História New Hogwarts- Interativa - Capítulo 15


Escrita por: ~ e ~Crazyzs_

Postado
Categorias Harry Potter
Exibições 60
Palavras 1.832
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Drama (Tragédia), Escolar, Hentai, Magia, Orange, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Yaoi, Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Antes de começar a ler o capitulo, para meu amigo Bruno que começou a ler a fanfic, não me ache uma pessoa sem noção ou pervertida que você nunca deveria conhecer, simplesmente não conte isso a ninguém sksjsksk estou com vergonha? To mas vai msm assim beijo no kokoro tmj.

Boa leitura meus bruxinhos.

Capítulo 15 - Bonus-Hot.


             P.O.V Emma.

Ele logo parou de me beijar e seus olhos foram de encontro com o meu, eu não sabia se era o certo fazer isso.


- O que você está fazendo?- perguntei o olhando seria.-


- Eu? Nada! Só estou te admirando! - ele falou enquanto levantava um pouco meu moletom, logo acariciando minha barriga e descendo ate minhas coxas.


- Er... Que legal... - falei meio sem jeito.


- Está fazendo um calor não é? - ele falou enquanto tirava meu moletom me deixando apenas de short. (Day:Ela não esta usando sutiã. Que isso gente?/ Emma: A culpa e sua autora!!/Day: Minha? Nunca.)


- É... Muito calor.- falei enquanto ele olhava diretamente para meus seios.


- O que pensa que esta olhando? - Me inclinei um pouco para frente, fazendo com que seu rosto estivesse bem perto dos meus seios.


- Ahn... Eu... O que?


- O que você está fazendo?


- Eu? Eu estou... - Ele olhou para mim com desejo. - Eu não aguento mais isso!.- Ele falou logo se inclinando para meu rosto.


- Do que você... - Fui interrompida por um beijo intenso que o John me deu. A princípio, o beijo foi bem lento, mas depois, aumentamos a velocidade. Seus lábios pediam espaço para entrar, então cedi. Nossa, estávamos nos beijando como se não tivéssemos nos vistos por 1 ano.


Seus lábios saíram de minha boca e fizeram uma trilha de beijos até meu pescoço, onde deixaram chupões e leves mordidas. Eu mordia os lábios de desejo, eu sabia que era errado mas putz, não sou de ferro. Empurrei o john, e sentei bem cima do seu "amiguinho", e pude sentir o volume que estava. O beijei com vontade enquanto rebolava sensualmente no seu colo. Suas mãos, que estavam na minha cintura, deslizaram até meu bumbum, onde deu um tapinha de leve e depois apertou com vontade.


- Sua safada! - ele falou dando um tapinha no meu bumbum.


Eu não consegui responder, só soltei um risinho malicioso. Levei meus lábios em direção à sua orelha e mordi a mesma, fazendo com que ele soltasse um gemido abafado. Nos beijamos de novo, e senti suas mãos subirem lentamente por dentro do meu short, levantando o mesmo. Quando percebi, já estava só de calcinha. Ele me pegou no colo e se sentou na cama. Logo depois ele subiu em cima de mim e começou a tirar a sua blusa sensualmente. Quando a tirou por completo, pude perceber o peitoral todo definido que ele tem. Ele me beijou de novo, parecendo um selvagem, enquanto apertava meus seios.


Eu já estava toda molhada, e não aguentava mais esperar para ser penetrada. Mas o ele queria me deixar louca. Em um ato só, retirou minha calcinha. Ele fez uma trilha de beijos até meus seios, e chegando lá, chupava meu seio direito e apertava com sua mão o esquerdo. Sem querer, eu soltei um gemido de prazer:


- Hummm... Ahnnn....- Me arrependi amargamente de dar esse gostinho ao mesmo.


Ele desceu os beijos até minha barriga, e lambeu a mesma. Olhei para ele como se falasse: "Eu estou nua, mas você ainda está com roupa, e isso não vale!". Ele sorriu de um jeito malicioso e tirou sua calça. Ele abaixou sua cabeça e passou sua língua no meu clitóris. Nossa, aquela sensação era maravilhosa! Sua língua me penetrava bem devagar, me arrancando vários gemidos:


- Hummmm... Ahnnnnnn.... Aaahhhhnnnn... M-m-mais....- Droga droga droga!! Os gemidos involuntários saiam de minha boca enquanto vários drogas ecoavam em minha cabeça.


