História Nictofobia (Medo do Escuro) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias B.A.P
Personagens Bang Yongguk, Daehyun, Himchan, Youngjae, Zelo
Tags Banghim, Bap, Fluffy, Naomisuzu
Visualizações 97
Palavras 1.777
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fluffy, Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Yaoi
Avisos: Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi!
Estou viciada pelo ship Banghim, eu achei-os muito fofos, ainda é o único ship que eu tenho no grupo admito.
Este Plot surgiu ao ler umas curiosidades sobre o Himchan no site K-pop Animo . - Não sei se é verdade, mas achei fofo fazer uma história sobre isso. - Lá dizia que ele não gostava de dormir às escuras, como o Yongguk antes dividia o dormitório com o Himchan, ele ao que parece "treinava-o" para ele conseguir dormir no escuro.
E foi este o resultado depois de fazer esta pesquisa, enfim espero que gostem! <3

Capítulo 1 - Vou treinar-te para não teres que dormir com luz!


Fanfic / Fanfiction Nictofobia (Medo do Escuro) - Capítulo 1 - Vou treinar-te para não teres que dormir com luz!

Depois que o B.A.P voltou às luzes da ribalta, os seis rapazes voltaram para o trabalho mais motivados do que nunca!

Alguns deixaram a casa dos seus pais, onde ficaram alojados temporariamente, enquanto outros fechavam muito bem as suas casas dirigindo-se até à empresa.

Yongguk deu as chaves da sua residência ao seu irmão gémeo, abraçou-o, deu uma festa no seu cachorro Bold e foi embora no seu Ferrari vermelho.

Himchan despediu-se dos seus pais entusiasmado por enfim voltar ao trabalho.

Durante os conflitos que houve com a empresa, o jovem rapaz com olhos de gato tem trabalhado na loja do seu pai, a mercearia dos Kim, agora finalmente voltaria para o dormitório e dedicar-se-ia outra vez à dança e à sua música como sempre quis.

O entusiasmo estava estampado nos seus olhos que brilhavam em euforia só de pensar que iria voltar tudo como era antes, ou talvez um pouco diferente.

Chamou um táxi para o levar direto para as portas da empraza TS Entertainment.

A sua felicidade não se resumia ao retorno da banda claro, também estava contente por voltar a ver o Bang, os dois rapazes mal tinham tempo para se falar.

Yongguk nessa altura estava a recuperar de uma anemia grave, tudo o que o jovem queria era não ver ninguém, o cansaço era tanto que não conseguia ficar em pé sem ter uma tontura, cada cheiro o enjoava. Resumindo ele estava deplorável.

Himchan ainda foi uma vez à casa do mais velho, por saudades e por o mesmo ter-lhe dito que estava doente no snapchat. - Que era a única maneira que eles arranjaram para comunicar, de vez em quando faziam chamadas de vídeo um ao outro. - Esse dia o Kim não esqueceu até hoje, ver o seu hyung a correr que nem um perdido para a casa de banho, por causa do cheiro da canja, que fez questão de comprar para ele. Vê-lo todo vomitado e vulnerável deu-lhe um aperto no coração.

Secretamente Himchan amava o Bang, mas tinha receio de lhe contar, via-o sempre rodeado de raparigas, números infinitos de telefone de meninas bonitas e disponíveis, muitos convites para encontros, enfim…na sua cabeça complexada, ele achava que não teria hipóteses, no meio de tantos rostos bonitos e corpos cheios de curvas, exibindo atributos que era impossível o próprio vir a ter!

Mal ele sabia que no fundo dessa insegurança, existia um Bang que o amava, que se lembrava todos os dias da maneira carinhosa que o mais novo lhe tratou no dia a que estava doente, que estava destinado a ser um inferno como os outros. O jeito que o Himchan o ajudou a trocar o seu pijama sujo e manchado, da canja que até à boca lhe foi dada, mesmo sendo abusado ao ponto de deitar a cabeça no seu colo, Himchan não o expulsou como pensou que fizesse, ficou quieto fazendo carinho nos seus cabelos, perguntando sempre se ele precisava de alguma coisa. Depois desse dia Yongguk ainda queria continuar nos miminhos do seu dongsaeng, mas por sua infelicidade o próprio estava ocupado a trabalhar no negócio de família…

(…)

Quando os seis rapazes estavam novamente reunidos na empresa, os mais novos aproveitaram-se da deixa que o líder do grupo estava fora, para chatear um pouco o Himchan, eles sabiam que o mesmo tinha a mania de dormir com uma luzinha de presença do Pikachu amarela.

