História Night of Sex (Jelena) - ADAPTADA - Capítulo 13


Escrita por: ~

Exibições 218
Palavras 2.426
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Poesias, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


ahauo

Capítulo 13 - Capítulo Doze


- Eu não acredito que você está mesmo indo embora depois de tudo o que passamos juntos! – Berrei para o homem sem rosto de meu sonho.

- Não posso correr o risco de machucá-la! – Ele gritou de volta. Olhei para seu rosto banhado em lágrimas e abracei-o, forte.

- Não vá. - Chorei em seu ombro. - Por favor...

Abri os olhos rapidamente e olhei o quarto em minha volta. Parei em Justin que dormia de bruços com os braços embaixo do colchão.

Ele é tão lindo!

Não consigo parar de observá-lo, simplesmente não consigo.

Já devem fazer 30 minutos que eu acordei. Fiquei na cama olhando seu rosto tranquilo e descansado. Justin dormindo é realmente outra pessoa.

Vamos lá, Selena. Você precisa levantar.

Caminhei na direção do corredor e desci a escada para a sala. Peguei minhas roupas na sala, dobrei e deixei em cima do sofá. Subi novamente para o segundo andar.

Tomei banho, fiz minhas higiene matinais e fui para o quarto me trocar.

Justin ainda dormia, na mesma posição que eu havia visto minutos atrás.

Pensei em vestir minha calcinha mas então lembrei que não tinha uma. Olhei novamente para Justin e caminhei na direção de seu closet.

Meu Jesus Cristinho!

É enorme e muito bem organizado. Está de parabéns, Justin.

Procurei nas gavetas poderes de cuecas novas de Justin e assim que encontrei vesti com medo de que Justin me surpreendesse como no Domingo passado.

Vesti uma de suas camisas sociais e voltei para o quarto. Lhe dei um selinho demorado nos lábios sem resistir a tanta fofura. Ele se mexeu, sorriu e estalou os lábios mudando de posição.

Desci as escadas e desta vez me surpreendi demais. Assim que cheguei na cozinha uma senhora estava na cozinha, a mesma senhora que me indicara o banheiro na festa.

Eu já estava voltando para o quarto quando ela tocou meu ombro.

- Senhorita? – Ela chamou, eu me virei. – Fique à vontade para preparar o que quiser.

Sorri e entrei na cozinha. Olhei para a mesa e ela parecia estar fazendo panqueca.

- Não deveria estar na cama? – Ela perguntou voltando rechear algumas panquecas com carne e frango.

- Não consigo acordar tarde. Posso ajudá-la?

- Claro. – Ela disse começando a me explicar tudo o que tínhamos de fazer para colocar as panquecas no forno. Era mais difícil do que parecia.

-/-

- Passamos quase a manhã inteira aqui juntas e eu ainda não sei o nome da senhora. – Declarei envergonhada.

- Sou Phoebe. – Ela respondeu tirando as panquecas do forno.

Ouvi passos na entrada da cozinha e continuei sentada na bancada, com certeza era Justin.

- Bom dia, senhoritas.

- Bom dia. – Respondemos em uníssono.

- Isso são panquecas? – Ele perguntou abraçando minha cintura.

- De frango e carne. – Phoebe respondeu sorrindo. – Já estou indo. Se cuidem meninos.

- Tchau, sra. Phobe.

Justin acenou para ela e mandou beijo. Esperei a mesma sair da cozinha e me virei na direção de Justin.

- Bom dia, Bieber. – Sussurrei em seu ouvido. Ele sorriu e cheirou meu pescoço.

- Você está com um perfume muito bom... – Ele sussurrou beijando meu pescoço. Fechei os olhos e joguei a cabeça para trás.

Selena Marie Gomez! Você tem de comer antes de qualquer coisa.

- O café da manhã é a refeição mais importante do dia. – Sussurrei já me afastando de deus carinhos. – Vem. – Peguei em sua mão e o puxei até a mesa.

Justin segurou minha cintura e me puxou pra ele subitamente. Fechei os olhos e entreabri os lábios esperando pelos seus.

