História New Life - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Tags Kai, New, New Life, Nya, Sousuke
Visualizações 0
Palavras 1.547
Terminada Não
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Comédia, Escolar, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 1 - 1 - Azar ou Sorte?


Azar ou sorte?

 

Sabe quando você pensa que sua vida não pode piorar, então sempre tem um jeito de ficar pior. Eu me chamo SousukeKarada tenho dezesseis anos, um metro e setenta e três (quase setenta e quatro), tenho o cabelo preto e uma pele um pouco bronzeada (acho que já falei demais de mim) para encerrar estou no meu penúltimo ano de colégio no momento estou terminado o penúltimo bimestre para ser mais exato. Minha vida é pacata pra não dizer uma bosta, acordo todos os dias no mesmo horário, vou para a escola de manhã e volto após as onze horas. Moro apenas com meu pai que nunca está em casa, praticamente moro sozinho, meu pai trabalha como arquiteto em uma grande empresa por isso nunca está em casa. Na verdade não acho ruim essa vida, mas às vezes a acho um saco e penso que preciso mudar algo.

            Começou em uma manhã qualquer,quando recebi uma notícia inesperada que mudaria toda minha vida daqui pra frente:

            - Sousuke a partir de amanhã você passará a morar com sua irmã na casa dela. – meu pai falou com seu jeito desleixado como sempre-

            Essa idéia me pegou de surpresa nem consegui responder direito, apenas disse:

            - Tudo bem, mas e quanto à escola?

            - Está tudo certo você vai estudar na escola que sua irmã achou, já até matriculamos você.

            Pelo tom de meu pai percebi que não teria conversa então decidi aceitar isso, queria tanto que minha vida tivesse alguma mudança, agora iria ter.

            Passei os dois últimos dias terminando de arrumar as minhas coisas

e me despedindo de algumas pessoas. Exatamente no fim do penúltimo bimestre eu saio de casa, fiquei olhando para trás pensando se algum dia eu voltaria a ver a casa onde passei quase toda minha vida.

            Quando desci do ônibus na minha nova cidade estava começando a primavera e o tempo estava úmido, mas ao mesmo tempo estava calor um tempo fresco para ser mais exato. Pegando minha mala no bagageiro logo vejo uma mulher alta, magra, parecia uma modelo, mas tinha um corpo bem torneado, os cabelos eram negros como os meus e a pele bem branca, trajava uma camisa branca com estampa e vestia uma saia florida vermelha, logo vi que era Amy minha irmã. Quando me viu ela correu e me abraçou, sempre achei que ela tinha problemas porque era muito apegada a mim, mas boa parte disso veio porque a nossa mãe morreu quando eu tinha quatro anos e ela dez, então nós ficamos muito próximos quando ela casou e teve que se mudar foi uma fase difícil para nós dois, mas aconselhei-a a seguir em frente.

            - Sousuke! Ainda bem tava quase ligando para companhia de ônibus porque você estava atrasado. – ela falou de uma forma muito séria-.

            Ela me abraçou forte e senti seu perfume que ela usa desde que eu me lembro.

            - To bem Amy, atrasou nada você que se preocupa demais.

            - A não tava mais agüentando de saudade faz muito tempo que nós não se vemos.

            - Como assim? Se vimos mês passado. – Lembrei-a-.

            - Mas eu sinto muito sua falta. – ela se explicou-.

            Passando essa parte melosa fomos para sua casa que era em um condomínio nas redondezas da cidade chamado Bouchet era francês ou italiano não sei ao certo, me senti envergonhado, pois, na casa do meu pai era uma bagunça, uma casa normal de classe media. Minha irmã tinha se casado fazia cinco anos com um grande arquiteto chamado Seiji Kurosawa que tinha uma empresa muito bem conceituada e a maior da cidade era um cara muito gente boa, na época do casamento ele pediu a mão da minha irmã para mim ao invés do meu pai, pois, minha irmã o avisou que não ligava para o que o meu pai pensava, achei isso uma boa parte da personalidade dele.

            Chegando à casa da minha irmã percebi que minha vida ia mudar, pois, a casa não era uma casa (sei que você não entendeu, mas eu explico) era uma mansão grande e com alguns quartos.

            - Nossa! Sabia que seu marido ganhava bem, mas isso também é demais. – falei rindo, pois, sabia que ela não gostava de ser assim tão rica-.

            - Pois é ano passado o Seiji queria se mudar para uma casa maior, mas o convenci de ficar aqui.

            - Bom onde vou ficar no quarto de hóspedes?

