História New York Love - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chris Pine
Tags Chrispine, Romance
Visualizações 47
Palavras 621
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Estupro, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Não espere saber muito sobre o passado de Sofia nesse capítulo. Prometo que na hora certa os detalhes vão vir.

Capítulo 2 - Tempo, Tempo, Tempo...


Fanfic / Fanfiction New York Love - Capítulo 2 - Tempo, Tempo, Tempo...

27 de dezembro de 2016

[7h30]

A única coisa que mudou nesses 5 anos é que Sofia já não estava mais atrasada – só estava com pressa.

Saiu do banho correndo e foi secar seus longos cabelos ruivos. Se aprontou, escolheu seu sutiã cor da pele e calcinha de renda preta. Colocou seu vestidinho Esme Vie branco com flores amarelas descendo a cintura, seu sapato de salto alto Gianvito Rossi e caminhou para a porta rapidamente – até se lembrar que estava esquecendo seu casaco e seu telefone.

“ Ainda bem que a reunião é do outro lado da rua”, pensou Sofia.

Saiu correndo de seu prédio na 53rd St, New York e o frio cortante a fez lembrar que ela não ia conseguir encarar aquele dia sem um café. Ao invés de seguir reto para o MoMA (Museum of Modern Art – Museu de Arte Moderna de NY), onde ela trabalha, virou à direita para seguir para o café mais próximo.

Quando estava quase chegando no café, Sofia ouviu seu celular vibrar e foi checar seus e-mails. No instante que ela tirou os olhos da rua, um homem alto que acabara de comprar seu café trombou nela, deixando todo o seu café quente cair em cima de seu vestido banco Esme Vie, manchando também as flores amarelas na cintura de Sofia.

- Ah meu Deus, mil perdões por isso, de verdade, eu tava distraído, vamos ali na loja que eu compro alg..

Nesse momento, Sofia levantou seu rosto e seus olhos foram de encontro ao mar azul que habitava os olhos daquele homem. Por exatos 5 segundos os dois ficaram sem falar nada, somente mergulharam um no olhar do outro. Até Sofia quebrar o silêncio.

- Olha, fica tranquilo... eu moro logo ali e posso voltar pra me trocar...

Sofia olhou mais uma vez para aquele rosto familiar... demorou só alguns segundos pra ela reconhecer com quem estava falando.

- Eu insisto em te comprar uma roupa nova.

- Olha, hm, Chris, posso te chamar assim?

- Claro!

- Bom, então, olha, fica tranquilo. Isso não é um filme. Eu literalmente moro logo ali – Sofia aponta para seu prédio – e já vou indo me trocar. Obrigada pela oferta.

Sofia deu as costas para Christopher.

- Não, espera! Espera um minuto...

Sofia virou e tentou focar na voz do ator, ao invés de se perder de novo em seus olhos.

- Eu insisto em pelo menos te comprar um café. Está frio e talvez você também esteja com fome e queira comer um muffin... por favor, eu insisto.

- Olha, como você mesmo disse está frio, e eu estou com a roupa molhada. Preciso ir me trocar e só vou estar livre hoje depois das 19h. Até lá, você pode me convencer a me pagar um café...

- Ok, feito. Só preciso saber onde te encontrar...

- Eu trabalho no MoMA, bem ali – Sofia aponta para o prédio de vidro do outro lado da rua.

- Posso te encontrar lá às 19h?

- Claro. É só dizer meu nome na entrada e eles te indicam onde eu fico.

Sofia deu um sorriso carinhoso e olho pra baixo enquanto se virava e seguia para seu apartamento. Chris retribuiu o sorriso.

Não bastaram três passos para Chris se virar e falar alto

- Espere! Você não me disse seu nome!

Sofia se virou mas continuou andando para trás enquanto falava ainda mais alto

- Meu nome é Sofia! Sofia Sclavi!

- Sclavi?! É o que, italiano?

- Te conto hoje, às 19h.

Com isso Sofia se virou e seguiu para o seu prédio tentando acreditar no que tinha acabado de acontecer.

“Ele é ainda mais lindo pessoalmente... Mas se concentra, Sofia. Vai ser só um café.”


Notas Finais


O pulo no tempo da história foi necessário para o leitor saber que ela já está vivendo algo atual. Fique atento (a) às datas, pois elas trazem sentido à história.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...