História New History, New Reality - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Akamaru, Anko Mitarashi, Araya, Areia de Ferro (Satetsu), Asuma Sarutobi, Chiyo, Chouji Akimichi, Chouza Akimichi, Darui, Deidara, Fugaku Uchiha, Gaara do Deserto (Sabaku no Gaara), Gyuuki, Haku, Hana Inuzuka, Hanabi Hyuuga, Hidan, Hinata Hyuuga, Hiruzen Sarutobi, Hizashi Hyuuga, Hyuuga Hiashi, Ibiki Morino, Ino Yamanaka, Inochi Yamanaka, Iruka Umino, Itachi Uchiha, Jiraiya, Jiroubou, Juugo, Kabuto, Kakashi Hatake, Kakuzu, Kankuro, Karin, Karui, Karura, Kiba Inuzuka, Kidoumaru, Killer Bee, Kimimaru, Kin Tsuchi, Kisame Hoshigaki, Kizashi Haruno, Konohamaru, Kurama (Kyuubi), Kurenai Yuuhi, Kushina Uzumaki, Madara Uchiha, Maito Gai, Manda, Mangetsu Houzuki, Matsuri, Mebuki Haruno, Mei, Mikoto Uchiha, Minato "Yondaime" Namikaze, Mito Uzumaki, Moegi, Nagato, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Obito Uchiha (Tobi), Oonoki, Orochimaru, Pain, Pein, Personagens Originais, Rikudou Sennin, Rin Nohara, Rock Lee, Sai, Sakon & Ukon, Sakumo Hatake, Sakura Haruno, Samui, Sasori, Sasuke Uchiha, Shikaku Nara, Shikamaru Nara, Shino Aburame, Shisui Uchiha, Shizune, Shukaku, Suigetsu Hozuki, Tayuya, Temari, TenTen Mitsashi, Tsume Inuzuka, Tsunade Senju, Udon, Yahiko, Yakumo Kurama, Yugao Uzuki, Yugito Nii, Zabuza Momochi, Zetsu, Zouri
Tags Arrependimento, Minakushi, Narukura, Naruto, Outra Realidade, Uzumaki-namikaze Himiko
Exibições 1.331
Palavras 9.074
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Artes Marciais, Aventura, Comédia, Ecchi, Esporte, Ficção, Ficção Científica, Harem, Hentai, Luta, Romance e Novela, Saga, Super Power, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Yo, yo yo people!!!! Aqui estou eu mais uma vez nesse belo sábado postando mais um cap pra vocês! Pois bem, esse cap é mais ou menos só um prologo do Chunnin Shiken e um especial feito para a Sakura-chan. eu sei que tem uma porrada de gente que não gosta dela, mas eu não queria deixar ela como sendo uam completa inútil na minha fic, então eu dei um upgrade nela. Ah, esse cap é meio que especial para um grande leitor meu arthursc100. Cara, você me ajudou pra caramba na criação desse cap. Netão, eu espero que aproveitem!
PS: Essa é a nova Sakura.

Capítulo 10 - Tenth Youre Weak, But Ill Make You Be Strong


Fanfic / Fanfiction New History, New Reality - Capítulo 10 - Tenth Youre Weak, But Ill Make You Be Strong

Tenth – You’re Weak, But I’ll Make You Be Strong

A volta para Konoha foi bastante tranquila por sinal. Não houveram inimigos pelo caminho e todos puderam descançar e se recuperar compeltamente, que era mais o caso de Sasuke, que finalmente parou de parecer uma mumiap or causa de todas as bandagens que tinha pelo corpo.

Quando chegaram na vila tiveram que ir diretamente para a Torre do Fogo, entregar o relatório completo da missão. Apenas Naruto ignorou aquilo e deu uma versão bem resumida do que passou, dizendo mais ou menos assim :”Eu ajudei a Sakura-chan a treinar, treinei, dormi, comi lutei e venci”. Nem era preciso comentar o quanto Minato ficou incomodado e ligeiramente irritado por causa daquilo.

E pre piorar tudo, como Kakashi estava ocupado lutando contra Zabuza, nem pode contestar o que o loiro falou, em especial porque nem mesmo pôde ver o que de fato aconteceu entre ele e Haku. Então rapidamente foram dispensados com o direito a uma folga de uma semana, devido ao aumento da dificuldade da missão. Isto é, logo depois de receberem seus devidos pagamentos, era claro.

E então o dia passou calmamente. Naruto foi visitar Amaya, que estava desocupada no momento por ter conseguido uma pequena folga de dois dias de suas missões com o time e logo em seguida foi visitar Fuuma em sua oficina. Ambos estavam muito bem, sem falar que parecia que a popularidade de Fuuma como ferreiro parecia ter aumentado enquanto ele estava fora, já que haviam vários pedidos encomendados para ele na oficina, o que rendeu para Naruto um resto de dia cheio ajudando o moreno a forjar e finalisar algumas armas ninja e ferramentas para civís.

Agora, no dia seguinte, na residência dos Haruno, certa rosada acordava lentamente. O sol entrava por sua janela, fazendo com que ela gemesse de leve antes de resmungar algo e levantar o tronco. De certa forma, aquilo, para um sonhador, poderia até parecer algo um tanto quanto privado e indecente, se Sakura não estivesse usando um pijama rosa nem um pouco feminino, estando com uma cara de sono bem clara, a boca entre aberta e um fio de baba escorrendo pelo canto direito da mesma.

A rosada se levantou preguiçosamente e seguiu para fora do quarto, arrastando os pés de forma vagarosa em direção ao banheiro que havia no segundo andar de sua casa para fazer sua higiene matinal antes de seguir para o andar de baixo, direto para a cozinha da casa, de onde um cheirinho de café e comida escapava.

Ohayou (Bom-dia) – Sakura murmurou, tomando seu lugar na pequena mesa da cozinha.

A casa era relativamente pequena. TInha dois andares e era simples. Haviam dois quartos, sendo que um lhe pertencia e outro era de seus pais. Havia uma pequena sala com uma TV na mesma, um sofá e uma mesinha de centro. De resto só restava apenas um simples banheiro e uma cozinha mediana onde faziam as refeições.

Ohayou, filha/Sakura-chan – Haruno Kizashi, pai de Sakura disse enquanto lia o jornal da manhã, assim como a pessoa que se encontrava ao lado do mesmo.

A pessoa em questão tinha cabelos loiro espetados, marcas suíças nas bochechas e olhos azuis brilhantes. Sem falar que el estava bastante sorridente.

Cerca de três segundos se passaram para que Sakura processasse o que estava acontecendo. Sendo que ela já estava bebendo um pouco do chá que havia em sua xícara no lugar em que se sentava sempre, antes de cuspir tudo por conta da surpresa que era ter Naruto lá, sentado à sua frente.

O loiro, por sua vez, foi inteligente e colocou seu casaco, que estava pendurado na cadeira bem em frente ao rosto a tempo de evitar ser atingido pela torrente de chá que ia em direção à mesma.

– Sakura, que modos são esses?! – Haruno Mebuki, a mãe de Sakura exclamou, bronqueando com a rosada. – Naruto-san, me desculpe por minha filha.

– Ah, que nada! O pior foi evitado – o loiro disse, com um sorriso tranquilo no rosto. – Acho que su eu quem tem que se desculpar por aparecer aqui do nada pela manhã, de todas as formas.

– I-isso! Por que você está aqui tão cedo, Naruto?! – Sakura perguntou, se levantando de sua cadeira em um salto.

