História New Marauders! Hogwarts is my Home - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Antonin Dolohov, Argo Filch, Arthur Weasley, Carlinhos Weasley, Fleur Delacour, Gina Weasley, Gui Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Jorge Weasley, Minerva Mcgonagall, Molly Weasley, Newton Scamander, Ronald Weasley, Rúbeo Hagrid, Yaxley
Tags Harry Potter
Visualizações 17
Palavras 3.757
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Hentai, Magia, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Dessa vez eu não demorei tanto quanto das últimas vezes hein!
Me desculpem, eu estou tentando não deixar essa história morrer, porque eu ainda sinto a vibe dela, vou entender se desistirem de mim, mas peço que não o façam, é sério, eu estou tentando continuar com ela.
Não estou nem um pouco disposta a abandoná-la ou a excluí-la, não mesmo.

Boa leitura!

Capítulo 8 - We Are Not Doomed


 

 

 

 

 

Com todo aquele alvoroço nos corredores, os professores que estavam cada um em suas salas preparando suas respectivas aulas, tiveram o mesmo pensamento ao ver os alunos correndo desesperados pelos corredores, cobertos com algo muito parecido com sangue... Os Marotos haviam entrado em ação uma vez mais.

Sabendo disso, todos foram em direção a diretoria, mas ao pararem em frente a estatua avistaram a Diretora McGonagall sair dela, com um semblante sério.

- Oh, o que houve? - ela questiona deixando seus pensamentos de lado por um momento, vendo os rostos preocupados parados a sua frente.

- Os Marotos - Aidan é quem fala - acho que eles armaram mais uma de suas pegadinhas.

- Oh céus! Mais problemas... - olhou pela janela - Encontrem-nos e tragam eles até mim no jardim, preciso enviar uma coruja para Elenore Townshend - olhou para cada um deles, voltando a sua expressão séria antes de sair a passos largos pelo corredor.

- O que será que McGonagall quer com Lene? - Elijah parou ao lado do irmão mais velho.

- Eu não sei - Damian cruzou os braços - mas não acho que seja sobre Lou - olhou para o mais novo.

- Vem coisa aí - Elijah bateu com uma mão no ombro do irmão - e das grandes.

- Se vem - concordou.

- Vamos nos separar em grupos - Chisholm sugeriu.

- É melhor - Burdock pôs as mãos atrás do corpo - irei atrás de Yaxley, Neels, Ayanami e Fugde.

- Eu vou com você - Damian se ofereceu para não haver um grande conflito, conhecia bem o sobrinho que tinha, August não era nada fácil de lidar e Burdock com sua pouca paciência... Não daria nada certo.

- Eu vou atrás de Odessa - Ward declarou tendo certeza que a irmã estaria metida com isso.

- Então nós vamos atrás de Scrimgeour, Townshend, Scamander e Houtson - Chisholm olhou para Elijah.

- Pode ser - o rapaz deu de ombros.

- Os outros podem voltar aos seus afazeres - Burdock praticamente ordenou com seu ar superior.

Então cada um seguiu seu caminho e os encarregados de encontrar os Marotos encontraram seu caminho.

 

 

 

 

Louis P.O.V

 

 

 

 

Eu estava deitadinho em minha cama aproveitando todo o silêncio restante que ainda tinha quando sinto um jato de água me molhar por completo. Ah que porra!

- Merda George! Chama da próxima vez... - choramingo me sentando na cama encharcada.

- Eu não sabia se estava dormindo, então recorri ao único método que funcionou em você até hoje.

-Aquamenti... - murmuro cansado.

- O que é isso agora? - Nick saiu do banheiro já vestido em seu uniforme enquanto secava seu cabelo - Aconteceu alguma coisa? - ele nem sequer estranhou eu estar molhado.

- Sim, esse indiano de araque me molhou! - reclamei.

- Isso eu tô vendo esperto! - rolou os olhos - Eu tô me referindo a cara do George, aconteceu alguma coisa morena?

