História New life in London - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Violetta
Exibições 71
Palavras 1.873
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá!!!
Tenho duas notícias para dar, uma boa e outra ruim!
A ruim é que vou viajar e só vou poder postar sábado que vem:(
A boa é que dependendo de quantos comentários tiver eu posto hoje até o cap.15!!!
Boa leitura!!!

Capítulo 11 - Capítulo 11


Fanfic / Fanfiction New life in London - Capítulo 11 - Capítulo 11

Depois de umas três horas pensando sobre eu e o Leon, acabei pegando no sono. Acordei com dor nos olhos, levantei da cama e coloquei um vestido florido com uma jaqueta de couro, fiz uma maquiagem bem clarinha, peguei minha mochila da faculdade e desci. 

–Bom dia Viluzinha- a Maria falou arrumando um lugar na mesa.

– Bom dia!- falei indo na cozinha buscar uma xícara para pegar café- meu pai já levantou?!

– Ainda não- ela falou pegando a xícara da minha mão e me servindo- quer que eu arrume lugar na mesa para você?!

– Não precisa, vou tomar o café e vou sair- falei tomando o café.

Terminei de beber o café e fui terminar de me arrumar. Sai de casa antes porque tinha que abastecer o carro. Como meu pai não gosta de conversíveis deixei para ele o outro carro e fui de Ferrari mesmo. Cheguei na universidade e fui direto para a sala.

– Oi amiga- a Cami falou e virei para trás.

– Oi- falei e peguei meu Mac- você já sabia que os meninos vão para os EUA? 

– Aham- ela falou pegado meu Mac da minha mão e entrando no Twitter.

– Preciso que acabe logo essas aulas- falei impaciente- preciso falar com o Leon.

– Deve ser importante!

Ela falou e logo em seguida o professor entrou na sala. Durante as aulas tentei não pensar no Leon mas foi impossível. Dei graças quando o sinal bateu. Levei a Cami para casa e fui para a casa do Leon. Toquei  a campainha e nem precisei esperar para ser aberta. O Leon abriu com um sorriso no rosto.

– Oi Vilu, entre- ele falou me cumprimentando.

– André me contou as boas notícias, parabéns! 

- Ah, obrigado – vi Leon sorrir de uma forma tão feliz que meu mundo se iluminou só com aquele sorriso. – Vai ser muito surreal, eu mal consigo imaginar isso. 

- Vai ser incrível, eu tenho certeza de que vocês vão adorar – falei passando as mãos pelos seus braços e sorrindo. – Traz uma lembrança pra mim? 

- Eu vou trazer muito mais que isso – ele sorriu. – Vamos ser número um, escreve o que eu tô falando. 

- Tenho certeza de que vão, confio muito em vocês – respondi. – Bom, você deve ter marcado de me ver aqui por uma razão, eu suponho. 

- É – ele mordeu os lábios. – Vem aqui – Leon me puxou pela mão e me levou até o jardim de sua casa – Vilu , nós vamos ficar fora por mais ou menos um mês e meio. 

-  É sério? 

- Nós vamos primeiro pra LA fazer uma divulgação por lá, depois vamos rodar algumas cidades, vai ser quase uma cidade por dia – ele suspirou. – Vai ser bem puxado. 

- Mas isso tudo é pra divulgação do CD e da banda? 

- Aham – ele concordou. – O CD ainda nem foi lançado nos EUA, então vamos fazer alguns shows para promover nosso trabalho. 

- Que massa, Leon , que demais! 

- É, vai ser incrível – ele sorriu. – Então, como eu dizia, vamos ficar fora por quase dois meses e... Ai, caramba, como vou falar isso? 

- Que foi? – Perguntei segurando em sua mão, vi meus dedos serem delicadamente entrelaçados aos dele. – Leon , pode falar qualquer coisa pra mim. 

- Vilu , eu gosto muito de você, eu gosto mais do que eu deveria gostar – ele riu. – E eu queria saber se... ai meu Deus – ele riu nervoso. 

– Eu quero você ao meu lado. 

