História New life in London - Capítulo 13


Escrita por: ~

Postado
Categorias Violetta
Exibições 71
Palavras 3.514
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Mais um cap. eu estava anciões pra postar esse, espero que gostem!
Comentem o que acharam!!!
Boa leitura!!!

Capítulo 13 - Capítulo 13


Eu estava há exatos noventa dias em Londres. Exatamente noventa dias, três meses e algumas horas. A semana havia passado muito rápido, foi maravilhoso conhecer McFly, hoje é o dia que eles voltam. Desde quando eu não me sentia preparada para provas? Eu sempre me dei em provas, ainda mais essa! Mas eu transpirava, eu estava com taquicardia e nada aparecia na minha cabeça. Olhava pra Cami, que parecia tão ansiosa quanto eu, nem dava pra colar da menina porque, pelo que eu estava vendo, ela também não escreveu quase nada na prova, a essa altura eu mal lembrava meu nome. Hoje os meninos chegavam, exatamente HOJE! Leon mandou mensagem dizendo o horário do voo e pediu para eu e Cami estarmos no aeroporto quando eles chegassem, pelo que eu percebi o fandom inteiro sabia o horário que eles chegavam! Era por isso que eu estava nervosa, mais do que o necessário. 

Eu iria para o aeroporto com o fandom britânico lá, com todas as fãs esperando os meninos voltarem. Me bateu aquele medo absurdo, e se me jogasse ovos? Comida? E se, novamente, resolvessem partir pra cima de mim? Pelo menos dessa vez Cami ia estar comigo, mas nós duas não damos conta de vai saber quantas meninas. Olhei pra Cami de soslaio e respirei fundo, ela sorriu de forma discreta e então voltei a me concentrar na prova. Vamos lá, Vilu, você sabe como fazer isso... 

- Tempo esgotado, classe – a voz de Olívia soou ao fundo quando eu finalmente escrevia a última palavra. – Deixem suas provas viradas para baixo em cima da mesa. Nos vemos em uma semana, bom descanso. 

- Ferrou! – Cami falou rindo enquanto fechava sua mochila e me esperava. – Essa uma semana de folga vai ser mega bem vinda. 

- Cami – falei suspirando. – Vamos correr? Temos uma hora pra chegar ao aeroporto, e considerando nossa falta de sorte, capaz que vamos nos atrasar. 

- Oi, meninas – uma garota da nossa sala, acho que seu nome era Lucy, apareceu toda sorridente. – Desculpa, eu nunca falei com vocês. Hm, vocês estão indo pro aeroporto agora? 

- Como sabe? – Perguntei na total curiosidade. 

- Só falam disso no Twitter – ela riu. 
– Vocês são as namoradas do Broduey e do Leon, certo? 

- Broduey? – Cami arregalou os olhos, eu ri. – Co-como que, como que...? 

- Frederico soltou isso ontem sem querer – ela deu de ombros. – Eles fizeram uma Twitcam agradecendo aos fãs americanos e o Frederico falou que o Broduey não vê a hora de voltar pra casa, para a sua ‘Cami’. 

- Ai meu pai – Cami colocou a mão no coração. – Meu Deus, tô infartando. 

- Então, – eu olhei pra Cami e ri, voltei minha atenção para Lucy – você gostaria de nos perguntar alguma coisa? 

- Ah sim – ela bateu na própria testa. – É que eu comprei uma coisinha pro Maxi e queria saber se vocês podiam entregar pra ele. Eu não vou poder ir até o aeroporto e, bom, já que vocês são próximas dos meninos... 

- Claro que sim – falei com um sorriso no rosto. – Tá aí com você? 

- Sim, sim – ela abriu a bolsa e tirou uma pequena caixa. – É um ursinho de pelúcia, sei que todo mundo dá isso, mas foi o que pude comprar – ela ficou meio tímida, já entendi tudo.

- Maxi vai adorar seu ursinho – sorri. – Escreve seu Twitter, vou pedir pra ele te seguir. 

- Já fiz isso – ela falou quase como que num soluço. – Obrigada, Violetta, você é bem legal. 

- De nada – eu ri. – Vou ficar no pé dele pra ele te seguir. 

- Obrigada – ela sorriu. – E desculpa ter afetado sua amiga, pensei que vocês soubessem. 

- Não acompanhamos o que os meninos fazem – respondi. – Ela vai ficar bem, pode ter certeza. 

- Ok – Lucy sorriu. – Obrigada, tchau.

