História New Way to Bleed - Destiel - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Supernatural
Personagens Adam Milligan, Anna Milton, Ash, Balthazar, Bobby Singer, Castiel, Charlene "Charlie" Bradbury, Crowley, Dean Winchester, Gabriel, Garth Fitzgerald IV, Jo Harvelle, Jody Mills, Kevin Tran, Lilith, Lúcifer, Meg Masters, Miguel, Personagens Originais, Rafael, Rowena MacLeod, Ruby, Sam Winchester
Tags Casdean, Castiel, Colegial, Dean, Destiel, Estudantil, Evinspiration, Evsongs, Falleninspiration, Intriga, Novak, Reformatório, Sammifer, Winchester
Visualizações 289
Palavras 3.676
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Pessoas que acompanham minha fic, muito, muito obrigado mesmo ! Vocês me deixam mt feliz, sério. Vocês são foda ! Hasahushsas ❤❤❤❤ E eu tenho um pedido: não me matem ! Sejam meus amigos, me batam, me prendam, façam tudo comigo, mas não me deixem ficar sem ela 🎶🎶 Heheuheueheu' okay, parei. Então, vocês podem me xingar, me apedrejar e até jogar na frente de um ônibus, tudo isso eu posso aguentar, mas não me matem ! O quinto capítulo está aí, como eu disse que saía hoje ou amanhã, mas saiu hooojeee e tem "fortes emoções", preparem o coração, medidor de pressão, o caralho a quatro hajshusha' Boa leitura ! Nos vemos lá embaixo.

Capítulo 6 - Accidents can Happen


Dean saía do Dellatorre quando encontrou com Lisa. Pela cara dela, de bom humor ela não estava.

— Oi, Lisa. — ele disse parando em frente aos degraus da entrada.

— “Oi, Lisa” ? É só isso que você diz depois de ter sumido a noite e me deixado sozinha ? — ela questionou cruzando os braços, parando na frente dele.

— Você já é bem grandinha, né pra ter uma babá com você o tempo todo, não ?! 

— Ah, mas o Castiel precisa, né ?

Ele fechou a cara e dirigiu o olhar em outra direção. Ah, é sério que ela estava com ciúme do Castiel ? Cara, do Castiel. Outro garoto. GA-RO-TO. Qual o problema dela ?

— O garoto não estava bem e eu só levei ele até o quarto. Não sei por que você está tão incomodada. Aliás, você tem agido muito estranha depois que… ele chegou aqui.

Lisa riu irônica.

— Eu, né Dean ? Eu que tenho agido estranhamente. Você some, na verdade nem aparece na festa e quando vai, resolve me deixar pra cuidar de um garoto que chegou há o quê ? Uma semana ? E eu que sou a “estranha”. — ela falava aumentando o tom de voz.

É sério isso ? Dean não acreditava no que estava ouvindo. O que ela estava querendo dizer ? Bom, seja lá o que ela queria dizer, Dean não era obrigado a ficar ouvindo e nem aturando chiliques de ciúme logo cedo. Além do mais, nem namorados eles são.

— Quer saber, Lisa ? Já ouvi muito e o dia mal começou. Pra mim chega. — disse passando por ela, a deixando mais irritada ainda.

— Dean, volta aqui ! Eu não terminei. Dean !

— Mas eu sim. — ele respondeu sem olhar para trás.

...

Sábado. Finalmente. Já passava do meio dia e Castiel ainda dormia. Provavelmente ele acordaria achando que o que aconteceu na noite passada foi apenas um sonho — um sonho bom e que ele gostaria de ter todas as noites. — Charlie estava sentada na ponta da cama, o olhando e quando ele começou a abrir os olhos se assustou. Sentou-se de repente, assustando também a ruiva.

— Ai meu Deus ! Finalmente você acordou ! Achei que estava morto. Eu já ia chamar um médico legista. — ela disse aliviada. — Bom, você se mexeu algumas vezes, o que me deixou em dúvida. — falou meio que sozinha. — Enfim, como você está ? Você sumiu. Achei que tinha se metido em encrenca... De novo.

Ele esfregou os olhos e se espreguiçou. Caiu pra trás novamente e se virou para Charlie.

— Han, que horas são ? Minha cabeça tá doendo e estou um pouco enjoado. — ele disse e tentou se lembrar de alguma coisa.