- Leon ? 

- Quer namorar comigo?- e vi ele se ajoelhar na minha frente.

E agora senti meu mundo desabar por debaixo dos meus pés. Sabe quando você está esperando por algo, mas aí você escuta isso sair da boca do cara que você gosta e quando você ouve você não tem certeza se isso foi realmente direcionado para a sua pessoa?Já tinha tido uma experiência mais ou menos desagradável naquela semana, agora pensa vivenciar isso todos os dias? E não era apenas, é... ele vai ficar longe por um, epa, por quase dois meses! Se eu aceitasse naquele momento, selaria um relacionamento que já iria começar com distância. Por que eu não podia gostar de um cara que vai ficar pra sempre no mesmo fuso horário que eu? Na verdade eu até poderia viver com isso se Leon e eu estivéssemos namorando há mais tempo, mas agora? 

–Você está quieta – ele soltou minha mão. – Não é isso o que você quer? 

- Leon , pelo amor de Deus, não coloca dessa forma! 

– Dessa forma?! - ele perguntou sentando ao meu lado.

– Aham, você vai viajar amanhã e como vamos fazer dai?- perguntei segurando na sua mão livre.

–Essa é a minha profissão, sabia? Não vai ser a primeira vez que você vai ficar longe de mim, infelizmente eu faço turnê! Mas eu queria muito levar você comigo.

– Não estou reclamando da sua profissão, admiro o que você faz, tanto que música é minha paixão também, mas acho complicado...

– Por quê?

– Leon , você está indo pro país primeiro mundo! Tem noção de quantas pessoas você vai conhecer? Quantos lugares você vai visitar? Quantas fãs vão cair de amores por você? 

- Violetta... 

- Eu quero que você VIVA tudo isso antes de se comprometer comigo – ri sem humor.

– Mas....

–Você sabe que eu gosto de você, não sabe? – Perguntei sem olhar pra ele. 

- Sei. 

- Você sabe que desde que eu te vi aquele dia perto do London Eye eu não parei de pensar em você, por mais que eu ficasse mentindo pra mim o tempo todo falando que eu não me importo com você? 

- Isso eu não sabia – ele riu. 

– E você sabe que nossos pais tinham falado quando tínhamos meses de vida, que o destino iria nos unir?

– Não- ele falou e passei a mão em seu rosto.

- E você sabe que eu vou estar aqui te esperando quando você voltar dessa divulgação? 

- Você vai? 

- Eu sempre vou – levantei meu rosto pra dar de cara com Leon a poucos centímetros de mim. 

Um simples suspiro poderia ser considerado nosso primeiro beijo, era só eu me mover meio milímetro e nossos lábios se encostariam, nossos olhares se encontraram e ficou naquela coisa de eu acompanhando os movimentos de sua pupila e ele acompanhando os movimentos das minhas. Leon mordeu seu lábio inferior sem parar o contato visual comigo e percebi uma certa tensão em seus ombros. Eu queria mais do que tudo na vida beijá-lo, mas eu sabia que se sentisse o seu gosto ia ser tortura, porque eu ia ter que ficar um mês e meio sem senti-lo novamente. 

– Acho melhor entrarmos, começou a esfriar- ele falou estendendo a mão para mim e aceitei na hora.

– Vamos lá pra casa, meu pai saiu e só tem a Maria, eu quero pegar mais uma jaqueta, falei me abraçando.

– Vamos lá no meu quarto ai eu empresto uma blusa e tem uma surpresa- ele falou me abraçando por trás e me guiando até seu quarto.

Era nas cores cinza, branco e alguns objetos em preto. Sinceramente era mais bonito e mais arrumado do que o meu quarto.

– Já decorou cada canto do meu quarto?- ele perguntou rindo- pega essa jaqueta- ele falou saindo do closet e me entregando uma jaqueta que ficou bem grande.

– Obrigada, estou realmente impressionada com seu quarto, é maravilhoso.

– Assim como o dono?!- ele falou rindo. 

– Aham, assim como o dono- falei rindo e lhe abraçando. 