–  Hum? Pra treinar, é claro! – Naruto respondeu, com um sorriso no rosto. – Pra que mais eu estaria aqui?

– Treinar?

– Sim, treinar.

                                                                                                    *****

– Francamente, se você queria me ajudar a treinar, deveria ter dito isso antes! – Sakura reclamou, seguindo o loiro pela floresta de fora dos portões de Konoha.

– Mas aí não ia ter graça – Naruto protestou, sorrindo de leve enquanto virava a cabeça para a rosada. – Oh, parece que chegamos.

Logo Sakura e naruto se viram em meio a uma clareira que havia no meio da floresta. ela era bastante ampla e bem simples. A grama estava aparada, o que significava que Naruto passava basante tempo por alí. As árvores estavam marcadas com arcas de sangue e de punhos ou chutes e haviam alguns alvos nas mesmas.

– Aqui, Sakura-chan, é onde você vai treinar pelo próximo mês – Naruto disse, se voltando para a rosada enquanto mantinha um sorriso no rosto. – Esse lugar é meio especial para mim porque foi o meu primeiro campo de treino, então é bom levar as coisas a sério por aqui.

Ha-hai – Sakura murmurou, ainda olhando ao redor. – O que eu tenho que fazer?

Sinceramente, Sakura não tinha absolutamente nada a perder. Pra falar a verdade, ela tinha certeza que só tinha a ganhar com aquilo, afinal de contas Naruto era um ótimo professor, e só graças à ele tinha conseguido salvar Sasuke da última vez.

– Bom, antes de começarmos, primeiro coloque isso – Naruto disse, entregando quatro pulseiras com contas para a rosada. – Coloque as duas nos pulsos e tornozelos – a rosada obedeceu. – Perfeito!

Logo em seguida o loiro, com um sorrisinho estranho no rosto, fez o selo do gato com as mãos e no segundo seguinte, Sakura sentiu seu corpo pesar de uma forma absurda, a fazendo cair de cara no chão, sentindo quase todo seu chakra vacilar e simplesmente sumir, a fazendo ficar a um fio da inconsciência.

– O-o qu-qu-que é –i-i-is-isso? – Sakura conseguiu perguntar, fazendo um esforço tremendo para se quer levantar a cabeça.

– Esses são pesos especiais, feitos com Fuuinjutsu (Técnica de Selamento) – Naruto disse, se sentando em frente a rosada. – Eles, momentâneamente vão selar seu chakra, ou melhor, mais da metade de seu chakra enquanto eu não liberar a restrição, sem falar que, por conta do chakra, o peso deses braceletes vai aumentar drasticamente, forçando seu corpo a produzir chakra em larga escala e a aumentar sua reserva de chakra. O peso não vai aumentar nem nada, na verdade ele só vai ficando cada vez mais leve a´te que voc~e consiga se mover como uma verdadeira ninja. Só aí que vou tirar eles de você.

– C-como? – Sakura murmurou.

– Resumindo, isso vai te deixar mais forte – Naruto disse, de forma simples, já que o peso deveria estar tão grande que ela mal deveria estar conseguindo raciocinar naquele momento. – Agora vou te aplicar a primeira tarefa do seu treino especial. Fique de pé.

Pelo menos isso Sakura conseguiu entender.

Naruto simplesmente ficou lá, sentado na frente da rosada enquanto via a mesma se debater no chão, tentando desesperadamente se colocar de pé, fazendo força com seus braços e pernas, mas não conseguindo nem se quer se distanciar do chão por mais do que cinco centimetros. É, aquilo era realmente bem divertido de assistir.

Por horas a rosada tentou se levantar de novo e de novo sem mal conseguir se manter longe do chão por mais do que cinco segundos antes de ir ao chão outra vez antes de desistir, ofegante e suada a um ponto insuportável.

– I-is-isso é im-imp-impossível – Sakura gemeu, ofegante.

– Vamos lá, Sakura-chan, eu sei que você consegue – Naruto a incentivou, sentado em frente a ela. – Olha, eu sei que não deveria, mas vou te dar uma dica: força física não é o que decide se você vai se levantar ou não.

Aquilo não fazia o menor sentido! Sakura sentia todo o peso de seu corpo sendo comprimido para baixo com uma força ridículamente alta e não tinha nem mesmo toda sua força fisíca a fazia se levantar! Como era que força fisíca não ciria decidir se ela ia levantar ou não? Praticamente não tinha chakra então não podia contar com ele! Era claro que força fisica iria decidir tudo.

Não! Espera! Praticamente não tinha chakra. Isso não queria dizer que ela não tinha chakra algum! Se força não decidia se ela ia poder se levantar ou não, então precisava contar com o que tinha de seu chakra!

Ela sabia que era pouco, então teria que controla-lo de uma forma que jamais havia controlado ele antes. Mas podia fazer aquilo. Tinha que fazer aquilo! Nunca que ia ficar estirada de cara no chão o dia todo!

Com toda a força que tinha, Sakura se concentrou. A rosada fechou os olhos, procurando a fraca centelha de chakra que ainda brilhava em seu interior.

Sakura rangeu os dentes com força enquanto fazia o que podia para espalhar aquela fraca centelha por seus braços e pernas, gemendo por conta do cançasso e da dor que sentia em seus membros conforme conseguia se por de joelhos. E então, com toda a força que lhe restava, a rosada finalmente conseguiu, mesmo que se apoiando nos joelhos e quase desmaiando pela falta de chakra disponível, conseguiu se colocar de pé, fazendo Naruto sorrir.

– Con-consegui... – Sakura bufou, conseguindo manter o corpo ereto.

– Hum... bom trabalho, Sakura-chan – Naruto disse, ainda sorrindo ara a rosada. – Agora... faça de novo.

– Eh?

– Como eu disse, faça de novo – Naruto disse, dando um chute nas pernas de Sakura, a fazendo cair de costas no chão. – Não discuta! Se conseguir se levantar com um peso desses como se estivesse se levantando normalmente, vai ficar mais forte! Agora, faça de novo!

Sakura bufou de raiva e soltou um rosnado frustrado em direção ao loiro.

– Se tem força pra reclamar então consegue se levantar! – Naruto ordenou de forma severa. – Agora vamos, se levante!

De novo e de novo, Sakura continuou se levantando, de novo e de novo. Nunca ficava fácil. Seu chakra sempre estava a unfio de acabar. O peso só parecia crescer mais e mais, mas pelo menos já estava se acostumando com ele. 

Se levantar antes a fazia demorar pelo menos quatro ou cinco minutos, agora estava se levantando em pelo menos dois, e conforme Naruto a fazia cair, estava começando a ficar mais fácil manter o equilibrio e custava mais para cair. Consequentemente ela estava começando a dar alguns passos.

E aquilo continuou até o cair da noite. Não houve pausa para comer ou descançar. Naruto apenas continuava lá, a fazendo cair enquanto ela se levantava com tudo oq ue tinha, sendo que agora, pelo menos, conseguia se levantar como uma pessoa normal.

– Hum... acho que já tá meio tarde, então paramos por hoje – Naruto comentou tranquilamente, se levantando de onde estava sentado. – Pode ir pra casa, Sakura-chan.

– E-espera... não vai... desfazer... os selos? – Sakura perguntou, ofegante.

– O que você está dizendo? Más é claro que não! – Naruto disse, parecendo indignado. – Isso faz parte do treinamento também, afinal, agora que caiu e se levantou tantas vezes deve ser capaz de andar. Vá para casa, se alimente bem e só tire os pesos quando for tomar banho, entendeu? Depois disso coloque-os novamente. Se não colocar, pode ter certeza que eu vou saber.