— São quase 14 horas. Anda, me conta logo o que aconteceu depois que eu te deixei no corredor. Fiquei sabendo que você tava com o Dean… — ela disse com um sorriso malicioso.

Dean ? Ele estava com Dean ? Ele se lembrou vagamente e ficou quieto, o que deixou Charlie mais curiosa ainda.

— Dean ?! — ele exclamou. — Han, eu não sei. Eu não lembro. Eu... tava descendo a escada, aí eu caí e… — parou quando percebeu que estava apenas de cueca. — Por quê estou só de cueca ? — ele fez uma cara confusa. Charlie começou a rir. Qual o motivo da risada ? Ele não contou nenhuma piada. Talvez a surpresa dele entregou alguma coisa ? Mas o que aconteceu ? Por que ele estava só de cueca e por que ele estava com o Dean ? Espera ! Será que… ? Não, isso não. Né ?

— Está explicado porque eu vi a Lisa histérica logo cedo. — Charlie disse se lembrando de algo. — Bom, seja lá o que foi que aconteceu aqui, eu acho que…

— Charlie, não aconteceu nada. Por quê você acha que aconteceu ?

— Ah sei lá, vai que…

— Vai que nada. Não viaja. — ele interrompeu sério. A dúvida começou a martelar sua cabeça. Ele precisava saber o que aconteceu. E só tinha um jeito de o fazer. Isso mesmo, falando com Dean. Ele levantou e correu para o banheiro, Charlie riu novamente e se levantou para sair.

— Não fica sem tomar café. Eu trouxe umas coisas pra você comer. Nos vemos lá fora ! — ela meio que gritou e saiu rindo. E antes de sair ela pôde ouvi-lo agradecer. 

No banho, Castiel ficou pensando e começou a se lembrar: Dean atrás dele, o segurando. A preocupação em seu olhar. O perfume. A sensação de estar entre seus braços. Enquanto a água quente caía sobre sua cabeça, com os olhos fechados, ele levou a mão até a boca, se lembrando do exato momento em que encostou os lábios nos de Dean. E aí ele abriu os olhos. O que estava havendo com ele ? Por que ele estava tão… Mexido ? O que havia naquele garoto que deixava Castiel tão nervoso ? Como se ele esquecesse completamente de como se fala, age ou até mesmo pensa. Sua mente estava ficando agitada. Ele terminou o banho e foi se vestir. Colocou uma calça preta e uma camisa branca lisa. Como o tênis estava molhado, ele colocou outro, um AllStar também cano médio e preto — caramba, parece até aqueles roqueiros que só tem preto, tirando a camisa branca. — Ele viu que em cima da escrivaninha tinha uma bandeja com pão de queijo, croissant e café. Ele sorriu e agradeceu a Charlie mentalmente. Ela era demais, não tinha como negar. Ele se sentou e tentou comer.  

Quando Castiel deixou o Dellatorre, encontrou um dia lindo. O Sol brilhava fortemente, o ar estava fresco e puro. Uma brisa o envolveu bagunçando um pouco seus cabelos e trazendo uma leve sensação de paz. Inspirou e seguiu em frente. Ele não sabia ao certo o que ia fazer. Porque chegar e perguntar o que aconteceu, assim de cara seria muito estranho. Não é ? Castiel pensava e ensaiava o que ia dizer, como dizer. Talvez começar agradecendo por tê-lo ajudado ? É, e depois ? Ele perguntaria: O que você fez comigo ? Por que eu acordei só de cueca ? Tá, essa não era uma boa ideia. Seria mais difícil do que ele pensava. Se é que tudo aquilo foi mesmo real, né ? Ou foi apenas um sonho, no fim. Ah não, o nervosismo de novo. Mas que caramba, por quê todo esse nervosismo, só por pensar em Dean ?

Charlie andava com Castiel em direção a arquibancada. Os meninos jogavam futebol. Lisa, Anna e Meg estavam do outro lado, juntas. Lilith estava com Kevin, eles estavam rindo de alguma coisa. O moreno estava distante, pensando em Dean e quase não ouvia o que a ruiva dizia. Toda aquela preocupação dele e jeito de agir. Muito diferente do Dean frio que ele encontrou de manhã, quando sujou a camisa dele.