- Me beije, por favor.

- Está tentando mesmo me evitar? – Ele me ignorou. Ainda de olhos fechados passei meus braços pelo seu pescoço.

- Eu só não queria nada antes do café da manhã. Isso pode fazer muito mal. – disparei finalmente abrindo os olhos. Justin sorriu friamente e me soltou. – Just...

- A refeição mais importante do dia, Selena. Venha.

Respirei fundo e me sentei de frente para ele. Estou ansiando por seus lábios.

Observei-o pegar uma panqueca e por sobre o a sua frente. Deus, quanta elegância.

Ele pegou seu copo de suco e o levou para os lábios.

- Eu ouvi sua conversa com Demi ontem.

Justin tirou o copo da boca e o colocou na mesa me olhando nos olhos.

- Quanto você ouviu?

- Eu só...

- Quanto você ouviu?

- Pouco. Tanto que não sei porque está tão desesperado.

Ele suspirou e me observou. Sorri para ele e peguei uma panqueca. Levei um pedaço à boca e fechei os olhos saboreando o tempero. Quente.

- Selena.

- Hm?

- Pare de tentar me provocar.

- ou o que?

Seus olhos brilharam e escureceram. Deus!

- Ou eu eu cancelo todos os planos que tenho hoje só para te trancar dentro daquele quarto e lhe torturar até cansar.

Sustentei nossa mirada.

- Você não conseguiria.

- Quer pagar para ver? – Vi luxúria e orgulho em seus olhos, e tudo o que ele disse ontem simplesmente desapareceu de minha mente.

Ele falava sério.

- Não.

- Acho bom.

Sorri e voltei a comer minha panqueca em paz. Estavam
perfeitamente saborosas.

- Justin?

- Sim.

- Para que serve aquela cadeira dentro do quarto?

Ele limpou o canto da boca com um guardanapo.

- É a cadeira da felação. – Respondeu simples. Tentei pensar no significado de felação. – Para ser mais preciso: a cadeira do sexo oral. – Corei instantaneamente. – Você me deu uma boa ideia.

Justin se levantou e virou-se para mim. Com um gesto de mão dele eu soube que deveria ficar ali no mesmo lugar, sem segui-lo.

Terminei de tomar meu café e fiquei entediada esperando, corri até a sala rápido e peguei meu celular.

"Demi acorda. Por favor! Preciso de vc!"

"Bom dia pra vc tbm"

"Olha, eu tô morrendo de vergonha de te perguntar isso, por favor não me zoe"

"Diz aí"

"Como se chupa?"

"Acho que puxando o ar para dentro da boca"

"AH MEU DEUS, SELENA MARIE!"

"responde logo, please. Não tenho muito tempo"

"Bem, eles gostam que você seja carinhosa e ao mesmo tempo ousada. Segura na base dele, bem embaixo e pensa naquilo como seu sorvete. Seu saboroso sorvete de beijinho"

"Okay"

"Quer um conselho? Chupa a cabeça e da batidinhas leves nela com a língua. Isso vai enlouquecê-lo"

Li a mensagem e logo uma notificação chegou do messenger chegou. Abri o aplicativo e li a mensagem.

"Eu tenho que falar mais uma coisa"

"Oq?"

"Minha mãe estará aí depois do almoço. Arrume a casa e esconda a série"

"Que série?"

"Cinquenta"

"Eu nao sei esconder nada da tia!"

"Se vire. Chego aí antes dela"

Ouvi passos na escada.

"Tchau, Demi. Dispache Joe e esconda tudo"

- Vamos. – Justin disse simples.

Subimos as escadas na direção do quarto, eu atrás dele com a visão de seu traseiro perfeitamente desenhado dentro do jeans.

Paramos enfrente nosso destino e Justin virou um pouco sua cabeça.

- Espero que você seja realmente delicada. – Olhei para ele – Nada de dentes, ele é totalmente sensível.

Corei ao perceber do que ele falava.

- Entendeu?

Assenti com a cabeça. Justin se virou e ficou cara a cara comigo.

- Entendeu, Selena?

- Sim.

