História Nice Boys - Capítulo 18


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bon Jovi, Guns N' Roses, Mötley Crüe, Skid Row
Personagens Alec John Such, Axl Rose, David Bryan, Duff Mckagan, Izzy Stradlin, Jon Bon Jovi, Mick Mars, Nikki Sixx, Personagens Originais, Rachel Bolan, Richie Sambora, Sebastian Bach, Slash, Steven Adler, Tico Torres, Tommy Lee, Vince Neil
Tags Bandas, Guns N' Roses, Hard Rock, Romance
Exibições 60
Palavras 3.089
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Crossover, Ficção, Hentai, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Olá baby!
Bom , ansiosa como sou , aqui está o cap. hehe
Eu particularmente amei a capa , e espero que gostem deste tanto quanto eu mesma gostei ;*
Boa leitura.

~Little Runaway

Capítulo 18 - Estranged


Fanfic / Fanfiction Nice Boys - Capítulo 18 - Estranged

Alguns anos depois...

P.O.V.Giovana

Era meados de 1991. Mais um ano se iniciava, e estávamos de volta a rotina de sempre. Era por volta das 8:00 da manhã quando passei pela recepção do hospital pra procurar um prontuário de um de meus pacientes , foi quando o som de uma música vinda da televisão da sala de espera me chamou atenção.

“ Said sugar: make it slow

And we’ll come together fine

All we need is just a little patience…”

Olhei pra TV , passava o clipe do Guns N’ Roses na MTV… Eles eram simplismente a banda de maior sucesso no momento , não havia lugares em que não se falasse em Guns N’ Roses. Eles estavam nas revistas , na TV , nas rádios , nas lojas , nos noticiários , na boca do povo , em tudo! Quem diria que eles eram a bandinha que tocava nos barzinhos da Califórnia... Finalmente conseguiram o sucesso que queriam e mereciam... Embora eu tenha tido decepções no passado com Axl , eu estava feliz por terem conseguido chegar onde estavam, afinal eu ainda era fã da banda.

Fiquei ali alguns minutos distraída assistindo o clipe , quando escutei a funcionária chamar minha atenção.

- Doutora ?

- ... Ahn..Ah , oi , desculpa ... Me distraí com a TV... Adoro essa banda. – Falei.

- Ah , quem não gosta ? Eles são a febre do momento... – Disse me entregando o prontuário.

- É ... E pensar que os conheci pessoalmente antes de tudo isso... – Disse sorrindo.

- Sério ? – Ela perguntou interessada.

- É... Coisas do passado... Deixa eu voltar pro trabalho... Obrigado , Maggie . – Me dirigi a minha sala no 5º andar novamente.

P.O.V. Amanda

12:15 p.m. , Lanchonete 26 Beach

- Quem diria não ? Guns N’ Roses a bandinha de barzinho , agora é a maior banda de todas ! – Falei.

- Pois é ... Sempre soube que eles iam conseguir , eles são foda ! – Gio respondeu mordendo seu hambúrguer .

- Você não sente mais nada , quando vê Axl , assim ? – perguntei.

- ... Não ... Só admiração ... – ela respondeu sem me encarar.

- Tem certeza ? ... – Insisti , sabia que ela nunca tinha deixado de pensar nele na realidade.

- Oshhh ... Falei que só admiro! – ela respondeu um pouco alterada.

- Hum..tá bom... E o Jon ? Não sente saudades ? – perguntei tentando mudar de assunto.

- Quem não sentiria ? É Jon Bon Jovi... Mas aquilo tudo só foi uma... sei lá , aventura ?

- Não parecia só isso na época. – respondi dando um gole em meu suco.

- Talvez fosse algo mais , mas ele é muito ocupado ... E eu sabia que aquela seria a última vez mesmo . Não dá pra ter algo sério com astros do rock... – respondeu.

- É , pode ser... Mas vocês se davam muito bem... – falei.

