História Next to You ( Ziam and Larry) - Capítulo 36


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Tags Amizade, Colegial, Larry, Romance, Ziam
Exibições 731
Palavras 3.639
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 36 - Dirty Minds..


Fanfic / Fanfiction Next to You ( Ziam and Larry) - Capítulo 36 - Dirty Minds..

Harry se remexeu na cama inquieto, sentindo seu corpo ser tomado e engolido por algo molhado e quente. Levou a mão até o meio de suas pernas e encontrou os cabelos macios de seu namorado. Bela maneira de começar o dia...talvez não em um hospital!

Louis havia passado a noite toda observando seu garoto dormir. Aquela ferida em seu pescoço, deixada pela faca de Alex, causava fúria. Mas ao mesmo tempo, Harry parecia um anjo enquanto dormia. Um anjo diabolicamente sexy, usando aquelas camisolas ridículas do hospital, que nada escondiam daquele corpo maravilhoso e que Louis conhecia cada curva, cada centímetro daquela         pele leitosa e cheirosa.

Harry tinha apenas 16 anos, mas aquele corpo de deus grego devia ser feito apenas para enlouquecer quem tinha o privilegio de ver e tocar. Louis se sentia privilegiado por ter tudo aquilo ao alcance de suas mãos. E queria matar Alex apenas por lembrar que aquele pervertido pretendia fazer mal ao seu garoto. Nunca ia entender porque as pessoas agrediam Harry, nunca conheceu criatura mais doce e mais gentil em toda a sua vida. Aquele menino encaracolado só inspirava amor.

Ok, ele inspirava desejo também. Não era certo ser tão bonito daquele jeito. Louis sentia-se um pervertido, nesse exato momento, quando acariciava aqueles cachos que ele amava tanto. Correu os dedos por aquele rosto de anjo e beijou aqueles lábios rosados, muito devagar para não perturbar seu sono. Harry se remexeu um pouco e gemeu baixinho, quando Louis deslizou os dedos lentamente pelo seu peito, ainda protegido pelo tecido. O menino virou-se um pouco e Louis se deu conta de que ele estava absolutamente nu por baixo daquela roupa. Como um tarado pervertido que havia se tornado, subiu sua pequena mão pela coxa do cacheado, sentindo a textura daquela pele e sentindo seu próprio corpo entrando em ebulição. A mão alcançou o meio das pernas do garoto e pode ouvir um gemido manhoso, mas Harry ainda dormia. Louis sabia que ia para o inferno, no exato momento em que ergueu a “camisola hospitalar” do namorado e ficou olhando, fascinado, aquela parte do corpo dele que se desnudava. Foi mais forte do que ele e não controlou a necessidade de tocar, acariciar e quando percebeu, seus lábios estavam ali, entre as pernas de Harry, lambendo seu membro. Como aquele garoto podia ser tão gostoso daquele jeito?

Sua pequena mão segurava a base e ele lambia sem pressa, vendo os efeitos que causava. Harry se remexeu inquieto e gemia baixinho, mas ainda de olhos fechados e Louis não tinha certeza se ele ainda estava dormindo ou não. Apenas quando sentiu as mãos dele em seus cabelos, teve a confirmação de que havia despertado seu anjo. E algo mais também havia despertado...

Harry segurava seus cabelos e impulsionava o quadril contra sua boca, se remexendo e gemendo. Louis sentia seu próprio membro se manifestando e adorava aqueles barulhos de tesão que o namorado fazia.

- Lou...oh Deus...que boquinha deliciosa... – Harry gemeu rouco.

- Que garoto delicioso... – Louis passou a masturba-lo e se esticou até seus lábios para beijá-lo – lindo...gostoso...meu...

- Loueh...estamos...no hospital... – Harry era uma bagunça de gemidos manhosos – pode...ohhhhhhhhhh...aparecer...alguém...isso, mais rápido...puta merda...Loouuuuuuuuu....

