História Neverland


Escrita por: ~


Sinopse:
|JiHope • Bromance • +18 pelo Yaoi • Fantasy?|

"Vamos combinar assim?

Peter chega na minha janela após o crepúsculo, destranca e entra.

Ah, Peter… Não esqueça de trancar, uh? Você tem a chave."
Iniciado
Atualizada
Idioma Português
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin
Tags 100temas, Bromance, Desafiodos100temas, Fantasy, Hopemin, Hoseok, Jihope, Jimin, Peter Pan, Tema 13, Tema 47
Exibições 60
Comentários 2
Palavras 731
Terminada Sim

Fanfic / Fanfiction Neverland
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drabble, Fluffy, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Lista de Capítulos

Capítulo
Palavras
1.
Go to Neverland!
2
60
731

Gostou da História? Compartilhe!

Comentários em Destaque

Postado por ~sweetjoon
Capítulo 1 - Go to Neverland!
Usuário: ~sweetjoon
Usuário
Primeramente, Peter apoia o bônus! O Peter sacou a direta tá? Um certo Peter, me respeita. Sou o único Peter nessa porra. 


Ora essa, minha pequena sereia, Peter só quer jogar pozinho nos lugares em que ninguém dá muito atenção. Gosto de me sentir livre, como um pássaro. E queria que pudesse voar comigo, mas tudo bem. Peter, se sente seguro com você em terra firme. 


Por acaso, Peter sempre olhou pra você enquanto voava. Por que achas que Peter rodeava tanto o lago, la de cima? Peter só queria admirar a sereia bem de perto, mas demorou até ter coragem de descer. 


porque Peter, tem medo de sentir demais. Tem medo que tudo se torne intenso demais e Peter, acabe ficando sem formas de voar, livre. Até que a dor de algo, passe. Peter tem responsabilidade, e uma delas é te fazer sorrir, minha sereia! Peter, não gosta de nada o pressionando. Peter, as vezes diz que não tem sentimentos, ou não ter muitos sentimentos; o problema é que ele sente demais. E as vezes, Peter demonstra de menos. 


Não é chato crescer, já que isso incluiria ter você. 


Por Peter, já está mais que combinado. 


Peter acha, que deveria ser mais misterioso pra você, mas você já o conhece bem demais. Ora, minha pequena sereia, quando tempo falta até ficar convencida o suficiente?

Peter não vai esquecer, já que você sabe onde Peter Guarda a chave. 


Peter irá se deitar lentamente enquanto a sereia ergue o cobertor pra ele. 


Eu te conto como é formada a poeira espacial das estrelas, enquanto você me diz que é fascinante. 


Peter, se sente estranhamente bem chorando com o que a sereia o faz sentir. E Peter, já se acostumou com esses sentimentos em relação à sereia.


Oh, Park, deixe que seu Peter diga que os vestidos rosas e cheios de charme caem bem em você, uh? Peter, vai sorrir pra você da forma mais singela que poder. 


Ora, sereia, seu espelho e a escova são direcionados a Peter com tão pouca força que mal fazem doer. Será que a sereia realmente quer bater em Peter, uh? 


E eu digo "ora essa, pra mim isso é estar dando em cima de mim!" 


Peter, é apenas um garoto, como ele poderia ter más intenções? É a sereia que anda com sutiãs de conchas e tem o rosto mais bonito que peter poderia ver nas tardes. 


E você é mesmo uma fofa. 


Peter, na verdade vejo quando você revira os olhos quando ele fala da suas lastimas. E permita-me dizer, você não poderia ser mais fofa.


E eu sou o último, a te fazer cafuné. 


Mas ue, não é essa a função de um bobão? Comentários idiotas? Vamos, Peter já lhe disse que gosta quando você ri.


Peter, promete. Peter, não teria como enjoar de você o abraçado, e de deixar os cabelos tudo emaranhados no braço de Peter e do canto seu cabelo é bom pra receber carinho. Peter, também não se importaria caso a sereia quisesse. Mas Peter acha que não vai precisar. 


Peter, só queria ver aquele seu sorrisinho escondido. E Peter riu quando viu suas bochechas rubras. E Peter riu, quando a venceu na birra. 


E Peter ficou vermelho, e sorriu. A bochecha de Peter queimou. 


Peter pegaria quantos copos de água você quisesse. E inventaria novas musiquinhas e ainda mais infantis. Peter conta pra você. Peter, irá falar sobre a escuridão, e Peter vai combatê-lá com seu pozinho mágico de pouquinho em pouquinho. 


Peter, estará toda noite abraçado com a sua sereia, mesmo ele fitando o teto. E Peter gosta do sorriso bobo dela. Você é fofa, minha sereia. 


E Peter também sabe que você fica vermelha toda vez que peter diz "minha sereia". E Peter sorri, ao ler "meu Peter". 


Peter sempre será um bobão. O seu bobão. 


E Peter, vai passar a mão no local da escovada e fazer bico. E a sereia irá sorrir. 


Peter vai dizer que você é linda ainda assim. E Peter, não vai desistir até que você acabe ficando mais vermelha que um pimentão. 


Porque Peter não pode parar de lhe fazer sorrir.