com meus pais e não tenho onde ficar e como você é muito boa pessoa e compreensível – ela me olhou por um momento.– Eu achei que podia vir e passar só essa noite, eu não tenho onde ficar, eu posso? – pediu a ela. 

– Bom, por mim não tem problema tem problema pra você amor? – perguntou pra mim.

– Tem o problema é que eu não quero ela aqui – disse. É falei mesmo.

– Vem cá rapidinho. – disse Ashley pegando na minha mão me arrastando pra cozinha.– Justin deixa ela ficar vai, ela brigou com os pais dela não pode a expulsar essa hora da madrugada. 

– Ashley você caiu mesmo nesse papinho de que ela brigou com os pais dela, por favor né. – disse

– Por que ela mentiria? Qual motivos ela teria? – perguntou.

–  Não confio nela, sei lá.– disse

– Para com isso vai, ela não tem onde ficar e além do mais é só essa noite. O que pode acontecer? – disse ela

– As vezes sua bondade me irrita.– disse.– Ela atrapalhou a nossa transa cara. 

– Eu não ia deixar isso ir longe mesmo. – diz Ashley.

– Aham sei...– disse rindo – falou a que tava quase gozando no meus dedos. – disse a puxando e dando um selinho.

– Para Justin – disse ela rindo tentando me impurrar pra parar de beija-la. 

– Então decidiram?. – disse Thifanny.

Nossa mano que porra, depois quando eu falo que quero mata-la acham exagero.

Ashley e eu ficamos lado a lado e Thifanny na nossa frente.

– Sim Thifanny você pode ficar aqui.– disse a Ashley

– Aí brigada Ash você é a melhor pessoa desse mundo. – disse ela abraçando a Ashley. – E você também Jus.– quando me abraçou disse em meu ouvido. "Como você é fraco Bieber"  

Depois disso Ashley, Thifanny e Eu subimos e logicamente a ruiva foi dormir no quarto de hóspedes e apagados pois amanhã lembrei que tenho que trabalhar digamos assim.

 

 

P.O.V's Thifanny Smiller

Ótimo meu plano de entrar na casa funcionou direitinho a Ashley é tão bobinha e o Justin tão fraco, faz tudo que ela pede, ridículo.

Okey agora eu preciso ir no escritório do Justin e pegar informações.

Desci as escadas sem fazer barulho e fui até o escritório dele fechando a porta bem devagar sentando em sua cadeira ligando o computador.

– Merda esse troço tem senha.– sussurrei pra mim mesma. – Vamos ver... A data de aniversário dele. 1 de março de 1994.– digitei – Droga ! Senha incorreta. – Bati na mesa. – A data de aniversário dda Ashley talvez?. 18 de dezembro de 1989 (ela vai ter dezoito só na história, mais na real ela tem 26 e essa é a data de nascimento verdadeira memo. kkk) – Que porra isso seria muito óbvio, então o que pode ser..– Olhei pros lados tentando identificar algo que pudesse fazer sentido.

Resolvi ligar para o chefinho.

[..Chamando..]

 Ligação ON

– Eu espero muito Thifanny, que você tenha informações boas o suficiente pra  poder me ligar a essa hora da madrugada. – disse ele com voz de sono do outro lado da linha.

– Desculpa chefinho mais é que eu não sei a senha do computador dele onde obtem a maior parte das informações, Então será que você pode deixar esse plano pra amanhã? – pedi aflita

– Claro que não Anta. – disse ele – Se fosse pra amanhã eu não teria pedido pra fazer hoje.

– Certo, então o que eu faço? – perguntei

– Já tentou a data de aniversario dele?

– Sim, deu senha incorreta.– disse

– A data de aniversário da Ashley?

– Não também. – disse

– Slá lembra de uma pessoa que ele mais ama tirando a loira.

Dei uma olha pelo escritório e bem na mesa tinha uma foto dele com os irmãos.

– Claro como não pensei nisso antes. – disse

– O quê, o que foi? Descobriu? – perguntou ele

– Sim as pessoas que ele mais ama tirando os pais e a Ashley é os irmãos Jazmyn e Jaxon.– disse animada. – Big Sean você é um Gênio.

– É eu sei. – riu – Agora dá um jeito de me trazer informações úteis pra amanhã.

– Tchau.– disde

– Cuidado ae ruiva.

Ligação OFF

Ótimo, digitei Jazzy & Jaxon Bieber e...Enter! Uhhul eu sou demais. 

Arquivos de dados pessoas, várias pastas... Nada se interessante ainda. 

– Olha só o que temos aqui "plano de 'capturar Big Sean', 'Traficante de drogas e exportação de maconha para o Brasil, planos de roubo e loja de armas. Cúmplices: Ryan Butler, Charles Somens, Christian Beadles e o mais novo membro... Khalil Sharief? O que? – peguei o pendrive e salvei passando os arquivos para ele. – Não acredito. Próxima pasta. – como só tinha eu dizia em voz alta. – Planos pra amanhã: Pegar o dinheiro com Jeff Benson as 06:00 da manhã. Ué como assim? Esse cara é parente da Ashley? 1Bilhão de dólares ! – coloquei a mão na boca. Okey chega é muita informação pra minha cabeça.

 Desconectei o pendrive do computador e saí de seu escritório sempre de fininho pra ninguém acordar e cheguei no quarto me joguei na cama e dormi amanhã será um dia tenso.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...