História New Life - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Ed Sheeran
Personagens Ed Sheeran, Personagens Originais
Exibições 19
Palavras 2.265
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Heterossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 10 - New Enemy


Já acordamos e estamos indo para a piscina. Ando correndo, pois estou dando tapas no Ed. Ele foi muito chato para acordar, só para acordar, nem quero imaginar o resto. Eu ia me levantar, ele me puxava de volta, e isso se repetiu por umas nove vezes até eu perceber que ele estava acordado. Depois tentei sair a força, e quando consegui ficar de pé, ele me segurou por trás me prendendo com suas pernas e me puxou de volta para cama. E se isso não era o suficiente, ele começou a fazer cócegas em mim.

Chegamos na piscina. Tem até que pouca gente, umas 30 ou mais. Digo pouca por que o lugar é enorme comparado a só isso se pessoas. E a piscina é enorme, cobre uma grande área do hotel. E não tem só a piscina, tem a sala de jogos e duas quadras.

Sento junto com a Taylor em uma das cadeiras e ficamos conversando, Ed e o Calvin foram comprar algo no bar.

- Era disso que eu estava precisando! - Taylor diz olhando para tudo aqui. Não discordo, aqui é perfeito. Olho para ela e começo a rir. - Que foi? Não vem me dizer que não queria isso também.

- Não vou mentir, queria sim. - Digo.

Estava tudo bem, até que algo que não agrada muito a Taylor acontece. Duas mulheres com o biquíni lá no útero chegam no Calvin, não dá pra ouvir o que elas querem dizer, mas aposto que são fã's. E não tem problema isso, o problema é na hora que elas começaram a tocar nele, no corpo dele e nos músculos. Olha, conheço a Taylor tempo suficiente para dizer que ela não vai perdoar essas duas vadias mirins não. No momento em que vou falar algo para acalmá-la, ela se levanta e vai até eles. Eu apenas deito na cadeira e fingo que estou descansando. Depois de um tempo, ouço eles discutindo e vindo para cá.

- Não poderia ser ao menos gentil com elas? - Calvin diz com um humor nada bom.

- Ser gentil com as meninas que estavam massageando os músculos do meu namorado? Ah claro, me desculpe. Da próxima vez, eu dou a chave do quarto para vocês fazerem uma orgia lá. - Eu devia ter entrado na piscina, assim não teria que ouvir os problemas deles.

- Elas não estavam massageando, eu tinha derrubado algo no meu braço e uma delas limpou. - Calvin diz.

- Que fofo, dá próxima vez deixa elas limparem com a língua.

- O que?? Jenny, fala para ela que ela está exagerando.


- O problema é com vocês dois, nem vem me botar nisso. - Digo me levantando.

Tiro meu roupão de banho e entro na piscina. Ed deve ter achado algum amigo, por que até agora ele não apareceu. Nado até o bar que é ligado com a piscina e peço um suco, não sou muito de beber bebida alcoólica, mas quando bebo, ninguém me para. Enquanto bebo, ouço alguém me chamar. Viro para trás e é o Ed entrando na piscina com outra mulher. Nado até eles.

- Amor, essa é a Loraine. - Ele diz apresentando a garota ao lado dele.

- Olá, Loraine. - Digo sorrindo e sendo simpática. - De onde vocês se conhecem? - Pergunto.

- Nós... eramos amigos na escola. - Ele diz. 

- Ah, sim. Bom, foi muito prazer te conhecer, vou sair para tomar sol. - Digo indo me sentar em umas das cadeiras.

Pego meu celular e fico conversando por um tempo com uns amigos, quando sinto alguém se sentando do meu lado. É a Loraine.

- Então, está gostando daqui? - Pergunto sorrindo.

- Você é feia mesmo. - Ela diz. Oi?

- Como?

- Cala a sua boca, sua vaca.
- Ok, alguém mais está confuso além de mim?

- Me desculpe, fiz algo de errado? - Digo ainda com paciência. To vendo minha paciência sumir que nem dinheiro.

- Fez sim, está namorando o meu Ed.

- Seu Ed?


- Sim, meu. Ele mentiu quando disse que eramos amigos, eramos namorados. - Ela diz.

- E o que te faz achar que ele ainda é seu? 

- Ele é meu e sempre será, e é bom que você fique longe dele. 

- Ah minha querida, está sonhando muito alto se realmente acha isso.
- Digo olhando de forma confiante para ela. - Vou ficar todos os dias ao lado dele, e é bom que se acostume com isso.