E assim, o primeiro dia de treino passou.

                                                                                                *****

Os dois meses restantes para o início do Chunnin Shiken passaram praticamente voando para Naruto e Sakura. As missões do time 7 voltaram a ser apenas missões de rank D e vez ou outra acabavam recebendo uma simplesmissão rank C. A maior parte do tempo para entregar mensagens ou vigiarem estradas e entre outras coisas, mas isso não impedia nem um pouco de Naruto continuar com o treinamento de Sakura.

Pra falar a verdade, aquele treinamento era quase que uma tortura. No primeiro mês, Naruto se concentrou em aumentar o chakra e a força de Sakura, ou seja, ela tinha que usar aqueles pesos do demônio todos os dias enquanto tentava, pondo-se uma grande enfaze no tentava, lutar contra Naruto. Resultado: quase todos os dias ela era espancada e curada por Naruto, sem poder descançar ou fazer qualquer coisa.

Certo que o treinamento fez um efeito quase que absurdo, afinal de contas Sakura era, nada menos, do que uma gênia! O controle de chakra dela era tão bom que chegava a ser simplesmente irreal! Pra falar a verdade, Naruto até que se sentia bastante burrinho e fraco diante de todas as vezes que ela superou os treinos que ele tinha demorado semanas e até mesmo meses para completar em pouco mais do que cinco dias... bom, pelo menos até a parte das lutas. Nisso Naruto ainda continuava invicto e melhor do que todos.

Felizmente, Sakura se acostumou com os pesos na primeira semana, o que lhe deixou livre para fazer as missões que eram passadas pelo Hokage sem correr muito perigo e de resto, tudo foi bem tranquilo, tirando aquele dia em que Kizashi interrogou o loiro, depois de mais ou menos duas semanas de treino, quando Sakura chegou toda acabada, suja e arranhada do treino.

                                                                                                  *****

– Eu entendo que esteja fazendo isto pela minha filha, assim como entendo que está gastando seu tempo com isso, mas não pode pegar um pouco mais leve? – O Harunmo perguntava, preocupado com sua pequena. – Todo dia ela só chega quase nove da noite e algumas vezes mal janta. Só toma banho e torme antes de irtreinar e fazer missões de novo.

– Hum... bom, eu não posso dizer que entendo seus sentimentos porque realmente não entendo, não sou para para saber como isso é – Naruto comentou calmamente, com um sorriso constrangido. – Mas tenho que afirmar que está errado quando o senhor diz que estou fazendo isso por sua filha.

– Errado?

– De fato, afinal de contas eu estou fazendo isso para o meu próprio bem e para o bem do time – Naruto disse sériamente, se voltando para Sakura, que estava sentada ao lado de Kizashi. – Sakura-chan, neste exato momento eu serei o mais sincero que posso, então tente não se sentir ofendida, nem mesmo o senhor, Haruno-dono – então o loiro respirou fundo. – Sakura-chan, você era fraca. Atualmente, ou melhor, até a duas semanas atrás, você não era nada mais do que o resto do Time 7. Não tinha uma força de vontade forte, seu corpo era mais frágil e seu chakra era muito menor do que a média. Seria apenas questão de tempo até que encaremos um problema maior em alguma missão e, indefesa do jeito que você estava, iria ser feita de refem ou pior, complicando a missão para mim, pro Sasuke e pro Kakashi-sensei, que teriamos que te salvar e clocoar nossas vidas em risco. Sinceramente dependendo da missão, se ela fosse um risco para a minha família e para o resto dos meus amigos aqui na vila, eu poderia até mesmo considerar em te abandonar – Sakura abaixou a cabeça, sabendo que era verdade o que Naruto falava. – Você foi negligente e tola, mantendo essa obsessão por Sasuke que lhe fez parar de treinar e de se esforçar nos exercícios da Academia, resultando na formação de, talvez, uma das kunoichis mais fracas desta geração...

– Já chega, Naruto-san! – Kizashi interrompeu. – Se está aqui para ficar criticando minha filha então pode-

– Não! – Sakura interrompeu Kizashi, surpreendendo o mesmo. – O que ele disse... está certo, otou-san... pode continuar, Naruto.

– Bom, voltando ao que eu estava dizendo: você, Sakura-chan, é fraa – Naruto continuou, sériamente. – Sinceramente ,eu não sei do seu passado ou de sua esposa, Kizashi-san, por isso não sei se vocês tem algum histórico ninja ou algo assim, mas entendam que, todos os dias quando estou ensinando Sakura a lutar, sim, eu bato nela, sim eu quebro ela, sim, eu luto até nocautea-la porque ela tem ptencial. Sim, você é fraca, mal consegue se aguentar com uma versão mais leve do treinamento que eu fazia quando tinha 10 anos e isto nem e quer justifica o fato de eu estar sendo bastante severo com ela, mas o que eu faço, faço porque quero que ela fique viva nas missões. quero que ela volte para casa e para os pais dela. Sakura-chan, você é forte, mais forte do que eu, arrisco dizer. Tudo oq ue precisa é explorar seu potencial. Você perdeu tempo de mais admirando alguémq ue simplesmente só faz te jogar para baixo, Sakura-chan, por isso não vou te deixar afundar mais. Então aqui estou eu, lhe estendendo a mão para que você possa subir mais e mais no nosso mundo. Não vou deixar que você veja apenas as minhas costas ou as costas de Sasuke. Você vai andar ao nosso lado, como a Kunoichi que deve ser. Agora só cabe a você aceitar minha mão ou não. O caminho não vai ser fácil e muito menos bonito. Na verdade, vai ser bastante doloroso. Por isso eu te pergunto aqui e agora enquanto lhe estendo minha mão: você ainda quer que eu te treine até o dia do Chunnin Chiken?

– Onegaishimasu (Por favor de forma mais formal), Naruto – Sakura disse, curvando sua cabeça na direção do loiro.

– Pois bem... então amanhã eu venho para continuarmos o treino.

                                                                                                *****

E então os treinos continuaram, sendo que Naruto começou a pegar bem mais pesado neles.

Sakura não ousou reclamar nem uma vez e continuou fazendo o que Naruto pedia. De novo e de novo até mal conseguir se mover. Foi aí que o último dia do treino chegou.

A personalidade dela havia até que mudado bastante nos últimos dois meses. Ela estava mais centrada, mais corajosa e mais confiante do que nunca. Nunca mais teve seus pequenos ataques de Fan-girl, o que foi estranhado por Sasuke e Kakashi, mas que se tornou um ponto de extremo orgulho para Naruto, que algumas vezes acabava tendo aqueles momentos de “lágrimas de mangá” ao comparar a personalidade da Sakura atual com a antiga Sakura. Agora ela tinha mais presença do que nunca, quase tanta presença quanto Naruto e Kakashi e ninguém mais conseguia de fato olhar para ela e dizer na cara dura que ela “era fraca”. O chakra dela tinha aumentado absurdos e mesmo com os selos contensores de chakra ela conseguia realizar jutsus de rank B e C de Suiton e já tinha um leve repertório de jutsus rank D e C de Raiton, natureza de chakra que Naruto forçou Sakura a despertar pedindo ajuda para Amaya, cuja natureza de Chakra era Raiton. Meio de prática: Sakura ficava a maior parte do tempo levando choques e mais choques para aprender a transformar chakra em eletricidade. Resultado: duas semanas e meia, ela finalmente conseguiu manifestar sua segunda natureza de chakra. Claro, ela tinha que gastar mais chakra no Raiton do que no Suiton, já que o Raiton era apenas uma natureza de chakra secundária, ou seja, não chegava a ser forte como o Suiton dela.

