História New - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saga Crepúsculo
Personagens Alice Cullen, Aro Volturi, Bella Swan, Carlisle Cullen, Edward Cullen, Emmett Cullen, Esme Cullen, Felix, Jacob Black, Jane, Jasper Hale, Leah Clearwater, Personagens Originais, Renesmee Cullen, Rosalie Hale, Seth Clearwater
Tags Crepusculo, Mortes, Vampiros, Volturi
Visualizações 27
Palavras 1.114
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Fantasia, Ficção, Luta, Magia, Mistério, Misticismo, Romance e Novela, Sobrenatural, Super Power, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hehehe, outro Cap no horário respeitado

Capítulo 4 - Perseguição


Depois de ter sugado todo o sangue do garoto e o jogado na lixeira, com um saco de lixo, me arrependi. Fiquei pensando em que tipo de monstro eu era. Layla aparece, no exato momento em que sequei minha boca de sangue, e limpava o mesmo dos dentes com a língua, meus olhos agora mais cor de rubi.

-Eu acordei 3h da manhã e você estava lá. Saí para a cozinha. Às 4h da manhã você saiu. Fiquei te procurando, e esbarrei com a mesa antissocial, perguntando de você, eles fizeram uma cara um tanto melancólica e saíram, dizendo que te viram na floresta. Agora, às 7h te encontro aqui com sangue no chão.

-Layla, eu estou assustada. Aquela mesa lá, o garoto loiro me mordeu.

- Uau - ela fala.

- E senti a pior dor do mundo. Parecia que meus músculos estavam ficando rígidos, que meu sangue ficava frio, que meus olhos estavam doendo para caramba... não tem como explicar, apenas me contorcia de dor, e gritava, mas corri deles. E acordei na floresta com o pijama do orfanato, e tremendo de sede. A loira falou que eu era uma vampira, e você se machucou. Eu iria te machucar, mas me controlei. Mas o piá que tá no lixo não teve a mesma sorte. - ela tenta assimilar tudo isso.

- A gente resolve isso depois da escola, ou na escola. - ela me puxa para dentro do orfanato, coloquei o uniforme do mesmo, um vestido preto com corações vermelhos, e meu all-star preto, com uma bermuda por baixo do vestido também vermelha. Fiz uma trança, e percebi que estava muito linda. Muito mais que o normal... mas senti falta de meus olhos verdes que hipnotizavam a pessoa que olhava para eles. Coloquei meu cabelo d-i-v-o em uma trança, eles pareciam hidratados e bem cuidados, e a cor loiro escuro ficou melhor, não tem como explicar. E, seguimos no ônibus para a escola. Chegando lá, vamos aos nossos armários, que são um do lado do outro.

- Biologia Mya, e você? - pego meu livro de geografia e tranco a porta.

- Geografia. - nos encaramos e falamos juntas, - Como eu queria estar no seu lugar...

Rimos e logo ela me encara.

- Eu não sei o que esse vampirismo fez com você, mas sua voz está bem suave e doce... - eu só aperto minhas sobrancelhas e faço uma cara de "que viadagem é essa" e ela ri. - Vamos para a cantina?

Pela primeira vez estou sem fome.

- Uma água, por favor. - foi muito estranho quando eu toquei, e a água começou a formar ondas em minha mão, sem eu nem a mexer. Enfim, ignorei isso (mais ou menos) e fui até uma mesa vazia, que algumas meninas saíram ao me ver aproximando. Agora não era mais baixinha, era do tamanho normal de uma criança de 11 anos. Sentei em um dos espaços do banco e as meninas notaram meus olhos vermelhos. Logo os vampiros entram na cantina, e eu viro o olhar para Layla quando vejo o loiro.

- Layla, vamos ir para a sala... - ela assente olhando para os vampiros, e nós duas vamos, eu a entregando na sala de biologia do E.F, e no caminho da sala de geografia, um dos vampiros segura meu braço. Percebo que é o grandalhão. Vejo se não há ninguém por perto, seguro no braço dele e empurro ele para trás. Corro na velocidade incrível até chegar na sala de geografia. Me sento lá do lado de Irina, uma garota ruiva do orfanato que tem essa aula comigo.

- Mya. - chega na hora de eu mostrar a tarefa para a professora Joyce. A mostro, ela olha no meu rosto, e coloca um carimbo com {9} e volto para a mesa, e Irina volta com um 10. A professora passa um trabalho de maquete. Depois da aula, espero na sala de biologia Layla sair com Wendy, a menina que tem essa aula com ela.

- Acredita que tenho de novo Biologia daqui a pouco. - sorrio.

- Literatura... - ela antes de voltar para a sala, falo. - Nos encontramos no ônibus.

- Claro. - sorrio e de novo vejo aquele grupo que descobri ser os Cullen. Tayna para no meu lado ao eu desviar o caminho. Ela olha no fundo de meus olhos e volta a andar. Sentamos juntos na de literatura, a professora Rose se apresenta e passa um trabalho sobre Drummond. Voltamos para o orfanato, e logo uma moça vem me chamar.

- Tem 3 casais que querem te ver. - desço com a mesma roupa e faço um rabo de cavalo com o elástico da trança. Vejo que tinha um casal que era um de cabelo negro e uma ruiva.

- Oi, meu nome é Wendy querida... eu gostaria de te conhecer melhor. Quer contar algo sobre ti?

- Eu gosto de estudar, ler, Biologia... - penso um pouco mais.

- Sua comida preferida e bebida? - sangue... sangue... e sangue... penso no que costumava gostar.

- Gosto de arroz com feijão e... café com leite. - a moça sorri.

- Lugar preferido?

- Bibliotecas... - ela olha para mim e pergunta.

- Olha, eu costumo fazer batatas-fritas todo dia e... nós vamos no parque todo final de semana. Você se importa? - claro que me importo.

- É que me machuco com facilidade moça. - os outros se machucam com facilidade, e é isso que quero evitar.

- Entendo. -ela sorri agora um pouco triste. - Eu volto amanhã okay?

Assinto e ela saí. Uma mulher se senta em minha frente. Ela é loira, bem loira mesmo.

- Meu nome é Olívia... - ela olha para mim.

- Gosto de estudar, ler, biologia, arroz com feijão, café com leite e bibliotecas.

- Eu faço café com leite todo dia, e, bolo de milho... e faço macarrão todo dia. Vou ao shopping todo final de semana.

- Nos falamos à noite Olívia. Gostei de você. - ela sorri e saí. Agora vem os pais da mesa antissocial. Me levanto e toco na porta tentando virar ela. Boa hora para emperrar.

- Calma Mya... - eu me jogo contra a porta, a derrubando ao ouvir a voz da mãe daquelas pessoas que estragaram minha vida.

- Layla!!- grito ao perceber que não havia ninguém no andar de baixo.

- Falso alarme de incêndio. - o pai dos Cullen fala.

Povs Autora.

Mya pensava no abandono. Layla estava embaixo da cama chorando e ao ouvir o grito, se levanta e desce as escadas, mas antes de se encontrar com Mya, mãos seguraram ela.

- Quietinha, por favor. - Alice a segurava, e Layla tentava fugir. Quando finalmente conseguiu, se jogou nos braços de Mya, que a colocou em suas costas e saiu voando, sendo seguida pelos Cullen.


Notas Finais


Espero q tenham gostado e até a proooooximaaa!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...