História Never Tear Us Apart - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Fifth Harmony
Tags Camren
Exibições 60
Palavras 2.522
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Desculpa os erros e boa leitura <3

Capítulo 4 - 4


POV Lauren

Terça-feira

Eu acordei mais cedo e fui até o supermercado pedir demissão já que eu teria que trabalhar todas as manhãs com Camila, se o contrato não desse certo eu ainda teria o abrigo e o bar para trabalhar, e eu também não sou muito afim de trabalhar lá já que o gerente fica dando em cima de mim. Seriam duas semanas inteiras trabalhando no estúdio com Camila e seria legal, ela tem um bom caráter assim como as amigas, geralmente os artistas são mais arrogante com a fama subindo pela cabeça.

Peguei minha bicicleta e fui até o supermercado onde eu trabalhava e já fui até a sala daquele mesquinho.

- Jauregui, o que lhe traz a minha sala? – ele estava com aquele sorriso safado e fazia questão de ficar olhando meu corpo.

- Eu vim pedir demissão.

- O que? Mas por quê? Já estamos com falta de funcionários.

- Primeiramente, você é um nojento que fica dando em cima de mim Luís, segundo que eu tenho mais coisas para fazer e esse trabalho vai me prejudicar – ele se levantou e veio em minha direção lentamente.

- Vai dizer que não gosta quando eu te olho assim, com desejo?

- Sabe que não gosto de homem e ainda tenta.

- Você só nunca se deu a chance de conhecer um de verdade – ele se aproximou mais e dei um soco na cara dele.

- Se liga moleque – virei de costas e deixei Luís lá plantado com a mão no rosto, minha mão doía um pouco pela força e estava sangrando um pouco, mas não era nada de mais. Peguei minha bicicleta e fui para a Syco rapidamente, quanto mais cedo melhor.

- Bom dia – falei para a secretária que me deu um sorriso simpático.

- Bom dia, seu nome?

- Lauren Jauregui.

- A sim, pode subir Srta. Jauregui, Srta. Cabello ainda não chegou, mas pode espera-la lá em cima.

- Obrigada.

- Eu que agradeço – já que eu tinha um tempo ainda eu subi de escada mesmo, eram muitos andares e já era um exercício, mas qualquer coisa era melhor do que subir de elevador sozinha. Assim que cheguei no andar certo cumprimentei algumas pessoas que trabalhavam ali e fui até a sala que trabalhamos da última vez.

- Esse lugar é tão bonito! – passei as mãos pela mesa de edição e liguei tudo indo para a salinha onde se passava o som, eu tinha várias músicas prontas, mas eu sinto que como eu tinha mais recursos e eu queria impressionar Simon eu daria ideia de fazermos algo mais eletrônico porém fácil de trabalhar – poderia ser uma letra ousada.

- Letra ousada? – ouvi a voz de Camila atrás de mim que logo puxou uma cadeira se sentando ao meu lado – o que aconteceu com sua mão Lauren?

- Nada.

- Está sangrando um pouco.

- Eu só bati na porta de casa – ela fez cara de quem não tinha acreditado nem um pouco, mas mesmo assim deixou de lado.

- Está querendo fazer uma letra ousada?

- É, tipo uma pegada mais eletrônica sabe? Eu tenho diversas músicas escritas, mas todas acusticamente e eu estava ouvindo mais algumas músicas principalmente as de vocês, e tem tipo uma batida contagiante e letras ousadas.

- Ouviu nossas músicas? – ela abriu um sorriso enorme no rosto – eu gostei de sua ideia, vai impressionar muito o Simon, então vamos começar com a letra e assim fazemos a parte eletrônica eu aproveito e peço para alguém nos ajudar a montar esse ritmo – assenti para ela e então começamos a escrever uma letra.

{...}

Depois de umas 3 horas a letra estava pronta, e devo admitir que tinha ficado muito boa, agora iriamos trabalhar o resto da semana com o ritmo e batida.

POV Camila

A letra tinha finalmente ficado pronta, era uma letra ótima e ousada do jeito que queríamos, acho que com o ritmo certo daria uma música ótima. Trabalharíamos com Ethan que era o homem que ajudou a produzir as faixas do Fourth Harmony.

- Lauren, nos vemos amanhã nesse horário?

- Claro Camila, até amanhã – ela beijou minha bochecha e saiu apressada já que tinha seu emprego no abrigo de animais. Senti minhas bochechas esquentarem com o toque e eu fiquei com cara de boba olhando para a porta. Acordei para a vida e peguei minhas coisas e fui encontrar as meninas no restaurante que tínhamos combinado.

- Oi Mila – elas afalaram assim que me enxergaram.

- Oi meninas, desculpa o atraso eu estaca com Lauren – percebia que elas se entreolharam e depois deram um sorriso malicioso – não é o que estão pensando idiotas.

- Mas bem que você queria né?

- Claro que não DJ, você e essa sua cabeça.

- Então tá né, o que estava fazendo com ela?