Claro que ela deu umas leves mudanças no próprio visual, como por exemplo: decidiu dar uma encurtada no cabelo. Não foi muito, tanto que ela amarrava uma parte em um coque frouxo atrás da cabeça enquanto mantinha duas mechas longas lhe emoldurando o rosto e uma franja meio curta que caia um pouco mais sobre seu olho esquerdo. O seu hitaiate continuava onde sempre estava, lhe servindo de arquinho para o cabelo. Vestia uma variação de um dos vestidos do clã Haruno vermelho vinho das costelas para baixo e branco das mesmas para cima, sendo que o simbolo do mesmo se mantinha ao lado esquerdo de seu quadril. Por cima do mesmo mantinha a parte de cima de um Hakama branco e que ficava aberto, mas preso a cintura da rosada por uma fita negra que lhe descia do meio das costas até as canelas. Usava duas luvas negras que não tinham dedos e seguiam até os cotovelos dela, sendo que os dois pesos que o loiro havia lhe dado continuavam lá, por cima das mesmas. Também vestia uma calça ninja por debaixo do vestido e sandálias ninjas negras com longas caneleiras que iam até pouco antes de seus joelhos. E o último acréscimo era um coldre duplo que se encontrava no lado direito de sua cintura, onde ela guardava dois pergaminhos de tamanho normal e relativamente grossos que o próprio Naruto havia lhe dado de presente ao completarem o primeiro mês de treinamento, onde, por incrível que pareça, Naruto havia selado cerca de 500 litros de água em cada para ajudar Sakura com seus jutsus Suiton quando não tivesse água por perto.

O único problema que estava assolando Naruto durante todos aqueles dois meses era que a Kyuu-chan estava extremamente azeda com ele. então, como o loiro sempre deixava clones treinando enquanto ele ensinava Sakura, a raposa simplesmente detonava com todos eles de tanto treinar. E o pior era que Naruto nem se quer sabia o por que de ela estar assim tão cruel nos últimos dois meses! (N/A: Mano, tu é muito lerdo).

E agora, o primeiro dia do Chunnin Shiken havia chegado. Kakashi já havia inscrito o time 7 e tudo mais, então estava tudo liberado, agora só seria uma questão de tempo e sorte até eles serem Chunnin, para a alegria de Naruto, que não aguentava mais ficar perseguindo aquele gato idiota da esposa do senhor feudal.

Naquele momento, tanto Naruto quanto Sakura caminhavam calmamente pela vila em direção ao local do primeiro teste, que de acordo com o relógio do loiro, deveria começar em uma hora ou pouco mais.

Durante aquela semana toda vários ninjas das mais variadas vilas vieram para a vila e foi meio inevitável não trombar com alguns deles pelo caminho. Exemplos desses ninjas eram os participantes de Sunagakure no Sato (Vila Oculta da Areia), do Kaze no Kuni (País do Vento), o pessoal de Iwagakure no Sato (Vila Oculta da Pedra) do Tsuchi no Kuni (País da Terra) e os participantes que pareciam ser os  mais preparados para o exame, os Gennins de Kumogakure no Sato (Vila Oculta da Nuvem) do Kaminari no Kuni (País do Trovão). Este ano não houveram integrantes de Kiri, o que não era de se estranhar, considerando a Guerra Civil que ocorria lá.

De resto vieram mais alguns participantes de Amegakure no Sato (Vila Oculta da Chuva), de Kusagakure no Sato (Vila Oculta da Grama) e um pessoal bem esquisito de Otogakure no Sato (Vila Oculta do Som).

Claro que durante a semana toda eles receberam permissão para visitarem a vila e para ficarem em seus respectivos hotéis e pousadas enquanto seus líderes Jounnins iriam resolver toda a burocracia com o Hokage até os dias das fases do exame.

E, entre todos os participantes das vilas, uma delas havia chamado a atenção de Naruto em especial. Ela era uma ninja de Kumo, era fácil de ver aquilo só pela bandana e pelas roupas que ela carregava. Tinha cabelos loiros um tanto quanto desbotados e parecia ser pelo menos um ou dois anos mais velha que o loiro, mas aquilo pouco importava para Naruto. O que importava de verdade era que, tanto ele quanto Kurama haviam confirmado que ela era um Jinchuriki... e pra piorar, estava guardando a Nibi (Duas Caudas) Matatabi, que, de acordo com a raposa, era a mais calma e meiga de todas as Bijus. Definitivamente, aquilo era um problema porque a raposa simplesmente estava muito mais doque agitada para reencontrar sua pequena e doce irmãzinha, sem falar no fato de que, por conseguir detectar sentimentos negativos, acabava por detestar a Jinchuriki dela, que de acordo com o sensor da raposa, era extremamente rancorosa, arrogante e não exitaria em usar o poder de sua Biju para fazer qualquer que fosse a coisa. E isso iritava tanto ela quanto Naruto.

Mas, por enquanto, não podeiram fazer nada. Tudo o que Naruto podia  fazer era estudar o selo da outra Jinchuriki e torcer para lutar contra ela.

De todas as formas, naquele momento, Naruto e Sakura andavam calmamente em direção ao local do primeiro teste do exame, mas meio que acabaram sendo interrompidos por três crianças que deveriam estar no primeiro ano da academia ninja. Mais especificadamente por um garotinho estranho com cabelo arrepiado e que usava um cachecol muitas vezes maior que seu próprio corpo.

– Ah, gomen, onee-chan dos peitos planos – o garotinho disse, se desculpando com Sakura.

Naquele momento Naruto teve que virar o rosto para o lado oposto a Sakura para evitar que ela visse que ele estava quase explodindo de vontade de rir, mas Naruto não podia negar nada. entre todas as garotas daquela geração, Sakura definitivamente era a mais plana entre elas.

– Ooh... peitos planos, é? – Sakura murmurou, encarando Konohamaru com um olhar demoníaco, fazendo o garotinho gelar. –EU VOU TE MOSTRAR OS PEITOS PLANOS, SEU PIRRALHO DE MERDA!!!!

– É amigo de vocês? – Naruto perguntou calmamente para os dois garotinhos que acompanhavam o que estava sendo perseguido por uma Sakura enrraivecida.

– Infelizmente... – a garotinha disse, suspirando. – Meu nome é Moegi, qual é o seu nome, Onii-chan (Irmãozinho/moço/mano)?

– E eu sou o Udon – o outro garoto, que usava óculos e tinha um pouco de catarro escorrendo do nariz, disse.

– Ah, prazer, eu sou o Naruto – o loiro disse, dando um sorriso para os dois. – Mas parece que eles estão se divertindo bastante, né?

– O-onde que é que isso é divertido? – Udom murmurou, tremendo ao ver a cara de demônio da rosada.

– A culpa foi do Konohamaru por ter falado aquilo – Moegi comentou, bufando enquanto murmurava baixinho um “bem feito”.

Naruto riu um pouquinho mais antes de pensar em intervir, afinal de contas estavam meio que perdendo tempo com aquilo. Pelo menos isso foi antes de Konohamaru dar de encontro direto com um cara estranho, que usava um macacão preto, uma toca com “orelhas” estranhas no topo da cabeça, sendo que o hitaiate de Suna estava pregado no mesmo, tinha uma pintura estranha no rosto e uma espécie de múmia nas costas, de onde só se podia ver um punhado de cabelos castanhos saindo. E pra piorar, foi justamente quando ele conseguiu se distanciar de Sakura.

