História Nightmare in Boy Is Love - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Kuroko no Basuke
Personagens Aomine Daiki, Kise Ryouta, Kuroko Tetsuya, Momoi Satsuki
Tags Aokise, Muito Secsu
Exibições 116
Palavras 1.442
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Lemon, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Hello People
Esse cap vai ter putaria
Se preparem
Digamos que a partir de daqui as coisas vão ficar mais .... digamos verdes.
Cap Grandin hoje

Capítulo 2 - Insônia


Insônia e olhos com olheiras era o que definiam o estado do loiro. Aquele sonho foi tão real, que o assustou de modo profundo, ele não conseguia voltar a dormir já que tinha medo. Tomava vários remédios, litros de café e assistia filmes de terror mas nada adiantava, ate por que como lutar contra os sonhos ? 

Hoje havia conhecido os seus mais novos vizinhos, eles eram uma tal de Momoi Stasuki que tinha um cabelo rosa longo, era uma mulher muito bonita e aparentava ainda estar na flor da idade. Ela veio até a sua porta com um sorriso gentil e uma torta em suas mãos, que era recheada de doce de uva, estava deliciosa. Eles passaram horas conversando até que ela se voluntáriou para mostrar o resto da vizinhança, apesar de Kise não estar afim e continuava pensando em Daiki.

Outro de seu vizinho era um homem até que baixinho, era até intimidador com seus olhos heretrocomaticos e um cabelo vermelho puro, mas Momoi lhe garantiu que era uma boa pessoa, realmente Kise havia gostado da rosada, ela era extremamente gentil.

O nome de seu vizinho era Akashi Seeijuro, sua casa era estranhamente decorada com tesouras de várias cores. Kise estranhou quando o menor ciência a fazer várias perguntas com um intuito bizarro, perguntas como : " você notou algo de estranho na casa " ou " teve algum sonho esquisito ?" e aparentemente Akashi sabia de algo mas estava completamente relutante a contar.

Pensar em como foi o seu dia, acabou por adormecer o loiro que fechou as pálpebras lentamente e se deixou levar pelo Deus Hypnos.

Kise acordou com uma respiração quente em seu pescoço, ele rapidamente olhou em volta e tudo aquilo parecia ser o seu quarto, ufa ainda bem que não adormeceu e suspirou em alívio.

- Irei lhe fazer suspirar de prazer Kise - um susto em tanto, e quando se deu conta estava sendo agarrado por Aomine, com Kise sentado em seu colo com as mãos amarradas por algum tipo de fita.

- O-oque você . .. Me solta ! - Recebeu uma gargalhada nada boa e foi jogado com brusquidade na cama, e com aquela luva medonha que percorreu o seu tronco.

- É melhor me respeitar, se não eu vou te mandar para conhecer Deus - disse arranhando uma parte de sua coxa, fazendo o menor dar um gemido baixo quando sentiu um pouco de sangue escorrendo.

- Por que faz isso ?

- Não se lembra loira ? é o nosso acordo - o olhou desdém, já que Daiki não se importava em abusar de suas vítimas e quando quisesse podia matá-lo quando estivesse enjoado ou satisfeito.

- Não me chame de loira Daiki ! - em troca Kise recebeu um tapa violento, fazendo os seus olhos se lacrimejarem pela dor que sentia.

- E eu já disse para me chamar de mestre, insolente. Agora como devo te torturar hoje - perguntou para si mesmo, olhando para Kise com os olhos arregalados que dava uma feição assustadora ao moreno.

Daiki deu um sorriso sombrio, fazendo Kise ter vontade de começar a rezar por a sua alma . Rapidamente a luva com lâminas abandonou as coxas e rapidamente retirou os botões do pijama do loiro, assim abrindo a sua camiseta dando um sorriso de canto.

- Estava fugindo de mim, né ?  - Kise cerrou os olhos arduamente para não ver que seria abusado e trêmulo mexeu a cabeça em negativo, Daiki o deixava apavorado ! - Mentiroso e farei você confessar.

O peitoral do menor estava completamente a mostra, a intimidade do mesmo estava começando a ficar inquieta. Rapidamente o maior retirou a calça larga que o outro usava, o deixando nú e completamente envergonhado, rapidamente retirou de suas costas uma coisa arosada e quando o olhou pensou em abrir minimamente os olhos sentou algo ser colocado dentro de si com brusquidade, logo depois começar a vibrar. 

Kise se arrepiou inteiro, e deixando gemidos escaparem de seus lábios e chegarem aos ouvidos do moreno.