É claro que eles não sabiam que isso sucedia ao medo terrível que o Kim tinha pelo escuro, se soubessem provavelmente inventariam outra coisa...

- Hei hyung! - Zelo o maknae da banda aproximou-se de Himchan com um sorriso traquina nos lábios. - Eu e o resto dos rapazes adoraríamos propor-lhe um desafio.

Curioso para saber o que os mais novos estavam a tramar, Himchan acenou com a cabeça em silêncio para que Zelo prosseguisse.

- Antes de a banda entrar em pausa, nós descobrimos que o hyung sempre dormia com uma luz de presença, então o nosso desafio é, se o Himchan-hyung não aguentar um mês sem ela… - Youngjae parou de explicar o que o desafio consistia, para formar um clima de suspense.

- Terá que pagar-nos um almoço há nossa escolha, atenção desta vez sem a ajuda da carteira dos seus pais! - Concluiu Daehyun divertido pela cara nada contente do mais velho.

Por questões de orgulho Himchan não conseguiu recusar, poderia ter explicado a sua fobia pelo escuro, mas a vergonha que sentia e o peso da sua idade não o punham confortável para tal. No final a brincadeira dos mais novos acabou por sem querer, atingir no ponto fraco do mais velho.

Tudo se acalmou quando Yongguk voltou, acabou de falar com o produtor, o coreografo, as meninas da maquilhagem e com os estilistas, ainda há pouco chegou e já estava a prever uma reunião não tarda nada!

(…)

Depois de um dia a planear o álbum de regresso, aprender creografias novas e a preparar um montão de coisas, Bang caiu redondo na cama.

- Estou tão cansado… - Alegou enquanto olhava para o Kim o seu colega de quarto.

Ele decidiu não dormir na sua casa por um tempo, só para ver como se iria organizar agora, ficou impressionado ao ver que o outro não iria dormir com a sua luz do Picachu como já era típico dele.

- Perdeste finalmente o medo do escuro? - Perguntou com um sorriso saindo da sua cama para ir se sentar na cama do mais novo.

- Sim… - Mentiu com um sorriso forçado, este que não foi ignorado pelo Yugguk.

- O que se passa? Estás estranho, pareces…nervoso…

- Não é nada… - ia não contar, mas desistiu ao reparar no olhar sério do seu hyung - os meninos desafiaram-me, se eu não conseguir dormir sem algum tipo de luz durante um mês, terei que pagar-lhes um almoço num restaurante da sua preferência.

- Mas tu explicaste-lhes que tens medo do escuro não é? - Olhou para o rapaz ao seu lado preocupado.

Só ele sabia o quanto o seu amigo tinha medo da escuridão, Himchan não suportava o desconhecido, o que antes era só um medo normal de uma criança, virou uma doença.

- Tive vergonha…olha para mim! Eu já tenho 27 anos, não é normal isto que se passa comigo. - Himchan falava desgostoso.

Na sua infância a sua mãe tinha que dormir com ele se não as suas noites eram passadas a chorar até que a manhã chegasse. Houve momentos que dormia na cresce porque as noites eram passadas em claro, tudo se resolveu dês que o seu pai lhe deu aquela luzinha de presença.

Yongguk odiava vê-lo em baixo, estava acostumado à sua personalidade animada, das suas brincadas, da forma que o próprio ignorava a sua idade, brincando que nem uma criança para cá e para lá com os outros.

- Eu ajudo-te, vou treinar-te para que daqui adiante não tenhas que dormir com luz! - Deu uma palmadinha nas costas do menor, sorrindo até as suas gengivas aparecerem.

(…)

Para começar resolveu ver o que poderia incomodar mais o Himchan.