Olhei pra Cami, que ainda estava meio passada e se abanava compulsivamente, eu só sentia vontade de rir. Quando Lucy foi embora, Cami olhou pra mim com cara de desespero, algo meio que dizia ‘agora a porra ficou séria’, e eu gargalhei. Algo me diz que as fãs não veriam problemas em Broduey namorar Cami, ela era TUDO o que uma garota sonha em ser. Cabelos sedosos e brilhantes e ruivos, corpo típico britânico magra e fina, sem curvas, mas ao mesmo tempo atraente, um olhar claro e sincero e um sorriso que iluminava qualquer lugar. Ela era linda e tinha uma personalidade mais linda ainda, como que alguém não ia gostar dessa menina? 

- Camilla, tem como você se acalmar, pelo amor de Deus? 

- NÃO, NÃO TEM! – Ela apontou o dedo indicador bem na minha cara e eu sorri. – Vilu, eu não estou simplesmente aparentemente namorando Broduey, eu estou namorando MEU ÍDOLO! Eu não sei como você encara o seu rolo com o Leon, mas isso pra mim significa muito mais do que estar apaixonada, é estar apaixonada com alguém que até uns meses atrás era impossível, uma coisa absurdamente PLATÔNICA! E essa paixão é recíproca – seus olhos ficaram brilhantes e cheios de água. – Eu amava o Broduey antes mesmo dele me amar, sabe como é esse sentimento? 

- Ai amiga – eu sorri e dei um abraço nela, seu corpo tremeu ao meu. – Não eu não sei como é isso porque eu não era apaixonada pelo Leon antes, e eu sou apaixonada pelo Fletcher, mas ele já tem namorada – ela riu. – Eu tô muito feliz por você, Cami. 

- Eu só quero ver o Broduey logo – ela fez bico e veio até mim me dar um abraço. – Será que as fãs vão me detestar? 

- Deixa de ser besta – eu ri apertando mais nosso abraço. – Todo mundo vai te adorar, assim como o Broduey te adora e assim como eu te adoro – sorri. 

- Você sabe que isso vai acontecer com você também, não sabe? – Ela sorriu pra mim e tirou uma mecha do meu cabelo que caía sobre meus olhos. – Você é linda. 

- Vamos pensar nisso mais tarde? – Falei sentindo um embrulho em meu estômago. 

- Enfim... – eu ri. – Vamos logo, o voo dos meninos vai chegar em breve e nós levamos muito tempo pra chegar até Heathrow, precisamos correr. 

- Ok, bora bora boraaa! 

Cami e eu passamos correndo pela multidão de alunos e quase nos jogamos em frente a um táxi. Como era de se esperar, o trânsito em Londres estava caótico, não importa a hora que você sai de casa, sempre há mais carros na rua do que pessoas dentro das lojas. Londres é um caos, linda, mas um caos. Da nossa escola até Heathrow demorava mais ou menos quarenta minutos em dias normais, considerando que o universo conspira para nossa desgraça, demoramos quase uma hora e meia. Eu já olhava pra Cami de forma desesperada e olhava para o relógio, não ia dar tempo. Não ia dar tempo e eu sabia disso. Nenhum dos meninos tinha mandado mensagem ou ligado, isso só mostrava que talvez eles ainda não tinham pousado. Pensei comigo mesma onde nós iríamos, não sei se íamos poder esperar do lado de fora junto com as pessoas ‘normais’ ou se poderíamos esperar os meninos na pista, mas como alguém ia saber quem éramos? Ok, então teríamos que esperar os meninos do lado de fora com as fãs, espero realmente que ninguém nos reconheça. 

Finalmente quando chegamos presenciamos mais ou menos cem fãs com cartazes, posters e barracas – sim, barracas – espalhadas pelo aeroporto. Todas elas aglomeradas, chorando, pulando, berrando se descabelando. Todas cantavam em uníssono . Eu e Cami jogamos um capuz por nossas cabeças, já que não queríamos ser reconhecidas, e caminhamos pelo mar de garotas espalhadas no aeroporto. Infelizmente elas estavam atrapalhando o trânsito normal das pessoas, e eu podia ouvir muitos adultos reclamando de como os seguranças deixavam aquilo acontecer. Não os culpo, se do lado de fora do aeroporto já estava um caos, ali dentro estava pior ainda, o próprio inferno. Olhei pra Cami e ela entendeu meu olhar, fomos caminhando calmamente até o segurança perguntar – idiotamente – sobre os meninos. Algumas fãs pararam de conversar enquanto íamos passando por elas, algumas começaram gritar nossos nomes e eu juro que vi algumas tirando fotos de nós duas. Mesmo com capuz elas conseguiram nos ver? 

