História New Dreams - Capítulo 29


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Exibições 48
Palavras 2.961
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas da Autora


Olha quem apareceu e nem demorou haha
palmas pra mim que consegui um tempo pra postar mais um capitulo 👏👏👏👏
Espero que gostem e muito obrigada a todos que comentam isso me ajuda muito a continuar...
Seja bem vindo aos novatos, espero ver sempre vocês e fantasminhas vamos aparecer eu mordo não tah kkkk

Boa leitura
Bjinhos de chocolate

Capítulo 29 - Preciso conversar com você


 

POV MEL

 

Fiquei perdida em meus pensamentos até que consegui dormir. Acordei no outro dia olhando ao meu redor e me lembrando de tudo que tinha acontecido, me deu uma louca vontade de chorar, mais não iria fazer isso, não agora. Pelo relógio do quarto podia se ver que já estava tarde e passando do horário do almoço e eu queria poder dormir mais, porem minha barriga já estava dando sinais de que precisava ser alimentada.

Levantei e como o Lucas disse que poderia pedir o que quisesse, liguei para recepção pedindo meu almoço e uma bela de uma sobremesa, eu amava doces e nesse momento somente eles me fariam bem. Fiquei deitada na cama olhando pro teto pensando no Rafa até que minha comida chegou e eu fui almoçar. A tarde inteira foi ver filmes melosos e minhas series preferidas pra ver se eu conseguia tirar aquele rosto lindo, aqueles olhos que tanto me hipnotizavam, dos meus pensamentos, mas nada disso acontecia.

Já era noite e nada do Lucas aparecer, já estava ficando incomodada de ficar de roupão o dia inteiro e a Gaby e o Rique deve que estão morrendo de preocupação e se bem conheço ela, deve ta acabando com a vida do Rafael. Meu dia foi todo pensando nele. Será que ele pensou em mim? Será que me procurou? Eram tantas coisas na minha cabeça. Já era madrugada e eu não conseguia dormir, não sabia o que fazer. Com muito custo consegui dormir.

Acordei no outro dia cedo, acho que pelo fato de só dormir. Comi muito, quando eu fico estressada ou nervosa eu como igual uma louca e eu estava a ponto de explodir de nervosismo. Não sabia o que fazer, se ia embora sem me despedir, se me despedia só do rique mais da gaby, se voltava para aquela casa. Eu queria saber como ele tava, mais também talvez não gostasse de saber. Levantei da cama e fui tomar um banho de banheira pra ver se eu descansava e por ali fiquei bastante tempo. Sai e olhei pra minha roupa e a lavei porque algo me dizia que o Lucas não irira me trazer outra, ele se quer estava se lembrando que eu estava aqui e bem eu não podia ir sem pagar por aquilo ali.  Quando eu já tinha passado por mais um dia tedioso e continuava sem saber o que fazer o telefone do quarto toca e era o Lucas me dizendo que amanhã cedo veria me buscar e não me dando tempo nem de responder desligando na minha cara. Ahh como eu odeio que façam isso. Tomei outro banho e comi mais, e assistir serie. Isso era somente o que eu sabia fazer nesses dois dias que fiquei ali dentro.

No outro dia acordei bem cedo, minha roupa estava seca, tomei um banho e me arrumei pra esperar o Lucas. Não iria comer, acho que tinha engordado e muito. Batem na porta e eu atendi e era ele.

- Vamos logo que eu tenho que resolver umas coisas ainda – Ele disse grosso como sempre

- Você fica dois dias sem dar sinal de vida, me deixando aqui e chega todo estressado, me poupe Lucas. – Disse saindo do quarto e entregando o cartão pra ele, não tinha que pegar nada mesmo.

- Eu estava ocupado, depois que a princesinha ai resolveu se esconder do mundo o rafa não faz nada e nem o Henrique, sobrou tudo pra mim, e eu esqueci de trazer suas roupas – Disse entrando no elevador, respirei fundo

- Eu não sou princesinha ok. E eu não mandei você me trazer pra cá.

-queria ter ficado na rua melissa? Você nem sabia sair la do morro, e iria pra onde? – Ele disse se estressando.