- Mas é passado ... E você e Richie , talvez tivessem dado certo se não fosse por aquele incidente... – disse.

- Nunca vamos saber né ... Eu nunca tive nem a chance de me explicar direito... Fazer o que não é ? Não era pra ser... Pelo menos tive a oportunidade de conhecê-lo . – respondi.

- É ... – ela sorriu- Conhecemos o Guns , Bon Jovi , Mötley...

- ... E não se esqueça do Sebastian e do Rachel do Skid Row , que também estão fazendo sucesso agora. – Disse a interrompendo.

- É mesmo ! – rimos - ... E hoje não temos nenhum nem outro – disse sorrindo.

- Que ironia ruim ... – Respondi entre risos. Começou a tocar “Think About You”  no rádio da lanchonete , eu e amanda nos entreolhamos e sorrimos.

- Adoro essa música ... A letra é tão bonita . – Disse Gio.

- É do “ Appetite “ ... Talvez ele tenha feito pra você na época , nunca se sabe ... – falei rindo.

- Hahahahaha ... Axl ? Você só pode estar brincando ... – disse rindo.

- Ué , a letra condiz um pouco ... – falei.

- Pare de falar bobagens ... Vamos , temos que trabalhar. – Respondeu levantando da mesa.

***

19:36 p.m.

Cheguei em casa cansada , entrei no apartamento liguei a TV , passava uma entrevista com Guns N’ Roses no Multishow , sobre o show que eles fariam no Rock In Rio , no Brasil dali poucos dias . Giovana e eu até iríamos no show , mas ela não conseguiria folga prolongada , então , assistiríamos pela TV mesmo.

Fiquei ali assistindo , era Slash quem estava respondendo a pergunta agora... Senti algo estranho dentro de mim , não sei bem ... talvez saudade ? Não esperava essa reação de mim mesma depois de tanto tempo... Ele era tão atraente , tinha algo nele que mexia comigo , talvez o jeito... Balancei a cabeça , desliguei a TV e fui pro banheiro tomar um banho. “ Não confunda as coisas Amanda” .

P.O.V. Slash

Rio de Janeiro , 21:00 p.m.

- Cara , eu to em outro país , bebendo whisky num quarto de um hotel 5 estrelas de frente pra praia ... – Falei entre risos.

- O engraçado é pensar que ontem a gente não tinha nada , e hoje a gente tem um show marcado no Rock In Rio ... – Steven disse

 - E não é pra abrir nem uma banda , as outras bandas é quem vão abrir pra gente ! – Duff disse empolgado.

- Onde é que tá o Axl , hein ? – Perguntei.

- Vai saber ! Ele é insuportável na maioria das vezes mesmo... Deve tá comendo alguma vadia ou cheirando pó. – Duff respondeu.

- É ... ele tá conseguindo superar o Popcorn na heroína... – Falei.

- E conseguindo superar você no álcool né , viado . – Steven retrucou e eu ri.

Realmente nos últimos anos Axl estava diferente. Não que ele fosse uma pessoa bem melhor antes , mas ele já foi mais responsável, pelo menos com si próprio. Ele na maioria das vezes parecia um moleque rebelde de 16 anos. Tinha dias que nós preferíamos nem trocar muitas palavras com ele , qualquer coisa era motivo pra brigas , e ele era daquele tipo que gosta de fazer pirraça.

Desde que chegamos no Brasil , Axl estava nos seus dias insuportáveis . Nós não sabíamos bem o motivo , a gente quase nunca sabia ... O único um pouco mais informado era Izzy , mas ele também não tocava muito no assunto , então a gente só evitava falar com Axl.

- Ele só não sabe lidar com seus próprios sentimentos. – Izzy respondeu tragando seu cigarro.

- Manda ele procurar um psicólogo então , ué ! – Duff disse.

- Mais...? Ele já tem uma esqueceu ? ... – Izzy respondeu.