Só de olhar pra cara do ninja de Suna já dava pra notar que alí ia vir encrenca, o que só foi confirmado quando o cara estranho agarrou a gola de Konohamaru.

– Hã? Olha só o que temos aqui... um pirralho mal educado – o cara disse, com uma cara que dava medo (mesmo que não mais medo do que Sakura).

– Oe Kankuro, melhor parar agora – a garota que acompanhava o cara estranho comentou.

Ela usava um vestido simples na cor roxa, com as mangas caidas dos ombros, deixando a mostra a malha ninja que usava por baixo do mesmo. Uma abertura lateral no vestido mostrava uma bermuda legging que ela usava, havia uma faixa vermelha ao redor de sua cintura e também tinha um enorme pedaço de metal às costas dela. A julgar pelo tamanho e grossura, sem falar em formato, parecia ser um leque. e um leque dos bem grandes. 

– Não queremos problemas com essa vila.

– Hã? Relaxa um pouco, Temari – o cara estranho, de nome Kankuro, comentou. – Só vou ensinar umas lições básicas para esse pirralho aprender que não se deve mexer com ninjas...

– Ah, é... então faça isso logo, vamos nos atrasar – a garota, de nome Temari comentou, totalmente deisinteressada naquilo.

Kankuro levantou seu punho e Konohamaru esperou o golpe que o estranho lhe acertaria. Mas estranhamente não sentiu nada, só uma subita falta de r seguida de uma forte pressão nos ouvidos, que o fez abrir os olhos de imediato e encontrar Naruto segurando o punho do ninja de Suna, com um olhar extremamente sério no rosto e deixava sua Sakki vazar.

– Solte ele – Naruto ordenou, com a voz calma, mas a nota de terror que vazava junto com aquela voz foi o suficiente para fazer com que Kankuro momentâneamente perdesse suas funções motoras. – Oe, não me ouviu? Solte esse garoto agora.

Oe, oe, oe! Que droga é essa?! Temari se perguntou, dando um passo para trás ao sentir a Sakki de Naruto e já colocando uma mão em seu leque. Isso não é brincadeira! Esse cara tá quase no mesmo nível do Gaara!

– Opa! Sem chance, amiginha! – Sakura murmurou, logo atrás de Temari, forçando a loira a deixar seu leque no lugar. – É feio se intrometer na luta dos outros, sabia?

É... ela tinha pego algumas poucas manias de Naruto no meio do treino. Mas era algo meio inevitável, já que passaram praticamente dois meses grudados um no outro.

E mais uma apareceu! Temeria pensou outra vez, vendo o sorriso de demônio da rosada. Iso não é piada! Não fode comigo! Esse é o nível dos ninjas de Konoha? Se as coisas forem assim, o plano já era!

No instante seguinte uma pedra atingiu o pulso de Kankuro, fazendo com que ele largasse Konohamaru, que logo correu para trás de Naruto, se escondendo atrás da perna do mesmo. Logo todos se voltaram na mesma direção de onde veio a pedra, vendo Sasuke tentando dar uma de bacana enquanto se mantinha sentado no galho de uma árvore.

– Vocês estão longe de mais da casa de vocês, ninas de Suna – Sasuke anunciou, esmagando a outra pedra que tinha na mão. – Melhor voltarem logo para casa.

– Sim, sim... melhor fazerem logo isso, caso contrário, os ANBUS que estão escondidos por aqui não vão ser tão bonzinhos quanto nís – Sakura comentou, com um sorriso mais calmo no rosto enquanto soltava o leque de Temari.

– Kankuro, recue logo... tem algo no chakra desse pessoal... algo muito sinistro... – Temari interviu, engolindo em seco. Não podia deixar as coisas se alastrarem ainda mais, se não nada ia acabar bem.

– Faça como foi dito, Kankuro – uma nova voz soou, fazendo tanto Kankuro quanto Temari tremerem de leve. – Parem de envergonhar nossa vila ainda mais...

Ao se voltarem para ver o mais novo recém chegado, Naruto finalmente soltou o punho de Kankuro, o deixando livre para recuar um pouco pelo nervosismo. Em especial depois de ver um cara estranho e ruivo, com uma cabaça simplesmente gigante nas costas, de cabelo vermelho sangue e o kanji para a palavra “Amor” não canto esquerdo da testa.

A raposa se agitou dentro de Naruto, reconhecendo de imediato as vibraçoes que o chakra do garoto novo emitiam.

Aquele Tanuki idiota! Ela rosnou na mente de Naruto. Oe, Naruto, esse moleque é o Jinchuriki do Ichibi (Uma Cauda) no Shuhaku! Parece que aquele idiota começou a fazer joguinhos mentais com a cabeça do pirralho outra vez... fica esperto, quando aquele pirralho de uma cauda começa, todos os Jinchurikis deles ocmeçaram a ficar muito instáveis.

Obrigado pela informação, Naruto comentou gentilmente enquanto se voltava para o garoto ruivo.

Logo o ruivo saltou em direção aos seus colegas enquanto Sakura se colocava ao lado de Naruto, junto de Sasuke.

– Sugiro que não se metam em confusões aqui na vila – Sasuke disse, ainda mantendo aquela pose de “eu sou o fodão”. – Mesmo sendo aliados não gostamos de pessoas que acham que podem fazer o que bem entendem aqui na vila.

– E também, garoto ruivo, acho melhor controlar melhor seu pessoal – Naruto comentou, com um sorrisinho de raposa no rosto. – Afinal ia dar problema se eles tivesse atacado o neto do falecido Sandaime Hokage, Sarutobi Hiruzen, não é?

Kankuro e Temari arregalaram os olhos de imediato. Bom, já era de se esperar, já que, pior do que se envolver em uma briga contra um clã, fosse membro lider ou herdeiro, as negociações entre as vilas já poderiam ficar bom complicadas. Agora, se algum aliado implicasse com um parente do Hokage, memso que seja de um antigo, aí as coisas evoluiam para outro nível muito maior, podendo terminar de três formas: prisão perpétua sem chance alguma se liberdade enquanto se estivesse vivo, execução do culpado ou guerra. E nem uma das três era a melhor.

– Peço desculpa por meus irmãos – o garoto de cabelos ruivos disse. – Se nos dão licensa, temos que ir mpara a localisação do primeiro teste do exame.

– Espere um pouco – Naruto pediu, quando os três iriam se retirar. – Qual é o seu nome?

– Eu sou Sabaku no Gaara... estes são meus irmãos, Temaria e Kankuro – Gaara disse, totalmente inexpressivo. 

– Hum... bom, é um prazer, meu nome é Uzumaki-Namikaze Naruto – o loiro se apresentou cordialmente. – Eses são meus companheiros, Uchiha Sasuke e Haruno Sakura.

Logo em seguida os ninjas de Suna sumiram e Naruto finalmente pôde respirar aliviado.

– Nossa, essa foi por pouco – Naruto murmurou, suspirando pesadamente antes de se voltar para as três crianças. – Olha, vocês precisam ter cuidado, tá? Quase que você foi usado como um barril de pólvora pra guerra, Chibi (Tampinha).

– Hai... valeu, nii-san – Konohamaru disse, se curvando um pouco para o loiro antes de voltar a correr.

Depois de alguns segundos, Naruto se voltou para Sasuke, dando um sorrisinho sarcástico para o moreno.

