História Nightdress - Capítulo 7


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Bangtanboys, Bts, Gay, Jeon Jungkook, Jimin, Jung Hoseok, Jungkook, Jungkook! Bottom, Kim Namjoon, Kim Seokjin, Kim Taehyung, Min Yoongi, Park Jimin, Romance, Romance Gay, Tops!jimin, Yaoi
Visualizações 394
Palavras 1.156
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Fluffy, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi
Avisos: Álcool, Cross-dresser, Drogas, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


OI AGORA É CAP



AHHH GENTE
Ta rolando um sorteio de polaroids e photocards no meu projeto de locks -> @loockzbts <- então sigam as regras e participem <3

E fiquem de olho pq logo vai ter uma promoção especial (na lojinha que fez parceria comigo pro sorteio) pros leitores de Nightdress <3


 E também obrigada as meninas lindas que deixaram umas mensagens fofas na minha nota passada (que foi excluída) 



AVISEM SE TIVER ERROS EM NOME DE JESUS TÁ




Ok eu realmente não sei se isso ta bom, e eu to com muita vergonha af

Capítulo 7 - 07. Please, oppa...


Fanfic / Fanfiction Nightdress - Capítulo 7 - 07. Please, oppa...

Claro que, Jungkook havia seguido o conselho de seokjin, de se manter limpinho o tempo todo, porque de acordo com ele, nunca saberia quando iria dar a bunda.

E ele estava certo, no caso a situação era bem mais vergonhosa, queria dizer para jimin sair dali pois isso era vergonhoso demais, mas quando a língua do mais velho circulou a sua intimidade tão lentamente, claramente na intenção de provocar o garoto, jungkook não conseguiu controlar os gemidos manhosos. Deitou a cabeça nos travesseiros afim de abafar os sons que saíam da sua boca enquanto aquele lugarzinho era estimulado pela língua quente do seu hyung, que ameaçava penetra-lo varias vezes, mas para a infelicidade do garoto, Jimin teimava em circular a sua entrada e distribuir beijos e chupadas por toda a região.

"O-oppa, v-vai logo com isso, p-por favor." Jungkook tentava esfregar o quadril no colchão para tentar aliviar o seu membro totalmente duro e esquecido, mas jimin agarrou fortemente as suas nadegas impedindo tal ato.

"Merda, Jungkook, você consegue ser gostosa em todos os aspectos." Jimin virou novamente o corpo do garoto, encarando o rostinho angelical tomado pela luxúria, as bochechas rosadas, as pupilas dilatadas o nariz estremamente adorável e os labios entre abertos totalmente convidativos para o Park.

Voltou a atenção para o membro duro e melado de pré gozo do jeon e o tomou na mão k masturbando lentamente, sabia que Jungkook se excitava muito facilmente e que logo gozaria, pensando nisso, Park levou o dedo indicador a entrada do garoto e circulou o local, penetrando-o logo em seguida.

"A-aahh H-hyung." Os gemidos de Jungkook se intensificaram ao ter as suas paredes internas sendo acaricianda pelo seu hyung, era uma sensação estranha ter algo o invadindo, porém ao mesmo tempo escorria uma lagrima de prazer no rostinho, era tão bom ter algo dentro de si, era tão gostoso quando Jimin acariciava a sua glande espalhando todo o pré gozo, logo voltando a masturbar o seu falo, para cima e para baixo enquanto apertava toda a sua extensão. Jungkook sentiu um formigando estranho no estômago e logo sentiu se liberar na mão do seu hyung, gemendo alto quando sentiu uma estocada forte no seu interior, o garoto gemeu ao ter o seu local de prazer acertado diversas vezes enquanto o seu pênis ainda rojava sêmen na mão do mais velho, que ainda massageava o membro alheio, prolongando a sensação de prazer do garoto.

Enquanto Jimin, se deliciava com a expressão de prazer no rosto de Jungkook o seu membro latejava totalmente duro dentro da cueca, conseguia sentir o pré gozo molhando todo o tecido. Gemeu com a visão do garoto melado com o próprio prazer, os olhos fechados enquanto a respiração estava acelerada, então ele não tardou em tirar a sua bermuda e retirar o membro pra fora da cueca, as veias saltadas e o inchaço na glande já indicavam que logo ele Também gozaria.

