História NewTale - Capítulo 21


Escrita por: ~

Postado
Categorias Undertale
Personagens Alphys, Asgore Dreemurr, Asriel Dreemurr, Chara, Doggo, Flowey, Frisk, Greater Dog, Mettaton, Napstablook, Papyrus, Sans, Toriel, Undyne, W. D. Gaster
Tags Alphys, Asgore, Asriel, Chara, Charisk, Dream, Dream! Sans, Error Sans, Flowey, Frisk, Gaster, Genocide, Ink Sans, Mettaton, Nightmare, Nightmare! Sans, Outertale, Pacifist, Papyrus, Sans, Surface, Tale, Toriel, Under, Underfell, Underswap, Undertale, Undyne, Wd Gaster
Exibições 72
Palavras 1.179
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Escolar, Famí­lia, Fantasia, Luta, Magia, Romance e Novela, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Spoilers, Suicídio, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Capítulo 21, onde as coisas ficam sérias pra Sans e Frisk salva outra alma!

Capítulo 21 - Bravura


Flowey – O.N

Nós estamos perdidos.

É, foi isso que eu pensei quando eu e Sans encontramos Gaster simplesmente andando no pátio externo da escola de Frisk. E ele estava na sua forma física original. Assim que Sans viu ele, disse:

Sans: Você...Você não...

Gaster: Ah, olá 5AN5. É muito boa a sensação de sentir o ambiente em uma forma física de verdade, não o estado miserável que você havia me deixado anteriormente. Pra falar a verdade, foi tão fácil pegar a alma do seu humano que até os observadores devem ter ficado impressionados.
Sans deu um suspiro, então voltou a se acalmar. Não sei como esse cara conseguia ficar calmo nessas situações. Mesmo assim, eu perguntei pra ele:

Flowey: Observadores? Do que ele está falando?

Sans: Provavelmente dos leitores dessa Fanfic.

Flowey: Ah tá...ESPERA, O QUÊ?

Gaster: Bem...Agora eu tenho a alma do seu amiguinho, e essas...

Gaster estalou os dedos e 7 almas humanas apareceram ao redor dele.

Gaster: Você já deve saber o que eu pretendo, 5AN5. Mas de qualquer forma, não pode me impedir. Eu sou muito superior a qualquer criatura vivente agora. Então, por que não checamos no que eu posso fazer?

Antes que pudéssemos responder, em um piscar de olhos estávamos em outro lugar. Um lugar bem escuro, e não tinha nada ao redor...Exceto uma enorme criatura. Um esqueleto gigante, que só era possível vê-lo do torço pra cima, mas ele possuía duas asas negras enormes, seus dedos pareciam garras, e tinha duas cabeças extras que flutuavam sem pescoço sobre seus ombros. Possuía brilhos vermelhos intensos nas órbitas oculares, e sua alma era uma mistura de várias cores, como um arco íris. Sans assobiou.

Flowey: ...Mas que p-*Censurado*

A voz desse “Ultra Gaster” era distorcida, como se duas vozes estivessem falando em uníssono.

U!Gaster: ...Essa...É ainda melhor que minha forma original. Se vocês pudessem sentir...Esse poder! Eu posso sentir as infinitas realidades! O Multiverso inteiro! Me chamando! Mas antes...Que tal brincarmos um pouco...? Tenho certeza que vai ser divertido aprender sobre meus novos poderes...

Sans: Olha, eu até diria que pessoas como você deveriam queimar no inferno, mas...HEH, você já esteve no inferno. Então, se terminamos com as apresentações...

Sans estalou os dedos, e sua órbita ocular esquerda brilhou com um azul-verde.

Sans:...Vamos acabar com isso de uma vez.


Frisk – O.N

Eu estava de volta aquela sala escura, com as seis crianças e Chara, mas dessa vez à primeira menina havia sumido, e um coração azul claro, a alma dela, flutuava ao meu redor. Sendo assim, agora eu precisava salvar outra criança...Eu prestei bem atenção, e vi que o menino com as luvas de boxe e a bandana falava alguma coisa...

“Eu não quero...”
“Eu não sou um covarde!”

