História NIGHTMARE - Dance in the Blood - Capítulo 11


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gossip Girl
Tags Gossip Girl, Pretty Little Liars, Scream
Visualizações 8
Palavras 1.991
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Romance e Novela, Suspense, Terror e Horror
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Resolvi dividir em 4 partes esse capitulo pois e muito grande e tem varios acontecimentos e como podem ver varios suspeitos...

Capítulo 11 - VII. S de Serena Ou S de Sangue? - Terceira Parte


#AS CENAS A SEGUIR SÃO CONTINUAÇÃO DO CAPITULO ANTERIOR# 

 

Ja do outro lado do bairro, grupo de amigos aproveitou o fato de todos estarem reunidos na casa de Nate e resolveram todos ficar por ali mesmo se divertindo, eles fizeram bolinhos de chuva, compraram algumas cervejas e ficaram jogando coversa fora, como sempre o assunto foi Serena van der Woodsen.

-- Olha gente, sei que já falamos disso mas sei la não é estranho essa volta da Serena? ela sequer procurou a gente. - Diz Lola.

-- Lola, as vezes tenho a impressão que a sua função e apenas detonar a sua irmã. Se a Serena não veio ainda ate nos ela tem motivos sabe.

-- Ta Blair, eu entendi que a Serena e sua melhor amiga e voce vai defende-la sempre.

-- Não é isso Lola, longe de mim viver defendendo a S mas pensa bem, ela esta com o braço e a perna machucada, saiu de uma clinica de realibitação sem nem avisar, se a gente ta sofrendo ameaças e quer mesmo saber se a Serena é a culpada, temos que ir ate ela e tentar descobrir tudo e não viver de especulações.

-- A Blair tem razão - diz Chuck. Uma coisa é a Serena ter problemas com drogas e bebidas , outra bem diferente é surtar e sair matando as pessoas.

-- Então o que vocês sugerem? - Pergunta Nate.

-- Vamos para casa dela agora, a gente não precisa inventar nada, somos os melhores amigos que fomos visitar a amiga que saiu da reabilitação ok?

-- Ta certo. Diz Nate - Então vamos todos para casa da S... Serena, não consigo chama-la mais de S e não associar ao assassino. 

 

                                                          XX

O septeto formado por Blair, Chuck, Nate, Eric, Lola,Jenny e Georgina chegou a casa de Serena sem avisar e acabou causando espanto em todos, era por volta das 18:30. Georgina e Blair foram as primeiras a subir e Lily sabendo do historico de armações de Georgina Sparks ficou receosa de deixa-la entrar.

-- Hey Lily, como esta? - Perguntou Georgina

-- Estaria bem se a senhorita não aparecesse por aqui, o que aprontou agora Georgina?

-- Eu trouxe eles para verem a Serena mãe, ela esta no quarto.

-- Não, Eric. A Serena não esta aqui, ela saiu mais cedo e ate agora não voltou e para ser honesta estou preocupada pois ela esta com braço machucado e a perna cortada e resolveu andar pela cidade.

-- Ela foi para onde, Tia? - Pergunta Lola.

-- Serena foi ate a faculdade Brown tentar uma entrevista com o reitor para a vaga do curso de direito. 

-- Tudo bem então, nos vamos dar uma volta no central park, amanhã nos voltamos para ve-la - Diz Nate.

De repente o celular de todos apitam sinalizando uma transmissão ao vivo, que na verdade era uma complição dos acontecimentos na universidade,

eles clicam no video e se deraparam com uma filmagem de Alison Dilaurantis no chão sangrando e em seguida corta para o vestiario onde Carter e Damien estão conversando sobre as garotas e por ultimo, o grupo tem a filmagem de Serena amarrada numa cadeira desmaiada.

-- Acho que não resta duvidas que ela é tão vitima como nós - Disparou Georgina, e olha que eu nem gosto muito dela e estou defendendo.

-- Precisamos salva-los, vamos agora para Brown. - Diz Chuck.

 

-- É melhor a gente se separar quando chegarmos la, é a chance de encontrar com mais facilidade - Disse Eric.