Quanto mais eu gemia, mais ele me penetrava com a língua. Então, para me deixar mais louca ainda, ele enfiou um dedo dentro de mim, e depois mais outro, fazendo um movimento de vai e vem. Aquilo estava me levando a loucura! Eu gemia sem parar, sempre pedindo mais, e ele nunca me concedendo. Eu podia sentir seus dedos chegando no ponto exato, e aquilo era ótimo.


- Hummmm... Que... Bom... Ahnnnn...


- Está bom é?- ele perguntou sinicamente enquanto me olhava em parar o serviço.-


- E-e-está... Ahnnnnn...


De repente, eu senti um líquido sair de dentro de mim, então deduzir que tinha gozado já. Ele tirou os dedos de dentro de mim e lambeu todo aquele líquido que estava transbordando na sua boca. Depois, me beijou para eu poder sentir meu próprio gosto. E era muito bom, não vou negar.


Enquanto nos beijávamos, senti seu pênis duro me penetrar. Aí sim eu fui a loucura. E ele não foi cuidadoso, ele enfiou com tudo. Me dava várias estocadas, fazendo com que eu soltasse gemidos de prazer e dor ao mesmo tempo. Ele parou de me beijar e continuou me penetrando bem rápido. Ele fazia movimentos ligeiros, de vai e vem, sempre gemendo de prazer de me ouvir gemer.


- Ahnnnnnnnnn... Aaaaahhhhhnnnnn... M-m-mais... Por... Favor... Hummmmmm... - Falei quase sem fôlego.


- Geme meu nome...


- Jo.. Jo... Hummmmm... - Eu tentava falar seu nome, mas os movimentos que ele fazia era tão bom que eu só sabia gemer.


- Não vai me obedecer? Terá seu castigo...


Ele me colocou de quatro e me penetrou bem mais rápido. Eu sentia seu pênis rasgar meu útero, e eu gemia sem parar. Nossa, aquilo era maravilhoso! Ele me deu estocadas bem piores do que as anteriores, me fazendo gemer seu nome sem parar. A cabaceira da cama batia com força na cama, e nossos gemidos se transformaram em gritos de prazer e dor. Nem estávamos preocupados se os demais alunos estavam escutando, por mim todo mundo poderia se foder naquele momento.


Ele se deitou na cama, e me puxou para cima dele. Então, comecei a subir e descer nele bem rápido, fazendo com que ele me penetrasse nessa posição. Desse jeito, eu podia senti-lo inteiro dentro de mim. Suas mãos estavam na minha cintura, apertando e me movimentando na velocidade que ele queria. Enquanto me penetrava, ele disse:


- Querida, eu vou...


Entendi o recado e saí de cima do seu pênis. Levei minha cabeça até a sua intimidade e comecei a masturbar-lo, primeiro com a mão, depois com a boca. Até que ele gozou na minha boca e eu lambi tudo. Depois o beijei bem devagar, para ele poder sentir seu gosto também. Paramos de nos beijar e eu me deitei do seu lado, respirando ofegante. Ficamos assim por alguns minutos. Depois, ele logo se virou para mim, alisou meus seios e minha barriga e disse:


- Você gostou?


- Adorei... Foi a melhor noite da minha vida, porem isso não vai se repetir.


- Eu te amo Emma!


- Eu eu não sinto nada por você, não se esqueça, foi um momento.!


Logo eu acabei dormindo de conchinha. Com certeza, essa noite não vai sair mais da minha memória. Porem, ninguém pode saber.


                 P.O.V Lilly

Eu sorri de forma maliciosa para ele que entendeu meu pedido e me beijou lentamente, senti suas mãos me abraçarem fazendo um calor subir pelo meu corpo, coloquei uma mão minha em seu rosto e a outra eu segurava o seu cabelo preto, paramos um pouco o beijo para podermos respirar e ele me encarou de volta, suas pupilas estavam dilatadas aniquilando o azul de seus olhos, Ele me levantou e me levou para dentro da barraca logo começou a beijar meu pescoço, eu suspirava enquanto sentia sua boca encostando em minha pele. Comecei a tirar sua blusa, seu visual novo até que era bonito, sua toca já tinha caído no chão faz tempo quando estávamos nos beijando.


