História Next to You ( Ziam and Larry) - Capítulo 44


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Tags Amizade, Colegial, Larry, Romance, Ziam
Exibições 365
Palavras 3.202
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 44 - True Colors


Fanfic / Fanfiction Next to You ( Ziam and Larry) - Capítulo 44 - True Colors

 

“Toda a minha vida, uma página de cada vez

Eu vou te mostrar minhas cores verdadeiras.

Não, eu não vou pedir desculpas pelo fogo em meus olhos,

Me deixe te mostrar minhas cores verdadeiras,

Elas não são um arco-íris...

[True colors by Zedd]

 

Zayn andava de um lado pro outro nervoso. Retorcia os dedos e vez ou outra mordia a pele ao redor das unhas, quase os deixando em carne viva. Por que tanta ansiedade? Ele seria exposto! Todas as suas cores estariam a mostra para quem quisesse e conseguisse ver. E Zayn nunca se sentiu tão vulnerável como agora.

Sobressaltou-se quando viu Liam entrar e caminhar em sua direção, com o seu mais lindo sorriso estampado na cara. Zayn correu para seus braços  e escondeu o rosto no pescoço do namorado. Refugio e proteção. Isso era o que significava estar nos braços de Liam.

- Ei, desculpe o atraso. – Liam beijou sua testa, carinhoso – tive que pegar meus pais. Estão todos muito orgulhosos de você, Superman!

- Nem todos... – Zayn resmungou.

- Eu sinto muito que seus pais não tenham vindo. – Liam acariciou o rosto dele, olhando em seus olhos – mas as pessoas que te amam e que realmente se importam, estão todos lá fora. É claro que vão te fazer pagar mico durante a cerimonia, mas você conhece bem os amigos que tem. Meus pais estão orgulhosos. Eu estou muito orgulhoso de você, Zee.

- Eu te amo tanto! – Zayn segurou o rosto do namorado e o beijou com carinho – eu não estaria aqui se não tivesse me desafiado nos corredores do colégio. Eu não estaria aqui se não tivesse acreditado em mim. Você foi a primeira pessoa a enxergar minhas verdadeiras cores.

- Se refere as cores do arco íris? – Liam riu embora tivesse os olhos marejados – eu esfreguei na sua cara o quão gay você podia ser, por trás da pose de machão.

- Algo assim... – Zayn não conseguiu evitar o riso – eu tentava ser preto e você me deixou cor de rosa!

Liam gargalhou. Tudo com Zayn era relacionado a cores. E ele podia ser uma verdadeira aquarela, com cores infindáveis e as mais inesperadas combinações. O marrom amendoado de seus olhos e o vermelho vivo daquela língua que ele costumava deixar entre os dentes quando sorria. Ah, aquela língua! As coisas que ela podia fazer...Foco Liam!

- Estou com  medo, Liam. – ele confessou de repente.

- Não tenha medo de ser quem você é. Tenha orgulho de sua arte. Você não chegou aqui por acaso. – Liam disse animado – merece tudo isso então, suba naquele palco e me deixe gritar que meu namorado gostoso, é extremamente talentoso e sexy...

- Liam... – Zayn riu embaraçado.

Os dois se beijaram brevemente e Liam saiu da sala, indo se juntar aos amigos e seus pais. Zayn respirou fundo ao ouvir seu nome ser chamado.

“ Eu posso fazer isso...eu posso fazer isso...” repetia baixinho enquanto tentava controlar a ansiedade e se dirigia para o palco, sob os aplausos de todos os presentes ali.

Zayn havia ganhado o primeiro lugar no concurso de arte, para o qual Liam o havia inscrito. Como prêmio tinha garantido uma bolsa integral de estudos em uma das melhores Academias de Arte e um emprego em uma revista de prestigio. Parece que o bad boy teria um futuro brilhante afinal.

O moreno não prestou atenção nas palavras elogiosas dos patrocinadores do evento, que lhe entregaram o premio porque foi distraído pelos gritos de seu namorado e seus amigos malucos. Bando de idiotas! Mas eram todo o mundo dele.