– E? Que pose foi aquela quando você chegou ,Sasuke-chan? – Naruto perguntou, cutucando o moreno com o cotovelo. – Tava tentando parecer legal, é?

– Pose de arrogante – Sakura resmungou, começando a andar na frente do trio.

– Não enche! – Sasuke rosnou e seguiu Sakura, deixando um Naruto risonho para trás, feliz por ter tirado uma boa com a cara do moreno.

– Não se preocupa, Sasuke-chan! É normal sentir medo e querer ficar longe do problema! – O loiro continuou a provocar o moreno durante praticamente todo o trajeto até o primeiro local do Exame.

– Já acabou? – Sasuke rosnou, se controlando ao máximo para não pular no pescoço de Naruto.

– Melhor... vocês dois já acabaram? – Sakura perguntou, totalmente séria enquanto gesticulava na direção de um prédio atrás dela. – Se não notaram, tem um mega Genjutsu naquele prédio.

– Que cruél, Sakura-chan! Eu só queria alegrar um pouco o meu dis! – Naruto protestou, recebendo um olhar demoníaco da rosada e um fuzilante de Sasuke antes de finalmente ficar mais ou menos sério. – Mas falando sério, se até alguém como eu, que sou o pior de todos em Genjutsu consigo notar isso, posso até dizer que fiquei bem decepcionado.

– Concordo – Sakura comentou, dando de ombros. – Eles estão subestimando de mais os participantes deste ano...

– De todas as formas, vamos logo – Sasuke disse, tomando a dianteira. – Estamos perdendo tempo aqui.

– Ah, coitado... foi totalmente excluido e ignorado – Naruto comentou baixinho, terminando a rima com uma risadinha leve.

– Você é quem está relaxado de mais – Sakura comentou, embora fosse claro que ela estava tentando evitar rir. – Mas tenho que admitir, isso foi bem engraçado.

– Oh, você rimou também! – Naruto aponto, rindo enquanto começava a andar, sendo seguido pela rosada.

O trio subiu rapidamente pelas escadas que levariam para os andares superiores do prédio, onde seriam os testes da primeira fase, sendo que assim que chegaram na escadaria do segundo andar, os três acabaram por sentir uma distorção no espaço, sutil e muito fraca, mas ainda assim presente o suficiente para que os três persebessem que, de fato, haviam entrado em um Genjutsu. E um de pelo menos duas ou três camadas.

Mal alcançaram o segundo andar, que na verdade tinha a marcação do terceiro por causa do Genjutsu, viram um garoto bem estranho e energético vestindo um spandex verde berrante um tanto quanto chamativo, cabelo de tigela, sobrancelhas que sinceramente pareciam dois blocos retangulares de cabelo acima dos olhos redondos e negros e um cabelo de tigela com tanto gel que parecia que poderia quebrar um tijolo só com aquilo (N/A: não levem a mal, por favor, eu adoro o Lee, eu sou fã dele e tudo mais, mas cês tem que concordar, aquelas sobrancelhas são enormes e aquele cabelo só pode ter gel pra ficar daquele jeito sem desarrumar nem se quer um pouquinho, nem mesmo quando ele luta).

– Por favor, deixem a gente passar – uma garota de cabelos cor de chocolate preso em dois coques pediu, ajudando o amigo a se levantar.

– Hã? Como é que é?! Acha mesmo que o Chunnin Shiken é uma piada, é , pirralha? – Um dos vigias rosnou para a garota, fazendo uma careta estranha.

– Só os melhores podem participar o Exame – o outro rosnou. – Volta pro colinho da mamãe brincar de boneca, garotinha.

Bom, não era uma surpresa que aquele pessoal estivesse lá. Era mais do que claro que haveria uma pegadinha como aquela bem no início do exame para desqualificar os mais fracos dos participantes. Era apenas uma triagem em que os melhores passavam e os piores ficavam. Naruto e Sakrua não queriam perder muito tempo com aquilo. Seria perda de tempo e energia, e não simplesmente seguiram reto em direção a próxima escada, sendo acompanhados por um Sasuke confuso por não acabarem logo com aquela palhaçada.

– Ei, vocês três aí, pra onde pensam que estão indo? – Um dos guardas perguntou, chamando a atenção do trio.

– Hã? Olha, eu não sei quem vocês são, mas acho que é melhor acabar logo com a palhaçada – e foi justamente Sasuke que começou a responder. – Está mais do que claro que essa é uma das-uf!

Um som sufocado saiu da boca do moreno arrogante ao receber uma cotovelada com chakra de Sakura, bem no fígado, fazendo o moreno se curvar um pouco para a frente enquanto Naruto o apoiava em um ombro e colocava uma mão na boca do mesmo, dando um sorriso forçado para os guardas e os outros participantes que estavam travados naquele andar.

– Ah! Olha, não precisa se preocupar, cara – Naruto disse, às pressas;. – Sabe como é... esse é o nosso primeiro exame, então nosso companheiro está um pouquinho nervoso, ok? Não precisa se preocupar, nós só vamos lá no terraço rapidinho depois voltamos! Acho que ele precisa de um pouco de ar... sabe como é...

No segundo seguinte, era visto um loiro e uma rosada arrastando um moreno indignado pelos braços enquanto Naruto cuidava de manter a boca do mesmo devidamente tampada pra ele não falar nada e complicar a vida dos dois naquela etapa ou em alguma outra etapa futura.

– Que merda foi essa?! – Sasuke rosnou, arrancando a mão do loiro de sua boca e se desvencilhando dos dois. – Por que fizeram isso?!

– Pensa bem, emo burro, se aquele genjutsu tava lá era pra peneirar aqueles que não tem condições nem de ir para a primeira fase – Naruto retrucou, cruzando os braços. – Se você falasse sobre ele, iamos ter mais problemas nas outras etapas porque isso ia significar mais participantes! Pensa com a cabeça de cima, seu besta!

Sasuke se limitou apenas a bufar de raiva e seguir na frente, tomando a dianteira do grupo outra vez enquanto Naruto e sakura ficavam um pouco mais para trás.

– E então, você notou? – A rosada perguntou para Naruto.

 – Se você se refere ao fato de que tanto aquele garoto do spandex a menina dos coques estavam fingindo pra passarem despersebidos, sim, eu notei – Naruto comentou, dando de ombros. – Também notei o amigo deles, o garoto que chamam de Gênio do clã Hyuuga, Hyuuga Neji, encostado num ponto cego do corredor.

    – Não sei nem porque perguntei – Sakura resmungou, fazendo Naruto dar um risinho baixo. – Mas e então, o que acha? Vão ser problema?

– Creio eu que eles não vão ser problema por enquanto – Naruto comentou, dando de ombros. – Não estão tentando nem um movimento suspeito e ainda é cedo pra saber se tem algum objetivo em especial. Mas nesse momento eu diria ora nos preocuparmos com aquele pessoal de Suna.

– Concordo... aquele cara, o Gaara... ele é muito sinistro – Sakura comentou, tremendo de leve. – Por um momento ele até me lembrou de você... quando levava os treinos para um novo nível.

– Eu pareço assim tão malvado? – Naruto perguntou, fazendo uma pose de ofendido. – Você é muito malvada, Sakura-chan!

Não demorou muito para que o time 7 se encontrasse de frente para a porta dupla que sinalizava o início do Exame.

– Bom, aqui estamos nós – Naruto comentou. – Estão prontos?

