História Niece To Daugther - Capítulo 6


Escrita por: ~

Postado
Categorias Barbara Palvin, Justin Bieber
Personagens Justin Bieber
Tags Drama, Romance
Exibições 21
Palavras 2.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


Heeei garotas !! Me perdoem a demora , espero que gostem ♡

Capítulo 6 - Sem paciência


Fanfic / Fanfiction Niece To Daugther - Capítulo 6 - Sem paciência

 

 POV VITÓRIA 

 

Já eram 22:30 da noite e Giovana não aparecia , JÁ estávamos no terceiro filme e ela não aparece . Resolvi ligar para ela : 

- eai ainda vai vir ? 

- Não vai dar amiga porque hoje é meu dia de expediente 

- ah tudo bem , então vem amanhã  

- ta bom eu irei 

- ok então , tchau beijão 

- tchau - em seguida encerro a ligação e dou uma olhada na Sophi para ver se ela estava dormindo , a mesma estava quase babando , então decidi por ela no quarto , está menina é muito pesada .

 Me deitei eram 00:00 fiquei pensando em coisas da vida e em seguida pego no sono. 

UMA SEMANA DEPOIS 

Hoje era o dia em que eu iria voltar para o hospital , eu estou muito animada , não vejo a hora de voltar para minha segunda casa , como uma pessoa pode amar tanto um hospital ? 

 Já larguei Sophi na escola estou a caminho do hospital,  o que não  demora muito . Após alguns minutos ja estava no hospital , entrei e  alguns médicos me comprimentaram e seguiram  em frente para tratar dos seus afazeres , bati meu ponto e logo estava indo em minha sala . Minha amada sala , tanto tempo que não  há  vejo , será que está diferente ? Provavelmente não , então avisto uma placa dizendo chefe de clinica Geral .  Abri e me deparei com o querido Justin sentado na minha cadeira , o que está praga pensa que está fazendo aqui ? 

- o que você  está fazendo aqui?  - logo o homem a minha frente veio todo sorridente e estendeu a mão 

- sou o Justin lembra o seu substitoto - minhas mãos ficaram intaquitas não mexi um músculo si quer para o comprimenta-lo 

- Não foi esta minha pergunta 

- Desculpa , sou seu substitoto então estou na sua sala trabalhando - fui em direção a "MINHA " cadeira , me sentei e o homem a minha frente estava me olhando incrédulo 

- o que está fazendo ? - pegunta Justin após eu pegar meu caderno e começar o meu trabalho 

- trabalhando, não está vendo ? - Justin assenti e então chega mais perto de mim , o que me deixou mais nervosa ainda , ele ficou me observando 

- vai ficar parado aí me olhando ? - Justin me ingnorou e eu continuei a fazer o que eu estava fazendo 

- preciso trabalhar também -Justin se manifesta 

- legal - dou de ombro 

- Seu nome é Vitória certo ?  - murmuro um " aham " - então senhorita Vitória , eu tinha que estar sentado ai -Quando Justin terminou de falar as palavras mais idiotas que eu ja ouvi em toda a minha vida , eu bati minha mão na mesa o que fez Justin pular de susto e em seguida  começo a rir , mas é claro forçadamente 

- querido , você é um substitoto, que esta me substituindo  , eu estou aqui o que quer dizer que Você SÓ está vegetando aqui , okay  obrigada por me substituir,  mas agora JÁ estou aqui e não tem mais nada pra vc fazer - cada palavra que eu falava eu pegava as coisas de Justin e entregava a ele , mas não educadamente é claro 

- Agora vaza daqui antes que eu ataque esta caneta em você - o mesmo olhou para a caneta e saiu da sala me deixandi sozinha ,me sentia ótima . sentei-me direito na cadeira , suspirei e então comecei a ver o que estava acontecendo  no hospital , Justin tinha esquecido uma folha que dizia tudo o que tinha que fazer , então comecei a trabalhar.

