História New life in London - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Violetta
Exibições 63
Palavras 1.899
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Oii último de hoje
Espero que gostem
Comentem
Boa leitura!!!

Capítulo 8 - Capítulo 8


Fui interrompida de ensaiar pelo Leon parado na porta da sala me olhando. Coloquei minha garrafa de água na mesa e me aproximei dele.

– Está fazendo o que em plena sete horas da manhã aqui?- ele perguntou me cumprimentando com beijinhos.

– Ensaiando, e você?!- falei e me apoiei no outro lado da porta.

– Nada, apenas estava nervoso para a apresentação e resolvi ver se estava tudo certo para hoje à noite- ele falou–  Mas já que você estava  ensaiando, vamos ensaiar a nossa música?!

– Vamos- falei ficando em pé e esticando a mão para ele ficar em pé também.

Peguei o controle do rádio e dei play para tocar a música enquanto dançávamos. Quando terminamos estávamos com os nossos rostos tão próximos que pude sentir sua respiração em meu rosto. Fechei os olhos e respirei fundo, abaixei meu rosto e dei um passo para traz.

– Desculpa Leon- falei e sai da sala.

Andei até uma praça próxima ao Studio, me sentei em um dos bancos e comecei a chorar. " Ótima forma de comemorar seu aniversário Violetta" pensei e enxuguei as lágrimas que escorriam pelo meu rosto. O que eu faria agora? Não posso simplesmente voltar para o Studio e fingir que nada aconteceu, respirei fundo e percebi que alguém sentou no espaço vazio que tinha no banco.

– O que aconteceu amiga?- a Ludmila falou me abraçando de lado.

– Nada- falei e voltei a chorar- é apenas uma forma de começar a comemorar o meu aniversário- falei e ela deu risada.

– Vilu, se anima, vamos lá para o Studio, aí você toma alguma coisa e relaxa um pouco- ela falou e levantamos em direção ao Studio.

Fomos até o bebedouro e ela pegou um copo e encheu com água e me alcançou.

– Agora me conta, o que aconteceu!- ela falou enquanto sentávamos no chão.

– Primeiro é porque meu pai não veio para o meu aniversário- falei e olhei para o lado e vi que o Leon nos olhava por trás da janela da sala de canto- e segundo é que eu e o Leon estávamos ensaindo e quase nos beijamos.

– Meu Deus, eu sabia! Você e o Leon formam um belo casal!- ela falou dando pulinhos.

– Ludmila se acalma porque não rolou nada- falei e vi a Cami se aproximando.

– Parabéns AMIGAA!!!- ela falou pulando em mim.

– Obrigada Cami- falei e abracei ela- Vamos ensaiar pela última vez?

– Ok- elas falaram juntas.

Abri a porta do salão principal e todos gritaram surpresa e vieram me abraçar. Olhei em volta e vi que não faltava ninguém, mas não achei o Leon, será que ele ficou magoado comigo? 

– Procurando algo?- uma voz surgiu por traz de mim que fez cócegas no meu pescoço, que logo reconheci quem era 

– Não mais- falei e me virei para o Leon- Acabei de achar o que estava procurando.

– Parabéns Vilu- ele falou me abraçando.

–Leon, me desculpa por hoje cedo-falei no meio do abraço.

– Não faz mal Vilu, eu que devo pedir desculpas- ele falou e me olhou nos olhos- O que importa é que hoje é o seu aniversário e temos um show pela frente.

– Parabéns Viluzinha- o Maxi surgiu me abraçando.

– Obrigada Maxi- falei e sorri.

– Leon, já volto vou ligar para o meu pai- falei e peguei meu celular do meu bolso.

– Vilu, acho que não precisa- o Leon falou apontando.

– Porque?- falei e olhei para o Leon.

– Olha lá- ele falou e olhei para trás.

– PAPAI- falei entregando meu celular para o Leon e corri para abraçar meu pai- Você veio! 

– Filha, parabéns! - ele falou me abraçando mais forte.

– Estava com muita saudades de você- falei desfazendo o abraço e olhando para ele.