— Eu particularmente acho esse "jogo" uma coisa de bárbaros. Sério, porque eles se jogam um no outro, e dá pra ver que tem maldade. — Charlie fez uma pausa. — Principalmente dentro de um reformatório, onde são todos loucos, insanos e muito amiguinhos. E quando eu digo muito, é muito mesmo.

Charlie conseguiu tirar uma risada de Castiel, com seu jeito irônico de falar.

— Paixão. Esse é o problema. — ela disse deixando Castiel confuso. — É claro que é. É tão óbvio...

— Do que está falando ? — Castiel a olhou sem entender.

— De você, é claro ! Você acha que não percebi que não ouviu nada do que eu disse ?! Cas, por favor, não nasci ontem. E reparei sim, que você está meio… desligado de tudo nos últimos dias. — ela disse gesticulando.

— Apaixonado, eu ? Não mesmo. E eu estou aqui há apenas 6 dias.

— Negar é o primeiro indício. — Charlie ergueu uma sobrancelha e cruzou os braços. — 6 dias ou não, não importa. Me fala ! 

Era tão óbvio assim ? Talvez já estivesse escrito na testa de Castiel "estou apaixonado por Dean Winchester" ? Se é que isso era paixão, né ?! Mas Castiel só viu Dean o quê ? Dois dias. Charlie era boa observadora, isso ele não podia negar — e doida também. — De onde foi que ela tirou essa ideia ? Não tinha ninguém ali por quem Castiel estivesse apaixonado. A não ser o professor — ele era muito tentador —, mas também não. Ela percebeu alguma coisa diferente quando eles se esbarraram na entrada do anfiteatro e quando ela disse que ele estava com Dean na noite passada ? A reação dele foi o suficiente para ela ter certeza.

— Ninguém. Eu não estou… apaixonado, Charlie. — ele dizia olhando para Dean, com os outros meninos.

— Se negar mais uma vez, é oficial. — ela riu.

— Se eu "admito", estou admitindo e se eu negar, estou admitindo também... Que tipo de raciocínio é esse ? — Castiel meio que se perguntou.

— Não importa. Apenas me diga quem é. E aí, eu deixo você em paz.

— Não é ninguém… Você está viajando.

Charlie pigarreou um “aham” fingindo tossir.

— Ah ! Muito obrigado pelo café da "manhã". — Castiel disse parando para amarrar o cadarço e fugindo do assunto. Enquanto ele amarrava, vinha uma bola em sua direção e bateu em seu pé. Ele terminou o que estava fazendo, pegou a bola e se levantou encontrando Ash indo até ele.

— A bola, do convento.

Adam tinha ido até Jo num canto e quando viu Castiel, sorriu maldosamente. 

— Eu tive uma ideia. Já volto. — disse dando um beijo em Jo. Parece que ela decidiu com quem ficar, finalmente.

— Aí, Castiel, né ? — Adam perguntou se aproximando. — Quer jogar com a gente ? Estamos precisando de mais um pra completar o time. O Kevin, como você pode ver, não vem. — indicou o moreno com Lilith. Ash o olhou sem entender. Adam piscou pra ele. Ash entendeu o recado. Castiel pensou, olhou para Charlie, ela ergueu as mãos como se dissesse "não sei". Lúcifer e Dean formavam um time, mas realmente faltava um. Kevin não ia mesmo se juntar a eles, estava muito bem com Lilith, onde estavam. Ele hesitou. Adam, Ash e Balthazar no time adversário ? Mas, ele e Dean no mesmo time ? O que fazer ?

— Ah, eu não sei… eu tô de calça e... 

— Qual é Castiel ? Não é difícil. É bem simples. Essa é a bola — Lúcifer pegou a bola de Castiel. — e você tem que chutar e fazer gol. Balthazar é o goleiro deles. Eu sou o de vocês. — Lúcifer disse, brincando com Castiel.

— Eu sei, Lúcifer… mas... Han, Okay. É só um jogo. — Castiel disse finalmente, se juntando aos outros.

— Vejo que está melhor. — Dean disse quando Castiel se posicionou ao seu lado. Nesse momento Meg cutucou Lisa com o cotovelo. Anna não entendeu a mudança repentina da morena.

— Você está possuída, de TPM ou algo assim ? — a ruiva perguntou. Lisa ficou quieta.

