História New life New love - Capítulo 12


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Colegial, Novela, Romance
Exibições 17
Palavras 1.755
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Escolar, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura amores... desculpem os erros!
LEIAM AS NOTAS FINAIS por favor. ^ ^

Capítulo 12 - Wtf? 2


Fanfic / Fanfiction New life New love - Capítulo 12 - Wtf? 2

- O QUE? 

Tae estava tão surpreso quanto eu.

- Não precisa gritar tae! 

- ah, foi mal.. você ainda está no prédio? 

- Estou sim, aqui na lanchonete. – digo olhando para os lados.

- Estou indo aí,  me espere. 

- Ok,  tchau tae.

 Desligo a ligação e guardo o celular no bolso de trás da calça. 

A imagem de Yuri agarrada àquele garoto era deprimente e vinha a minha memória toda hora. Infelizmente o tal estava de costas e não pude ver o rosto, mas deduzo que deve ser um dos garotos populares que só vem para a universidade pegar as garotas. 

- Cheguei gata! 

- ah... Oi.. – digo me ajeitando na cadeira.

- Como você soube? – tae se sentava em minha frente se apoiando na mesa.

- no banheiro do sub solo...

Contei tudo o que havia acontecido mais cedo, inclusive sobre naquele dia da sorveteria, que Yuri me ameaçou.

- Como Yuri pode te ameaçar e depois ficar com outro cara?- Taehyung exclamou. – Sabe,  ela não era assim, pelo contrário, Yuri era apaixonada por Jimin, mesmo que o namoro seja... você sabe.

- Não tae. Não sei, continua. – a olho confusa.

- Jimin não te falou?  Esse namoro é meio que um acordo que Yoongi propôs. É só isso que eu sei. 

Meus olhos se arregalaram um pouco.

- É que não gosto de me meter no relacionamento dele. 

- melhor mudarmos de assunto. – ele aponta para alguém.

Me viro para ver, era Jimin junto com Yuri de mãos dadas. Olho meio de lado para tae que me olha também.

- Oi debby – Jimin me cumprimentou seguido por Tae. 

Podia sentir o olhar mortal vindo de Yuri quando Jimin falou comigo.

- oppa eu tenho que ir. – a garota se despedia de Jimin se agarrando no pescoço do mesmo, dando um beijo.

- Eu vou com você Yuri! – tae se levanta. O mesmo pisca um dos olhos para mim, mas não entendi o porque.

Jimin sentou no lugar de tae e por um momento pensei em falar o que tinha visto, mas acho melhor ficar calada por enquanto, mesmo tendo que aguentar aquela garota.

- Como foram as provas? – ele pergunta.

- Ah .. foram boas.. 

Meu celular vibra e imediatamente pego e vejo uma mensagem, mas de um número desconhecido.

“ cuide da sua vida e pare de bisbilhotar a dos outros! “ 

Pensei um pouco, mas já fazia idéia de quem teria me mandado a mensagem, Yuri, só pode ser ela.

O desconforto e a raiva que eu estava tendo agora era grande, uma mistura de humores tomava conta de mim que chegava até mesmo a suar frio.

- Deborah?! 

Olhava os lados tentando não explodir ali naquele lugar. Mas uma idéia veio na minha cabeça, se Yuri mandou essa mensagem, então quer dizer que ela me viu no banheiro?  

- Deborah!? – pela segunda vez Jimin me chamava.

- Ah. .. desculpe! Falava o que? 

- Você está toda estranha aí, está se sentindo bem? 

- Ah... sim, estou bem! – o olhar dele era de confuso misturado com preocupação. – é sério,  estou bem. 

Ele assenti.

Eu queria tanto dizer a verdade, que Yuri não é quem dizia que era. Mas não sei qual seria a reação dele ao saber das coisas que eu sei, tenho receio de contar tudo e eu acabar me dando mal sobrando pra mim.

- Eu já vou indo. – digo lembrando que iria para casa de táxi.

Saí dali com passos apressados deixando Jimin ali. Nem esperei ele dizer algo. 


~ Jimin ~ 

Vim para casa logo depois que falei com a Deborah, cheguei um pouco cedo, então como as provas foram encerradas hoje, me deitei no sofá e assisti TV.

Mas a campainha toca e vou abrir a porta resmungando.

“ pode ser meus pais vindo do trabalho. Mas por que tão cedo? “ 

Abro a porta vendo Yuri chorando fraco, me deixando surpreso.

- Yuri, o que está fazendo aqui? – olhei confuso. – e por que está chorando?  

A garota entrava em casa.

- oppa eu te disse.. Deborah quer roubar você de mim! 

- O QUE? Você de novo com essa história? – fechei a porta irritado e me sentando no sofá.

- Você não está sabendo do que ela fez? – ela se agacha em minha frente. – ela está dizendo coisas horríveis sobre mim e você não irá fazer nada? 

- Olha, eu conheço a Deborah...

- Não Jimin, você não a conhece! – ela parecia dizer com convicção.

- Certo, já que insiste, o que houve? – suspiro.

- ela está dizendo para todo mundo que eu estou te traindo com um garoto que ela nem sabe quem é. – seu semblante era triste. – Como eu disse, ela quer roubar você de mim oppa, eu sabia que essa garota só se aproximou  pra ficar com você. 

Era muita informação para mim. Ainda estava sem dizer nada, mas meio irritado com tudo isso enquanto Yuri falava as palavras de forma apresada  e sem respirar.

- Então vou tirar essa história a limpo. – me levanto indo pegar a chave de casa.

- espera, aonde você vai? – a garota me seguia.

- Vou falar com ela! – seguia para fora de casa, mas sinto Yuri me segurar. Olhei seriamente em reprovação.