O Kim odiava não poder ver nada, porque na sua cabeça existia algum tipo de mostro no armário, debaixo da sua cama onde podia haver alguma criatura horrorosa, há espera que ele pegue no sono só para o arrastar para os lugares mais assustadores do mundo, do espelho que estava no quarto, pois temia ser sogado para outra dimensão. Pequenos medos, mas que tinham um certo peso na sua vida.

Yongguk mostrou-lhe que não havia nada a temer, ligando e desligando as luzes do quarto repetidas vezes, caminhar ao seu lado pelo espaço com as luzes desligadas, abrindo o armário para ver se encontrava alguma coisa assustadora, olharam debaixo das duas camas, a única coisa aterradora ali era a visão debaixo da cama do Bang, pois além estar toda cheia de cotão, só com a sua chegada já estava cheia de tralha espalhada por todos os cantos.

- Bom…a não ser a minha desarrumação…eu não vejo nada de mal por aqui. - Finalizou a busca olhando risonho para o menor.

- Mas eles só aparecem quando está escuro… - comentou ainda não acreditando muito naquelas provas.

- Tenho a certeza que se fosse esse o caso, eles já ter-nos-iam atacado…e tu achas mesmo que algum ser sobrenatural, iria ter a ousadia de se pôr debaixo da minha cama ou da tua que nem um grão de pó lhe toca!? - O comentário modesto do mais velho foi o suficiente, para os dois rapazes começarem a rir como loucos.

Ao terminarem aquela seção de “treino” segundo o líder, cada um foi para a sua cama.

Yongguk desligou as luzes, a única presente era a luzinha fraca do ecrã do seu telemóvel, que nem conseguia iluminar bem a sua cara de tão baixa que estava.

Himchan tentava dormir, mas a sua imaginação traiçoeira começou a dar-lhe imagens nada agradáveis, tentou focar no que o mais velho lhe tinha dito minutos antes, só que o medo já se tinha instalado primeiro antes que pensasse noutra coisa. Desgostoso por isso começou a mexer-se freneticamente na sua cama, chamando a atenção do seu colega de quarto, amentou a qualidade de luz no seu aparelho, constatando que não seria agora que Himchan iria suportar o facto de não poder ver nada.

Compreensivo como era, pegou no seu travesseiro, caminhando calmamente até à cama do outro deitando-se logo em seguida. Esse ato fez o menor dar um pulo assustado, braços fortes o envolveram num abraço protetor.

- É só a tua imaginação…eu estou aqui ao teu lado sim? - Mais confortável o Kim aconchegou-se melhor naquele abraço fechando os olhos pouco a pouco.

Passados uns minutos Yongguk convencido que o mais novo já estava a dormir, não se conteve, deixou escapar baixinho umas palavras pelo ar adormecendo logo depois.

Himchan que ainda não entrara totalmente num sono profundo só pode sorrir.

O seu coração acelerou dando-lhe mais adrenalina, os monstros na sua cabeça foram apagados, assim como se fossem rabiscos desenhados em papel velho, as linhas já não eram nítidas na sua mente, as cores borradas coloriam outras coisas, bem mais agradáveis ao seu olhar.

Com cautela virou-se para o lado em que o outro estava, aproximando somente os seus narizes, ficou parado sentindo a respiração calma do seu companheiro a bater-lhe no rosto, os batimentos do seu coração que eram leves.

Tudo à sua volta pareceu mais volátil, mais tranquilo sem aquelas suas guerras interiores.

 

“Acho que…estou apaixonado por ti Himchan.”

 

Decerto que depois deste desafio Himchan não pode esquecer de agradecer aos mais novos por isso!

FIM


Notas Finais


Gostei de escrever esta OS, achei-a muito simples para os projectos que já fiz, porém a simplicidade faltava-me...
Estava a enjoar de escrever "Dramas", sim esta é a minha única história sem a categoria "Drama".
Também queria fazer algo menos macabro ou sinistro.
Bom, espero que tenham gostado, é pequena mas deu muito trabalho porque estava com dificuldades a encontrar as palavras certas.
Até a uma próxima BangHim <3 <3 <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...