Louis riu disso e depois de beijá-lo mais um pouco, voltou os lábios para seu membro, sentindo Harry puxar seus cabelos e arquear as costas em desespero, perdido de desejo, quando Louis o chupou avidamente. Lambia a glande, passando a língua naquela fenda sensível, arrancando gritos do namorado, que abria mais as pernas, como se pedisse por mais. Louis deu a ele o que parecia pedir...colocou seus dedos na boca de Harry para que os chupasse. O menino o fez sem questionar e gemeu ainda mais alto quando sentiu aqueles dedos o invadindo com cuidado e com precisão. Os lábios macios de Louis ainda o sugavam e engoliam quase todo, levando-o a beira do precipício do prazer.

- Loueh...

- Vem pra mim, meu anjo...

- Louehhhh...ohhhh...puta merda!

Louis o sugou mais avidamente quando percebeu que estava tremulo e próximo ao seu ápice. Harry se remexia inquieto em seus dedos, se agarrava aos lençóis ou aos cabelos de Louis. Era uma bagunça de gemidos e palavrões. Até que arqueou as costas e gemeu alto, explodindo na garganta de Louis, que sorriu satisfeito, enquanto mamava até a última gota de seu prazer. Seu lindo menino estava com os cabelos suados e bagunçados e ainda tremia, olhos fechados e respirando com dificuldade. E quase perdeu o folego quando Harry abriu os olhos devagar e o encarou, ainda corado. Louis se perdeu naquele verde maravilhoso de seus olhos.

- Você é pervertido... – disse com um sorriso – mas eu te amo.

- Estava apenas dando bom dia a minha Stylesconda. – ele disse inocente e Harry gargalhou embora estivesse corado. Aquela risada era o melhor som do mundo. – eu te amo, meu menino.

- Vem cá, Loueh. – Harry abriu os braços e Louis se alojou ali. – eu adoro seu jeito de me dar bom dia...mas podia aparecer alguém...estamos em um hospital...e eu sei de alguém que está com um certo volume no meio das pernas agora...

- Não tenho culpa se meu namorado é o cara mais gostoso da cidade. – Louis disse com o queixo no peito de Harry perdido naqueles olhos  - não tem como resistir a isso.

-  Bobo... – Harry acariciou o rosto dele com carinho.

- Você está bem? – Louis o beijou de leve.

- Acabo de ser abusado em uma cama de hospital por um namorado muito tarado, mas estou bem. – Harry disse zombeteiro e Louis riu disso.

- Talvez você esteja passando tempo demais comigo, está ficando sarcástico e irônico. Pare com isso! – Louis apertou as bochechas dele – eu amo sua doçura, anjo. Não mude nunca, promete? E falando em ser abusado...quando posso matar o Alex? Como aquele louco teve a audácia de te agredir e tentar abusar desse corpinho que pertence apenas a mim?

Harry riu, mas no fundo ele sabia que Louis falava sério.

- Me prometa que não vai fazer nada, Lou. Não houve nada. Eu estou bem e ele não conseguiu o que pretendia. – Harry disse preocupado.

- Mas eu não estou bem com isso, Hazz! – Louis saiu dos braços dele – primeiro ele tentou com Malik e não é a primeira vez que ele agride você, sem motivo nenhum. E se na próxima vez, nenhum de nós conseguir chegar a tempo? Eu mato ele com minhas próprias mãos se ele te ferir novamente, eu juro!

- Lou... calma! – Harry o puxou para seus braços – eu estou bem e Alex foi preso, certo? Não quero que se meta em encrenca por causa desse idiota, por favor.

- Eu odeio admitir que Alex teve o azar de escolher péssimos amigos. Péssimo pra ele...primeiro Zayn se voltou contra ele e agora Caleb. E quem causou essa revolta foi você...ambos se viraram contra o idiota do Alex para te defender. Qual a sua magica? Espero que não tenha apresentado a Stylesconda a nenhum deles sem meu conhecimento.

- Louis!!!! – Harry não sabia se ria ou batia no idiota.- eu nunca sei se está falando sério ou brincando.

Os dois ainda riam quando o medico entrou no quarto. Eles tentaram se recompor , mas Harry ainda estava meio exposto e o medico sorriu ao ver aqueles rostos corados. Adolescentes e seus incontroláveis hormônios!