— Han... Sim, eu… Queria, han, agradecer… — Castiel respondeu. O nervosismo era mais um integrante do time.

— Sem problemas. Vamos jogar.

— Han, tá… — Castiel assentiu.

O jogo começou. Castiel nunca foi de praticar esportes, mas estava se saindo bem até. Ele conseguia passar a bola para Dean no momento certo — ah, estar perto de Dean era tão, tão… De que isso importa ? Ele estava perto do Dean. — Realmente, não era tão difícil. Ah, Lúcifer e sua mania de fazer piada de tudo. Ele, diferente dos outros, estava disposto a criar amizade com Castiel. Mas, os garotos do outro time tinha uma certa maldade. Castiel deixou a inocência e ingenuidade falar mais alto e depois de um certo tempo jogando, ele percebeu isso. Mas não tinha mais como voltar atrás. “Fique e encare o desconhecido. Lembre-se de quem você realmente é.” ele repetiu mentalmente. Nada como uma boa música para incentivar, dar força e poder a quem ouve, não é mesmo ? Mas quem ele realmente era ? O antigo Castiel, que não se defendia, apenas ignorava ou o agressivo inconsequente ? Ou o novo Castiel, muito diferente dos anteriores e que ele ainda estava conhecendo, aos poucos ?

As meninas assistiam a partida concentradas. Charlie se juntou a Kevin e Lilith. Meg e Lisa mais estavam esperando para que algo de ruim acontecesse ao moreno de olhos azuis. Que ele caísse, batesse com a cabeça ou quebrasse um braço ou uma perna ao cair. Acho que vocês já entenderam. Desculpem. E depois de um tempo, todos estavam cansados e suados, e pararam um pouco. Lisa aproveitou e correu até Dean, levando uma garrafa com água para ele.

— Obrigado, Lisa. — disse sério. Ele ainda não estava tão… “Amigável” com ela depois daquele comportamento.

— De nada, meu amor. — ela sorriu e tentou beijá-lo, mas ele virou o rosto. 

Castiel e Lúcifer estavam próximos conversando e o moreno viu quando Dean virou o rosto para Lisa. Lúcifer pareceu perceber a direção do olhar de Castiel.

— Você não vai querer ficar entre eles. — Lúcifer disse e bebeu um pouco d’água. Castiel não entendeu e ficou calado. Ele estava de calça jeans, ou seja, estava sofrendo mais, mas ele aguentou até agora. O que seria mais uns minutos, né ? O time deles estava ganhando de 3-1. E Adam não estava nem um pouco contente com isso.

— Prontos ? Podemos retomar o jogo ? — Balthazar perguntou colocando as luvas e indo para o gol. Todos assentiram e voltaram a suas posições.

Mais uns minutos de jogo e tudo estava indo bem. Castiel estava perto do gol, mas Dean estava com a bola. Apenas um passe e o moreno poderia marcar o gol da vitória. Dean passou a bola para ele. Ele se preparou, mas no momento em que ele ia chutar, Adam surgiu dando um carrinho, atingindo Castiel. Com a força e velocidade da investida, ele caiu. Ao ser atingido e cair, Castiel torceu o tornozelo e bateu com força no chão. Com a dor ele gemeu, deitou as costas no chão e ficou imóvel. Charlie se levantou apressadamente e correu até ele. Lisa e Meg riram, mas dava para ver que foi uma risada forçada.

— Vocês duas são escrotas. — Lilith disse se levantando e indo até lá também. As duas mostraram o dedo médio para ela e reviraram os olhos. Lúcifer e Dean se aproximaram de Castiel, ele estava com os olhos fechados e o braço sobre os olhos. 

— Você não aguenta perder mesmo, não é Adam ? — Lúcifer perguntou. — Tudo bem aí, Castiel ? — ele se abaixou.

— Consegue ficar de pé ? — Dean perguntou estendendo a mão para ele. Lúcifer fez o mesmo. Castiel segurou nas mãos de ambos e tentou se levantar, mas ao fazer força, ele gemeu novamente e quase caiu de novo.

— Ai, acho que… Não.

— Meu Deus, Castiel ! Você está bem ? — Charlie perguntava passando pelos outros meninos. Dean e Lúcifer o apoiaram nos ombros.

— Tá tudo bem, Charlie. Hm, não foi nada.