– Pode apostar – Sakura disse enquanto Sasuke só dava um sorrisinho arrogante antes de Naruto abrir as portas.

De imediato o time foi cumprimentado por uma atmosfera fria e densa com a Sakki exalando em altas doses de todos os participantes. Todos se voltando de imediato para a porta e encarando os recém chegados ameaçadoramente enquanto esperavam uma reação comum de pirralhos, ou seja, se acovardarem e saírem ou simplesmente se amedrontarem com aquela pressão toda, o que nunca aconteceu, já que aquele pessoa lera, muito provávelmente, o time mais forte de toda Konoha.

De primeira Naruto já tinha notado que a maior parte dos times daquela geração já tinham chegado e estavam em seus lugares ou em cantos da sala, procurando não se destacar muito entre os outros. Mas pelo menos o loiro já podia se sentir aliviado, pois foi bem fácil reconhecer o time 13, o de sua irmã, que já havia chego no local e logo já se dirigia na direção deles.

Nii-san! - Himiko praticamente gritou enquanto pulava em cima de Naruto, grudando como uma camada de tinta. – Já faz um tempão!

– Pois é... muitas missões pra fazer, treinamento aqui e alí – Naruto comentou, tentando descascar a ruivinha. – Agora desgruda, vai, tá quebrando a minha clavícula.

– Ohayou, Sakura-san – Medaka cumprimentou calmamente, como sempre. 

– É um prazer te rever, Kurakami-san – a rosada respondeu, com um singelo sorriso no rosto. – Tudo bem com o time?

– Hum... temos nossos altos e baixos, mas estamos indo bem – a azulada respondeu, dando de ombros. – E com você? Tudo bem com o time?

– Faço de suas palavras as  minhas.

Kanade foi a única que, de fato, se manteve sentada na sua mesa. Não falava com Sasuke a cerca de uma semana e preferia que as coisas continuassem assim. Da última vez que conversaram de verdade tiveram uma briga feia com relação ao massacre da maior parte do clã Uchiha, sendo que Kanade defendia fielmente o fato de que Itachi teve algum motivo para ter feito o que fez enquanto repreendia Sasuke por ele ser um tolo que só pensava em sua vingança e se mantinha isolado em sua arrogância e prepotência. No fim os dois acabaram saindo no braço e tiveram que ser apartados por uma Mikoto furiosa com um Mangekyuou Sharingan brilhando de pura raiva. As coisas ficaram muito complicadas depois daquele dia.

– Oh, que surpresa! – Kiba anunciou, chegando junto do resto da geração atual. – Parece que todos os 12 novatos estão reunidos de novo! Prontos para serem derrotados, Naruto, Sasuke?

– Eu não contaria com isso, pulguento – Naruto provocou, com um sorriso de raposa no rosto. – Tem muita gente aqui que pode te usar pra limpar o chão... isso incluindo eu, é claro.

– Rá! Eu não contaria com isso! – Kiba disse, sorrindo de forma sínica para o loiro. – Treinamos muito para podermos dar muito trabalho pra todos nesse exame.

Aquilo era verdade, Naruto podai sentir pelas vibrações de Chakra que ele emanava. Tanto Kiba quanto Hinata quanto Shino. todos eles estavam realmente considerávelmente mais fortes do que antes. Parecia que os professores não perdiam tempo em melhorarem seus alunos o máximo possível para o exame, sem falar que teriam como platéia garantida o Raikage A e o misterioso Uzukage. Todos eles tinham mais odque motivos suficientes para se esforçarem para darem um bom show para seus visitantes. Isto é, sem falar na clara vontade de se tornarem Chunnin.

– Dá pra notar bem isso, mas não vai achando que foram só vocês que treinaram muito pra esse dia – Naruto disse, ainda com aquele sorriso no rosto. – Pode apostar que não vamos facilitar pra vocês.

– Hee.. isso é o que vamos ver – Kiba disse sério enquanto Akamaru latia no topo de sua cabeça.

Praticamente no segundo seguinte, uma Yamanaka Ino surgiu aparentemente de algum buraco do inferno e saltou nas costas de Sasuke, o surpreendendo e desequilibrando, pra não falar o irritando.

– Sasuke-kun! Que bom que está aqui! – Ino felicitou, ainda agarrada ao moreno.

– Oe, desgruda – Sasuke ordenou, tentando arrancar Ino das costas, mas só fez com que a loira se agarrasse ao seu braço, fazendo o emo murmurar um “irritante”.

Claro que, naquele momento todos, menos Naruto, olharam para Sakura, que parecia estar um pouco distraida com uma mecha de seu cabelo e que só notou alguns segundos depois o olhar de todos.

– O que foi? – A rosada perguntou, franzindo a testa. – Tem alguma coisa no meu rosto?

– Não... é só que... bom, você não revidou – Shikamaru comentou, entrando na conversa.

– Sim... normalmente você entra logo na conversa e fica gritando com a Ino pra ver quem chama mais atenção – agora foi Chouji quem entrou na converça, comendo seus salgadinhos.

– Se quer perder seu tempo com essa coisa desnecessária e inútil pode ir em frente –Sakura comentou, lançando um olhar frio para Ino, que gelou com aquilo. – Eu não me importo... tenho coisas mais importantes pra me concentrar.

Esnobou legal! A raposa comentou na mente do loiro enquanto o mesmo dava um pequeno assovio admirado.

Sabia que ela tinha superado Sasuke, mas não sabia que ela ainda guardava rancor por ele.

Bom, acho que na situação dela, eu também guardaria muito rancor, Naruto pensou, se lembrando de um pequeno fato de uma missão a pouco mais de um mês e meio atrás.

                                                                                               *****

O dia estava bem bonito. Pássaros cantavam nas árvores, o sol estava brilhando forte e tudo estava completamente perfeito para uma missão simples. Tudo o que o time 7 precisava fazer era entregar uma carta para um dos agentes do Senhor Feudal. O conteudo era extremamente sigiloso, então ninguém sabia ao certo o qual era o conteudo da mesma, só sabiam que precisavam entregar a mesma.

Tudo estava ocorrendo tranquilamente naquela missão de rank C que Minato havia confiado ao time 7 por conta de seu desempenho anterior em missões daquele tipo. Eram dois dias de viagem a pé até o palácio de verão do agente do Senhor Feudal e no primeiro dia não houve nada de mais. Nem uma emboscada nem nada.

Foi no segundo dia que as coisas começaram a desandar.

Alguns mercenários comuns começaram a surgir do nada na floresta onde o time 7 estava acampando e começaram a atacar do nada. O número deles era surreal e eles pareciam simplesmente esterm prontos para morrer, como se quisesse a todo custo evitar que aquela carta chegasse às mãos do agente. 

Naruto, Kakashi e Sasuke trabalhavam sozinhos muito bem e estavam tendo poucos problemas em acabar com os inimigos enquanto Sakura tinha uns probleminhas a mais por seu Taijutsu não ser lá grande coisa, mas conseguia se virar até que bem naquela situação ruim. Foi aí que Sasuke, impaciente e cansado daquele número irritante de oponentes fracos fez o jutsu do Goukakyuu. A pior coisa que ele poderia ter feito naquele momento.

O time estava separado e mal puderam ver o moreno fazendo os selos antes de começar a cuspir uma imensa rajada de fogo para todos os lados, pegando inimigos que tentavam fugir ou não. Naruto e kakashi, de alguma forma, conseguiram escapar. O loiro tinha usado o Yurei para se teleportar pouco antes de as chamas lhe atingirem, ficando um pouquinho chamuscado no processo e Kakashi teve mais tempo de usar um Shunshin para escapar da rajada de chamas. O problema foi Sakura.