- Chisholm e Graham estão aí embaixo no Salão Comunal, requerendo nossa presença - disse ele, cruzando os braços - eu disse que não ia dar certo!

- Mas é claro que deu certo! - pulo de minha cama - É só agirmos normalmente, se fizermos isso ninguém vai desconfiar.

- E como fazemos isso hein? Só você com esse olho não vai resolver nada - George era desesperado demais... Isso não era bom.

- Kaleb garantiu que se McGonagall acreditasse que estou realmente com conjuntivite ela não desconfiaria de nós - dou de ombros, o lembrando da série de álibis que tínhamos planejado.

Eu normalmente era o cabeça das nossas grandes pegadinhas, mas qualquer um que me conhecesse um pouco sabia que qualquer coisinha que acontecesse comigo eu fazia o maior drama e não saia da cama por nada.

- Mas e se... - ele realmente não tinha confiança em mim.

- Calma gente! - Nickolas jogou sua toalha em cima da sua cama - Primeiro vamos lá ver o que eles querem e depois pensamos no que fazer - por que ele tinha de ser o mais sensato?

- Vão indo, eu ainda tenho de me trocar - olhei ironicamente para George que nem sequer se abalou - cara, você é muito chato!

- Eu sei - ele riu me dando suas costas e seguindo para a porta - não demore escocesinha!

- Vai se fuder idiota!

 

 

 

 

Nickolas P.O.V

 

 

 

 

Quando George e eu descemos as escadas do dormitório, percebi que o assunto do Aidan e do Elijah era sério, porque seus semblantes transmitiam preocupação pura.

- Professores - parei a frente deles, tentando parecer normal.

- Meninos, precisamos conversar com vocês - Aidan começa - ué... Onde está o Louis? - franziu o cenho.

- Tomando banho pra não ficar resfriado - George respondeu dando de ombros.

- Como assim? - o professor ficou ainda mais confuso.

- Deixa eu adivinhar - Elijah entra na conversa com o esboço de um sorriso - Aquamenti.

- Exato - concluo sorrindo de lado.

- Do que é que vocês estão falando? - pobre Chisholm, não conhecia a missa a metade.

- Digamos que Lou é difícil de ser acordado - Elijah explicou superficialmente.

O professor pareceu entender, abriu a boca levemente em compreensão e então segurou o riso.

- Certo, certo - pôs as mãos nos bolsos - sendo assim, falo com vocês primeiro e depois com ele.

- Aconteceu alguma coisa professor? - melhor me fazer de desentendido.

- Viemos perguntar exatamente isso a vocês - Elijah comenta cruzando seus braços no peito - vocês andaram aprontando?

- Aprontando o que exatamente? - George me olha curioso com uma sobrancelha arqueada - Nick? Vocês e os caras fizeram alguma coisa que eu não estou sabendo?

- Eu não fiz nada e nem estou sabendo de qualquer ação dos outros - dou de ombros, fingindo inocência - eu passei toda minha manhã com Charlotte.

- Charlotte? - Elijah arqueia uma sobrancelha - Charlotte Houtson ou Charllote Borgon?

- Houtson - digo como se fosse obvio.

O que talvez não fosse tanto, já que eu era muito próximo das duas, vivia pra cima e pra baixo com elas, se não estivesse com uma com toda certeza estaria com outra... Ou com os meninos!

Mas naquele caso... Hum... Certo que Lottie era uma das minhas melhores amigas e nós sempre passávamos horas conversando, mas acho que eles ainda achariam estranho um grifinório acordar cedo cedo para conversar com um sonserino. Mesmo que fossem melhores amigos.

- Ouvi meu nome - a voz animada de Charlotte invadiu meus ouvidos.

Olho para o lado da escada do dormitório feminino e a vejo vir até nós com um sorriso carinhoso no rosto, ela para ao meu lado, entrelaça nossas mãos e me dá um selinho, logo limpando minha boca porque em seus lábios havia batom.

- Olá!

- Oi Lotte - George sorri para ela.