- Você não sabe com quem está mexendo, sua puta.
- Ela diz.

Logo quando vou xingar, vejo Ed chegando.

- Olá garotas. - Ele diz de pé na frente de nós.

- Oh, Olá Ed. A Jennifer estava me contando como vocês se conheceram. - Ela diz mudando totalmente o tom de voz e sendo gentil. Essa é vaca de primeira!

- Que ótimo que já são amigas. Amor, vou na sala de jogos com o Calvin, aqui a chave do quarto caso precise ir lá. - Ele diz me dando. Desde que ele chegou, minha cara de confusa não saiu da minha cara. - Está tudo bem?

- Hmm... Claro, tudo ótimo! - Digo fingindo. - Tchau. - Digo e ele se inclina e me dá um beijo e logo sai.

A Loraine me olha feio e com raiva e também se retira. E eu fico com minha cara confusa.

--- 

Estou com a Taylor no shopping. Daqui a alguns dias é aniversário do irmão dela e ela quer comprar um vídeo-game para ele. A única coisa ruim é que ela não vai poder ir sendo que ela vai estar aqui, então ela vai ter que enviar para ele por correio. Fomos até o Subway, fizemos nossos pedidos e sentamos para comer.

- Hey, posso te fazer uma pergunta? - Pergunto.

- Claro.

- O que você acha da Loraine?

- Ela é bem legal, por que?

- Hmm... nada não.
- Digo e ela me encara. - O que foi?

- Por que tenho a sensação de que você está mentindo para mim?


- O que?!?! Eu não... - Ela me interrompe.

- Jenny, te conheço a tempo suficiente para saber quando você está ou não mentindo. - Ela diz me encarando.

- Ahhh, Ok. - Digo desistindo, tenho que aprender a mentir melhor. - Ela chegou em mim me xingando e falando que o Ed é dela.

- O que?!?!?
- Ela diz supresa. - Ed me disse que ela é apenas amiga de infância.

- Na verdade, eles eram namorados.

- Então, ele mentiu?


- Sim, você nem imagina a vontade de xingar ele por causa disso.

- De repente, foi um passado que ele não quer se lembrar.

- Mas então ele deveria estar evitando ela.
- Digo e ela assente entendendo meu ponto de vista. - E tem mais. - Digo e ela espera eu prosseguir, me ajeito na cadeira. - Ela disse para eu me afastar dele, que se não coisas ruins iriam acontecer.

- Não se preocupe com isso, logo vamos embora e ela some.

- Eu sei...
- Digo querendo prosseguir, mas desisto.

- Mas...

- Mas... Não queria que meu primeiro dia aqui fosse assim.

- Vamos fazer o seguinte.
- Ela diz e se ajeita na cadeira. - Esqueça ela e faça o que você e o Ed sempre fazem, ela não vai ser maluca de tentar nada. - Ela diz e eu assinto. Mas realmente duvido disso. - E você não contou nada ao Ed?

- Ainda não, não quero encher ele de problemas.
- Digo e ela assente.

Terminamos o lanche e começamos a andar nas lojas. Vimos um lugar cheio de máquinas de jogos e fomos. É claro que fomos, não tô nem ai se sou adulta, a criança dentro de mim é mais forte. Fomos naquelas máquinas que tem vários bichinhos de pelúcia, e incrivelmente conseguimos pegar na primeira vez. Uma vez eu já cheguei a quebrar essas maquinas por que eu queria um dos pandas que tinha lá, eu tinha nove anos quando isso aconteceu. Meu pai não teve escolha a não ser pagar pelo panda.

---

Já é de noite e estamos no restaurante do Hotel. Sim, o hotel tem um restaurante. Vesti uma roupa qualquer, me falaram que eu teria que ir chique. Aqui é perfeito, e tem um palco na qual Ed e alguns outros cantores vão cantar. Sentamos e já fizemos os pedidos, Ed foi se preparar pois ele é o primeiro que vai cantar. Ninguém pediu para ele cantar, aqui qualquer um pode cantar, é só se voluntariar. Estava TUDO ÓTIMO, mas por obra de lúcifer, Loraine chegou e resolveu sentar com nós. Ela nem ia sentar, mas o infeliz do Calvin chamou ela. Ela sentou e eu lancei um olhar assassino para Calvin, que apenas ficou confuso.

- Ai Calvin, obrigada. - Ela diz se sentando. - Aqui está lotado, não consegui achar nenhum lugar. - Puteiro ta cheio de vagas para pessoas como ela, penso.