Uma luz forte surgiu, e novamente eu estava em outro lugar. Esse eu reconhecia, era a pequena cidade que eu morava antes de cair no Mt Ebott. Eu não tenho memórias boas desse lugar por, bem...Várias razões...Mas eu estava de frente a algo que não me lembro de ter visto antes, uma academia de boxe. Eu também estava como um “fantasma” igual da última vez. Não sei bem porquê, mas algo me dizia que nessa academia eu iria encontrar a resposta de como salvar a segunda alma. Então, mesmo ninguém percebendo minha presença, eu entrei.  

Pelo visto, o lugar era pra boxeadores juvenis, entre 9 a 16 anos. Dois rapazes lutavam no ringue, enquanto outros assistiam. Um dos rapazes parecia ter 15, e o outro 10. Isso era totalmente injusto! A diferença de idade deles era muito grande! Mas ninguém parecia ligar, nem o juiz, que era um senhor gordo com bigode. Quando o garoto de 15 derrotou o de 10, (coisa que era óbvia que iria ocorrer) ele gritou “Quem é o próximo?!”. O juiz apitou e olhou em direção a um banco, onde um monte de garotos de diferentes idades esperavam pra lutar. Todos eles pareciam bem assustados. Logo, eu reconheci quem estava procurando: o garoto sentado em último no banco, usando as luvas de boxe e a bandana. Ele também usava uma camisa listrada de laranja sem mangas, tinha o cabelo bagunçado e faltava um dos dentes. Ele parecia estar com muito medo de ir para o ringue.

Pouco a pouco, o rapaz de 15 foi derrotando cada um dos garotos, e machucando eles, até que sobrou só o menino sentado em último no banco. Quando o treinador soprou o apito, eu pude ver que o menino soava frio. Ele não se levantou, então o treinador teve que chamar...

-“O próximo!”

O rapaz de 15 anos, vendo que o menino não saía do lugar, disse em implicância:

“Qual é? Vai amarelar?!”

-Eu...Eu não quero...

“Há! Sempre soube que os da sua família eram um bando de covardes!”

-Não! Eu não sou um covarde!

“Sim! Você é um pequeno covarde, que tem medo de lutar contra mim!”

-Urgh!

O menino saiu correndo dali. Os outros começaram a rir. Mesmo sendo um tipo de “fantasma” eu segui ele. E a rota era bem clara: Mt Ebott. Ele entrou dentro da caverna e começou a chutar pedrinhas, repetindo pra si mesmo “Eu não sou um covarde”. Nessa hora eu tive uma visão...Ele iria tropeçar em uma dessas vinhas qualquer hora, e cair lá dentro. O mesmo acidente que as outras crianças. Eu resolvi fazer a mesma coisa que fiz da última vez, tentar conversar com ele, mas ele ainda não me ouvia, até que eu falei uma certa coisa...

“Você não é um covarde!”

Nesse momento, ele se virou de susto. Agora ele podia me ver.

-UOAH, quem é você! De onde você veio? Eu...Eu te conheço?

O menino soou como se no fundo me conhecesse. E ele realmente me conhecia. Eu continuei:

-Oi, meu nome é Frisk! Eu fui o oitavo humano a cair lá embaixo.

-Ahn? O quê? Isso nem faz s...Espera, isso tudo...Isso já aconteceu...Não é?

-Sim...

Eu expliquei pra ele, como as crianças haviam caído, dos monstros, da superfície, das almas, de Gaster, e de como eu precisava salva-los agora.

-Então...Eu já cai aqui...Cara, como eu sou um idiota! Meu pai...Ele é um boxeador bem famoso. Todos esperam que eu seja como ele, lute como ele...E eu tenho medo, de decepcionar eles... É verdade...Eu SOU um fraco...

-Não diga isso! É normal ter medo as vezes! Todos tem medo de alguma coisa, eles também! Uma vez, uma pessoa me disse que medo é uma proteção! O importante é você manter sua bravura pro que realmente é importante! Entende...?

-É...É! Você está certo! Tenho certeza que se eles tivessem caído na montanha no meu lugar iriam estar se borrando de medo!...Obrigado, Frisk!

-Não foi nada. Não se abale pelo que as pessoas dizem! Eu nunca me abalei, e você também não deve!

Depois de um vasto clarão, eu me encontrei novamente no lugar com as 7 almas humanas. Agora faltavam apenas 5 para serem salvas!     


 

  
        


Notas Finais


Depois do UltraGaster, eu imaginei uma batalha estilo Dragon Ball com o Gaster gritando "Essa nem é minha última forma!"


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...