- Estávamos na Syco fazendo a música que ela vai apresentar para o Simon.

- Ela deve cantar muito bem pra você estar fazendo isso – Ally me olhou enquanto comia batata-frita.

- Ela tem uma voz incrível gente.

- Pelo menos ela sabe dançar –Normani comentou e eu lembrei do nosso ensaio em que Lauren começou a dançar – por que não chamou ela para almoçar com a gente? Adorei ela, sério.

- Ela tinha que ir trabalhar – elas deram de ombros e voltaram a comer, eu apenas dividi com elas por não estar com muita fome e já tinha chegado atrasada mesmo.

{...}

Quarta-feira

- Está muito bom Ethan, e se a gente acrescentar mais um grave, acho que vai combinar com o timbre dela – eu conversava com Ethan montando a batida enquanto Lauren não chegava, ela estava 10 minutos atrasada o que eu estranhei já que ela nunca se atrasa.

POV Lauren

- Que droga! – eu estava atrasada, mas não conseguia caminhar mais rápido que aquilo, minhas costelas doíam um pouco e eu não tinha meio de transporte. Eu tinha voltado muito tarde do hospital e nem tinha dormido direito por causa da dor que sentia, tinha me metido em uma briga de bar, tudo bem que Joey e Larry levaram a pior.

FLASHBACK ON

Eu tinha acabado de terminar de tocar a minha última música da noite e comecei a ajeitar tudo para que as pessoas pudessem ir lá se divertir, eu ajeitei meu violão na capa e ouvi uma gritaria vindas do balcão, eu corri para lá e um homem pulou para cima de Joey e eu nem sabia o motivo, eu só pulei nas costas do homem e comecei a bater nele, só que por ser bem menor ele me jogou para longe e eu me bati em uma das mesas e machuquei uma parte de minhas costelas, nada muito grave e um corte perto da minha sobrancelha.

- Seu gay idiota, você nem merece estar vivo! – eu ouvia a voz grave do homem enquanto batia em Joey, então era por isso que ele estava apanhando? Meu sangue subiu e eu fui para cima do cara de novo, Larry estava desmaiado em um canto, devia ter levado um soco do cara já que seu nariz estava sangrando.

- Sai de cima dele seu idiota! – todos olhavam, mas ninguém ajudava, ninguém tinha a coragem de enfrentar aquele homem que parecia mais um poste de tão alto e forte. Acertei mais uns socos e a polícia chegou na hora. Fizeram um interrogatório e levaram Joey e Larry para as ambulâncias, eu fui junto deles.

{...}

- Menina Lauren? – senti alguém me chacoalhando e vi que Joey me olhava sorrindo, sua cara não estava das melhores e ele também podia estar sentindo dor, mas Joey era um dos caras mais sorridentes que eu havia conhecido – acorda.

- Oi – falei sonolenta e olhei a hora – meu deus eu estou atrasada! – senti uma pontada de dor nas costelas e Joey me olhou.

- Lauren, você está bem?

- Só uma dorzinha, cadê o Larry?

- Está assinando algumas papeladas para me mandarem para um quarto.

- Não quer que eu fiquei aqui?

- Vai logo Lauren, eu sou o que menos importa aqui agora – revirei os olhos e peguei minha jaqueta e sai o mais rápido que podia do hospital.

FLASHBACK OFF

Assim que eu cheguei na Syco já tinham se passado 20 minutos, cumprimentei a mulher que ficava na recepção e não tive outra opção a não ser subir de elevador, as escadas iriam me detonar. Assim que eu cheguei andei rapidamente até a sala onde Camila e eu usávamos e quando eu entrei ela estava lá com um cara que devia ser o Ethan, os dois montavam uma batida e me olharam logo que entrei vendo Camila me fitar com raiva.

- Está atrasada 20 minutos Lauren... E o que é isso na sua sobrancelha?

- Eu me cortei...

- Sabe que eu não acredito nisso não é? Ethan nos dá uns minutinhos – o homem assentiu e saiu da sala – me fala agora o que aconteceu de verdade.

- Posso me sentar? – ela assentiu e eu caminhei lentamente até o sofá e me sentei gemendo de dor.

- Lauren, você apanhou?

- Digamos que sim... Ontem no bar, um cara preconceituoso se revoltou com o Joey e começou a bater nele, daí Larry foi tentar defender, mas acabou levando um soco e desmaiou no chão, então eu fui tentar bater no cara só que ele era duas vezes maior que eu e me jogou pra longe e eu bati minhas costelas na mesa, depois a polícia apareceu e fomos para o hospital, eu adormeci por lá e acordei atrasada e vim correndo para cá – a cara dela era de espanto, eu já tinha falado sobre eles para Camila, que eram meus confidentes, mas elas não sabia nada sobre minha vida ou pelo menos uma parte dela, as únicas pessoas que sabem são Joey e Larry.

- Examinaram você? Não quebrou nada né?

- Não Camila, eu estou bem, eu já tomei alguns analgésicos.

- Não quer tirar hoje de folga?