- Você pode ir pra casa, Harry. – o medico disse gentil – não tem motivo para continuar aqui, mas tenha cuidado com sua respiração. Eu sei que faz natação e isso vai te ajudar a ganhar mais folego.

- vai precisar mesmo de muito folego mais tarde... – Louis sussurrou safado. Harry sentiu o rosto queimar de embaraço e o medico fingiu não notar.

- Como está Caleb, doutor? – Harry perguntou quando o medico deixava a sala. Louis ficou tenso ao seu lado – eu posso ir até o quarto dele? Tenho que agradecer o que ele fez por mim...

- O garoto perdeu bastante sangue, mas vai ficar bem. – o homem disse – não vejo problema em vê-lo.

- Na verdade, não sei se ele vai gostar de minha visita... – Harry disse incerto – poderia perguntar a ele, por favor?

- vou pedir que uma das enfermeiras faça isso.

- Obrigado- o menino sorriu.

- Por que? – Louis questionou assim que o medico saiu – por que quer ver esse garoto?

- Lou, ele me salvou...de ser estuprado e talvez morto...eu só quero agradecer. – Harry explicou – e gostaria de ir ao quarto dele sozinho.

- De jeito nenhum! – Louis disse frustrado – o que tem a dizer pra ele que eu não posso ouvir?

- Nada, criatura possessiva e ciumenta. – Harry riu – mas não quero te ver surtando na frente dele. Eu prometo te contar tudo depois, mas quero fazer isso sozinho. Pode ser?

- Não! – disse birrento, enquanto via Harry sair da cama e vestir-se.

- Lou... – ele fez aquela maldita carinha de cachorrinho abandonado.

- Não faz essa cara pra mim! – Louis reclamou e Harry sorriu – e nem sorria desse jeito. Não é justo!

Harry gargalhou e abraçou seu ciumento namorado, beijando seus cabelos e depois seus lábios. Louis se entregou ao beijo e esqueceu porque estava bravo. Beijar Harry era como tocar o céu e nada mais importava.

 

Liam acordou assustado com Zayn pulando em cima dele, feito louco e sacudindo um envelope pardo nas mãos.

- Meu Deus, onde é o incêndio? – ele sentou-se resmungando.

- Eu ganhei, Liam! – ele continuava pulando de um lado pro outro, feito um idiota – eu ganhei! Nem acredito nisso...eu ganhei!

- a única coisa que vai ganhar é porrada, se não me contar por que diabos fui acordado desse jeito! – Liam disse azedo.

- Eita que meu macho é violento? – Zayn ria, ainda como um idiota – eu deixo você me espancar...só um pouquinho. Isso é sexy e pervertido...

- Foco Malik! – Liam sentou-se na cama rindo – e adorei esse negocio de “meu macho”, mas vamos falar do motivo dessa euforia toda. Andou se drogando novamente?

- Isso é ofensivo. – Zayn parou de rir um instante – mas se pensar bem, não está muito longe da verdade. Estou viciado em uma nova droga, tão poderosa que me deixa sem folego. Que faz meu coração bater acelerado de uma maneira que não deve ser saudável. Que faz minhas mãos suarem de uma maneira absurda. Que fazem minhas pernas perderem as forças como se não suportasse o peso do meu corpo. E essa droga é única, especial e feita exclusivamente pra mim, pra me enlouquecer e ao mesmo tempo me faz buscar sempre o melhor de mim... você, Liam! Você é essa droga em minha vida e eu nunca vou querer me livrar desse vicio.

Ok, isso foi demais para Liam, que se desmanchava em lagrimas. Não estava em condições de lidar com uma declaração dessas quando nem tinha acordado direito. Não era justo! Sorriu em meio as lagrimas, quando Zayn engatinhou pela cama e o abraçou, tomando seus lábios em um beijo ardente. Liam se perdeu, exatamente ali e gemeu baixinho sentindo aqueles lábios macios e carinhosos se movendo contra os seus. Deixou o namorado infiltrar a língua em sua boca e se entrelaçar com a sua. Aquilo parecia transportar os dois para um mundinho que pertencia apenas a eles. Passou os braços pelo pescoço de Zayn  e enroscou seus dedos naqueles cabelos. Beijaram-se por muito tempo, como se fosse impossível manter distancia, como se não fosse necessário respirar. Mas a falta de ar se tornou insuportável e se afastaram corados e ofegantes.