— Vamos para a enfermaria. — Dean disse sério. Enquanto eles saíam, Adam se desculpou, mas ironicamente.

— Foi mal aí, cara… Futebol, né ? Acidentes acontecem.

Nesse mesmo instante Lúcifer respirou fundo e disse “já volto”, deixando Castiel totalmente apoiado em Dean. Ele se aproximou de Adam e lhe deu um forte soco na boca, que o fez cambalear.

— Qual é, Lúcifer ! Tá louco ? — perguntou colocando a mão na boca.

— E não é que você acertou ?! Sempre estive louco para fazer isso. — respondeu nervoso, indo para cima de Adam. Ash e Balthazar interferiram. Jo correu até Adam. Kevin também se aproximou, mas foi em direção a Dean e Castiel, e ajudou a segurar o moreno.

— Você é um idiota, Adam ! — Lúcifer disse enquanto Balth o segurava. Adam cuspiu o sangue de sua boca e riu maldosamente.

— Você vai me pagar, Lúcifer.

— Quê que deu em você, Lúcifer, todo preocupado com o novato ? — Balthazar perguntou estranhando o amigo.

— Vai se ferrar você também ! — se soltou das mão de Balth e saiu.

— Obrigado. De novo. — Castiel disse quando Lúcifer se aproximou. Era a segunda vez que Lúcifer o defendia. E a segunda vez que Dean o segurava e ajudava. E Lisa mais uma vez havia ficado “de lado”, por causa de Castiel. O que o destino tinha em mente para o moreno ? Talvez ele não tenha sido tão cruel assim quando o fez ir para o reformatório.

Na enfermaria, a enfermeira deu a Castiel um remédio para dor, mas ele teria de ser levado ao hospital. Era necessário tirar raio x, fazer diagnóstico médico, etc. Na enfermaria do colégio não tinha todos os recursos lá. Mas se aquilo é um reformatório, eles deveriam estar preparados para coisas do tipo, não é ? Enfim, Garth o acompanharia junto de Bobby, um tipo de zelador, segurança, faz tudo do lugar. Era um homem de confiança de Crowley. O fato de Castiel estar de tênis cano médio só piorou tudo, principalmente na hora de tratar do pé.

— E então Winchester, o que realmente aconteceu ? — Garth perguntou ao garoto, na sala de espera.

Ele hesitou uns segundos. Sua vontade era de falar que foi Adam. Mas como ele mesmo disse: acidentes acontecem. OK, mas Garth não seria tolo o bastante de acreditar na desculpa de Adam, seria ? Ainda mais com a fama que Adam tinha.

— Foi exatamente como já falamos. Ele caiu jogando futebol.

— Sério ? Porque mais parece que foi proposital. A gravidade do ferimento, diz tudo. — Garth era esperto, realmente.

Dean não tinha escolha. Ele suspirou.  

— Foi o Adam. E sim, tudo indica que foi proposital. Você é mesmo muito esperto. Satisfeito ? — ele deu um sorriso forçado.

— Muito. E agradeço por colaborar. 

Castiel chegou na sala de espera com o pé direito enfaixado e de muleta, acompanhado de Bobby, já poderia voltar. Ele levaria algumas semanas para se recuperar. Quando Dean o viu, sentiu vontade de carregá-lo, mais uma vez, mas agiu friamente como da primeira vez.

— E o que o médico disse ? Fraturou ? — Garth perguntou a Bobby.

— Não. Foi só a torção mesmo. Em algumas semanas ele estará melhor.

— E por que você não contou a verdade ? — ele olhou para Castiel.

— Que verdade ?

— Que foi o Adam quem fez isso com você.

Castiel olhou para Dean e ele não demonstrou nada.

— Han, porque…

— Não importa mais. Vamos. — interrompeu Garth. Interromper, esse era um dom dele.

Eles voltaram para o colégio já era tarde da noite. No caminho, apenas havia o silêncio. Dean e Castiel no banco de trás, tão próximos. E ao mesmo tempo tão distante. Era muito estranho, Dean agia como se nada houvesse acontecido — e talvez Castiel devesse fazer o mesmo. — É, não havia mais mesmo porque tocar no assunto. O que foi um pouco decepcionante para Castiel. Ele queria muito poder sentar e conversar com o garoto ao seu lado. Conhecer ele melhor, de uma maneira normal e não em que Castiel o estivesse atrapalhando.

