História Next Door - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtan Boys, Bts, J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, Yoonseok
Exibições 97
Palavras 2.211
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria, Pansexualidade, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Quem espera sempre alcança.

Capítulo 4 - 003: Por que você mentiu?


Minha mão apertava forte a pele macia, fazia o máximo de força que eu conseguia contra o pulso que tentava se soltar. Andei a passos rápidos até achar a primeira sala que não aparentasse ter ninguém, logo abrindo a porta e jogando Hoseok lá dentro.

— Uau você é mais forte do que eu pensei — Disse ele rindo e fazendo massagem no pulso um pouco vermelho, fechei a porta atrás de mim escutando o sinal soar. — Hum, se você queria ficar sozinho comigo era só pedir.

Se aproximou rindo, me encurralando contra a parede e sorrindo tão perto, em outra em ocasião eu provavelmente amaria tudo aquilo, já que eu amo Hoseok, mas naquele momento fora diferente. Meus braços automaticamente o jogaram para longe de mim, logo minha respiração estava mais descompassada, Hoseok levantou os braços em sinal de rendição, logo depois procurando uma cadeira para sentar.

Em minha mente passavam-se várias coisas: por que ele mentira? Por que não me contara nada sobre seu plano? E por que logo namorados? Deveria ser alguma vingança, não era possível o garoto que eu gosto fazer esse tipo de coisa, não era justo, não comigo.

— Por que você mentiu?! — Falei alto, ele parecia tão natural, parecia que tudo em sua cabeça encaixava-se perfeitamente enquanto que na minha tudo ficava mais e mais confuso. — Por que disse que eu sou seu namorado?

Meu nervosismo era tanto que era até mesmo palpável. Hoseok enfim me olhou e quando enfim achei que teria minha resposta ele disse:

— Desde quando você é tão nervosinho?

Por um impulso me aproximei do moreno e comecei a socar seu peito, não fazia forte, mas foi o suficiente para fazer Hoseok levantar e segurar minhas mãos, tentei me soltar logo e em vão, por algum motivo ele havia ficado bem mais forte do que eu, e mais alto também. Olhei em seu rosto, tive vontade chorar ao lembrar daquela cena ridícula, eu mal consegui pronunciar uma palavra sequer, não queria deixar que as outras pessoas continuassem me achando um idiota, então apenas concordava com toda besteira que ele dizia de forma tão planejada. Eu odeio o fato de que o amo, parece que esse é um motivo muito justo para agir de forma idiota e completamente entregue, na maior parte do tempo eu evito problemas, mas Hoseok tornou-se o maior deles em minha vida a partir do momento que eu descobri que o amo.

— Me desculpa, mas essa foi uma boa alternativa, hum? — Falou enfim soltando meus braços, me afastei abraçando meu próprio corpo.

— Para que? Não tinha uma coisa menos clichê não? — Falei. — Falar para todos que nós... Estamos juntos? Foi ridículo, achei que você tivesse outro namorado, e outra, nós mal nos falamos o que você acha?

— Acho que faz todo o sentido, podemos dizer que pelo fato de termos tido medo de nos assumir a gente escolheu fingir um afastamento... Para ninguém nem ao menos desconfiar de... Yoonseok!

— O que?! Que merda é essa?

— Meu nome junto ao seu.

— Que idiota.

Hoseok riu, e então pegou seu casaco em cima da cadeira, pensei em dizer mais alguma coisa, qualquer coisa que não me fizesse sentir um idiota, ou menos não mais do que eu já sou, mas nada foi bom o suficiente em minha cabeça, então apenas resolvi me sentar e esperar o horário acabar.

— Eu sei que está com raiva, mas eu tenho um bom motivo... — Começou a dizer.

— Então fale, eu estou ouvindo.

— Olha, você sabe que eu conheço muitas pessoas, faço muita coisa na escola e tudo mais — Falou e então concordei. — Eu acabei por perceber que esse meu “auge” da fama está acabando, e eu, bem, não posso conviver com isso porque dependo muito. Se eu simplesmente perder tudo que eu conquistei até hoje...

— Você é burro? — Soltei.

— O que?

— Você praticamente acabou de falar que está me usando para inflar a merda do seu ego que está murcho, mas quer saber? Eu não vou aturar isso, vou dizer para todos que não existe nada entre nós, que você é louco e que eu...