- Obrigado por me amar, Liam Payne! – Zayn disse de olhos brilhantes – eu consegui, amor! Eu ganhei o concurso! Eu ganhei a bolsa da faculdade de Artes! Eu vou poder trabalhar em uma coisa que eu realmente amo. E eu devo isso a você...não teria conseguido sem você. Nunca vou poder agradecer sua confiança em mim.

- Você entrou? Meu Deus, isso é maravilhoso, Zee. – agora Liam entendia toda a empolgação do namorado – estou muito orgulhoso de você.

- Eu ainda estou com dificuldade para acreditar... – Zayn recostou a cabeça no peito de Liam e mostrou o envelope – preciso fazer algo para ser exposto na premiação. Vai ter uma festa gigantesca, roupa de gala e todas essas frescuras. Quero todo mundo lá e especialmente você, lindo ao meu lado.

- Eu estarei lá, gritando que o vencedor é meu lindo namorado. Todo orgulhoso do meu bad boy favorito. – Liam riu feliz – e tenho certeza de que os meninos também farão questão de ir. Mas prepare-se para passar vergonha com essa turma.

- Não me importo, Lee. – Zayn não parava de sorrir – não me importo mais com o que pensam ou falam sobre mim. Me importo apenas com você e meus amigos malucos. Sou uma pessoa de respeito hoje e devo isso a vocês e não posso esquecer de agradecer seus pais, por me acolherem como um filho.

- Eles vão ficar tão orgulhosos de você! – Liam o beijou de leve – vamos contar a novidade a eles e aos meninos.

Zayn não ofereceu resistência quando foi praticamente arrastado pelo namorado, em direção a cozinha onde os pais tomavam café. E ficou constrangido quando foi cercado de abraço e elogios pela sua conquista. De fato estavam orgulhosos dele. Eram sinceros quando diziam isso. Liam não podia estar mais feliz ao perceber que não havia se enganado sobre Zayn. De alguma forma, ele havia conseguido enxergar o lado bom que ele possuía, escondido atrás da dor e decepção.

O moreno adorava aquela família. Amava aquele garoto que virou sua vida de pernas para o alto e lhe deu um rumo na vida. Mas uma parte dele ainda se ressentia por não receber esse mesmo reconhecimento de seus próprios pais. Estava morando na casa dos Payne havia meses e nunca recebeu nem mesmo um telefonema para saber se ele estava bem. Seus pais realmente não se importavam com ele e isso sempre ia doer. Sabia que seu pai continuava depositando sua mesada todos os meses e tinha também um fundo para a faculdade. Fundo esse que não seria usado, já que havia ganhado bolsa integral no curso de Artes. Já que não teria amor dos Malik, iria usar sua pequena fortuna pessoal para algo útil, como viajar o mundo com seu lindo namorado. Ou pensaria em alguma coisa depois da formatura.

- Precisa terminar minha parede antes de ficar famoso. –Liam brincou.

- Eu andei espionando e acho que quero uma daquelas no meu escritório. – Geoff avisou – vou matar meus sócios de inveja. Ainda mais quando meu genro ficar famoso.

- Genro? – Zayn, Liam e Karen disseram , boquiabertos.

-Ele é namorado do Liam, mora nessa casa...genro!- ele disse, como se fosse obvio.

- Eu gosto disso. – Liam abraçou o namorado, que estava corado.

- Nunca vou poder agradecer tudo o que fizeram e ainda fazem por mim. – ele disse emocionado.

- Olha a cara de idiota apaixonado do meu filho! – Geoff riu – isso não tem preço, Zayn. Eu nunca vi Liam tão feliz e sorrindo tanto. Você deve saber que nos mudamos pra cá porque Liam sofria bullying na escola. Era um garoto triste e solitário. Ser diferente cobra muito caro e tenho certeza que sabe bem disso. Você é um bom garoto e vai ser sempre parte dessa família. Não tenha duvidas de que estamos todos muito orgulhosos de você.