- Oi amor - sorrio de forma cúmplice para ela.

Olho para nossos professores novamente e ambos estavam surpresos, tipo, muito surpresos mesmo, mas quem não estaria? Com o tanto de rumores que as línguas afiadas daqueles alunos fofoqueiros faziam sobre a minha pessoa, era de se duvidar me ver com uma garota sendo mais do que só minha amiga.

- Vocês... - Ainda começou apontando para nós dois com os olhos semicerrados.

- Se estamos juntos? - solto nossas mãos e passo meu braço pelos seus ombros, puxando-a mais para mais perto - Estamos - dou um beijo no topo da cabeça dela.

- Fala minha gente - ouço Louis se aproximar fingindo desanimo em voz - casal...

- Louis, o que houve com seu olho? - Elijah fica preocupado.

- Conjuntivite - dá de ombros - um saco, coçou a noite inteira!

- Hum... - acho que Aidan estava começando a acreditar que éramos inocentes - a Diretora McGonagall quer conversar com vocês, lá no jardim.

- Jardim? - George estranhou.

- Sim, ela precisou enviar uma coruja urgente - Elijah comentou vagamente - coisa dela.

- Então vamos lá - Lou tomou a iniciativa já indo em direção a saída - que eu ainda tenho de tomar café.

- Tudo bem - me solto de Charlotte - até mais tarde.

- Até... Quer que eu leve seu material para a sala? - questionou quando me afastei.

- Você faria isso por mim? - parei de andar a olhando com um sorriso sapeca de criança no rosto.

- Faço Lourino! - respirou fundo cruzando os braços.

- Não, ela vem também - Chisholm declarou de forma séria.

- Professor, não é que eu queira contrariar o senhor, mas Lotte não tem nada a ver com seja lá o que vocês queiram falar com a gente... - a olho, vendo sua feição de incredulidade lançada a mim - Então gostaria que deixassem ela em paz dessa vez.

- Tudo bem - ele concordou um pouco contrariado - só dessa vez.

Sorrio animadamente e olho para a garota, lhe lanço uma piscadela marota seguindo os outros que já seguiam para o jardim. Eu sabia que a Charlotte gostava de ser responsável por pegadinhas que ela cometia, mas dessa vez era diferente, dessa vez se fossemos pegos, corríamos risco de sermos expulsos por mexer com o psicológico dos alunos e sendo o melhor amigo dela, era meu dever evitar algo desse tipo.

 

 

 

 

Harpy P.O.V

 

 

 

 

Acabava de trocar de escada quando encontro meu irmão que praticamente corria na direção contrária a minha.

- Ei projeto de Newt, onde vai com tanta pressa? - questiono com uma sobrancelha arqueada quando ele se aproximou.

- Era você mesma que eu estava procurando - sobe os últimos degraus calmamente até parar a minha frente.

- Eu? - fico confusa - Por quê?

- Aparentemente algo não está certo aqui no Castelo - respira fundo tentando se estabelecer outra vez - e pelo que eu sei, você estava com os Marotos hoje mais cedo - semicerrou os olhos.

- E...? - faça-se de desentendida Odessa.

- E temos quase certeza que os Marotos aprontaram - cruzou os braços com aquele olhar inquisitivo.

- E...? - continue até não poder mais.

- Ora, não se faça de sonsa Odessa, eu te conheço desde que nasceu - provocou - nada do que faça é um segredo para mim, apesar de algumas serem uma grande incógnita.

- Marvelzinho querido, seja lá o que aconteceu, eu sou inocente - ergo minha cabeça, empinando meu nariz.

- Inocente? Você? Odessa Ward você praticamente é o sexto integrante dos Marotos! - exclamou indignado.

- Isso não me faz culpada de seja lá o que tenha acontecido - dou de ombros. Eu não diria que tinha dedo meu em uma possível pegadinha que eles desconfiavam.

Estava mais para duas mãos inteiras, mas um dedo só não.

- De qualquer jeito, venha comigo, a diretora McGonagall quer falar com vocês - me deu as costas começando a descer as escadas outra vez.