- Com licença – perguntei em toda minha delicadeza para o armário humano na minha frente. – A banda já chegou? 

- Ainda não – ele disse seco. – Por favor, fique atrás da linha amarela e junte-se as outras fãs. 

- Mas nós conhecemos os meninos – eu disse, minha voz se alterou um pouco, bem pouco. 

- É isso o que todas dizem aqui meninas, por favor, pra trás? 

- Cami, que vamos fazer? – Perguntei choramingando, eu não estava nem um pouco a fim de ficar ali com as outras fãs, mas também não queria ir embora porque estava morrendo de saudade dos meninos. 

- Vamos lá pra trás, Vilu, dá um toque pro Leon – ela falou tão chateada quanto eu. 

- Amiga, os meninos estão no vôo, até onde eu sei não podem receber ligações de lá. Impossível falar com eles agora – resmunguei me sentando no chão ao lado de um grupinho. Tirei o capuz da cabeça e bufei.

- Quer ir embora? – Cami me perguntou tirando também o capuz e dando uma arrumada no cabelo. 

- Leon queria que recebêssemos eles aqui, mas pelo visto não vai dar não. 

- Violetta? Camilla? 

Oh não. 

- Meu Deus, são vocês mesmas? 

- Com licença? – Cami olhou desconfiada. 

- Meu deus, são vocês mesmas. 

- Da última vez que chequei era eu mesma sim, e você seria? – Cami foi meio rude e eu dei um beliscão no seu braço. 

- O que vocês estão fazendo aqui? Por que estão com as fãs? 
-
 O segurança não nos deixou passar pro outro lado – eu falei. – Então estamos aqui. 

- Mas como que esse idiota não sabe quem vocês são? – Ok, a menina de cabelo roxo tava do nosso lado, pelo menos pareceu isso. – Vem comigo. 

- Desculpa, quem é você? – Cami perguntou de novo se levantando. 
-
 Meu nome é Melody, sou fã deles e, hm, bom, todo mundo conhece vocês. 

- Todo mundo? – Apavorei e comecei a rir. – Como assim? 

- Broduey fica twittando indiretas falando que sente saudades de alguém, aí o Frederico soltou seu nome, digo, soltou ‘Cami’, e, hm, você tem fotos com o Leon e ele falou que você é garota especial – ela sorria. – Vocês são lindas demais. 

- Obrigada – eu ri nervosa. – E obrigada por me atualizar nos fatos, eu não acompanho muito a vida dos meninos. 

- Nem precisa, você é amiga deles – ela riu. – Vem, gente. 

Caminhamos com Melody novamente pelo corredor de fãs, e ela ia chamando mais fãs no caminho. TODAS nos olhavam com cara de curiosas, assustadas e algumas com cara de nojo. Finalmente chegamos novamente ao segurança, ele tinha uma cara de tédio e imaginava que fôssemos perguntar pela quadragésima vez que horas iam chegar. 

- Desculpa te incomodar novamente, senhor, mas essas duas meninas não são fãs da banda, elas são namoradas dos meninos – Melody disse como se fosse a coisa mais normal do mundo. Cami segurou minha mão forte, era bem estranho falar a palavra ‘namorada’ em alto e bom som. 

- Garota, eu já vi várias meninas virem aqui e falarem que namoram os meninos, então me desculpe, mas não vou aceitar mais essa conversa. Agora voltem aos seus lugares... 

- Mas essas SÃO as namoradas deles! Meu senhor, você não tem Twitter não? Ou sua filha? Você tem filha? 

- Melody, obrigada por ajudar, mas... 

- Espera aí, Violetta – ela colocou o dedo na minha cara, eu obedeci e me calei. – Se alguma garota vier e falar que namora algum deles é MENTIRA! Porque só dois têm namoradas e são ESSAS AQUI!

- Não são não – e uma menina que parecia uma modelo de American Next Top Model apareceu, realmente ela era LINDA demais. – Os meninos não tem namoradas.

- Você por acaso é fã deles? – 
Melody perguntou mal criada.

- Maxi e Leon Vargas me seguem no Twitter e já me mandaram DM, então eu ACHO que posso me considerar fã deles. Não apenas fã como amiga – ela jogou os longos hidratados cabelos castanhos para trás e eu quis vomitar. – Nenhum deles ia se interessar por alguém como essa daí.