- Não, vamos trabalhar.

- Teimosa – mandei uma beijo no ar para ela que riu de minha cara e chamou Ethan novamente. Eles me mostraram no tinham trabalhado até agora e estava ficando muito bom, ajudei em alguns detalhes e fui cantando junto para fechar com o tempo da batida. Estávamos montando a primeira parte ainda e uma moça bateu na porta e colocou sua cabeça na fresta da porta.

- Srta. Cabello, eu vim lhe avisar que é para a senhora estar aqui as 21:00 para irem de van até o aeroporto e pegarem o avião até L.A. para o programa. O voo é as 22:00 e chegarão as 4:00 lá.

- Okay obrigada.

- Los Angeles deve ser legal.

- É bem ensolarado lá, vai assistir ao programa?

- Eu não perderia por nada – sorri para ela que me retribuiu.

Ficamos a tarde inteira ali montando tudo e nem tínhamos começado o refrão, não era um processo muito rápido, mas era divertido tudo isso. Eu não tinha para o abrigo porque Camila insistiu que eu faltasse pelo menos hoje para que eu não fizesse muita força, eu tentei ir, mas ela me trancou ali dentro e eu até que não me arrependi já que demos um passo gigantesco na música.

- Vem Laur que eu vou te dar carona – Camila me chamou assim que estávamos saindo da Syco e fui atrás dela em direção ao estacionamento, eu não aguentaria caminhar até em casa nesse estado – está cedo ainda hein, são 18:30.

- Verdade.

- Quer ir lá em casa?

- E-eu não sei Camila.

- Por favor, a gente chama as meninas e pede uma pizza, meus pais e minha irmãzinha estão viajando.

- Ta bom, eu vou – ela bateu palminhas animadas e ligou o som do carro em uma rádio onde tocava Lana Del Rey, eu logo me empolguei e comecei a cantar junto. Camila só cantava algumas partes porque o tom da música era muito baixo para a voz dela.

{...}

- Eu amo esse filme! – falei assim que elas começaram a falar de rei leão.

- É maravilhoso – Dinah falou sorrindo também. Estávamos todas nós na sala da casa dos pais de Camila enquanto tomávamos vinho e conversávamos, a pizza já tinha acabado e estava ficando um pouco tarde.

- Está ficando um pouco tarde, Camila pode me levar?

- Ah não se preocupe Laur eu te levo – Normani se levantou e estendeu para que eu me levantasse também.

- Eu só vou no banheiro antes... Camila onde é o banheiro?

- Eu te levo lá – Camila fez sinal para que eu a seguisse e subimos as escadas e ela me mostrou qual porta era. Entrei lá e fiz minhas necessidades. Quando eu saí eu vi a porta do que parecia o quarto dela entre aberta – que susto Lauren.

- Desculpa, é seu quarto? – ela assentiu – não passa muito tempo nele né?

- Não, depois que começamos a fazer mais sucesso ficamos viajando de um lado para o outro, sem muito tempo, eu fico sempre que posso, já que fico longe de minha família.

- Deve ser difícil para você ficar longe deles.

- Sou bem apegada a ele, e você? – senti meu corpo estremecer e gelar por inteiro.

- E-eu também sou apegada a eles, visito eles sempre que posso e eu tenho dois irmãos mais novos.

- Sério? Vou conhecer eles um dia, e você também conhece Sofia.

- Seria bem legal – abaixei a cabeça pensando em como Taylor e Chris estavam. Olhei para Camila e fiquei a encarando por um tempo, ela era linda, um latina maravilhosa, castanhos intensos hipnotizantes. Ela se aproximou mais ainda de mim e eu pude sentir sua respiração cada vez mais próxima da minha, jurei que por uma fração segundo eu poderia beijá-la.

- Lauren que demora mulher – Normani apareceu na porta bem na hora e eu me afastei na hora tomando um choque de realidade. Olhei para Camila que parecia frustrada, mas acho que foi só imaginação minha. Me despedi dela e desci as escadas me despedindo do resto e fui para o carro com Normani – vai ter que me passar as coordenadas.

- Okay Mani – ela ligou o som do carro e fui falando as ruas onde ela deveria virar até minha casa. Assim que chegamos ela ficou em silencio e me encarou.

- Vocês iam se beijar né?

- E-eu...

- Não fique nervosa Laur – ela começou a rir de minha cara – foi só uma pergunta... Me senti mal agora por interromper o momento – comecei a rir da cara que ela vez e levei um tapa.

- Ai Mani.

- Eu mal aqui e você rindo né Jauregui, está entregue, tenha uma boa noite linda.

- Você também linda – beijei sua bochecha e então saí do carro indo em direção a minha casa – eu não acredito que eu quase beijei Camila – falei assim que entrei na casa, não era nada mais do que atração física, eu não podia começar a gostar dela, não queria perder ela também mais tarde, já perdi muita gente que amo e ela eu não quero perder.

 


Notas Finais


Espero que tenham gostado, beijos e até a próxima <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...