- Vai me fazer chorar feito uma garotinha. – ele reclamou já com a voz falhando.

- Deixa eu te dar um abraço, filho! – Geoff abriu os braços pra ele e o bad boy se alojou ali, sentindo-se seguro e amado – não tem nada de errado em chorar como uma garotinha. Meninos também podem chorar e nesse caso, são lagrimas de felicidade, de comemoração.

Liam amou mais seu pai nesse momento. Sabia que era privilegiado por ter os pais que tinha. E adorava saber que seu amado fazia parte dessa família. Zayn precisava disso.

 

Niall entrou na sorveteria com Ed e alguns amigos. Fazia um calor infernal e estavam todos de bobeira. Louis havia ligado avisando que Harry já estava bem e ia pra casa mais tarde. Todos ficaram aliviados. Shawn ainda não acreditava no que havia acontecido.

- Alex parece ter obsessão por Harry. – ele comentou – isso é doentio.

- O cara estava descontrolado, parecia drogado ou algo assim. – Niall comentou – nem quero pensar no que ele teria feito com Harry se não chegássemos a tempo.

- Que tipo de pessoa esfaqueia o melhor amigo? – Danielle não se conformava – e qual o lance desse Caleb, afinal?

- Seja qual for, ele salvou dois de nossos amigos em menos de um mês. – Edward lembrou – acho que devíamos tomar conta desse cara. Alex foi preso, mas não vai esquecer a traição que sofreu. Como a Dani bem lembrou, ele era o melhor amigo do Caleb.

- Não contem isso ao Lou, mas acho que Caleb tem uma queda pelo Harry. – Shawn disse e todos os rostos se voltaram pra ele, surpresos – não perceberam o modo como ele olha pro Harry? Quase como adoração! Parece o Niall quando está babando pelo Ed...

- Eu não faço isso... – Niall resmungou e todos riram – talvez só um pouquinho. Mas é porque meu anjo ruivo é uma delicia.

Edward estava tão vermelho quanto seus cabelos ruivos e todos riram alto.

- Harry é mesmo lindo e mesmo sem querer, atrai todo tipo de olhares. – Danielle disse e agora todos os rostos se voltaram pra ela, como se não a conhecessem, especialmente Shawn – o que? Não posso achar um garoto bonito? Não é porque ele é gay e roubou meu namorado, que vou dizer que ele é feio, porque seria mentira. Harry é lindo como um anjo!

- Realmente aquele garoto bonito demais para ser ignorado. – Edward disse e Niall sorriu para o namorado, lembrando dos beijos a três que compartilharam, mas ninguém ali precisava saber disso – mas se Louis sequer desconfiar do suposto interesse de Caleb em seu namorado, vai ter morte nesse colégio. Tommo vai terminar o que Alex começou naquele vestiário.

- Louis não faria isso. – Danielle negou rindo.

- Sim, ele faria. – Niall disse serio – todos aqui somos próximos dele e conhecemos seu temperamento. Louis é ciumento e possessivo. Ele morreria para proteger o Harry. Aquele garoto evita brigas, mas quando entra em uma, dificilmente sai dela sem causar um belo estrago.

- Alex que o diga. – Edward riu – acho que Louis o deformou depois de tantos socos na cara. Niall e eu mal pudemos contê-lo e olha que somos maiores e aparentemente mais fortes do que ele. Aquele baixinho invocado parecia possuído por um demônio e eu achei que ia mesmo matar o Alex.

- Ele mataria, se a policia não tivesse chegado. – Niall disse.

-Pessoal...notaram algo estranho? – Shawn disse de repente – alguém viu Ziam hoje?

- Quem é Ziam? – Danielle o encarou, confusa.

- Zayn e Liam... – ele disse rindo – acho que nem sabem o que aconteceu com Harry. A última vez que eu vi Zayn, ele e Louis estavam ameaçando abusar de mim depois do treino.

- O que? – Danielle estava inconformada e todos riram.

- Estavam brincando, amor. – ele garantiu – eles jamais fariam nada contra mim.