            - Não, você vai ficar no seu quarto, desde que compramos esta casa você tem um quarto mobiliado apesar de que as roupas que eu comprei não te servem mais, fazer o que demorei muito para convencer o papai a deixar você vim morar comigo.

            Naquele momento me senti um idiota, pois, apenas fiz as vontades dos outros vindo para esta cidade, havia sido manipulado.

            - Então quer dizer que foi tudo plano seu eu vim pra cá? – perguntei com um tom de raiva na voz-.

            - Foi sim eu não agüentava mais ficar longe de você.Eu prometi a mamãe que cuidaria de você. – ela estava começando a chorar-.

            - Não precisar chorar, mas eu quero fica sozinho, agora onde é meu quarto?       

            Ela me mostrou o local eu entrei e fechei a porta, precisava pensar melhor, ser manipulado era uma coisa que eu odiava muito, mas como havia decidido começar uma vida diferente deixei como estava. Desci apenas na hora de jantar, pois, minha irmã já havia me chamado varias vezes.

            - Sousuke o jantar ta na mesa fiz o que você gosta macarronada. –ela me avisa com uma travessa cheia de macarrão na mão-.

            - Ta certo, me desculpe se me excedi antes, mas que aquilo não se repita.

            - Por mim tudo bem.

            O jantar prosseguiu de forma tranqüila, minha irmã e eu colocamos os assuntos em dia até que o Seiji chegou, ele era um homem grande tinha cerca de 1,80m cabelos castanhos e pele morena usava sempre um terno quando estava de serviço, mas era um cara muito bem humorado, ele se aproximou me deu um forte abraço e falou:

            - Você cresceu irmãozinho. – ele soltou uma grande gargalhada-. Aposto que tinha varias meninas atrás de você na sua antiga cidade.

            Minha irmã se levantou e falou meio histérica:

            - O que, meninas? Você tem que se preocupar apenas com estudo.

            - Deixa de ser ciumenta Amy o garoto já ta com seus dezesseis anos eu com essa idade... – ele parou de falar abruptamente e desviou o olhar da minha irmã, mas deu pra ver uma piscada que ele deu pra mim se entregando-.

            Não consegui dormir bem naquela noite fiquei pensando em como seria minha nova escola e os outros alunos, com certeza eu seria um grande tópico de conversa, pois não é muito normal alguém se transferir de colégio no final do terceiro bimestre.

            Acordei às sete horas da manhã estava um dia frio e um pouco úmido, mas com sol e algumas nuvens, minha irmã já estava a minha espera com um enorme café da manhã com tudo que podia existir.

            - E ai como está? – disse ela me oferecendo um pedaço de bolo em uma travessa-.

            - Com um pouco de sono não consegui dormir direito. –respondi bocejando e aceitando o bolo oferecido-.

            - Isso é normal você vai conhecer pessoas novas e isso é sempre pavoroso.

            Engoli meu café da manhã e fui me trocar o novo colégio era rigoroso quanto ao uso do uniforme então me vesti direito e segui para o colégio de ônibus e isso foi uma briga, minha irmã queria me levar de carro, mas eu não aceitei, pois ia piorar minha situação chegar com minha irmã, eu já era um aluno transferido não queria mais atenção. O caminho até o colégio foi bem rápido por volta de quinze minutos era na entrada da cidade, quando cheguei fiquei de boca aberta aquilo mais parecia um resort do que uma escola, tinha varias quadras de todos os esportes conhecidos e desconhecidos, algumas piscinas e três prédios um do lado do outro, tinha uma espécie de parque ou praça, era enorme, demorei um pouco para achar a diretoria, mas com um pouco de sorte consegui achar o lugar correto, entrei na sala e avistei uma recepcionista devia ter uns vinte e poucos anos loira e com um rosto bonito e bondoso com os olhos castanho escuro. Logo me dirigi a ela:

            - Bom dia eu sou Sousuke Karada estou começando hoje gostaria de pegar meus horários. – fiquei com vergonha nem sei se falei direito-.

            - Bom dia Karada, seus horários são esses. – ela me entregou alguns papeis com as aulas e a minha sala-.

            - Obrigado.

            - Por nada você já pode ir para sua sala. – ela apontou para a porta-.

            A caminhada até minha sala pareceu ser em alguns segundos por mais que eu desacelerasse o passo para não encarar o inevitável. Depois de três segundos (foi o que me pareceu) cheguei a minha nova sala que era no terceiro andar a porta estava fechada e não dava para ouvir nada, bati na porta estava muito tenso e com o coração na mão, pareceu uma eternidade, mas um professor com uma cara bondosa e jovial abriu a porta para mim, ali começava minha nova vida.


Notas Finais


Espero que tenham gostado!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...