- Vocês quem? - me posto ao seu lado.

- Você e os Marotos!  - meneou a cabeça em minha direção.

Eu não sabia se estava ferrada ou não, mas havia gostado da ideia de ser o sexto membro dos Marotos, principalmente considerando que eu era a única menina. Quer dizer, ainda tinha a Lotte, a Hana, a Lottie e a Lex, mas não acreditava que elas seriam chamadas assim como eu, todas elas teriam álibis menos eu.

Era esperar pra ver.

 

 

 

 

Kaleb P.O.V

 

 

 

 

Estava sentado na escadaria que levava as masmorras conversando com Hana e Lotie sobre as matéria que eu havia perdido na quarta-feira e esperando Gus aparecer logo para irmos tomar nosso café, quando vejo Professor Burdock apontar no começo da escada ao lado de Damian com expressões fechadas - o que não era comum, já que Damian era quase um bobo feliz e Burdock um projeto mal feito de Snape.

- Ah, aí estão vocês - Burdock parou a alguns degraus abaixo de nós, nos olhando de forma superior - onde está seu amiguinho mal educado?

- Quem? Gus? - arqueio as sobrancelhas sem dar muita importância.

- Ele mesmo - Burdock concorda impaciente.

- Estou aqui - olho para trás e o vejo parado a pouco menos de cinco degraus acima de nós com uma feição abatida... Como sempre.

- Que bom - Bucrdock sorriu em escárnio quando voltei minha atenção a ele - McGonagall exige a presença dos rapazinhos no jardim.

- No jardim? - franzo o cenho confuso, estranhando o local escolhido - Hum, normalmente levo broncas na diretoria, mas... Vai ser bom inovar um pouco! - sorrio marotamente.

- Então já sabe sobre o que viemos falar? - Damian arqueia uma sobrancelha cruzando os braços esperando me pegar em alguma mentira.

- Não - dou de ombros como se fosse inocente - porque eu estava muito ocupado essa manhã para saber de qualquer coisa.

- Você sempre tá ocupado idiota - Lotie diz ríspida ao meu lado esquerdo.

- Ocupado com o que senhor Yaxley? - Burdock questiona, talvez imaginando que me pagaria no flagra, mas veja só...

- Fodendo uma bela garota na Sala Precisa! - eu sou mais esperto.

Todos abaixaram suas cabeças, os Professores por sentirem-se constrangidos por saberem daquilo, Hana por achar aquilo tudo engraçado e não poder se mostrar risonha, Lotie por não aguentar minha "babaquice" e Gus por achar a minha desculpa a menos apropriada. Mas eu sabia que era a escolha perfeita, todos naquela escola sem qualquer exceção sabiam que eu dormia com uma garota diferente quase todas as noites, então não seria difícil ser uma verdade o que eu afirmava.

Mas ainda sim, era maravilhoso vê-los constrangidos, fazia meu ego inflar, mesmo que naquela noite infelizmente a única companhia que eu havia tido fosse a do meu travesseiro.

- Que seja, apenas nos acompanhem! - Burdock é o primeiro a se pronunciar, logo nos dando as costas.

Como era divertido constranger as pessoas, principalmente esse ruivo aguado dos infernos.

- TODOS VOCÊS! - ele praticamente gritou ao chegar no fim da escada.

 

 

 

 

Gus P.O.V

 

 

 

 

Quando chegamos ao jardim pude ver que quase todos os outros envolvidos também estavam lá, parados a menos de dez metros de McGonagall que soltava sua coruja para que ela voasse. Me aproximei deles junto de Kaleb e parei ao lado de Nick.

- E aí bro - ele estendeu a mão para nosso cumprimento.

- E aí - ergo minha mão fazendo nosso toque.

Olhei para os outros, fazendo uma contagem mental de quantos de nós estavam ali e percebi que as únicas que faltavam eram Charlotte, Alexis e Ward...

- Cadê a Lotte? - murmuro para meu amigo ao meu lado.