- Mas por que diabos ele tá assim ? Foi só a gente chegar aqui ! – Falei.

- Eu penso que seja porque é o país da “ruivinha”... Talvez tenha algo a ver , sei lá ... – respondeu Izzy olhando a praia.

- Porra mas já se passaram uns 3 anos ! Até eu já superei ... – falei

- Mas ele não. Axl nunca admitiu nem pra si mesmo que amava ela de verdade...

- A “ruivinha” era brasileira ? – Steven perguntou.

- As duas eram . Foram pra Califórnia pra estudar e acabaram ficando por lá .- respondi

- Nossa ... pra quem superou você tá sabendo bastante. – Duff provocou.

- Eu disse que superei , não que esqueci . – respondi. – Diferente de Axl , eu reconheço que amei Amanda de verdade.

- Aaaahh que bonitinho ... – Steven disse com uma voz fina.

- Aaaaaahh que viadinho ... – Duff imitou a voz de Steven. Rimos.

- Quando você quiser comer sempre a mesma mulher, você também vai ficar viadinho Duff. – Falei.

- Não sei se vou querer comer sempre a mesma mulher ... – Respondeu pensando.

- Ahh você vai , pode ter certeza ... Tem sempre uma que é diferente. – Falei.

- Por que ? A boceta é colorida com glitter? Não to entendendo ... – Respondeu e todos caímos na risada.

- Quase isso ... – Falei.

- Como você pode saber então , se não comeu ninguém depois dela...? – Steven perguntou.

- Eu comi , mas nenhuma era igual ela ... As outras são entediantes pra mim. – Respondi.

- Pooorra ... preciso comer essa Amanda então ! – Duff respondeu. Olhei encarando-o.

- Como vocês são babacas ... – respondi .

Os caras ficaram ali conversando bobagens , e eu fiquei distraído com meus pensamentos. Talvez na época eu não tivesse certeza , mas hoje eu sei que eu realmente amei aquela garota. Sei que eu fui um babaca várias vezes , e poderia ter concertado as coisas , mas a gente não pode voltar no tempo... Talvez seja por isso que Axl não consegue lidar com seus sentimentos. Não sei se a palavra certa pra mim era “superei” perdê-la ... talvez se encaixasse melhor “ segui em frente”. Eu sei que não teríamos mais chance alguma hoje em dia , certamente ela deve estar com outra pessoa a essa altura , talvez nunca nem nos veremos outra vez , mas de uma coisa eu tenho certeza , jamais a esqueceria , e jamais iria amar outra garota como a amei.

P.O.V. Axl

Que merda tá acontecendo comigo... Eu tenho tudo que eu queria , eu finalmente alcancei o meu objetivo , tenho a banda mais foda e reconhecida de todos os tempos , tenho fama , dinheiro , mulheres aos montes , a vida que qualquer cara gostaria de ter...

Mas sou um puta de um irresponsável , um merda que não sabe lidar com a própria mente , não sabe controlar os próprios sentimentos... Eu tinha uma terapeuta , Suzzy. Ela me ajudava um pouco , então ela me acompanhava durante os shows.

As vezes tudo piorava , eu me sentia estranho...sozinho.

Ainda tinha aquela garota , da qual não saía de maneira alguma da minha cabeça , e isso me deixava irado... Eu odiava o que essa garota fazia comigo mesmo sem ter noção. Onde ela estaria agora? Será que estava com alguém , será que ainda estava com o Bongiovi ? Será que ainda morava no mesmo lugar ? Passaram-se tanto tempo , e eu nem me dei conta... Nunca venci meu orgulho idiota pra procurá-la e dizer a ela o quanto a queria... Só me lembro de mostrar minhas cenas de ciúmes idiotas pra ela ... A cena de vê-la chorando nunca saiu da minha cabeça , isso me torturava . Quando vi aquele rosto que mais parecia porcelana , molhados de lágrimas , inteiramente por idiotice minha e daquela vadia... Eu quis morrer.