– São 19:30, quer que eu te leve pra casa?!- ele perguntou se apoiando no cotovelo para me olhar.

 – Meu deus, meu pai vai me matar, não falo com ele desde ontem à noite- me espreguicei na cama depois de assistir meia temporada de The Vampire Diaries- Mas não se preocupe meu carro está aqui na frente.

– Você que sabe- ele falou me abraçando.

–Vamos então!

– Ok- ele falou e levantamos da cama.

- Que horas sai seu vôo? – Perguntei quando o carro parou em frente a minha casa.

- Se não me engano, perto das quatro da manhã – ele disse com uma voz mega preguiçosa, eu ri. 

- Melhor você ir dormir então – falei passando minhas mãos por seus cabelos, abrindo e fechando meus dedos. Sensação maravilhosa; vi Leon sorrir com os olhos fechados enquanto eu fazia carinho em seus cabelos e depois desci para seu rosto. Ele deve ser a pessoa mais linda que eu já vi na vida. 

- Vem comigo? – Ele disse manhoso ainda com os olhos fechados, – Vou sentir muito a sua falta. 

- Não posso, nesse tempo que você vai ficar fora eu vou ter pelo menos três provas e uma aula prática – respondi parando os carinhos e vendo Leon abrir os olhos. – Você parece um bebê. 

- Exato, eu preciso de cuidados constantes e regulares – ele disse ainda manhoso e todo sorridente, eu comecei a rir. – Não vou conseguir um beijo seu hoje, vou? 

- Hm-hm – falei travando os lábios e fazendo ‘não’ com a cabeça. – Se quiser beijar alguma americana, tem carta branca. 

- Pra passar o tempo? – Ele disse brincalhão. – Não, obrigado. 

 -Vou fingir que acredito – respondi – Deixa eu ir, Leon . Obrigada pela noite mega surpresa, não vou me esquecer. 

- Lembra o que você disse no dia do photoshoot? – Ele perguntou antes de eu abrir a porta do carro. 

– Que você queria um pedido de namoro oficial? 

- Eu falei brincando, o Broduey tava zoando! 

- Mas eu não estava – Leon tirou de dentro do bolso do paletó uma caixinha azul e a deu pra mim. – Eu ia te dar isso se você me dissesse sim, você me disse de um jeito estranho – ele riu. – Mas eu considerei como uma resposta afirmativa pra minha pergunta. 

- Não precisava se preocupar, Leon , não faço a mínima questão dessas coisas – disse pegando a caixinha de forma trêmula. Quando olhei a label em cima eu quase chorei, aquilo era uma caixinha Tiffany! – Leon , isso foi uma NOTA! 

- Só abre, por favor? – Ele mordia os lábios, acho que ele faz isso com frequência, especialmente quando está nervoso ou ansioso. 

Abri a caixinha com as mãos trêmulas e, quando vi o que estava dentro, aí que eu quase morri. Era um pingente de coração com pedras brilhantes e as nossas inicias bem pequenas atrás, bem pequena e bem delicada. Estava pendurada em um cordão fino e também prata; na mesma hora já peguei e coloquei no pescoço. 

–Obrigada – respondi quase aos sussurros, minha voz insistia em não sair. – Eu amei. 

- Se cuida, princesa – Leon falou todo galanteador e veio me dar um beijo no rosto. 

O beijo como sempre demorou mais do que devia, enquanto ele depositava o beijo em minha bochecha, senti seu corpo relaxar e ele respirar em alívio. Fechei meus olhos guardando com carinho aquele mínimo toque tão simples, mas ao mesmo tempo tão intenso para nós dois. Dei um beijo em seu rosto também e logo em seguida saí do carro. Acompanhei Leon virar a esquina e sumir no meio da noite londrina, apertei meu presente junto ao meu corpo e fui quase saltitante pro quarto. Esse mês tinha que passar muito rápido, pelo amor de Deus! Vai ser clichê demais se eu falar que já estou com saudades dele? 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!!!
Comentem e até depois!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...