- Senhor. – Ele completou me olhando nos olhos.

Estou molhada!

- Senhor. – Repeti olhando-o nos olhos.

- Você ainda não assinou aquele contrato mas já é minha, Selena.

- Sim, senhor.

Entramos finalmente no quarto. Justin retirou minha roupa, sem pressa.

Quando já estava nua olhei para o volume na frente de sua calça e mordi o lábio inferior. Não vou conseguir.

Ele tocou meu queixo e selou nossos lábios num beijo excitante e preciso.

Sem dizer uma palavra se quer, Justin se deitou na cadeira e me chamou com um dedo. Deus! Ele é tão grande...

Me aproximei e olhei-o nos olhos pedindo permissão.

- Vá em frente.

Segurei na base de seu membro como Demi mandara e fechei os olhos. Abocanhei duma vez seu membro e massageei seus testículos com a mão direita.

É só um sorvete, Selena. Um ótimo sorvete de ameixa e caraxi.

Justin gemeu alto quando eu estanquei numa chupada profunda em sua cabeça. Sorri e abri os olhos. Meu sorvete está cada vez mais gostoso.

Desci seu membro até o máximo que conseguia sem engasgar. Justin urrou.

- Porra, Selena!

Dei batidinhas leves com a língua em sua glande e desci a mesma pela extensão toda de seu membro até chegar nos testículos. Subi novamente a língua. A barriga de Justin deu um pulinho.

Mordi levemente a cabeça dele e dei um selinho pedindo perdão.

- Saia! – Ele mandou. Senti seu membro pulsar dentro da minha boca e continuei. – Você vai engasgar, Selena. – Seus gemidos estavam cada vez menos contidos.

Espera aí. Ele acha que não vou conseguir. Vamos, Bieber. Goze!

Chupei forte sua cabeça bem quando ele gritou alto. Arranhei seu abdômen e olhei-o nos olhos sensualmente, sem parar de acariciá-lo.

Ele me olhou.

Vamos lá, Bieber. Goze para mim!

Ele gemeu rouco, curvou o corpo na minha direção e gozou segurando em meu cabelo.

Engoli tudo com os olhos lacrimejados.

- Deus, Selena. – Ele sussurrou ofegante. Me sentei em sua barriga e dei um beijinho simples em seus lábios. – Já tinha feito isso antes?

- Você foi meu primeiro, Justin. – sussurrei em seu ouvido. Mordi o lóbulo de sua orelha e ri nervosa. – Meu único, até agora.

- Vamos. – Ele sorriu de canto e me deitou na cadeira. Mordi o lábio inferior e fechei os olhos quando seus lábios chegaram aos meus seios.

- Oh! – gemi baixinho e fechei os olhos.

Justin só havia feito isso uma vez em mim, na primeira em que ficamos juntos. As lembranças...

- Meu Deus...

Ele abafou o riso com um chupão forte em meu seio direito. Curvei o corpo na direção dele por extinto.

Justin desceu os lábios diretamente para minha intimidade e chupou forte minha virilha.

- Mais para baixo... – Implorei ansiando por seus lábios em mim.

Ele desceu a boca direto para minhas coxas e beijou ousadamente o interior das minhas coxas.

- Por favor...

- Peça direito e eu atenderei seu desejo. – Ele sussurrou perto demais dela.

Isso de novo?

Respirei fundo, fechei os olhos e então...

- Senhor, por favor chupe minha boceta!

-/-

Entrei em casa rapidamente e ouvi a voz de mamãe na cozinha com Demi.

- Demetria. Sei que você esta escondendo algo, vamos lá. Diga-me!

Passei pela sala na direção da cozinha com o salto nas mãos. Demi me viu e tentou disfarçar indo pegar algo na geladeira. Corri para o quarto.

Não há como mentir para mamãe! Sempre tentamos mas ela reparava nos mínimos detalhes. Talvez seja por isso que estou CORRENDO para trocar de roupa.

- Demetria...

- Tia! – Demi choramingou. – Eu não sei onde ela está, já disse.

- Não acredito você!