Jimin achava tão incrível o fato de Jungkook ter o poder de deixar o seu pau tão fodidamente duro em tão pouco tempo e em busca do próprio prazer Park começou a se masturbar rapidamente, acariciando todo o comprimento do membro rijo que expelia o líquido esbranquiçado com abundância. Os gemidos de Jimin logo chamaram a atenção de Jungkook, que viu o seu Hyung masturbar o seu membro duro e grande deliciosamente enquanto mordia o seu lábo inferior.

Jimin trouxe a perna de jeon para a sua cintura dando melhor acesso a pequena entrada do garoto, sentiu o conhecido formigando no estomago aproximando o seu membro da intimidade do mais novo e liberou todo o seu prazer em jatos fortes de sêmen sujando toda a região íntima do menino que gemeu no ato.

Depois que a respiração de ambos se estabilizou Jimin deitou ao lado do seu dongsaeng o puxando para o seu peito.







(…)



Jungkook






"Ji… Me solta…Eu preciso ir pra casa." eu tentei me desvencilhar dos braços fortes do hyung que apertavam a minha cintura mas ele apenas murmurou um 'não' enterrando o seu rosto na curvatura do meu pescoço. "Por favor, Hyung…A mamãe deve estar preocupada, eu disse que voltaria hoje."

"Que horas são Jungkookie?" olhei o relógio na cabiceira ao lado da cama.

"São oito horas da manha, hyung." me espreguicei ainda tentando me livrar do seu aperto. "Vocêª sabe, essa hora 'ele' já saiu de casa" pela primeira vez jimin me encarou.

"Tudo bem, mas você promete que vai voltar pra gente ir na casa do Namjoon hyung, não?" balancei a cabeça em concordância entrelaçando os meus dedos nas mechas escuras do seu cabelo.

"Vamos tomar banho, Hyung?"






(…)











Depois do banho relaxante que o jimin fez questão de me dar, ensaboando todas as partes do meu corpo sem nenhum resquício de malícia da parte dele, caminhamos para minha casa em silencio de mãos dadas, ele sabia que eu estava nervoso, os meus dedos suados escorregavam da sua mãos e os dedos gelidos entregavam o meu nervosismo e ansiedade.

Eu sabia que o meu pai não estava em casa, mas só de pensar em voltar pra lá as minhas pernas ficam trêmulas. E ainda por cima eu tinha a obsoluta certeza que as coisas não estavam nada bem, se dependesse dele nunca ficaria.

Quando paramos em frente a minha casa, Jimin hyung se despediu de mim com um beijinho na testa e um abraço de urso dizendo que não queria me deixar sozinho e que estava com preguiça de voltar andando em razão de que a mãe dele havia proibido de dirigir antes de tirar a carteira de motorista, por uns segundos aquele biquinho nos lábios dele me acalmaram, Jimin era tão fofo, nem parece que algumas horas atrás estava com o pau duro na mão se masturbando para mim, mas ele acabou indo embora antes que eu mudasse de ideia e voltasse para casa com ele.

Tirei as chaves da mochila e abri a porta chamando pela minha mãe, não obtendo resposta alguma, chamei algumas vezes novamente e nada. Corri em direção do quarto da mesma, temendo o que poderia acontecer com a minha mãe. As coisas pareciam tudo no seu devido lugar, e não havia coisas quebradas que geralmente eram destruídas quando papai tinha crises de raiva.

Era nítido que as coisas não estavam bem, mas eu nunca achei que fosse ver a minha mãe totalmente dopada de remédios, o frasco derramado com alguns comprimidos caídos pela cama denunciavam o que ela havia feito, o seu corpo estava repleto de hematomas e marcas vermelhas, me doía tanto pensar que ela fez isso apenas para me proteger, ela fingiu que estava tudo bem para amenizar a situação e ódio que aquele homem sentia por mim. As lágrimas rolavam descontroladamente pelo meu rosto e o sentimento de culpa era mútuo no meu peito, eu sei que eu não tinha culpa de ser eu mesmo, mas eu não podia deixar de pensar que se eu não fosse assim, nada disso estaria acontecendo.


Notas Finais


Meu deus gente o aniversário do jk eu fiquei muito triste socorro ele eh só um bebezinho!!




Tchauzinho~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...