Ficou um tempo parado diante do microfone, sem ter certeza do que dizer. Uma parte de seu cérebro tentava lembrar que deveria agradecer pela honra de estar ali. Tinha até mesmo escrito um discurso inspirado, com a ajuda de Liam. Mas agora, olhando aqueles papéis em sua mão, aquilo pareceu tão...insuficiente! Não queria algo ensaiado e vazio. Ele queria que aquelas pessoas, idiotas ou não, que o faziam passar pelos momentos mais embaraçosos mas também mais inesquecíveis...queria que essas pessoas soubessem o quanto as amava, o quanto cada um deles o inspirava e o impulsionava a ser o homem que Liam enxergava nele. Zayn queria que eles pudessem ver suas cores reais, cada uma delas, cada camada, cada nuance.

- Eu ensaiei esse discurso por horas... – ele largou o papel sobre a bancada e sorriu sem jeito – mas não quero fazer isso. Eu queria ser bom com as palavras, mas acho que não sou. Então me perdoem se eu disser alguma idiotice aqui.

Todos riram e Liam tinha os olhos fixos nele, cheio de orgulho.

- Não tenho muita certeza de como vim parar aqui. – Zayn encarou a plateia pela primeira vez – eu era o tipo de pessoa que ninguém queria ter por perto. E eu merecia isso, mas então...eu conheci uma pessoa que teve a audácia de jogar as verdades na minha cara. Ele viu minhas cores. Essas cores que todos vocês veem agora. E minha vida se encheu de cor como a mais linda aquarela. E tudo porque um garoto  nerd e petulante, enxergou através da camada negra que me escondia. Eu quero agradecer meus amigos...ah, é muito bom dizer que tenho amigos...amigos de verdade. Quero agradecer aos Payne, que me ensinaram que amor e proteção podem ser gratuitos.  E que não devo me envergonhar de ser quem eu sou. Eu nunca poderei pagar por isso.  E Liam...eu te amo por todas as cores que trouxe a minha vida. Obrigado por me amar!

Zayn se afastou do microfone, lutando para segurar as lagrimas. Liam não estava muito diferente, se apoiando no pai, quando as pernas pareceram fraquejar. Todos aplaudiram , enquanto os dois caminhavam em direção ao outro com passos rápidos, até seus corpos se chocarem e seus lábios se colarem em um beijo apaixonado. Esqueceram do mundo ao redor, entre murmúrios de eu te amo e beijos carinhosos.

Havia uma recepção chique para todos os convidados. Zayn não era o único premiado naquela noite, mas, era o de mais destaque e havia alguns de seus desenhos expostos pelo salão.

- Esse sou eu? – Harry olhava um desenho de um rosto meio escondido em meio a uma confusão de cachos, destacando os lábios em um vermelho vivo e os brilhantes olhos verdes.

- Com certeza foi inspirado em você. – Zayn sorria ao seu lado – eu desenhei isso quando nos tornamos amigos.

- E por que escondeu o rosto no meio dos cabelos? – Louis olhava o desenho com atenção – os detalhes são incríveis, Zayn! Fez até as covinhas...

- Era como eu via Harry. – Zayn pareceu embaraçado – o menino bonito que se escondia.

Harry o olhou por um tempo, pensativo.

- Eu gosto. – o garoto sorriu – mas eu não me escondo mais...

- Não mesmo! – Louis o encarou sapeca.

- Por que esse sorrisinho irônico? – ele olhou o namorado, contrariado.

- Eu não disse nada! – Louis se afastou rindo.

- Volte aqui seu duende bundudo! – Harry disse autoritário. Louis rebolou levemente e continuou se afastando. Zayn gargalhou – essa bunda não é de Deus!

- Definitivamente você não é mais como o menino no desenho. – Zayn ainda ria – e você e Louis, parecem que tem fogo no rabo! Toda conversa acaba em safadeza!

- Prestou atenção no tamanho daquele rabo? – Harry ainda olhava o namorado se afastando enquanto o provocava – só consigo pensar em safadeza!

- Vocês são mesmo almas- gêmeas. Meu Deus! – Zayn disse revirando os olhos – ele com a obsessão pela sua Stylesconda e você com a bunda dele. Aposto que o encaixe é perfeito!

Harry encarou o amigo, corado. Aquela conversa era tão inapropriada para aquela ocasião! Ia dizer alguma coisa quando viu Caleb chegar e ficaram se olhando de longe.