– Como você está diferente Vilu!- ele falou me olhando de baixo para cima.

– Continuo a mesma, só alguns centímetros a mais- falei e ele riu.

– Oi Leon- o papai falou indo cumprimentá-lo- quanto tempo!

– Pois é, acho que a última vez que nos vimos eu tinha 10 anos- o Leon falou e abraçou meu pai.

– Sim, você cresceu muito e esta elegante- meu pai falou e vi o Leon ficar vermelho.

– Oi Sr.German- a Ludmila falou abraçando meu pai.

– Está feliz agora?- o Leon falou se juntando a mim e a Cami.

– Muito, você já sabia?- perguntei.

– Já, faz tempo- ele falou e eu dei um tapinha nele- Ai!

– E não me falou nada né!- falei fazendo biquinho.

– Não podia- ele falou e deu risada.

– Papai, deixa eu te apresentar o resto do pessoal- falei indo até meu pai.

– Não precisa Vilu, já conheci todos ontem na casa do namorado da Ludmila- ele falou e me abraçou novamente.

– Como assim? Vocês já se conhecem?!- perguntei indignada.

– É uma longa história Vilu- o Frederico falou dando risada.

– Filha, preciso pegar minhas coisas e deixar na sua casa e depois tenho uma reunião com o Sr. Vargas- ele falou me dando um beijo na testa.

– Ok pai, pega o meu carro- falei indo até minha mochila e pegando a chave.

– Mas você vai voltar como para casa?

– Pego carona ou o Jack vem me buscar- falei e abracei ele mais uma vez.

– Ok, então eu já vou- ele falou e olhou para o Frederico- Vou pegar minhas coisas aí eu lhe entrego a chave depois.

– Ok Sr. German!

– Até depois meninos- o papai falou saindo do Studio.

– Gostou da surpresa Vilu?!- a Ludmila veio até onde eu estava.

– Muito, mas como vocês sabiam?

– Foi tudo combinado!- ela falou 

– Desde o ensaio com o Leon?- perguntei para ela.

– Na verdade não, era pra mim ir te encontrar na sua casa mas como você não estava lá, resolvemos procurá-la, aí o Leon te achou primeiro- ela falou e olhei para o Leon.

– Pessoal, vamos ensaiar pela última vez, aí vocês podem ir embora- a Angie entrou na sala- Parabéns Vilu- ela falou me abraçando.

– Obrigada, viu que meu pai veio nos ver!- falei empolgada.

– Sim!

Ensaiamos a música final, os meninos ensaiaram a música deles, eu e a Fran ensaiamos os nossos solos.

– Vilu e Leon, vocês querem ensaiar mais uma vez?- a Angie perguntou.

– Não- respondemos juntos e rimos.

– Ok, estão liberados, podem ir para casa relaxar e nos vemos uma hora antes do show- ela falou e saiu da sala. 

– Vilu, eu já vou indo- a Cami veio falar comigo- Vou me arrumar lá em casa aí depois passo lá na sua casa, beijos amiga!

– Ok, beijos!- falei pegando o meu celular e ligando para o Jack.

– Vilu, você vai para casa?-o Leon perguntou.

– Aham, quer carona?

– Sim, vamos lá fora?- ele falou pegando a mochila e colocando mais uma blusa e um cachecol por cima, olhei a cena e comecei a rir.

Sentamos no banco lá fora e estava muito frio.

– Não ficou bravo comigo Leon?- perguntei sem olhar para ele.

– Não tem como ficar bravo com você- ele falou e pegou na minha mão- Vilu, você está temendo, também né, está só de top com um friu desse, coloque o moletom, lembre-se que aqui em março ainda é frio mesmo sendo primavera.

– Eu sei Leon- falei colocando o moletom e dei risada.

-Não está acostumada com o frio? 

- Brasil é bem mais quente que aqui até no frio – falei meio que batendo o queixo e sentindo minha boca arroxear. – Isso aqui é frio demais pra mim. 

- Toma – ele tirou o cachecol que usava e me deu. – Cobre seu rosto com isso, vai ajudar. 