— Vai lá — Me interrompeu. — Faz isso, conta e perde os benefícios que você vai ganhar com toda essa história — Não consegui dizer nada. — Como você ficou calado eu vou entender que isso é uma demonstração de interesse, certo? Eu e meus privilégios na escola acabamos por encontrar sua ficha escolar, um garoto muito exemplar, isso é ótimo Sr. Min, mas eu acabei checando suas recomendações para faculdade e vi que não tem nenhuma forma de você ganhar uma bolsa — Respirei fundo enquanto fechava meus olhos, aquilo era realmente algo que eu não queria saber. — E eu, como um ótimo amigo, fiquei preocupado com sua situação, Yoongi, ninguém entra na faculdade apenas estando em um grupo de matemática a não ser que seja um Einstein da vida. Foi então que eu pesquisei e descobri que tem chances de você conseguir com recomendações, então eu me dei a liberdade de começar a preparar isso para você, eu tenho a dos meus pais e de dois professores, pontos positivos, agora para você ter mais algumas precisa ter um status, ou seja, precisa ter qualquer tipo de conquista escolar ou maior desenvolvimento escolar e etc, assim, te nomeio novo repórter do jornal da escola, capitão do projeto de avanço cultural na escola e por último, mas não menos importante, meu novo namorado.

...

Passei o resto do horário inteiro conversando com Hoseok, estávamos planejando o que e como iriamos levar isso adiante. Eu entendi a parte de que eu precisava disso, que eu precisava dele para conseguir chegar nas pessoas e ele precisava de mim para não deixar de ser o assunto da escola, mas o que eu não entendia era por que ele havia se importado tanto com isso. Definitivamente Hoseok era a pessoa mais diferente e mais importante na minha vida, agora que temos que fingir que somos um casal eu tenho medo de que eu acabe me afundando mais.

Estava no portão da escola esperando Namjoon, Hoseok havia dado seu show na frente dos amigos antes de ir embora. Depois da aula todos ficaram nos olhando, como se fossemos a mais nova atração do circo, foi a sensação mais duvidosa da minha vida, eu estava com medo porque não gostava de ser o centro das atenções, mas ao mesmo tempo eu estava incrivelmente ansioso para saber como era a sensação de ser o mais novo namorado de Jung Hoseok. Ficamos grudados um bom tempo, ele me abraçou de forma carinhosa e quando estava saindo com os amigos me mandou beijo, aquilo fora a coisa mais romântica que havia passado na vida com Hobi.

Vi Namjoon se aproximando, engoli seco quando o mesmo praticamente berrou em minha direção, escondi meu rosto por alguns segundos enquanto escutava o mesmo dizer várias coisas ao mesmo tempo.

— Faz uma pergunta de cada vez! — Pedi para o mesmo quando começamos a ir em direção a saída, então o garoto respirou fundo e então disse:

— Por que não me disse que estava namorando com o Hoseok?!

— Porque era um segredo.

— E por que era um segredo?

— Porque eu não... Queria que as pessoas soubessem, Namjoon, não ta na cara?

— Tudo bem, eu não sei o que perguntar, eu achei que vocês dois, sei lá, nem ao menos olhassem na cara um do outro mais e agora aparecem como namorados, isso não é estranho? — Falava como se soubesse que eu estava mentindo, engoli seco tentando agir como sonso, e então balancei a cabeça negando.

— Eu nunca neguei que amo Hoseok.

— Mas você sempre me dizia que queria que as coisas entre vocês fossem, você sabe, diferentes e eu achei que era no sentido não serem distantes.

— Era um segredo, deixa isso pra lá. Tenho uma novidade — Mudei de assunto sabendo que Namjoon se interessaria nisso. — Lembra a festa do Park Jimin que nós dois estávamos falando que seria legal ir? Hoseok falou que Jimin nos chamou, vai todo aquele pessoal legal do colégio, a festa começa as oito.

Namjoon me olhou como se não acreditasse e eu então mostrei a conversa para ele, Hoseok havia me mandado um print hoje mais cedo porque eu queria provas de que ele não estava apenas me arrastando para lá sem seus amigos saberem. O garoto a minha frente ficou tão animado que até mesmo esqueceu sobre o que estávamos falando, fiquei rindo enquanto escutava o mesmo falar sobre o que faria lá, eu provavelmente ficarei no meu canto fingindo de vez em quando um romance inexistente com Hoseok.

E por algum motivo aquilo parecia uma grande conquista.

...

— Uma festa?

O homem a minha frente com inúmeros livros na mão falava enquanto tentava me encarar, parecia tão surpreso, aquilo realmente era uma novidade. Meu pai caminhou até seu escritório e então deixou os livros em cima da mesa, me encarou percebendo uma possível falta de animação em meu rosto, respirei fundo.

— Sim, tem um garoto na minha escola, o Jimin, e ele vai dar uma festa bem legal e me chamou pra ir. O Namjoon também vai, e o Hoseok...