- Hey! – Ouvi Cami protestar atrás de mim. – Que é isso, garota? Tem educação não?

- E você não tem vergonha na cara de ficar falando que namora um deles sendo que é mentira?

- Eu não to falando mentira nenhuma – Cami deu dois passos pra frente e ficou com o nariz quase colado nessa super model.

- Ai Deus – falei baixo. 

- Meninas, chega, se continuar assim vou ter que pedir pra vocês saírem do aeroporto. 

- Se Broduey tivesse que namorar alguém seria EU, se olha no espelho, garota. 

- Agora chega – e Cami puxou o cabelo da garota, meu Deus! 

- Briga, briga, briga, briga... 

- Grava isso pelo amor de Deus, grava isso. 

- Camilla, levanta desse chão! – Eu disse tentando puxar minha amiga, mas quando eu quase levei um soco na cara decidi me afastar. 

Não demorou muito para quatro guardas aparecerem e separarem as meninas, de repente mais umas dez apareceram. Era como se metade do fandom aprovasse o nosso relacionamento com os meninos, a outra metade nos quisesse mortas. Eu me afastei porque, quando a Cami fica desse jeito, eu prefiro não interferir. Ela puxava o cabelo da menina enquanto a chamava de todos os nomes baixos possíveis, em contra partida a miss modelo ficava dando tapas sem graças no rosto de Cami, as meninas aqui não sabem brigar não? No segundo seguinte Melody estava no ombro de um dos seguranças e mais algumas meninas ao redor se jogavam em cima deles, nunca pensei que tantos feromônios fossem tão difíceis de serem controlados. Enquanto eu estava ali afastada vendo a cena absurda, umas meninas levantaram e começaram a gritar, mas gritar com muita força mesmo. Vi Cami sendo segurada pela cintura por um dos seguranças e a modelo toda descabelada e arranhada no colo de outro segurança. Cami petrificou-se olhando para uma direção, as meninas pararam o que estavam fazendo pra começar a gritar mais alto e com mais força, todas olhavam para o mesmo lugar. Foi então que a minha ficha caiu, eram eles. 

Olhei na direção que todas olhavam e vi os cinco meninos chegando, eles estavam no meio da escada rolante com caras de cansados, mas mesmo assim não paravam de sorrir e acenar para as fãs. Algumas já começaram a chorar, tremer e todos os tão conhecidos sintomas de uma fã. Os seguranças tiveram que controlar a pequena multidão porque elas estavam quase invadindo o espaço fechado – tinham umas cordas separando as fãs do lugar onde os meninos iam estar – como eu percebi que eles estavam ocupados demais com as meninas não pensei duas vezes antes de fazer uma loucura, e não era de fã, era de uma menina apaixonada. Assim que eles desceram das escadas rolantes eu então pude ver Leon mais de perto, ele estava com um suéter verde, calça jeans clara, all star e um gorro na cabeça. Levava uma bolsa meio grande atravessada em seu peito e uma mala de rodinhas, seu rosto estava cansado e mais “pálido” do que eu lembrava, mas ele não parava de sorrir. Só consegui ver Leon na minha frente, de repente ele era tudo o que importava pra mim. Olhei pro lado e vi que todos os seguranças estavam preocupados em conter as trocentas adolescentes pegando fogo, então aquela era a minha deixa. Passei correndo por debaixo da corda e saí em disparada ao encontro dos meninos, foi aí que eu ouvi uma gritaria maior ainda atrás de mim e dezenas de fãs gritando ‘PEGA ELA’, mas eu não me importei. Quando os meninos me viram eles sorriram de uma forma tão genuína que meu coração se esquentou, pra mim eles nunca seriam esses super popstars, eles eram cinco pessoas maravilhosas que apareceram na minha vida por alguma brincadeira bizarra do universo. Fui então ao encontro de Leon, que me olhava petrificado e com um sorriso que podia rasgar seu rosto de um extremo ao outro, o meu estava quase do mesmo jeito, eu podia sentir. Não raciocinei direito, não pensei, apenas agi. Lembrei do conselho que Dougie Poynter deu para o Tom quando ele jogava The Cube, ‘feel don’t think’ , ou seja, ‘sinta, não pense’ e foi exatamente isso o que eu fiz. Lutando em meu íntimo com uma vergonha que eu iria sentir mais tarde e com talvez as futuras fofocas, fotos, vídeos e notícias que iriam aparecer, eu simplesmente me joguei em cima de Leon. 