- Não foi nada. - Ele diz sorrindo.

- Então, por que decidiram vir passar as férias para cá?

- Foi pura coincidência, não sabíamos que eles iriam para o mesmo lugar que nós também.
- Taylor diz se referindo a mim e o Ed. - Calvin estava querendo viajar, então eu pesquisei um lugar bom e achei esse. - Taylor diz e Loraine me olha, esperando eu falar a minha parte.

- Bom, Ed já queria vir para esse lugar faz um tempo, mas não queria vir sozinho. Então, ele me convidou. - Digo. 

- Awn, que fofo. - Ela diz sendo irônica, mas de uma forma na qual acho que só eu percebi.

Depois de um tempo tentando manter minha paciência, Ed sobe no palco e começa a cantar Thinking Out Loud. No momento em que ele subiu no palco, nossos olhares se encontraram e, naquele momento, parecia que só nós estávamos na sala. Ele as vezes desviava os olhos para que ninguém começasse a tentar descobri para onde ele estava olhando, mas depois voltava para os meus olhos. Loraine deve ter percebido, pois se levantou com raiva e foi para o bar pedir algo.

Depois que a música acabou, Ed veio até nós se sentando do meu lado esquerdo e me dando um selinho.

- Cadê a Loraine? - Ed pergunta.

- Ela foi ao... - Digo, mas sou interrompida pelo meu azar.

Quando eu ia terminar de falar, sinto algo molhado caindo em mim. Vou ver e é vinho. E adivinha quem derrubou ele em mim??? Sim, a Miss Piranha Mirin.

- Meu deus, me desculpe. - Ela disse dando umas risadinhas secretas.

Olha, eu sei que assassinato dá prisão, mas não me importaria ir para prisão sabendo que matei ela com a faca que está á centímetros da minha mão. Fico encarando-a por um tempo enquanto ela pede desculpas, nesse momento já estou vermelha de raiva. Então, apenas levanto e saio do local. Meu vestido é branco, então já dá pra ter noção do estrago e da sujeira que isso fez. E não foi só no vestido, começou pelo meu cabelo e foi caindo. Chego na frente do elevador e escuto pessoas me chamando. Olho para traz e... é a Taylor e o Ed.

- Não fica assim amor, foi sem querer. - Ed diz tentando me acalmar.

- Não, não foi. Ela fez por que quis.

- Jenny, acalma, vam... - Interrompo a Taylor.

- Taylor, eu gosto muito de você, mas não se intromete. - Digo e ela se afasta. - Não vou voltar para lá, Ed. - Digo. Esse elevador demora mais que meu sonho de ver um panda.

- Amor, ela apenas tropeçou no caminho. Não foi nada, ela até pediu desculpas.

- TROPEÇOU? Eu estava olhando ela quase o tempo todo, ela fez aquilo por que quis. - Digo já sem paciência. - Pedir desculpas era o mínimo que aquela vaca poderia fazer.

- Hey, olha como fala dela, conheço ela á anos e sei que ela não faria isso. - Ele diz aumentando o tom de voz. 

- Sério que você vai proteger ela? - Se ele começar a me irritar mais, vai acabar sendo o próximo na lista de pessoas que eu quero matar antes de morrer.

- Você xingou ela sem ela ter culpa. - Ele diz. 

Olho para ele com mais raiva do que antes, empurro ele e vejo que o elevador abre, entro no mesmo e ignoro tudo o que o Ed disse, se ele disse. Enquanto estou andando até o quarto, recebo uma ligação. É a Taylor.

Ligação ON

- Você vai voltar ainda?

- Não, a noite acabou pra mim.

- Não fica assim, Jenny.

- Taylor, amanhã eu saio contigo, mas hoje acabou pra mim. Estou toda suja e molhada por causa daquela piranha, perdi toda a vontade que eu tinha.

- Ok, boa noite.


- Boa noite. - Digo e desligo.

Ligação OFF

Entro no quarto e vou logo em direção ao banheiro para tomar um banho. Saio do mesmo e coloco uma roupa qualquer para dormir. Me viro, deixo o cartão-chave do lado da cama. Pego meu livro e começo ler algumas páginas. Depois de um tempo, fecho livro e coloco ele no criado mudo. Me viro e quando vou fechar os olhos para dormir, escuto alguém entrando. É o Ed. Sei disso por causa do espelho na parede.

- Jenny? Amor? - Ele me chama.

Apenas ignoro e durmo.

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...