- Não basta somente a minha palavra? – ela tentava me acalmar me fazendo acreditar nela. 

 precisava ouvir isso da Deborah. 

- Não! – me solto. – Já volto.

- Eu vou para casa, não vou ficar esperando você, não sei por que não acredita logo em mim. – bufa indo embora.

Mas chego na frente da casa de Deborah e já me sinto desconfortável, incomodado, Yuri não pode está dizendo essas coisas da boca pra fora. Sinto um arrependimento, porém já estou aqui em frente da casa, então vou querer ouvir isso da boca dela.  

Saiu do carro caminhando até a porta, logo toco a campainha.

Eu estava nervoso, e irritado também, milhões de coisas passa pela minha mente, eu mexia os dedos das mãos indicando nervosismo. Mas meu corpo paralisa quando ela abre a porta me encarando.

- Jimin? Você por aqui. – logo a expressão de confusa ia embora dela, dando lugar a um sorriso fraco. 

- posso falar com você? 

- pode claro, entra! 

Entrei seguido por ela que pede para irmos a cozinha. Percebi que ela estava bem a vontade, pois usava uma camisa larga e um short quase do tamanho de uma calcinha, era impossível não perceber. Mas tinha que deixar esses pensamentos impuros ir embora da cabeça. 

- Olha... eu quero que seja sincera comigo. – me posicionava na frente dela que me olhava nos olhos.

- algum problema? – ela diz.

Abaixo a cabeça um pouco criando coragem para falar, pois eu sei que ela irá se irritar com tudo isso.

- Você está falando que Yuri esta me traindo, por que? – suspiro e encaro a mesma. – Olha... eu sei que vocês não se dão bem, mas..

- Não Jimin, não estou dizendo nada. – ela me interrompe ficando nervosa. – Você me conhece certo? Sabe que não gosto de me meter no namoro de vocês.

Ela se afasta indo tomar um copo de agua.

Ficamos uns segundos sem dizer uma palavra. Sabia que ela iria se irritar, mas precisava vim falar com ela. Me lembro da reação dela mais cedo.

- Então porque estava estranha mais cedo? Na universidade lembra. – disse observando sua feição tensa. – Está vendo, você está me escondendo algo, creio que seja isso certo?.

- Não Jimin. .. Não é isso...

Me aproximo dela revirando os olhos em seguida.

- Então me diga. – segurei seus ombros a encarando sério desta vez.

Percebo que ela estava tensa. “ então não sou o único a me sentir assim quando estamos juntos? “ pensei ainda fitando seu rosto. 

- talvez eu não possa dizer. – ela abaixa a cabeça.

- talvez?  

O que ela estava escondendo de mim? Ela estava triste e envergonhada, o que me deixou um pouco irritado dessa vez.

- Jimin vai em frente, acredite na Yuri então.. afinal você conhece ela a mais tempo que eu.

- Olha,  eu pedi para ser sincera comigo, e você está me escondendo algo... – dessa vez segurava com força nos seus ombros fazendo a mesma resmungar sentindo dor.


- AI ! – gritou demostrando dor. – pode me soltar por favor? 

- Então Yuri está certa. – solto os ombros dela que massageia.

- ótimo! 

Não queria acredita em Yuri, mas talvez ela esteja certa. Deborah pode está dizendo essas coisas com a finalidade que eu ainda não sei, pois ela está me escondendo algo, eu sei disso, ela está meio diferente. Mas não acho que ela possa está gostando de mim daquele jeito, o que é estranho para mim, pois poucas garotas dizem não gostar de mim, achei até engraçado logo no começo quando a conheci, jurava que ela estava gostando, pois me revidava. Mas enfim, isso me incomoda um pouco. 

- acho melhor você ir embora! – ela se afastava indo em direção à sala.

Mas a impedi segurando seu braço e a encarando.

-só depois que me dizer o que está escondendo. – franzi o cenho.

- quer mesmo saber? – ainda observava ela com uma feição séria. – eu vi ela aos beijos com outro garoto, você não a conhece, não sabe como ela realmente é! Satisfeito?

Arregalo um pouco os olhos não acreditando no que eu acabava de ouvir.

- c-como assim? 

- Estou dizendo a verdade Jimin, será que não percebeu ela um pouco estranha esses tempos? Até eu percebi isso.

- Você está ficando louca! – dei as costas para ela andando de um lado para o outro. – Yuri sempre foi apaixonada por mim, ela nunca faria isso comigo.

- Olha. .. eu não contei isso logo por que não queria que chegasse a isso. – ela me virou fazendo ficar de frente pra ela novamente. 

- melhor mesmo você não se meter no meu namoro! 

Ela ainda me olhava e vejo seus olhos se encherem de lágrimas, estava tão irritado que dei de ombros saindo dali o mais rápido a deixando.

Entrei no carro batendo a porta com certa força, mas fiquei ali pensativo, não sei por qual motivo eu estava me sentindo mal, arrependido talvez, e desapontado. Não pensei que ela fosse dizer essas coisas, afinal isso não faz o tipo dela, e a propósito, por qual motivo ela diria isso? Pra provocar Yuri?  Não sei, ah minha mente tá uma confusão que eu acho que ficarei louco.

- droga!  - batia no volante do carro.Logo dei partida indo embora dali.


Notas Finais


Me digam o que acharam?
Me desculpem a demora de verdade, me ocupei. Enfim não desistam de mim, nem dessa fic e preciso da paciência de todos, pois eu sei o que quero que aconteça na história, mas não consigo passar por escrito no Word. Me desculpem se não ficou bom. Até o próximo :v


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...