Não tinha um dia sequer que eu não acordasse pensando naquela moça pequena de cabelo chanel vermelho. Já fazia mais de 3 anos que não a via e nem tinha notícias dela , e ainda assim não conseguia esquecê-la. Aquilo tudo só estava me destruindo, e eu estava ficando louco , porque não sabia o que fazer...

Agora eu estou vestido , sentado no chão embaixo do chuveiro sob a água morna... Deve fazer uns 15 minutos que estou assim. Eu usei heroína injetável antes disso... Já nem ligava mais pros sermões de Izzy sobre meu abuso com as drogas, talvez meu próprio corpo estivesse acostumado com aquelas substâncias ... Eu me sentia tão fraco por dentro , que sem isso não teria forças pra acompanhar o sucesso da banda. Meu único motivo pra sobreviver era a banda , a única coisa da qual eu me sentia realizado em fazer , era cantar. A música me ajudava a me descarregar.

***

- Hey cara , onde você tava ? – Duff perguntou. Continuei caminhando até a porta do quarto em que eu dividia com Slash. Bati a porta.

Slash estava tocando alguma coisa na guitarra , mas acabei o interrompendo com o barulho da porta o fazendo me olhar. Ele voltou sua atenção pra guitarra e me ignorou. Esse era um dos motivos do qual eu gostava de dividir o quarto com Slash , ele nunca me questionava, sempre acabava fazendo alguma coisa que me fizesse sentir melhor sem me especular.

Eu peguei um caderno no qual eu escrevia algumas coisas que poderiam virar música mais tarde , e sentei em minha cama. Comecei a rabiscar coisas que estavam martelando na minha cabeça.

“Velho de coração, mas eu tenho apenas 28, e eu sou jovem demais para deixar o amor partir meu coração. Jovem de coração, mas está ficando muito tarde para nos achar tão separados, eu não sei como você supunha me encontrar depois... e o que mais você poderia querer de mim? Como você pode dizer que eu nunca precisei de você? Quando você tomou tudo, digo que você tomou tudo de mim

Jovem de coração e se torna tão difícil esperar, quando ninguém que eu conheço parece poder me ajudar agora.Velho de coração, mas eu não devo hesitar se eu quiser encontrar minha própria saída

Continuo falando sozinho e não tem ninguém em casa. Então ninguém nunca nos contou, baby, como seria.Então o que acontecerá conosco, baby?Acho que teremos que esperar e ver...

Quando eu encontrar todas as razões, talvez eu encontre um outro jeito, encontre um outro dia...Com todas as mudanças de estações da minha vida, talvez eu faça certo da próxima vez...”

 

E então o solo de Slash começou a me chamar atenção. Parei de escrever e comecei a prestar atenção no que ele tocava.

 Demorou alguns minutos até que ele parasse de tocar , e então ele me encarou.

- Cara, isso foi o máximo! Quero isso que você fez na música que estou escrevendo... – Falei.

- Mas era improviso... Eu não anotei nada. – Respondeu.

- Como você cria um solo desses e não anota ? Você tem que conseguir reproduzir tudo de novo! – Falei.

- Acho que consigo...

- Amanhã você vem comigo até o piano e vamos fazer um arranjo. – Respondi.

Peguei o caderno e guardei na gaveta da cômoda do quarto. Deitei em minha cama e dormi.

P.O.V. Giovana

20 de Janeiro , 00:00 a.m.

Eu estava na casa de Amanda , nós estávamos na sala comendo besteiras e esperando começar o show do Guns N’ Roses que estava sendo transmitido ao vivo no Multishow. Como sempre , eles estavam duas horas atrasados...Axl não perde o costume.

Eles abriram o show com “Pretty Tied Up”. Eles eram simplismente , contagiantes! Todas as músicas eles tocaram perfeitamente , compensando todo aquele atraso . Pra mim isso não era surpresa , Axl sempre sabia compensar seus atrasos.