- Eles não fariam nada contra sua vontade... – Niall disse malicioso.

- Esse é o meu medo. – Danielle revirou os olhos – parece que todo mundo nessa escola está virando gay...sem ofensas meninos, mas estou ficando realmente assustada.

Niall foi o primeiro a gargalhar diante da cara indignada que Shawn fez, depois do comentário da namorada. Ela estaria duvidando da masculinidade dele, só porque tinha amigos gays e pervertidos? Mas sua cara fechada desmanchou quando ela se aproximou e o beijou com carinho, sorrindo no meio do beijo. Em pouco tempo, estavam todos rindo feito um bando de idiotas.

Em meio as risadas e maluquices de seus amigos, Niall encontrou um par de olhos que pareciam fixos nele, de maneira constrangedora. Felizmente Edward estava sentado a sua frente e não podia ver Josh o secando descaradamente. A pior parte foi quando ele começou a chupar um sorvete de maneira provocante, passando a língua devagar e lambendo os lábios, sem desviar os olhos de Niall. O loiro tinha que admitir que aquilo estava fazendo efeito no meio de suas pernas e sim, ele imaginou aquela língua habilidosa em seu membro ou outras partes de seu corpo. Merda!!! Sorriu sem jeito quando Edward praticamente se deitou sobre a mesa para beijar seus lábios. Sentiu-se imensamente culpado por corresponder ao beijo, com os olhos abertos e fixos em Josh. O maldito sorria, como se tivesse ganhado na loteria. Niall fechou os olhos e beijou o namorado com uma paixão ainda maior, quase tirando o folego dos dois.

- Arrumem um quarto, seus pervertidos! – Danielle bateu nos dois.

- Arrume um macho para arrastar para seu quarto, vadia! – Niall a provocou – Shawn não conta!

- Mas que porra é essa agora? – Shawn reclamou e todos riram.

- Ignore a bicha loira, amor. – Danielle sentou-se no colo dele e roçou os lábios de ambos – eu sei bem do que você é capaz.

- E todos nós sabemos do que Louis era capaz...- Niall gargalhava.

- ...antes de ser apresentado a Stylesconda! – Edward completou a frase do namorado – depois que descobriu como é bom levar pau, nunca mais quis outra mulher!

- Estão mesmo empenhados em acabar com meu namoro! – Shawn reclamou frustrado, mas até Danielle ria a essa altura dos acontecimentos.- não ria, Dani. Vai deixar esses pervertidos e sem noção colocar minha masculinidade em duvida?

- E você tem alguma duvida? – ela rebolou no colo dele, fazendo-o grunhir e agarrar a cintura dela – acho que tenho a resposta. Sinto algo me cutucando...

- ARRUMEM UM QUARTO!!! – Niall e Edward disseram juntos.

Danielle beijou Shawn e saiu do colo dele, deixando-o em uma situação bem embaraçosa. Foi o que bastou para as gargalhadas recomeçarem. Bando de idiotas!


Notas Finais


leia também
https://spiritfanfics.com/historia/nirrty-dirtyliam-6706918
leiam as fics desse garoto, são de arrasar.

https://spiritfanfics.com/historia/things-i-cant-larry-stylinson-6651005

https://spiritfanfics.com/historia/home-a-larry-story-6386009

https://spiritfanfics.com/historia/paparazzi-5865124

E ai pessoas...
passando apenas para agradecer o carinho constante de todos que leem, favoritam e comentam essa fic.
Não sei dizer até onde essa estória vai chegar...esse já é o capitulo 36 e ainda tenho coisas para escrever sobre esses garotos...mas não gosto de escrever fics longas demais, então provavelmente essa vai acabar no capitulo 50, como a maioria das minhas outras fics e não pretendo fazer segunda temporada. Quando acabar, será adeus mesmo.
Espero que acompanhem até o fim e que tenham gostado desse capitulo.
love always...

perguntinha basica:
Apoiam um triangulo amoroso entre Niall, Ed e Josh?
apenas safadezas sem compromisso?
Caleb e Josh?
quero saber a opinião de voces...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...