 

 Eu estava supervisionado uma cirurgia muito grave , que não poderia levar mais de 1h se não o paciente  morreria .Estas cirurgias são muito delicadas , e por isso estou supervisionando.  

 - Cuidado a veia - digo ao perceber que a médica a minha frente ia começar a costurar uma parte do coração . Logo percebo um homem entrando na sala de máscara na boca o que impedia de reconhece-lo , ele chegou perto de mim observou a médica que estava costurando e então pegou uma luva e ficou do meu lado , quando ele olhou pra mim percebi que era o maravilho Justin . Que diabos ele está fazendo aqui , achei que neste ponto da vida ele estaria morto , mentira , mas fora do hospital 

- o que esta fazendo aqui?  - susurrudo no ouvido de Justin 

- trabalhando - da de ombros , eu assenti em resposta então eu continuei a Observar a médica na minha frente .Não pode ser tão ruim assim trabalhar com Justin , acho que estou me precipitando 

- você tem que custurar um pouco mais para o lado - digo ao perceber que a médica estava costurando errado 

- Não , está certo - Diz Justin se metendo onde não é chamado 

- Não se mete - a médica que estava na nossa frente já estava ficando nervosa pois não  sabia o que fazer 

- continue doutora está certo , não da bola - Justin se intromete de novo 

- Não , só  costura mais para a direita - Justin olha para mim incrédulo 

- ta certo , porque ela iria costurar mais para a direita ? - Justin estava falando mais alto que eu 

- Não grita , isso é uma cirurgia - eu o respondo 

- okay,  será que da para o casal para a discussão , a vida dele está em risco - se manifesta o médico a nossa frente - continua doutora - em seguida a médica continua a costura do jeito que o Justin tinha falado . Então resolvi sair desta bagassa  pois não sei o que  estou fazendo aqui , minha opinião não serve.

 Sai para pegar um ar e fiquei olhando la de fora , percebi que Justin ficou no lugar onde eu deveria estar , isso está muito errado , se eu estou de volta o que esse imbecil está fazendo aqui ainda , preciso procurar Giovana.  E foi isso que eu fiz sai a procura da minha amiga .Depois de andar todo hospital , acabei achando Giovana na Cantina tinha que ser né .

- a você está aí - dou um susto em Giovana 

- ah oi , você  Já chegou 

- Não , estou em casa ainda - começamos a rir da minha piada 

- Não mas agora falando sério , o que aquele otário do Justin está fazendo aqui ? 

- provavelmente trabalhando , o que vc também deveria estar fazendo 

- Sim , mas ele pegou meu lugar , estou sem nada para fazer - reviro os olhos de tanta raiva que eu estava daquele idiota 

- Calma Vitória,  ele já vai ir embora , você só tem que esperar o contrato dele acabar , depois o lugar vai ser todo seu 

- assim espero - Depois de conversar com minha amiga , me senti bem melhor em relação ao Justin . Procurei Fabi , para ver algo para eu fazer ,a mesma disse para eu atender as crianças , o que eu amo . Então , meu dia melhorou muito .Cada crinça que eu atendia , me faziam lembrar de Sophi .

Sophi está muito bem ,  ela está se acostumando comigo e eu também , claro que ainda não somos mães e filhas , mas temos um relacionamento muito bom . Na verdade sempre tivemos , o que facilita tudo .

 

 

- está tudo certinho por aqui - digo após verificar o pulmão da menina 

- qual é seu nome flor ? - pergunto após me sentar e escrever a receita numa prancheta

- Melanie - responde a linda garotinha a minha frente , ela tinha seus cabelos morenos e sua pele bem clarinha , tinha seus olhos bem verdes o que a fazia mais bonita ainda 

- que lindo o nome 

- brigada - em seguida Melanie vai embora com a sua mãe . Me levantei para ir chamar outro paciente e percebo que tinha uma fila enorme , é do jeito que eu atendo , não conseguirei atender todas as crianças , vi que tinha uma enfermeira passando em minha frente então resolvi chama-la a mesma veio correndo pois achou q eu estava nervosa 

- Sim?  - respnde a enfermeira 

- vou precisar de uma ajudinha , não consigo sozinha - a enfermeira olhou para a fila e saiu correndo , provavelmente chamar um reforço .