— Vocês voltaram a se falar?

Desde quando meu pai sabe tanto sobre a minha vida?

— Sim, nós estamos meio que saindo — Senti meu coração acelerar ao receber um olhar duvidoso e curioso vindo dele, engoli seco me encostando na parede.

— Yoongi... Hum, precisamos conversar — Disse indo para o sofá, o segui sentando ao seu lado permanecendo calado tentando decifrar alguma coisa, mas nada formava em minha cabeça, hoje estava sendo um dia muito difícil. — Você já é um homem e nós precisamos falar sobre puberdade e hormônios...

— Puta merda, pai, eu sou gay, não vou engravidar o Hoseok ou sei lá, e nós não estamos nem ao menos transando, é só sair mesmo, tipo no mais básico dos relacionamentos e eu nem sei se isso é mesmo um relacionamento.

Meu pai suspirou e então levantou do sofá.

— Graças a Deus — Disse parecendo aliviado. — Hoje eu tenho que ir pra cidade vizinha conversar com o dono de uma editora importante, então eu deixo você ir porque eu não quero que fique sozinho em casa e porque eu só tenho dinheiro pra gasolina, o jantar teria que ser as sobras da pizza de ontem...

— Eu como lá e volto cedo, não se preocupe.

— Tudo bem, mas use camisinha.

...

Um vento frio vinha da janela aberta fazendo minha pele se arrepiar, fazia umas anotações enquanto esperava Hoseok, ele havia dito que viria me chamar quando desse a hora de irmos. Estava ansioso demais, por algum motivo eu estava amedrontado, odiava mentiras, eu sempre sei quais são os fins delas.

Ouvi um barulho e então um garoto sorridente apareceu na minha janela, seus olhos vidrados em mim.

— Existe um negócio chamado porta da frente sabia? — Falei levantando da cadeira, o mesmo passou pela janela e então sentou-se na minha mesa, quase fazendo o abajur cair, respirei fundo o puxando dali, quando percebi que nossas blusas eram da mesma cor, ele também percebeu o mesmo.

— Que amor — Disse rindo, me afastei virando em direção ao meu guarda-roupas, Hoseok começou a rir e então deitou-se na minha cama, passando a mexer em meu notebook. — Você tem um bom gosto musical, ainda temos coisas em comum.

— É, eu tenho — Falei pegando uma blusa branca, aproveitei que Hoseok estava um pouco distraído e então troquei. — Você tem certeza que eu preciso ir pra essa festa?

— Claro, não podemos decepcionar Jimin, além disso seu amigo Namjoon está muito ansioso, uh? Mandou já quase trinta mensagens perguntando se já estamos indo, mas não se preocupe, eu já tive uma iniciativa e disse que saímos em vinte minutos.

— Por que vinte minutos? — Engoli seco.

Hoseok levantou-se e então se aproximou de mim de forma lenta, não consegui piscar meus olhos uma vez sequer, estava nervoso, eu odiava isso em mim. O garoto parou na minha frente e então disse:

— Sua roupa está muito sem graça — Disse. — Vou arrumar você e então vamos, não achou que iriamos fazer outra coisa, não é? — Sorriu.

— Claro que não, seu idiota. Hoseok começou a mexer no meu guarda-roupa e então tirou de lá uma jaqueta jeans e pegou um chapéu preto, me entregou e então eu vesti rapidamente, o mesmo se aproximou e deu alguns tapinhas em minhas bochechas, dizendo que era para ficar com um pouquinho mais de cor.

— O que acha de mudar a cor do seu cabelo? — Perguntou.

— Eu gosto de preto.

— Eu também, mas você ficaria lindo loiro.

— Quem sabe.

Sai do quarto indo em direção a saída, Hoseok logo me puxou pelo braço fazendo nossos corpos se chocarem, pensei em dizer algumas coisas, mas fui surpreendido por um abraço, não mexi um músculo sequer, então comecei a ouvir sua voz um pouco baixa:

— Isso tudo pode ter começado estranho, mas eu estou feliz em voltar a ser seu amigo, Yoongi, eu senti sua falta todos os dias.

Meus olhos encheram-se de lágrimas, respirei fundo apoiando minha cabeça em seu ombro por alguns segundos, senti o cheiro forte do perfume e então sorri.

— Também senti a sua, idiota — Falei o soltando. Hoseok sorriu e estendeu a mão.

— Pronto, namorado?

Balancei a cabeça sem reação melhor e então segurei sua mão, logo saindo.


Notas Finais


É isso aí, obrigado por lerem.
— Capítulo dedicado a Maria e a todos que esperaram tanto.
Até a próxima.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...