Ela estava ocupada derrotando um último inimigo e estava justamente de costas para o jutsu de Sasuke, só notando que era tarde e mais para desviar no último momento.

Naruto gritou junto de Kakashi. Naruto para alertar Sakura e kakashi para avisar parqa o moreno parar com aquele jutsu no exato instante que viu o perigo ir em direção à rosada, mas já era tarde de mais. Naruto não conseguiu alcança-la a tempo e Sasuke não parou o jutsu a tempo suficiente para evitar que a rosada fosse atingida pelas chamas.

Sakura levantou as mãos de forma instintiva para proteger o rosto enquanto sentia as labaredas lhe queimarem todo o lado esquerdo de seu corpo. O rosto ficou intacto, mas todo o lado esquerdo sofreram queimaduras de terceiro grau extremamente severas que fizeram com que a rosada entrasse em choque e desmaiasse. Os primeiros socorros foram imediatamente feitos e Kakashi ordenou a continuidade da missão. Entretanto, naruto, preocupado com sua mais nova pupila discordou da sugestão do albino e sugeriu uma separação do time, coisa que foi aceita por Kakashi, já que sabia que se Sakura não recebesse os cuidados necessários poderia pegar uma infecção severa naquele lugar e, talvez, acabasse não resistindo.

Por isso Naruto decidiu voltar para a vila a maior velocidade que podia enquanto Kakashi continuava a missão junto de Sasuke.

                                                                                                     *****

Sakura ficou em coma indusido por uma semana antes de poder finalmente abrir os olhos. Os médicos tinham feito o possível e impossível para recuperar a rosada e o próprio loiro oferecera sua ajuda a rosada. Claro que em segredo, já que de tempos em tempos ministrava pequenas doses do chakra da raposa no corpo da rosada, acelerando o processo de cura e o melhorando de foram que em uma semana depois de ter acordado pudesse ficar de pé e já pudesse treinar, sem falar que o chakra garantiu que ela não tivesse quase nem uma sicatriz. A única que tinha sobrado uma longa faicha de pele irregular, coberta pela luva direita da rosada.

Depois daquele insidente, quando Sasuke e Kakashi voltaram, o moreno teve a coragem de dizer na cara de Sakura que a culpa tinha sido dela por não ter sido rápida o suficiente para fugir de seu Jutus. Naruto não resistiu e acertou um soco tão forte no rosto de Sasuke que o mesmo foi a nocaute na hora e teve que ser carregado para fora do hospital por alguns Uchihas que haviam sido enviados por Mikoto para que a mesma tivesse uma conversa séria com o moreno.

Desde aquele dia Sakura ficou mais fria e rígida com Sasuke. levava os treinamentos a un nível totlamente diferente de antes, o que fez com que Naruto tivesse que ajustar a carga de exercícios da rosada para uma mais pesada. Uma troca de pesos por alguns mais pesados e exercícios mais exigentes do que os que passava antes, e ela completava todos eles e ainda queria mais. 

Sinceramente, o rancor e o ódio era um bom combustível para se melhorar, mas o que mais queimava dentro de Sakura era a vontade de mostar para Sasuke o quão inferior, arrogante e mesquinho ele era. e iria fzer aquilo da melhor forma possível: esmagando ele em uma luta. Então torcia para ter que lutar contra ele naquele exame. Ah, e como ela torcia.

Todos ainda estavam um tanto quanto chocados pela resposta séria, madura e muito gelada de Sakura quando notaram um grupo de Gennin arrombando a porta da sala, causando uma boa comoção.

Naruto não pôde evitar arregalar os olhos de leve, afinal de contas era incrivelmente fácil notar que aquele pessoal era da famos,a temida e recentemente reerguida, Uzushiogakure no Sato.

O time era formado assim: duas garotas e um garoto. as duas garotas deveriam ter 14 talvez 15 anos no máximo do máximo. Sinceramente, naruto teve pensamentos nada saudáveis ao ver aquelas duas, afinal de contas, tinha certeza que muitos dos garotos estavam iguais, só que eles não tinham um araposa irritada rosnando e gritando em suas mentes para que ele parasse com aquilo naquele momento.

Uma das garotas parecia muito com uma punk, Naruto conseguia notar aquilo só de olhar uam vez para ela. Tinha uma estatura mediana e corpo esbelto e bem formado. Usava uma calsa jeans preta e um calsado estranho que Naruto nunca tinha visto antes (botas). Tinha cabelo vermelho sangue, msa as pontas dos mesmos eram amarelas, fazendo com que seu cabelo se parecesse fogo. Tinha lábios carnudos e tinha um pequeno biquinho nos lábios. Seus olhos eram castanho-avermelhados, mais puxados para o vermelho e ela usava um sutiã de tecido estranho (biquini) para tampar os seios. Sem falar que havia uma tatuagem estranha que lembarava muito um fuuin (selo) para Naruto que ia do colo de seus seios até a barriga. Mas o equipamento ninja padrão estava em seus lugares de sempre e ela usava o hitaiate como sinto.

A outra, felizmente, se cobria mais, só que não quer dizer que fosse menos avantajada que a outra ruiva. Usava duas maria-chiquinhas nas laterais superiores da cabeça, amarradas por lacinhos dourados. Feliz ou infelizmente, ela usava o que parecia ser um terninho simples de cor preta que cobria completamente seu corpo, mas que parecia realçar consideravelmente suas curvas perfeitas. Seu equipamento também estava no lugar comum e ela mantinha seu hitaiate amarrado na perna esquerda.

E por fim o garoto. Ele era, de certa forma, bem normal. O cabelo também era vermelho, a marca de todos os Uzumakis. Era de um vermelho mais escuro do que o da garota com cabelo de fogo e da outra do terninho, que tinha cabelos puramente escarlates. O dele era de um tom de vermelho rubro simples. ele vestia uma roupa simples, constituida por uma camisa de mangas longas na cor negra, uma jaqueta branca com detalhes em azul escuro e estranhamente mantinha seu hitaiate amarrado no pulso. Mas o que mais chamava a tenção para ele eram seus olhos. eles tinham um tom de dourado estranho e um tanto quanto intimidante. Não era um mistério para saber que ele, talvez, fosse o mais forte entre os três do time de Uzushio.

Naruto não conseguiu conter. Um sorriso empolgado el evemente sinistro surgia em seu rosto. Aqueles três eram fortes, Naruto tinha que adimitir. Talvez alguns dos mais fores que alí estavam presentes. E não eram só fortes em grupo, Naruto cosneguia notar que individualmente eles dariam um trabalho enorme... ah, ele queira lutar contra eles! Queria saber se eram tão fortes assim! Queria saber se realmente mereciam um dos sobrenomes mais temidos das Cinco Grandes Nações! Queria testa-los com tudo que tinha!

Foi aí, pra quebrar o clima de tenção que se abateu após a etrada apressada do pessoal de Uzushio, que uma bomba de fumaça exsplodiu sobre a frente da sala. Dela surgiu um grupo de chunnins liderados por um jounnin um tnto quanto conhecido por alguns dos participantes do exame.

– A partir da agora daremos início à primeira fase do Chunnin Shiken! – O jounnin que estava na frente anunciou com um sorriso frio. – Meu nome é Morino Ibiki, e serei o sensor de vocês nesta fase. Vai ser um prazer... 


Notas Finais


Então é isso! Mais tarde tem mais pessoal!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...