Chamei um garotinho e ele estava com a feição muito pesada , estava com grandes olheiras,  e com os olhos vermelho 

- o que está sentindo - pergunto ao garotinho 

- muita dor - o garotinho fala apontando para o local onde estava doendo 

- okay senta-se naquela cama ali - aponto a cama a minha frente e a mãe do garoto o leva até a cama . 

 Hoje por algum motivo tinha muita criança doente , tinha mais duas medicas atendendo , mas eu atendo muito devagar e  não sou Boa atendendo rápido , o que foi um dos motivos para eu escolher clinica geral , pois são vários departamentos juntos  ,então acho melhor vir algum médico me ajudar , só para me orientar e fazer as coisas rapidinhas . 

 Escuto o coração do garotinho que estava acelerado , talvez por estar nervoso 

 

- respira e inspira - eu respiro e inspiro para ele fazer o mesmo 

- está com bastante catarro - digo ao perceber que seu peito chiava , escuto alguém abrir a porta e vejo que era o Justin . Tanta gente neste hospital e aquela enfermeira chama ele , parabéns a ela 

- a quanto tempo vocês estão aqui - Justin pergunta para a mulher ao meu lado 

- acho que uns três minutos - Justin se apavora 

- você deveria estar saindo daqui - a mulher ao meu lado se preucupa com o que o médico acabará de falar e me olha como se quisesse uma explicação 

- Justin não assusta ela - Justin assente e pega uma prancheta 

- toma coloca o que ele precisa aqui - eu olho para justin incrédula e ele me alcança a prancheta , não estava afim de discutir afinal eu preciso ser rápida e ele estava me ensinado . 

Coloquei na prancheta os remédios que o menino precisava e JÁ falava o que ele tinha 

- ele está com uma gripe forte , é bom ele tomar estes remédios certinhos - dou a receita para a mãe e Justin tira o garota da cama 

- Não se preucupa , essa receita vai ser Boa para ele melhorar , você vai ver daqui alguns dias ele estará  bem melhor - eu falava e Justin levava a mulher para fora da sala 

- okay obrigada - ela sai da sala e eu olho para o Justin furiosa

- por que você tirou ela daqui ? - 

- Não temos tempo Vitória - o mesmo abre a porta e chama o próximo paciente que logo entra 

- deixa que eu atendo agora e depois faça igual a mim - eu assenti e Justin  cumprimentou a menina e a levou até a cama , perguntou o que ela estava sentindo e logo escutou os batimentos e sua respiração , o mesmo já estava com a prancheta para anotar e logo ja estava escrevendo a receita 

- sua filha só está com uma gripe , logo irá passar com esses medicamentos - ele da a receita a mulher e então logo ela Já estava saindo contente 

- quanto tempo eu levei ? 

- menos de três minutos 

- agora faça melhor - Justin abre a porta e chama a outra criança que logo entra na sala , devo admitir que estava um pouco nervosa mas tentei fazer igual ao Justin ,  cumprimentei a criança e ja a levei paracama e escutar o seu coração e respiração , ela estava também com o pulmão chiando , Justin me alcançou a prancheta  para anotar a receita 

- nunca esqueça - Justin fala ao me dar a prancheta 

 Escrevo a receita e dou a mãe ao meu lado , expliquei o que ela tinha e logo ela estava saindo 

- quanto tempo levei ? - pergunto após a mae sair da sala 

- menos de três minutos - eu sorrio e Justin pisca para mim 

 

 


Notas Finais


Obrigado por lereem !!! Espero que tenham gostado e desculpem os erros ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...