- Mamãe?! – Chamei atrás dela. De roupa trocada, cabelos penteados e sem maquiagem.

- Selena! – Ela correu para me abraçar e eu quase chorei quando seus braços me envolveram num abraço aconchegante e caloroso.

Olhei para Demi. Ela tinha os olhos arregalados e limpava a testa como se estivesse limpando suor.

- Estou cansada. – Ela mexeu os lábios. Sorri e mandei beijo.

- Onde estava, filha?

Demi sorriu de canto e sibilou que eu estava sozinha.

- Levantei cedo para ir caminhar, mamãe. – Ela se virou para Demetria que levantou o ombros. – Encontrei um amigo e ficamos conversando, por isso cheguei tarde.

Dona Blanca se virou para mim, rápida como uma leoa.

- Um amigo?

- O almoço está pronto! – Demetria me salvou.

- Vamos, mamãe. – Puxei-a até a mesa.

-/-

- Eu poderia jurar que Demi estava escondendo algo. – Ela disse inconformada. – Não me deixou entrar no seu quarto por nada, jurei que estava com alguém lá dentro. Não estava, não é?

- Não, não lá dentro. – Brinquei. Isso é verdade.

- E como está seu relacionamento com Josh? – Suspirei e limpei o rosto com as mãos. – O que foi?

- Deu errado, mamãe. – Eu disse finalmente. Ela me abraçou, forte. – Eu não sentia nada por ele, tive que terminar. Você gostava muito dele, não é Dona Blanca?

- Sim, eu gostava muito. Mas se não conseguiu conquistar você, ele não era bom o bastante.

Sorri.

Mamãe nos separou, sorri e corei. Ela me olhou nos olhos e em seguida desceu sua mirada para meu pescoço, afastou um pouco a blusa bem onde tinha um chupão de Justin.

- E você conheceu outra pessoa! – Arregalei os olhos e corei ainda mais.

- Seu taxi, mamãe. – Abraçei-a forte e dei um estalado beijo na sua bochecha. – Eu te amo, mãe. Depois eu juro que lhe conto tudo. Bye!

-/-

- Como foi com Joseph na primeira noite de namoro?

Demi corou.

- Ele foi fofo demais, Sel. A dessa noite foi com certeza a melhor! – Suspirei e sorri.

- Justin admitiu que sente algo grande por mim. – Demi gritou batendo palmas. – Eu fiquei tão feliz, Demi. Meu coração parecia... Parecia que iria explodir!

- Você está perdida. – Sussurrou.

- O que?

- Justin acabou com você. O sentimento é tão intenso que você não sentirá isso por mais ninguém, ele é o amor da sua vida.

- Não viaja, Demetria.

- É a verdade, Marie! – Fez bico olhando para a Tv.

- Aliás. Obrigada pela dica hoje de manhã. – Gargalhei e sorri maliciosa. – Foi útil demais. Já ouviu falar na cadeira da feição, não feição. Fe...

- Felação. Sim. É a cadeira do sexo oral, extremamente rara.

- Minha primeira experiência oral foi nela. – Sorri, Demi arregalou os olhos.

- Conte mais.

- Eu perguntei para ele o que era aquela cadeira estranha dentro do quarto. Ele disse o mesmo que você e disse que eu tinha lhe dado uma ideia. – Corei – E o resto você sabe.

Olhei para o teto e respirei fundo. Demi acariciava meu cabelo enquanto mexia no celular.

- Selena! – Levantei assustada. – Você não tinha um contrato para assinar? – Demi perguntou com um sorriso no rosto.

Ah meu Deus, o contrato!

Corri para o quarto e peguei o papel em cima de cama. Quando iria finalmente começar a ler pensei em algo e desci as escadas rapidamente.

- Demi. – Ela se virou para mim. – Venha. Você vai ler esse negócio comigo.

Ela sorriu de canto e se levantou.

- Por que?

- Não vou entender nem metade do que está escrito aí, você vai ser de grande ajuda. Quero que me diga tudo que acha que eu não iria aguentar. Okay?

- Okay. Vamos.

 


Notas Finais


o próximo sai 17:30


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...