...

No reformatório, Garth pediu na cozinha uma refeição para os garotos e essa seria levada em seus quartos.

— Você consegue ir até seu quarto sozinho ? — Garth perguntou. Ele não sabia como ser uma pessoa legal. Não era de sua natureza. Dean o olhou com cara de “sério mesmo ?

— Deixa. Eu cui… Ajudo ele. — Dean respondeu.

— Ótimo. E não esqueça da medicação, caso precise. Eu não sou pago para medicar vocês.

Que senso de humor podre. Como todos o aguentavam ? Será que ele era uma pessoa feliz ? Okay, vamos voltar ao foco. Castiel ficou um pouco surpreso com a atitude de Dean. Ele iria dizer “eu cuido dele” ? Dean era um pouco estranho, a forma como tratava Castiel. Mas o moreno não questionou. Quando Garth saiu e os deixou sozinhos, ele quebrou o silêncio.

— Não precisa. Você… Han, já fez muito por mim.

— Não discute. Apenas vamos.

Que sensação era aquela ? Castiel se sentiu pequeno e indefeso. Necessitando dos cuidados de Dean. Era reconfortante tê-lo ali ao seu lado, mesmo com aquele jeito de “não fale comigo, apenas faça.”, porque Dean estava de certa forma se importando com ele e isso era bom.

Dean o ajudou a ir até o quarto em silêncio. Isso incomodava Castiel, porque quando ele tentava falar qualquer coisa, Dean respondia de um jeito frio e isso o entristecia.

— Bom, já está entregue. Acho que já posso ir. — Dean disse após o sentar na cama. — Boa noite.

— Desculpa ! — Castiel falou repentinamente. Já estava nervoso. Dean se virou para ele, perto da porta.

— Por quê ?

— Han, por te atrapalhar tanto… Digo, primeiro com o telefonema, depois com sua camisa… — ele falava sentindo sua voz tremer. — Ontem e agora hoje. Eu tô te dando trabalho.

Dean cruzou os braços e umedeceu os lábios. Ficou em silêncio um pouco, o que quase acabou com Castiel.

— Não precisa se desculpar. Você… Não tá dando trabalho. Você deve estar pensando isso por causa do meu comportamento. Eu sou assim mesmo. Meio frio com tudo e todos. Vai se acostumando.

— Ah sei lá. Desde quando nos vimos eu só te causei problemas. Sua namo…

— A Lisa não é minha namorada. Eu te falei isso ontem. — Dean interrompeu.

— Eu não lembro direito o que aconteceu ontem. — Castiel disse e pareceu perceber uma certa mudança no loiro.

— Resumindo: te encontrei na escada, quase caindo. Te trouxe pro quarto e você dormiu.

— Ah…

Não Castiel. Não pergunte isso. Não se atreva.

— Hey, tudo bem ? — Dean perguntou vendo que ele ficou quieto de repente.

— Han, sim, sim…

Alguém bateu na porta. Provavelmente era o jantar deles. Dean abriu a porta e recebeu a comida. Colocou uma das bandejas na escrivaninha e entregou uma a Castiel. Agradeceu a tia da cozinha e sentou para comer. Já estava ali, qual o problema de jantar com Castiel ? Silêncio. Novamente o silêncio. O que era tudo aquilo que Castiel estava sentindo ? Estava muito nervoso, não iria conseguir comer direito. Ele apenas tomou o suco e colocou a bandeja de lado. 

 — O que foi ? — Dean perguntou de boca cheia. Castiel deu uma risada.

— Sei lá, perdi a fome.

— Você é estranho.

— Por que ?

— Porque eu estou dizendo que é. 

Continua...


Notas Finais


E aí gente, gostaram ? Please, respondam. Aah, eu não sei muito o que dizer aqui, bom, é isso kkkkkk' espero que tenham gostado. Ah, sim, esse Dean é meio termo mesmo, mas por enquanto, eu juro kkkkkkkkk' Han, Lúcifer defendo o Cas de novo, o que acharam ? Heueheu' e esse final, ficou meio confuso pra vocês ? Se sim, me digam pra poder consertar... Ai, acho que agr sim, é isso. Até o próximo, amadinhos. Bjs bjs 😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...