Nessa hora eu pensei "foda-se tudo", apenas comecei a passar a minha língua por sua barriga exposta, fui subindo até chegar em sua boca lhe dando uma leve mordida no lábio inferior, ele se aproximou ainda mais de mim dando um trampo e me levando ao chão o que me fez da um pequeno grito de minha parte, suas mãos apertaram as minhas coxas e depois minha bunda, é aonde tenho mais corpo então...Meus olhos cor azuis o fitaram enquanto ele tirava meu cachecol e minha blusa. Eu não quero soltá-lo nunca mais, foi oque pensei enquanto ele apertava o bico de meus seios,Emmaestava sempre me incentivando a beija-lo e a primeira vez que faço isso acabo aqui...Acabou assim...Eu coloquei meus cabelos castanhos para trás e segurei suas mãos para ele não mexer mais em meus peitos, lhe dei vários chupões na área do pescoço e sai de cima da mesa ajoelhando no chão, eu fui abaixando sua calça aos poucos junto de sua cueca, quando passou pelo quadril o membro dele saltou em meu rosto.


Eu peguei aquela coisa em minhas mãos e aproximei de minha boca lentamente, coloquei só a cabeça e comecei a chupar me concentrando só naquela área, coloquei tudo na boca e comecei a fazer movimentos mais rápidos, ouvir seus gemidos era música aos meus ouvidos, quando ele estava quase gozando eu parei de chupar o membro dele, ainda não Denis. Ele começou a levantar minha saia, assim puxando a minha calcinha com força para baixo me machucando um pouco, mas eu nem liguei apenas deixei ele agarrar minha cintura e apontar para a minha entrada, fechei meus olhos me preparando psicologicamente para a dor que iria sentir.


-Seja gentil comigo. -Pedi enquanto eu ficava de quatro para facilitar as coisas.


-Eu nunca te machucaria, Lilly. -Ele disse colocando só a ponta do membro dele dentro de mim.


-Pode colocar tudo. -Falei sentindo uma pequena dor, seu pênis entrou aos poucos até cutucar o colo do meu útero.


 


Aquele clássico vai e vem começa, o ritmo estava bem devagar até que ele começa a aumentar e nessas alturas eu estava rebolando minha bunda de tanta excitação. Cada vez mais rápido as estocadas me faziam gemer alto, eu nem ligava mais se alguém ouviria ou se eu Estava perto da escola. Denis me levantou e me colocou em seu colo, ele se desequilibrou e foi direto de encontro do chão, seu membro ainda dentro de mim saio e ficou cutucando minha bunda, eu lhe beijei passando minhas pernas em volta dele, ele não sabe o quanto estou me sentindo bem aqui e agora, encaixei seu pênis no lugar e comecei a subir lentamente e descer enquanto nossas bocas se roçavam ,meu corpo suava conforme o ritmo ia aumentando mais uma vez, minhas mãos procuraram apoio em seu pescoço enquanto meu corpo descia e subia em uma velocidade que eu não sabia que era possível.


-Deite no chão. -Disse em seu ouvido, ele me soltou e me obedeceu.


 


Subi em cima dele e comecei a cavalgar, eu sentia o seu membro bem melhor nesta posição, eu olhava ele com uma cara meio inocente, suas bochechas estavam rubras por causa do "esforço" que estávamos fazendo, eu sorri para ele enquanto mexia em meus seios que balançavam freneticamente para cima e para baixo, Denis levantou um pouco ficando sentado para então começar a chupar meus seios que pulavam em sua boca, eu tive um orgasmo e acabei diminuindo o ritmo, mas continuei ali para fazer ele ter a mesma sensação que eu, mesmo minhas pernas estando moles, quando percebi que ele estava quase lá, minha única reação foi olhar para ele e o beijar enquanto ejaculava seu liguido entro de mim.


Notas Finais


Bjs ate o próximo, você não saiu? E pq ainda estou pensando em o que fazer com VCS não se preocupem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...