- Não precisa, o Jack tá chegando – eu sorri meio trêmula e ele me lançou um ar desconfiado. 

- Teimosa – ele virou todo o seu corpo pra mim e colocou o cachecol ao redor do meu pescoço. Tinha uma razão pela qual eu não queria usar aquilo, esse pedaço de pano tava no PESCOÇO dele, e o perfume dele, claro, vívido e delicioso ali. – Tá melhor? 

- Um pouco – respondi subindo o cachecol até meu nariz, não era pra sentir o perfume dele melhor, eu juro. – Obrigada. 

- De nada – ele sorriu e me abraçou de lado, levei um susto e fiquei mais paralisada do que já estava– Sabe, desde que você chegou esta sendo uma fase muito calma com a banda e as fãs parecem que sumiram.

- Desculpa por não ter sido uma groupie – falei tirando o cachecol de cima da minha boca e rindo. – Acho que você vai ter que agarrar o Paul pra descontar sua frustração. 

- Vou agarrar um dos meninos, pode ter certeza – ele sorriu. – E obrigada por não ser uma groupie – viramos nossos rostos ao mesmo tempo e deu aquela coisa bem clichê do tipo ‘nossos rostos estão perto demais’. – Se você fosse groupie, eu não te veria de novo. 

- Por que não? São elas que seguem a banda pra todos os lados – falei um pouco baixo, estava perdida no meio do sorriso e dos seus olhos. 

- É sempre a mesma conversa, não tem... Entrosamento, se é que posso falar assim. É diferente, bem diferente – ele sorriu. Sua mão, que estava apoiada um pouco mais abaixo do meu ombro, me abraçou mais forte, estávamos mais perto. – Eu tenho certeza de que vou te ver de novo por muito tempo!

- Pra devolver o cachecol? – Perguntei rindo. – Porque eu realmente não vou devolvê-lo hoje, finalmente estou sentindo a ponta do meu nariz. 

- Há – ele riu alto. – Exato, vou cobrar o cachecol, e que bom que seu nariz voltou a ser sentido – ele deu um peteleco de leve e sorriu assim como eu, borboletas faziam festa na minha barriga. 

– O Jack chegou!- falei.

Leon me ajudou a levantar e foi abraçado comigo até o carro. Deixamos o Leon em casa e fomos para a minha casa.

– Papai, você está aí?- perguntei deixando minha mochila na mesa de jantar.

– Sim Vilu- ele respondeu saindo do meu escritório e corri abraçá-lo.

– Ainda não acredito que está aqui- falei e sorri- afinal qual era a reunião que você tinha que não ia poder vir.

– É a com o Sr.Vargas, amanhã vou na casa dele- ele falou- e você ainda não me falou se esta gostando de morar aqui, e como está com seus novos amigos.

– Nem preciso falar que estou amando né pai! É como se eu estivesse em um sonho sem fim, onde controlo tudo o que faço e com pessoas especiais me acompanhado- falei me jogando no sofá.

– Percebi que você mantém a sua casa em ordem- ele falou olhando ao redor- Eu nunca tinha visto sua casa, o Sr. Vargas que viu com os arquitetos e só me passaram o projeto final e eu entrei com o dinheiro.

– Eu amo a nossa casa de Londres...

– A SUA casa, porque eu não moro aqui- ele me corrigiu.

– Amo ter uma casa só minha, sempre estou mudando a decoração e a Maria sempre me ajuda!

– Falando em Maria ela já não deveria ter servido o almoço- o papai perguntou e dei risada.

– Como geralmente eu não almoço em casa e sim na universidade, a Maria só faz comida para ela e para o Jack, e como ela viu você a pouco tempo pode ser que o almoço demore um pouco.

–Ok, e a Angie, como ela está?! 

– Bem, você vai ver ela hoje no show!

– Pequenina, o almoço está servido- a Maria falou.

– Ok Maria, vamos papai! 

Almoçamos e ficamos conversando a tarde toda, até a hora de eu ter que me arrumar para o show.


Notas Finais


Até depois!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...