Amanda e eu curtimos o show agitadas como se fossemos duas adolescentes histéricas , até começar a penúltima música do show. Era uma música nova , eles a tocavam pela primeira vez. A música fez com que parássemos com a bagunça. Eu fiquei hipnotizada com aquela letra , e os solos longos da música eram a coisa mais linda que já pude ouvir!

Até mesmo Axl parecia ter mudado o clima pra cantar aquela música , eu tive a impressão de vê-lo ... perturbado. Eu fiquei a música toda paralisada , segurando uma almofada.

“Eu nunca quis que isso morresse”...

Esse era o verso final. Pude perceber os olhares pasmos de Amanda sob mim. Demorou alguns segundos para que ela começasse a falar alguma coisa.

- Eu tenho certeza que isso foi pra você. – comentou. Eu não respondi, seria idiota demais falar que não. – Parece que alguém ainda pensa em você... – insistiu.

- Não vamos falar o que não sabemos ... Talvez seja só uma música... – respondi mentindo pra mim mesma.

- Aaaaaah GiovaNÁ .

Iniciou-se a última música , “ Paradise City” .

P.O.V. Axl

Descemos do palco por volta das 2:30 da manhã , e ainda tínhamos que atender as fãs no camarim , e eu confesso que não estava com clima algum pra aquilo. Troquei de roupas e passei pelo corredor.

- Ow , onde cê vai cara ? Temos que tirar fotos com as fãs e dar autógrafos. – Steven disse.

- Vou embora. Não to com saco pra isso. – respondi. Izzy se irritou e puxou meu braço.

- Nós também não estamos com saco pras suas birrinhas , todo mundo aqui tá cansado. Vai lá e escreve a porra do seu nome e tira a merda de uma foto com as pessoas a quem você deve tudo isso ! – respondeu.

- Você não manda em mim. – soltei meu braço num puxão , caminhando rumo a saída.

Eu sei que foi chato da minha parte , e eu era muito grato aos meus fãs . Mas eu não queria sair com cara de bosta naquelas fotos , e atendê-los por obrigação. Eu queria que eles me vissem em um clima bom , eu devia o meu melhor a eles , e eu não seria capaz disso hoje.

***

23 de Janeiro , 3:00 a.m. , no hotel após o segundo show no Rock In Rio.

Eu não conseguia dormir. Por mais que tentasse minha cabeça estava um turbilhão. Eu ouvia “Estranged” em minha mente , e todas as cenas ruins do meu passado circulavam pela minha cabeça , desde minha infância conturbada até meus relacionamentos destruídos , o abuso de álcool e drogas , meus pensamentos de suicídio juntando-se com toda minha ira . Parecia que eu ia explodir.

Os caras ainda não tinham chegado , com certeza tinham ido pra algum lugar encher a cara , e voltariam só pela manhã , como de costume. Levantei , abri a última gaveta e peguei um saquinho de cocaína. Fiz três carreiras e inalei tudo quase que em um segundo. Não demorou muito e logo senti os efeitos da substância , mas isso era pouco pra mim , eu queria mais. Eu vibrava , abri o guarda roupas , joguei tudo pro chão até encontrar o que eu precisava , heroína. Como não tinha ninguém ali , decidi que faria ali mesmo. Sentei na cama , preparei tudo e injetei.

Não sei descrever direito o que eu senti no auge do efeito das duas drogas se misturando dentro de mim. Primeiro veio uma euforia , mas por curto prazo. Depois minha respiração começou a ficar lenta e eu tinha alguns tipos de alucinações e então comecei a sentir muito frio e uma sonolência insuportável... Ora meu coração disparava , ora ficava devagar... Até minhas vistas escurecerem e eu apagar.


Notas Finais


'o' Comassim L.Runaway ??? O que será que vai acontecer com Axl ?

Beijos , e deixem opinioes :3

~Little Runaway


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...