- Ficava na rua por ia. Era melhor do que ficar escutando você jogando na minha cara que me ajudou

Ele parou e olhou pra mim – Eu te ajudei, te trouxe pra ca pra você pensar no que vai fazer, você podia ser estuprada por essas ruas sabia, mais quer saber devia ter deixado você la. O menina chata

- Chato é você. Idiota – Disse gritando com ele

- Olha aqui menina, eu não sou nem um Rafael apaixonado e nem um Henrique, então é melhor você ficar quieta porque eu não estou nos meus melhores dias e você com certeza não vai gostar de me ver estressado – Ele disse segurando em meu braço forte – não é porque aquele dia eu conversei com você e te ajudei que eu agora sou seu melhor amigo. Só não ia deixa a mulher que o meu amigo gosta e se preocupa por ai pra acontecer alguma coisa. Agora vamos logo que eu não tenho tempo. – Ele disse soltando meu braço e indo pra recepção. Ah como eu odeio esse garoto, ele conseguiu ser mais idiota ainda. E quase me machucou, mas não tem como eu não ficar com medo dele, ele parecia que me mataria só com o olhar dele. Agora me diz o que eu fiz Senhor??

Ele me lançou um olhar e foi rumo a porta e eu o segui sem falar nada e entrei no carro.

- Já resolveu o que vai fazer? Pra onde quer que eu te leve? – Agora a voz dele estava mais calma. Esse garoto é estranho. Falei o pra onde queria que ele me levasse e fomos o caminho todo em silencio. – Eu não queria ter agido daquele jeito com você ok. Quase que te machuco. Mas é que quando estou assim eu fico fora do controle – Ele disse quando estávamos chegando

- Tudo bem – eu disse grossa e sem nem olhar pra ele. Ele quase me machuca fala aquele monte de merda e agora vem dando uma de bonzinho, me poupe. Quando estávamos em frente aquela casa meu coração disparou e eu comecei a tremer. E ele falou

- Só não diz que foi eu que te ajudei ta legal? Invente uma desculpa, mas não me coloca no meio não – ele disse olhando pra mim

- Olha aqui Lucas, - disse me virando pra ele – Se você veio todo calminho pro meu lado só pra que eu não fale nada que foi você que me ajudou, pode ficar tranquilo que eu nem se quer vou lembrar que você existe. Você é bipolar cara, uma hora quase me machuca e outra vem todo doce parecendo outra pessoa que eu sei bem que você não é. Agora deixa eu ir antes que eu fique louca de ficar perto de você – disse abrindo a porta e saindo vendo o mesmo dando uma risadinha de lado que me fez ficar com mais raiva ainda.

- Melissinha? – ele me chamou e eu virei pra falar mais umas poucas e boas pra ele, mais ele levantou a mão em sinal de rendição e foi mais rápido que eu falando – Ok desculpa, melissa. – ele riu – só queria falar que acho que você fez a escolha certa, pelo menos por agora talvez – ele deu de ombros e um meio sorriso e eu respirei fundo

- Eu espero que sim, disse baixo mais acho que ele escutou – Ele balançou a cabeça e arrancou com o carro, numa velocidade que eu acho que não precisava.

Me virei pra frente e entrei naquela enorme casa. Os seguranças me viram e fizeram uma cara até que engraçada e parece que alivio também. O segurança que anda com o Rafa pra baixo e pra cima quase já estava indo tirar o celular do bolso quando eu falei.

- Não avise ninguém, eu vou conversar com eles – ele me olhou com aquela cara que ia ligar pro chefe do mesmo jeito. – Eu estou aqui não estou? Não vou sair sem falar com alguém.

- Mas senhorita Melissa, o patrão falou que qualquer coisa era pra avisar.

- Pode deixar que com seu patrão eu me intendo. E ele vai ficar sabendo agora mesmo que eu estou aqui, então não precisa avisar. Estraga a surpresa – Disse sorrindo pra ele e me virando rumo a porta, esperando que ele não avisasse. Não sabia se estava preparada para vê-lo agora, nesse momento.

Entrei na sala e estava vazia e a casa no maior silencio, passei pela cozinha e nana não estava la. Provavelmente alguém está em casa, se não o segurança iria me falar né? Mas e se fosse só o Rafa. Meu coração acelerava mais ainda so de pensar que poderia ficar aqui sozinha com ele, ou eu acho que era só por pensar iria olhar pra ele de novo, para aqueles olhos que eu tanto gostava. Subi as escadas e fui direto pro terceiro andar, onde era nossos quartos, talvez a gaby estivesse no quarto dela. Quando ia passar pela porta o quarto do Rafa ela estava meio aberta e pude ouvir ele e a gaby conversando.