- Tomando café, eu consegui salvar ela - murmurou de volta.

- Cara... Você sabe que ela vai te matar né - um esboço de sorriso surgiu nos cantos de meus lábios.

- Eu sei - estufou o peito - mas posso conviver com isso.

Não aguento e sorrio de seu comentário, mas então volto a minha seriedade inicial ao ver a diretora se virar para nós e sem a mínima pressa caminhar em nossa direção, mas ao parar em nossa frente ela permaneceu em silêncio, olhando para algo atrás de nós, eu não sendo a pessoa mais curiosa, não me dei o trabalho de olhar para saber o que era, mas também não foi preciso, já que em poucos segundos a diretora comentou parecendo um pouco surpresa.

- Ah, senhorita Ward, por que não me surpreende a senhorita estar metida nisso? - balançou sua cabeça negativamente.

O QUE? O que ela pensava que estava fazendo ali? Era para somente nós estarmos ali, nós os Marotos, nem ela e nem as outras, mas principalmente ela não era para estar ali!

Cruzo meus braços, rolo meus olhos e respiro fundo. Ela não iria me tirar do sério de novo, não duas vezes em menos de duas horas.

- Bem, eu os chamei aqui porque os professores ouviram uma movimentação estranha pelos corredores e quando qualquer movimentação diferente acontece no Castelo sei que posso associar a vocês - fez uma pausa rápida - eu não sei o que aconteceu, mas acho que vocês podem explicar não é.

Silêncio. Ninguém abriria o bico, ninguém queria arriscar dizer algo que comprometesse a si mesmo ou aos outros.

- Algum de vocês gostaria de falar? - insistiu.

- Em minha defesa, eu estou com conjuntivite e não sai do quarto a manhã toda - Louis ergueu suas mãos em rendição - George estava lá, ele pode provar.

- Verdade diretora - George afirmou.

Era muito simples, Louis era o mais travesso de todos nós, se ele falasse que era inocente significava que todos éramos, porque qualquer um sabia que sendo um grupo não faríamos pegadinhas sem um dos membros mais importantes e ainda programador das melhores pegadinhas que já havíamos feito.

Não que eu fosse assumir isso em voz alta, meu primo já tinha o ego muito grande para eu ficar o massageando assim.

- Eu passei a manhã toda com a Houtson - Nick também se defende dando de ombros.

- Eu estava com... Melhor não dizer o nome - Kal sorriu malicioso, colocando as mãos nos bolsos da calça do uniforme - não quero comprometer ninguém!

- Eu estava com Alexis - Ward dá de ombros.

- Hana estava dormindo quando sai do quarto mais cedo - Lotie defende a colega de quarto - e eu... bem eu... - ela olha para mim.

Então todos olham em minha direção, esperando alguma reação da minha parte, então eu suspiro e tomo coragem para dizer o que havíamos combinado.

- Charllote passou a manhã toda comigo na torre de Astronomia estudando - digo entediado - estava ajudando ela com Feitiços e Poções.

E não bastando já terem esperado uma resposta, eles se fingiram de surpresos, bom, meus amigos e a Ward, porque a McGonagall realmente pareceu surpresa.

- Bem, vocês dizem ter álibis, mas como comprovar a verdade - semicerrou os olhos - como posso confiar em vocês? 

- Confirmando com as pessoas citadas que aqui não estão - dou a sugestão como se fosse a coisa mais obvia.

- Hum... Sim... Mas preciso de mais - fitou cada um de nós atentamente - preciso questionar os outros alunos.

- Todos eles? - Nick arqueia uma sobrancelha - Como a não nomeada mulher de rosa fazia?

- Não senhor Scrimgreour, não sou o tipo de pessoa que faz uma inquisição - o olhou séria - mas talvez seja necessário conversar com os que estejam aparentemente mais... Perturbados... - cruza os braços - Mas depois... No momento tenho assuntos a tratar com o pessoal do Ministério.

- Ministério? - Louis e Nick exclamaram juntos.