A noite de bebedeira e beijos trocados na casa de Harry, deixou os meninos desconfortáveis um com o outro. Tinham prometido que aquela noite ficaria esquecida e nunca mais falariam sobre isso, mas na pratica não funcionava bem assim.

- Falando em cores, Hazz... – Zayn chamou a atenção do garoto – isso é vermelho. Do tipo sinal vermelho! Pare de encarar Caleb. Você sabe como ele se sente em relação a você. E não precisamos do vermelho do sangue dele, se Louis perceber esses olhares.

- Vou tomar um pouco de ar. – Harry se afastou rapidamente.

- Será que apenas eu que vejo que isso vai dar merda? – Zayn resmungou para si mesmo, vendo o encaracolado se afastar.

- Falando sozinho, amor? – Liam envolveu sua cintura com os braços.

- Pensando alto, eu acho. – ele segurou a mão em sua cintura e se inclinou para beijar os lábios de Liam – que tal uma escapadinha para uma sessão de amassos?

- Comporte-se bad boy! – Liam riu, sentindo-se tentado a aderir a loucura – não pode desaparecer de um evento no qual é a atração principal.

- Não vou desaparecer...apenas quero te fazer gritar meu nome...- ele sussurrou contra o ouvido do namorado – depois voltamos pra cá e fingimos que nada aconteceu.

- Isso se você ainda estiver andando depois que eu te pegar de jeito! – Liam disse quase como uma ameaça e Zayn riu enquanto ele se afastava – quer dar uns amassos? Venha me pegar, Superman!

 

Zayn sorriu safado e se moveu para seguir o namorado, mas estacou de repente, como se tivesse vendo um fantasma. Liam seguiu o olhar e descobriu o motivo. O casal Malik estava lá. Impecavelmente vestidos, mas Yaser Malik não parecia mais ter aquela atitude arrogante da qual Liam se lembrava desde o ultimo encontro, meses atrás.

Olhou Zayn, preocupado e caminhou em direção a ele rapidamente, segurando sua mão, entrelaçando seus dedos, como se dissesse de maneira silenciosa, que estava ali por ele. Os outros amigos, também perceberam a tensão no ar, mas mantiveram distancia, apenas esperando pelo que aconteceria.

O casal se aproximou e parou diante do filho, parecendo incertos e desconfortáveis com aquela situação.

- Estão perdidos? – Zayn disse frio.

- Recebemos um convite para a premiação... – Trisha Malik tomou a iniciativa, enquanto pai e filho se encaravam como se fossem dois guerreiros em campos de batalha opostos. – estou orgulhosa, filho!

A mulher abraçou o filho sem que ele esperasse, mas ele não correspondeu ao abraço. Apenas apertou mais ainda a mão de Liam, como se precisasse daquilo para não surtar.

- Deve ser um alivio saber que não manchei o nome precioso da sua família. Podem dormir sossegados sabendo que não vou morrer de overdose e nem parar atrás das grades como era esperado. – Zayn olhou bem dentro dos olhos de seu pai ao dizer isso, sem esconder a carga de mágoa que havia em suas palavras – não que se importem...

- Zayn! – Liam o repreendeu docemente.

- Eu não vou fingir que está tudo bem, Lee. – ele encarou o namorado, como se estivesse se desculpando – eu estou morto pra eles desde os 14 anos. Eu saí daquela casa há meses e nunca se preocuparam em saber se eu ainda estava vivo. E agora aparecem aqui como os pais orgulhosos? Eu não tenho que aguentar essa merda!

O moreno se virou para sair dali. Sentia seu peito se contrair de dor e não ia dar a seu pai o gostinho de vê-lo chorar. Tentou sair dali e se esconder ,mas, sentia a mão de Liam o segurando. Fechou os olhos e encarou o namorado, num pedido silencioso para que o deixasse ir. Liam entendeu o apelo e soltou seus dedos devagar. Estava pronto a fugir mais foi impedido pela voz grave do pai. Aquela voz autoritária que conhecia bem.

- Eu estava errado! – o homem disse e Zayn parou, embora não tenha se virado – eu falhei com você Zayn...da pior maneira possível. Eu ainda não entendo suas escolhas mas...eu estava errado sobre você.