Ele dizia pra ela que não estava mais aguentando, que tinha mandado me procurar. Meu coração se apertou, ele estava mal. Ri quando a gaby disse que iria me matar e fiquei com medo que eles tivessem escutado, mais não escutaram. Talvez fosse feio escutar as conversas dos outros, mais talvez era daquilo que eu precisava pra decidir o que iria fazer.

- Se ela aparecer, ela vai vim só se despedir de você e do Henrique pra ir embora, e gaby eu prometo que vou deixa-la ir. Prometo que apesar de tudo que eu sinto por ela, eu não vou fazê-la ficar pra sofrer mais. – ele dizia e parecia que meu mundo estava caindo, eu acho que não conseguiria ir embora sem olhar nos olhos dele uma última vez, ele não queria me ver sofrer. - Era pra ela ficar aqui pra eu poder conquista-la e ela nunca mais voltar pra cidade dela, pra ela ficar comigo gaby. Eu a quis desde o primeiro momento que a vi dormindo naquela caminha da boate. E principalmente desde o primeiro momento que vi seus olhos e aquele sorriso. Com ela eu sou feliz, aquele jeitinho de menina que ela tem mana me fez o maior trouxa apaixonado da história desse mundo. – ele disse e eu quase cai no chão perdendo as forças das minhas pernas, meu coração estava praticamente saindo pela boca e eu queria somente correr e abraça-lo dizendo que eu também o quis. Caramba ele era APAIXONADO POR MIM, APAIXONADO. Eu não estava sentindo tudo sozinha, meu sorriso não saia do meu rosto, não depois do que eu escutei.

Gaby perguntou se ele iria desistir de mim, se iria me deixar ir embora sem nem mesmo tentar, ele disse que ela não intendia, que ele não queria me ver chorando e sofrendo, que ele não me fazia bem, que não era a pessoa certa pra mim. Ah se ele soubesse o quanto me fazia bem, o quanto eu gostava dele, o quanto eu precisava dele comigo. Ele disse que só queria saber como eu estava e a voz dele estava tão sofrida, peguei forças de onde eu não sabia que existia dentro de mim e entrei no quarto falando:

- Acho que quem tem que escolher a pessoa certa pra mim sou eu – Vi os olhos da Gaby se encherem de mais agua ainda, ela estava chorando antes, e ficar paralisada no lugar onde estava. Mais meus olhos procuraram somente por ele que assim que saiu do tranze de alguns segundos se sentou na cama e nossos olhos se fixaram um no outro e eu podia sentir que cairia dura somente com aquele olhar em mim, e apesar deles estarem cheios de lagrimas eu os achava os mais lindos que já vira e ainda tinha aquele sorriso que sempre acabou comigo. Acho que ele podia escutar as batidas do meu coração, de tão acelerado que ele estava. Ah como eu senti falta dele, como eu precisava dele comigo. Como eu viveria sem ele perto de mim agora? Eu sabia que esse dia chegaria, mais acho que não estava pronta.

Gaby saiu correndo da cama o que me pareceu horas depois, mais eu tinha certeza que era somente alguns segundos e pulou em cima de mim me abraçando forte. Retribi e olhei de relance para o homem a minha frente que mantinha o sorriso lindo no rosto e deixava uma lagrima cair pelos seus olhos, mais que logo a limpou.

- Como você faz isso comigo? Com agente gaby? Sabia que eu estava morrendo de preocupação? O rafa colocou todo mundo atrás de você e estava ficando mais louco ainda pensando que era culpa dele. Apesar que era culpa dele, mais isso não vem ao caso agora. O Henrique queria matar todo mundo que via pela frente, custei convencer ele de ir lá na casa dele pra poder descansar porque aqui parece que é impossível. Agente estava pensando o pior Melissa. – Ela dizia tudo de uma vez, e no final já estava sem folego.

- Ei calma Gaby, eu estou bem olha pra mim – ela olhou meu corpo todo vendo se eu estava realmente bem – Eu só precisava de um tempo, precisava pensar.

- Mas pensar em como agente estava você não pensou né?

- OH eu pensei sim, mais é que eu precisava desse tempo, desculpa.

- Mais podia ter ligado,

- Você deve saber que eu não levei celular, não lembrava o número de cabeça – disse mentindo, porque eu lembrava sim de todos os três

- É eu sei que não levou celular, porque coloquei ele carregar e ele não parou de tocar esses dias. Era aquela amiga sua, a Sabrina e sua mãe também ligou ontem, mas não atendemos nenhuma ligação. Não sabíamos o que falar.