-- O que? Não mesmo, nos ficaremos juntos, já basta o fato de estarmos indo a uma armadilha de sabe sei la quem e nem sabemos se iremos sair vivos, olha o que rolou com a Georgina. Temos de ficar juntos. - Falou Lola de forma firme 

XX

 

Carter estava  no vestiario junto a Damien Darko os dois passaram a tarde toda treinando para o torneio de Lacrosse que a universidade fazia todos os anos, os meninos com melhores fisicos e claro que saibam jogar eram escalados e também era uma ajuda para que nenhum deles pegassem DP em determinada materia do curso escolhido.

Carter aparentava cansaço e ao mesmo tempo estava pensativo, a situação com Alison era uma interrogação para o Galã de Manhattan afinal, não sabia se agora com a morte de Aria, ele e Alison Dilaurantis se tornaria um casal ou ela era como qualquer outra loura de NY que pega meninos e meninas para se divertir. No fim das contas ao menos o sexo deles era bom e isso já esclarecia boa parte da situação pra ele.

-- Hey cara, o que é que você tem? Estava distraido no treino. Anda precisando de alguma erva ou algo mais forte para acordar? - Perguntou Damien.

-- Por enquanto estou de boa, so estou pensando... na loura.

-- Qual delas? Alison? Jenny? Hanna?  Há tantas por Manhattan que a gente ate confunde.

-- Sabe que estou falando da Alison, nos dois somos uma grande interrogação e não sei no que isso vai dar.

-- Que dó de você! Sofrendo por mulher e se não fosse o bastante ela ainda pegava a Aria Montgomery, ficante da Namorada da morta.

-- Qual é Damien? Deixa de comentarios sem graça.

-- Tudo bem, não esta mais aqui quem falou, tô saindo fora.

Damien saiu e Carter continuou no vestiario da universidade, sozinho, sentou-se no banco e continuou viajando em pensamentos, ele mal fazia ideia do que aconteceu com Alison.

O vestiario estava em completo silencio e ate onde Carter sabia ele estava sozinho 

Do repente o celular de Carter começou a tocar. Ele olha no visor e fica receoso pois é de um numero restrito, mas mesmo assim atendeu.

-- Alô?

-- Ola, qual é sua historia de terror favorita?

A voz do assassino era macabra, grossa e meio abafada 

-- Com quem quer falar?

-- Com você mesmo!

-- Mas você nem sabe com quem esta falando... - Carter levantou-se do banco onde estava sentado.

-- Carter Baizen, vinte e um anos, cabelo castanho, galã do Upper East Side, amante de Alison Dilaurantis e nesse momento esta em pé em meio ao vestirario da Universidade Brown.

-- Nossa parece que eu tenho uma fã , sabe muito sobre mim.  Então respondendo a sua pergunta, não sou muito fã de historia de terror, mas eu curto muito ler aquelas fanfics inspiradas em filmes como sexta feira 13 e o massacre da serra eletrica. Essas fanfics inspiradas nesses filmes exigem empenho sabe, não se pode copiar o roteiro do filme, tem que ter criatividade e detalhar cada parte da historia para ficar emocionante.

-- Boa! Mas ainda não acabei. - Disse o assassino - Um garoto com físico de Galã de filme de cinema, num vestiário de uma renomada faculdade que fica do outro lado do bairro, onde ja teve uma morte e um ataque de a uma loura indefesa e mais tonta que uma porta, onde ninguém poderá salva-lo e nem ouvi-lo gritar, não é no minimo excitante? daria uma historia de terror fascinante. - A voz do assassino ficou mais macabra ainda.

-- Historia? que tipo de brincadeira é essa? uma especie de reciclagem de filmes de terror dos anos 90? a tenha dó - Carter estava com medo mas não podia demonstrar isso ao telefone. - o rapaz se senta novamente no banco do vestiário 

-- É uma historia do tipo prazerosa - A proposito adorei a camisa vermelha, vai combinar com o sangue que ira jorrar do seu corpo quando eu te meter varias facadas na sua barriga.

Um medo foi crescendo dentro de Carter. Ele levantou-se do banco e caminhou ate a porta do vestiário, a mesma estava trancada. Ele entrou em panico, afinal quem era que saberia que ele estaria ali sozinho e ainda por cima com uma camisa vermelha?