Silencio sufocante.

Zayn respirou fundo e não tinha coragem de encarar o pai.

Liam esperava algum tipo de reação. Esperava que ele surtasse e expulsasse aquele home dali ou que ele desabasse de vez. Ele estaria ao seu lado de qualquer forma, assim como podia perceber os amigos se movendo discretamente para mais perto, porque sabiam o quanto aquilo poderia dar errado.

- Seu...namorado...me disse uma vez que eu não te conhecia de verdade. – Yaser parecia se esforçar para ser mais claro – e eu ouvi seu discurso, dizendo que suas cores estavam expostas aqui hoje. Eu não sei muito sobre arte mas...acho que suas cores são...lindas!

Zayn engoliu um soluço, ainda de costas para o pai. Liam estava atento as reações dele e deu mais um passo em sua direção, sabendo que seu amado estava prestes a desabar.

- Eu estava errado, Zayn! – Yaser tentou mais uma vez – espero que algum dia possa me perdoar por minha crueldade quando te bati ao descobrir sobre...sobre suas preferencias.  Tenho consciência de que te feri de varias maneiras. Eu não soube enxergar seu medo, sua confusão e você era apenas um adolescente. Me perdoe, filho!

Zayn estremeceu ao sentir a mão forte de seu pai tocando seu ombro. As lagrimas escaparam sem que pudesse impedir. Viu Liam dar mais um passo em sua direção e olhou aquela mão em seu ombro, como se ela queimasse sua pele. Respirou fundo e se virou lentamente para encarar seu pai. E assim ficaram por algum tempo, ambos em silencio.

- Não me chame de filho. – ele disse muito sério. Os olhos em chamas de fúria, mordendo o maxilar para não levantar a voz e chamar atenção.   – seu filho morreu quando tinha 14 anos! Ele era um garoto ingênuo e frágil, precisava de atenção e carinho. Ele precisava de proteção quando todo o mundo se virou contra ele, por algo que aquele menino não tinha como escolher ou controlar. Aquele menino levou uma surra por dia. Ele foi humilhado, xingado e desprezado todos os dias. Aquele menino teve sua inocência roubada e desejava todos os dias morrer, ele rezava para que seu sofrimento chegasse ao fim. O pai que ele amava deu o tiro de misericórdia. Aquele menino morreu! Eu não sou nada seu e você não é nada pra mim. Quando eu mais precisei de proteção, você me bateu e me matou em sua vida. Quando conheceu Liam, aposto que desejou que eu morresse mais uma vez e eu me lembro de cada palavra que disse naquele dia. Eu sei que desejou que eu realmente morresse de overdose ou acabasse atrás das grades, sem nenhum futuro. Apenas para provar que eu era uma aberração e que não merecia ser chamado de seu filho! E mais uma vez eu te decepcionei, não foi? Me perdoe, papai, por ter me tornado alguém na vida sem a ajuda do seu dinheiro. Advinha só! Eu não preciso dele e nem de você na minha vida. Você está morto pra mim!

Dizendo isso, o moreno se desvencilhou do toque paterno e se afastou com passos rápidos. Não olhou pra trás e estava ciente dos olhares de todos sobre ele. Liam o seguiu, evidentemente. Mas não foi rápido o bastante, pois ao alcança-lo no estacionamento, Zayn já estava em seu carro e arrancou em alta velocidade, cantando pneu.

Frustrado, tentou ligar e não obteve resposta.

- Acha que devíamos ir atrás dele? – Louis e Shawn estavam ao lado de Liam – ele parecia bem...chateado.

- Talvez ele precise de um tempo sozinho. – Liam murmurou.

- Era para ser uma noite perfeita. – Shawn comentou.

Liam começou a caminhar de volta para dentro e Louis notou os punhos cerrados do amigo. Aquilo ia dar merda! Fez um sinal para Shawn e ambos seguiram o amigo, como se esperasse que ele surtasse a qualquer momento.

Os três garotos pararam ao observar o casal Malik em um canto discreto, em uma conversa  séria com o casal Payne. Geoff parecia exaltado e não parava de mexer os braços enquanto parecia estar dando uma bronca em Yaser. Liam sorriu com isso. Já podia imaginar seu pai se exaltando para proteger Zayn e certamente estava colocando pra fora sua opinião sobre a maneira como aquele casal tratou o filho. Liam nunca escondeu nada dos pais e sabia que afeto que demonstravam por seu namorado era verdadeiro.