Mas não me joguei para um abraço, joguei para um beijo. Coloquei minhas mãos em volta do seu pescoço e puxei seu rosto para o meu, fechei meu olhos com força não pensando nas consequências desse ato e finalmente encostei meus lábios nos dele. Senti Leon desmoronar quase em cima de mim e ouvi um baque ao meu lado, presumi que era a mala que ele levava e havia jogado-a no chão, pois no segundo seguinte seus braços estavam ao redor de minha cintura me apertando de forma firme e juntando mais nossos corpos. Dessa vez não era sonho, dessa vez isso tudo era surreal porém completamente real, verdadeiro. Fiquei na ponta dos meus pés a fim de ficar mais confortável e abri meus lábios de leve sentindo pela primeira vez a respiração quente e estranhamente deliciosa de Leon se misturar a minha. Seus lábios eram doces, quentes e deliciosos, era muito melhor que tudo o que eu já provei na vida. Ele beijava de forma gentil, devagar, como se quisesse aproveitar cada segundo, e eu respondia da mesma forma. Os meninos ao nosso redor soltaram um ‘YEAAAAH’ e foi impossível não rir e acabar quebrando o beijo. Antes que nós dois pudéssemos falar alguma coisa, um dos seguranças chegou por trás e começou a me puxar com força pelo braço e a falar muito rápido um inglês carregado. Logo os meninos estavam ao meu redor e Leon ficou sério, quase bravo; ele me segurou pela mão e olhou para o segurança. 

- Ela está comigo – ele disse de forma calma, porém seu tom de voz grave e sério. 

- Tem certeza? – O segurança perguntou dando um olhar duvidoso para Leon e para mim. – Eu posso levá-la para fora. 

- Que parte você não entendeu, meu amigo? Ela está comigo, ela é minha namorada! 

- Desculpa, me desculpe – então ele largou meu braço e foi de encontro com as fãs que olhavam a cena, algumas indignadas e outras sorrindo. 

- Não sei se fico mais assustada com ‘ela está comigo’ ou ‘ela é minha namorada’ – eu ri olhando pra Leon que ainda estava sério. – Hey, tá tudo bem! 

- Cara grosso – ele bufou. 

- Leon, eu tô aqui sabia? – Eu ri e o abracei de lado. – Fica calmo. 

- Bem vinda, Vilu – Frederico apareceu na nossa frente e me deu um beijo no rosto. 

- Eu que devo dizer ‘bem vindo’, ficaram tempo demais longe – eu sorri. – Fizeram boa viagem? 

- Vamos conversar em casa – ele piscou pra mim. 

- E você, bonitão? – Eu olhei para Leon, que olhava com cara feia para o segurança na frente. – Leon, eu vou embora. 

- Hein? – Ele olhou pra mim assustado. 

- Tô brincando – eu ri. – Vamos logo e melhora essa cara, pelo amor de Deus. 

- Ele machucou seu braço? – Leon levantou o braço que o segurança tinha segurado com um pouco de força, mas não tinha ali marca alguma. 

- Eu estou bem, ele estava fazendo o trabalho dele. Vai que vira rotina, todas as fãs começam a passar pelos seguranças e dar beijo na boca de vocês – eu ri. – Ele estava certo. 

- Mas quando eu disse que você estava comigo, era pra ele ter se afastado. 

– Leon – fiquei de frente pra ele e segurei suas mãos. – Eu acabei de te beijar e você pela primeira vez me apresentou como sua namorada. Foi estranho, mas isso aconteceu, tem como me dar um pouco de atenção agora? 

- Ok – ele riu com os lábios fechados. – Vamos logo. 

As fãs berraram, vaiaram a menina e vaiaram o próprio Leon ! Eu abaixei a cabeça e só quis que o Leon saísse logo dali. Quase na saída algumas fãs gritaram pedindo por fotos, Leon parou, tirou algumas – assim como os outros meninos – deu alguns autógrafos e depois fomos direto para a van que nos esperava do lado de fora. Tivemos que nos apressar, porque os seguranças não estavam mais aguentando segurar as fãs, algumas estavam na frente da van e se a ligassem iriam acabar atropelando algumas meninas. Quando eu finalmente me sentei, dei uma boa olhada na cara deles, os cinco estavam esgotados! Suspirei pesado e encostei minha cabeça no ombro de Leon , que me abraçou e beijou meus cabelos. Nós todos só queríamos ir embora dali, só cinco minutos de descanso. 


Notas Finais


Espero que tenham gostado!
Comentem!
Até depois!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...