-- Não estou afim de ser personagem de historia de terror nenhuma, ta legal, Alison. Eu sei que é você sua vadia imbecil. isso não tem graça.

-- Aqui não é a Alison, Alison esta morta, assim como a Aria Montgomery também.

-- Damien, é você? Se for é melhor parar com essa palhaçada. Considere-se um cara morto se eu descobrir que é você por trás dessa brincadeira sem graça.

-- Aqui não é o Damien, pare de bancar o espertinho.

-- Então com quem é que eu estou falando, afinal?

-- Com S, S de Sangue e consequentemente a ultima pessoa que vai falar antes de morrer.

O rapaz encerrou a chamada em seu celular, Ele estava tremulo, suas pernas estavam bambas, o suor frio caindo por sua testa, mas logo em seguida o celular tocou novamente.

-- Vai pro inferno, babaca! Você não vai conseguir fazer nada comigo, vou ligar para policia agora mesmo.

Carter estava discando para a policia quando as luzes do edifício apagaram-se e fez com que seu aparelho ficasse sem sinal, ele correu no escuro, tentou abrir a porta mas era em vão ela estava trancada.

As luzes acenderam novamente e Carter estava ainda mais assustado, sem que ele esperasse o assassino com mascara de Serena saltou de dentro de um dos armários. Carter jogou seu celular no chão e desviou de uma facada do maniaco, que acabou acertando na porta do vestiário. Era uma enorme e afiada vaca, mas o mais assustador era a fantasia do assassino, ele tinha o rosto de Serena. 

Carter começou a correr pelo vestiario, ele tentou abrir uma das janelas do local e pular para ir direto ao acesso do auditório da universidade e assim sair para rua, já era noite e não teria ninguém no local. 

Ele mediu a altura da queda que teria ao tentar pular a janela, mas o assassino foi mais rápido e deu-lhe uma facada certeira em seu ombro esquerdo, Carter gemendo de dor ainda teve forças para sair pela janela.

O assassino por sua vez, abriu a porta do vestiário e calmamente andou pelos corredores.

 

O grupinho de amigos, estavam andando pelos corredores da universidade quando houve a queda de luz causada pelo mascarado, Nisso Lola, Jenny e Blair se perderam dos demais, elas confundiram os corredores e agora estavam sozinhas.

-- Eu não acredito que nos viemos ate uma armadilha de uma assassino que sai matando todo mundo a facadas. Eu quero ir embora daqui. - Gritou Jenny.

-- Jenny, cala essa boca! Ninguém obrigou tu vir ate aqui, eu quero salvar  minha amiga e eu sei que ela é inocente.

-- Acalmem - se, brigar agora não é solução, temos que tentar encontrar os meninos e a Georgina e depois a gente procura a Serena e o Carter.

-- Vocês acham que a Alison esta morta?

-- Infelizmente sim, disse Blair.

As garotas não haviam percebido mas havia uma pessoa seguindo elas pelos corredores.

Lola e Jenny andavam mais rápido, assim Blair ficou sozinha em um dos corredores.

Do Nada o celular de Blair começa a tocar. 

-- Alô?

-- Oi, B! Tudo bem? - Era a voz de Serena ou melhor o assassino se passando por Serena, cujo estava desmaiada no auditório ali próximo.

-- Serena? onde você esta? Estava com saudades.

-- Eu estou bem próxima, eu quero que ver, continue andando pelos corredores que nós nos veremos em breve.

Lola dando falta de Blair, voltou para procurar a amiga mas avistou o assassino indo em direção da Morena.

-- Blaaaaaaaaaaaaair - Gritou Lola 

Quando Blair se deu conta estava cara a cara com o assassino, ela ficou tremula não teve tempo para nada, então o assassino lhe deu uma facada no braço. 

Blair caiu no chão com a dor, ela não conseguia correr, não tinha forças para nada pois a facada em seu braço fora muito forte.

Enquanto isso Lola corria desesperada pois o assassino mascarado quando a viu, correu em sua direção, ela entrou no próximo corredor mas não achou Jenny e nem os meninos. 

CONTINUA...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...