A festa tinha acabado para aqueles garotos!

 

Zayn dirigiu sem rumo por muito tempo, quase cego pelas lagrimas e aquela dor em seu peito parecia deixa-lo com dificuldade para respirar. Seu celular não parava de tocar e ele sabia que todos deviam estar desesperados atrás dele , principalmente Liam.

Seu doce Liam...respirou fundo e parou no acostamento. Colou a testa no volante e deixou que as lagrimas viessem e achava que ia ficar desidratado com tantas lagrimas. Odiou seu pai por escolher aquele momento para aparecer e estragar sua noite perfeita. Uma noite em que ele deveria ser a estrela e desfrutar seu sucesso com as pessoas que ele amava. As pessoas que ele havia escolhido para estar em sua vida. As pessoas que o aceitavam sem julgar suas escolhas. Liam...deveria estar nos braços de seu garoto agora. Beijando aqueles lábios, ouvindo seus gemidos, sentindo-se protegido. Maldito seja Yaser Malik!

Lembrou-se da ultima vez em que fugiu dos problemas e acabou na casa de Alex, sendo drogado e quase estuprado. Não queria mais este tipo de vida. Não queria mais...

Seu celular vibrou novamente e decidiu parar de ignorar. Havia milhares de ligações e mensagens de seus amigos, como era de se esperar. Até mesmo de Geoff Payne, lembrando-o o quanto estava orgulhoso de seu genro. Sorriu com isso. Ainda lia as mensagens quando o telefone tocou e o rosto de Liam apareceu na tela.

- Ei Batman.- ele disse meio rouco pelas lagrimas.

- Ei Superman. – o outro parecia aliviado – você está bem?

- Ainda sobre efeito da kriptonita, eu acho. – ele disse e ambos riram – me sinto enfraquecido, mas vou ficar bem.

- Precisa ficar sozinho ou posso ir te encontrar?

- Eu preciso de você. – Zayn não teve vergonha de confessar – eu já estive sozinho por tempo demais nessa vida!

- Onde você está? – Liam já caminhava em direção ao seu carro.

- Indo pro lago. – Zayn olhou ao redor – pode me encontrar lá?

- Estou a caminho.

A ligação foi encerrada. Liam avisou os meninos que Zayn estava bem e que estava indo encontra-lo no chalé do lago. Todos pareceram respirar aliviados. Algum tempo depois, seu moreno estava confortavelmente alojado em seus braços, os dois deitados no macio tapete perto da lareira. Não diziam nada, apenas aproveitavam a companhia um do outro, enquanto Liam acariciava as costas dele em um carinho preguiçoso. As palavras não eram necessárias.

- Obrigado por me amar... – Zayn murmurou baixinho, antes de pegar no sono.

- Eu vejo suas cores verdadeiras, meu doce anjo. – Liam beijou seus lábios de leve e se deixou levar pelo sono também.

 

Você, com os olhos tristes não fique desanimado

Oh, eu sei que é difícil criar coragem

Num mundo cheio de pessoas

Você pode perder tudo de vista

E a escuridão que está dentro de você

Pode te fazer sentir tão insignificante

Mas eu vejo suas cores reais brilhando por dentro

Eu vejo suas cores reais e é por isso que eu te amo

Então não tenha medo de deixá-las aparecerem

Suas cores reais são lindas como um arco-íris!

[True colors by Cindy Lauper]


Notas Finais


Só passando para agradecer por vocês serem os melhores leitores do mundo.
E lembrando que seus comentários são o que me mantem inspirada.
leiam essa estória também no wattpad
https://www.wattpad.com/story/88576265-next-to-you-ziam-larry
aguardo seus votos e comentarios lá também...

ah preciso de ajuda em uma coisa...
Caleb merece um amor e todos concordam com isso, certo?
a duvida é: Ele se assumindo gay e se envolvendo com Josh ou se apaixonando por alguma garota?
façam suas apostas e me deem sugestões.
aguardo os comentários maravilhosos de sempre
love always


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...