- Foi melhor, podiam ter as deixado preocupadas. Mas você ainda quer me matar? – Perguntei olhando pra ela e não me atrevendo olhar pro Rafa.

- Você escutou nossa conversa – ela perguntou rindo e olhando pro Rafa. Só dei de ombros e minhas bochechas coraram. – Acho que vocês precisam conversar ela disse me fazendo olhar pro Rafa, eu vou comer alguma coisa. - E quando o rafa iria dizer alguma coisa escutamos passos de gente correndo e gritando meu nome e logo em seguida um Henrique entrar todo doido no quarto me fazendo tirar os olhos do rafa e o olhar.

- ONDE A SENHORITA ESTAVA MELISSA? VOCÊ QUER ME MATAR DO CORAÇÃO? EU VOU TE POR DE CASTIGO PELO RESTO DA SUA VIDA MENINA – Ele disse parado de frente a porta com a respiração ofegante.

- Serio castigo rique?? Estou bem grandinha não? – perguntei e comecei a sorrir

- Não. Vai ficar de castigo sim, onde já se viu fazer isso comigo, com a gente. Mas agora vem ca me da um abraço que estou morrendo de saudades baixinha. – ele disse abrindo os braços e eu sai correndo pulando em seu colo.

- Desculpa maninho – Disse baixinho no ouvido dele

- Ta tudo bem, agora você está aqui e bem, depois a gente conversa. – Ele disse no mesmo tom que eu, para que somente nós dois escutassem. – Agora desce que ta pesada – ele disse fazendo a gaby rir alto.

- Como você ficou sabendo que ela estava aqui? Você acabou de sair e ela de chegar – Gaby perguntou pro rique

- Ah eu não sabia, vim dar um recado pro Rafa e os seguranças me falaram e eu vim correndo pra ver se era verdade, até porque se não fosse eu mataria eles. – Ele disse me fazendo rir também.

- Que recado - rafa perguntou, me fazendo arrepiar so de ouvir sua voz, com um toque de divertimento. Acho que estava rindo do rique também.

- Ah acho que esqueci e era algo sério. – Disse Henrique passando os braços pelos meus ombros e me fazendo ficar de frente pro rafa. Jesus como era lindo e agora eu estava reparando, ele estava sem camisa. Acho que ele percebeu que eu olhei, porque deu um sorrisinho.

-Já que era sério, trate de lembrar logo Henrique.

- Ah tia Rosa ligo – Disse Henrique – Você tem que ir pra reunião. Ela disse que você provavelmente esqueceu e que nem você nem sua irmã atendia o telefone. E que essa reunião é importante e ela não pode vir, e que você já sabe então tem que ir. E que você também ia ficar atrasado. – Ele disse e o rafa bufou

- Tinha esquecido mesmo, estava sem cabeça – disse olhando pra mim.

- Então é melhor você se arrumar, porque se chegar muito atrasado mamãe vai te matar – gaby disse rindo da cara que ele fez.

- Ok vou nessa reunião.

-Vamos tomar café estou com fome – disse gaby e Henrique concordou e eu só balancei a cabeça.

Olhei pro Rafa e me virei rumo a porta saiu a gaby o Henrique e eu laia logo atrás quando escuto a voz dele

- Pequena – ele disse me chamando e eu me virei pra ele e ficamos nos encarando por um tempo sem nenhum dos dois falar nada. Ele foi chegando perto de mim e eu não conseguia nem me mover. – Preciso conversar com você - disse ele passando a os dedos pelo meu rosto. Quando eu ia responder Henrique entrou no quarto, me fazendo afastar do rafa, entregando o celular pra ele sussurrando sua mãe pro rafa e leva pra mim depois pra mim.

- ok mãe, já estou indo. Sim, eu tinha esquecido. Já intendi mãe. Tchau beijo. Também. – Rafa disso desligando o celular logo em seguida – Mel – ele se virou pra mim

- é melhor você ir, ou vai chegar atrasado – disse e ele me entregou o celular do rique.

- Mas pequena eu preciso – encostei meus dedos nos lábios dele o impedindo de continuar

- Depois Rafael, você tem uma reunião agora. – Disse olhando em seus olhos e saindo do quarto.


Notas Finais


Espero que tenham gostado e me digam e sempre bom ver a opinião de vocês...

Assim que der eu volto


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...