Estaríamos nós encrencados? Talvez, mas talvez não. Havia muitas coisas que poderiam ser tratadas entre Hogwarts e o Ministério, as NOMs por exemplo.

- Sim - pareceu dispersa por um momento, mas logo voltando a sua seriedade comum - agora podem ir para suas aulas - abanou sua mão - resolvemos este problema mais tarde.

Olho para os outros e sem esperar por eles começo minha caminhada de volta para o Castelo, eu tinha coisas mais importantes a fazer do que ficar me perguntando o que aconteceria mais tarde. Se bem que era estranho a McGonagall sair de sua sala para mandar uma carta ao Ministério, ela podia enviar de sua sala com sua coruja... A não ser que... Não era a coruja dela...

 

 

 

 

George P.O.V

 

 

 

 

Devo dizer que depois daquela conversa com a diretora, eu passei o resto do dia com medo de acabar sendo pego, quer dizer, as pessoas sabiam que não só eu, mas Harpy, Lex e Hana estávamos metidos na confusão de mais cedo, mesmo que indiretamente.

E se eu já não sou um dos melhores alunos de Defesa Contra as Artes das Trevas, que dirá estando nervoso... Não consegui me concentrar na aula e isso me fez ficar ainda mais nervoso e preocupado.

Na hora do jantar, mal toquei em minha comida, estava decepcionado comigo mesmo, tanto pelo o que eu havia feito com os estudantes, quanto por não ter prestado atenção nas aulas do dia e ter minha atenção chamada por professores inúmeras vezes.

- O que foi George, por que está tão amuado assim? - Alexis que estava ao meu lado pergunta afagando meu braço esquerdo.

- Estou me sentindo culpado pelas coisas que fiz hoje - apoiei meus cotovelos na mesa escondendo meu rosto entre minhas mãos - e muito envergonhado.

- Qual é cara, foi só uma pegadinha - Lou respondeu.

Ergo minha cabeça e o encaro irritado. Como ele podia dizer que havia sido "só" uma pegadinha? Pessoas podiam ficar traumatizadas, crianças!

- Louis! Você não se sente mal tendo causado medo em pessoas, crianças inocentes? - eu estava indignado com meu amigo.

- Sim e não... - deu de ombros - Tudo é uma questão de ponto de vista - fez uma breve pausa, como se analisasse toda a situação cuidadosamente - me sinto sim mal por um lado, por ter causado um grande impacto "negativo" - fez aspas com o dedo - em muitos alunos, mas quando eu me lembro que foi para um bem maior toda a culpa vai por ralo abaixo! Agora nós entraremos para a história de Hogwarts com uma das maiores pegadinhas já realizadas neste castelo! Assim como os primeiros Marotos...

- Que Deus os tenha em boas mãos - Nick ergueu uma mão para o teto olhando para o mesmo por alguns segundos, como se louvasse os mortos.

- Eu não consigo ser assim - balanço minha cabeça de um lado para o outro negativamente - e sinceramente, queria entrar para a história de Hogwarts por outros méritos.

- Quais? - Charlotte me olhou curiosa levando seu copo de suco a boca.

Assim que fiz menção de abrir a boca para lhe responder, McGonagall se levantou da mesa dos professores segurando uma taça em mãos e com delicadeza bateu nela usando uma faca, chamando a atenção de todas as mesas para ela.

No mesmo instante fechei minha boca e concentrei minha atenção nela, assim como meus amigos.

- Alunos e alunas, sei que devem estar cansados, mas agora que já quase terminaram seu jantar e antes que sigam para suas devidas casas lhes digo, que preciso fazer um comunicado importante e urgente - pela cara que ela fazia, as coisas não estavam para melhorar...

Aí vinha bomba!


Notas Finais


Espero que tenha gostado. Por favor comentem e digam o que estão achando.
Sei que demoro muito a atualizar, mas ela está no meu coração e eu sempre estou pensando nela.
Beijos e até o próximo capítulo que eu espero sair mais rápido.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...