História NewTale - "ERROR" - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Flowey, Frisk, Grillby, Mettaton, Napstablook, Papyrus, Personagens Originais, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Alphys, Asgore, Asriel, Chara, Charisk, Crossover, Dreemmurr, Dustale, Dusttale, Echotale, Error, Error Sans, Frisk, Gaster, Geno, Glitch, Horrortale, Ink Sans, Mettaton, Multiverse, Multiverso, Napstablook, Newtale, Ômega, Outertale, Papyrus, Sans, Storyshift, Tale, Toriel, Under, Underfell, Underswap, Undertale, Undyne
Exibições 83
Palavras 834
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Spoilers, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Dessa vez, contando sobre a estadia de Undyne nas mãos de Ômega, quando ela foi sequestrada pelo mesmo no final do primeiro arco.
O novo arco começa amanhã, ou provavelmente hoje. Depende.

Capítulo 30 - Intermissão - 2


 

Intermissão – 2

 

Undyne – O.N

Argh... Maldita... Dor de cabeça! ... O que diabos aconteceu?

Eu abro meu olho, e minha visão ainda está um pouco turva... Todo meu corpo dói, mas... Onde eu estou?... Quando eu consigo me acostumar, eu olho ao redor. Era tudo branco, como se eu estivesse dentro da porcaria de um copo de leite! Não tinha nada ao redor, o chão era branco, e tudo também... Minhas mãos estavam amarradas por fios vermelhos, e mesmo parecendo finos, esses troços não queriam romper de jeito nenhum, não importa o quanto eu me mexesse! ... Com meus braços estando presos por fios que se prendiam ao “teto” (não parecia ter um teto, os fios pareciam se elevar até o mais alto possível) e não tinha nada ao redor. Aos poucos, comecei a me lembrar do que havia acontecido...

Eu estava voltando de mais uma aula na escola do Frisk, quando apareceu esse cara... Eu não consigo me lembrar como ele era... Mas acho que travamos uma batalha? O que diabos aconteceu depois, eu não consigo lembrar! Como se eu tivesse levado uma bela de uma surra...

???: Vejo que acordou.

Eu ouço uma voz distorcida, como se duas pessoas estivessem falando ao mesmo tempo em uníssono, e olho pra frente. Aquele certamente era o sujeito mais bizarro que eu já havia visto. Ele usava um longo sobretudo amarelo claro, e eu não podia ver seu rosto... Uma espécie de névoa cobria minha visão, e eu não tinha a melhor ideia de como ele era. Eu podia ver que alguns dos fios que me prendiam, estavam enrolados nos braços dele. O mais bizarro? Parecia que ‘’palavrinhas’’ flutuavam ao redor dele, “ERROR”

 

Undyne: Quem diabos é você?! O que quer COMIGO?! Que porcaria de lugar é esse?!

???: Já começamos com as perguntas? Seria mais educado começar com um “Bom Dia”. Mas creio que o tempo não passe nesse lugar...

Undyne: Para de enrolar! O que você quer?!

???: É melhor se decidir, você parece ter muitas perguntas! Mas não se preocupe... Não quero seu mal, ainda... Você foi só uma moeda de troca para alguns dos meus afazeres, já que um “amiguinho” seu resolveu voltar no tempo... E eu tive que concertar a “Timeline”. Você acabou vindo junto, de brinde.

 

A maneira como esse cara falava conseguia me dar nos nervos, ao mesmo tempo que me aterrorizava... E eu não tenho medo fácil. Era como se algo tivesse muito errado sobre esse sujeito.

 

Ômega: Meu nome é Ômega, é um prazer, mas creio que já nos conhecemos. E este, é um lugar que eu gosto de chamar de “Void”. É um espaço aberto onde não existe nada, entre um universo e outro. Mas não se preocupe, sua estadia aqui será curta.

Undyne: Por que não desata esses fios para lutarmos de verdade? Vamos ver o quanto você agüentaria se eu não estivesse presa!

Ômega: Primeiramente, você não me derrotaria, segundo, se até conseguisse fugir, não existe absolutamente NADA neste lugar! Você correria pra sempre, até morrer de fome em um espaço branco. Não existe esperanças de fuga.

 

Eu estava a ponto de pular pra cima desse cara, e arrancar a cabeça dele. Mas não podia, e não iria conseguir. Eu respirei fundo, e expirei. Então tente fazer uma negociação passiva:

 

Undyne: Olha... Eu não sei o que você quer, mas... Eu nem sei o que você É! Ou como se tornou desse... Jeito. Mas existe um amigo que pode te ajudar, um garoto uma vez me ensinou que violência nunca é a resposta, então... Por mais que eu odeie dizer isso, talvez possamos te ajudar, ou... Sei lá! Só me tira logo daqui!

 

Ele ficou quieto por um momento. Então deu uma risada, e disse:

 

Ômega: Isso chega a ser irônico... Acho que você não entendeu, minha amiga cara de sardinha, mas eu não QUERO sua ajuda! Porque quem vai precisar de ajuda... É você.

 

Quando disse isso, o desgraçado fez um movimento com as mãos, e um monte de fios vermelhos saíram entre seus dedos, e se agarraram em alguma coisa... Minha... Alma!

 

Ômega: Com um movimento, eu poderia partir sua alma em pedacinhos, e só restaria poeira de você. Mas não, você ainda vai ser útil para alguns serviços.

Undyne: Maldito... Quem você PENSA QUE É?! Mesmo que você ache que pode me manter aqui, algum dos meus amigos vai vir! Sans, Asriel, ou Frisk... Eles vão me encontrar, e chutar o seu traseiro! E eu vou estar junto!

Ômega: ...Chega até ser engraçado você dizer isso, porque... Bem, olhe por si mesma.

 

Com isso, ele fez outro movimento com as mãos, e dessa vez, a névoa que cobria o rosto dele se foi, e eu pude ver sua verdadeira face... Não é possível!

 

Ômega: Vê agora? Ninguém vai vir te salvar. Ninguém conseguiria me enfrentar.

Undyne: Não... Não... NÃO! Isso não é possível! POR QUÊ? POR QUE VOCÊ ESTÁ FAZENDO ISSO?!

Ômega: O motivo, você verá logo...

 

Fim de Intermissão.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...