- Abra a boca - ele disse segurando o queixo do loiro, que abriou a boca minimamente e então Daiki retirou o seu membro da calça e deixando a frente do loiro - Agora você vai me dar carinho.

Completamente relutante o menor virou o rosto, Daiki estreitou os olhos e rapidamente agarrou a cabeça do menor e o obrigou a engolir seu falo inteiro, atingindo a sua garganta, fazendo uma certa dor em Kise que arregalou os olhos.

- Como se atreve a virar o rosto ? Agora eu irei te machucar até que grite ... Está bom assim para você ? - Daiki começou a se movimentar com extrema  rapidez, atingindo a garganta do loiro e voltado tendo aquela sensação quente, confortável e deliciosa fazendo o maior morder o lábio inferior - Ah Kise ... se eu quisesse eu iria fazer vários buracos em você e te foderia por cada um.

Enquanto aquilo obrigava Kise a não reagir apenas sentia o líquido branco de Daiki descer por sua garganta e também se espalhar por sua boca carnuda que era violada bruscamente.  Em suas partes baixas estava completamente melado, sentindo todos os músculos se endurecerem e as pernas fraquejarem, não podia mentir que estava até gostando mas até o ponto onde Daiki dá uma chicoteada em sua costa pálida, fazendo se libertar do membro do maior para gritar de dor mas nem isso o maior permitiu e antes que gritasse voltou a violar a sua boca. E as chicoteadas começaram a tirar sangue do loiro, manchando os seus lençóis de uma cor rubra até que o próprio Daiki parou com os movimentos e segurou o queixo do loiro que escorriam lágrimas.

- Misture com a saliva - se referia ao seu sêmen na boca do loiro, fazendo o fazer o que pedia - Agora engula tudo - Kise sentiu aquilo tudo descer por si - Bom hora de te foder - disse retirando o aparelho de sua entrada e sem piedade nenhuma inserindo seu membro ali dentro, acertando a sua próstata.

- Hmm Ahh ...

- Gemi até perder a voz.

Os movimentos comeram, Daiki não se importava se aquela era a primeira vez que a sua pureza era retirada só queria sentir como era bom estar dentro do loiro. Quente e ótimo eram as palavras para definir tudo aquilo, a próstata do menor era esmagada pela força colocada pelo menor fazendo os gemidos de dor serem aos poucos se transformando em de prazer e em depois de um tempo fazendo Kise revirar os olhos.

No famoso jogo de vai e vem, Daiki sentia as paredes de Kise que rodeiavam o seu membro se contorcerem fazendo dar gemidos junto a Kise que sentia o membro do moreno acabar com a sua sanidade, e como era bom sentir os seus testículos baterem contra si.

O cômodo em que estavam estava cheirando a sexo e Daiki desferia tapas em suas nádegas e chupões fortes em seu peito e pescoço o deixando completamente marcado, sentia um fio de saliva escorrer pelo canto de sua boca. Seu membro estava latejando pela excitação insana, querendo urgentemente alívio mas o loiro só podia ficar amarrado com a sua fita, mesmo querendo desesperadamente se aliviar.

Daiki o encheu com o seu sêmen, e a parou com os movimentos. Kise achava ter finalmente se livrado daquilo mas mesmo orifício de Kise tendo a escorrer os movimentos continuaram ainda mais intensos, com Daiki puxando a cabeleira loira para atrás.

- Eu podia te foder o dia inteiro.

Parecia que aquilo nunca iria acabar e Kise já sentia uma pontada de dor vinda de sua cintura onde dava para ver os dedos do moreno marcado em sua cintura. Finalmente em um gemido longo Kise sentiu várias gostas de sêmen escorrerem até o membros de Aomine, que se retirou de dentro do loiro.

- A-acabou ?  - Disse completamente ofegante e tendo uns choques elétricos pelo corpo.

- Não amor não acabei. 

Rapidamente ele o retirou da cama pelos braços e o jogou no chão, o obrigando a ficar de joelhos. Daiki retirou de baixo da cama um prato fundo cheio de um líquido branco que chegava a transbordar.

- O que é isso ? 

- De agora em diante a sua bebida preferida.

Aquilo era sêmen, um calafrio passou por Kise quando viu Daiki voltar a deitar na cama.

- Agora você vai beber tudo isso, é seu eu achar alguma sobra eu vou te bater com um atiçador de brasa. Agora eu irei observar você tomar tudo isso querido- ele só podia estar de brincadeira ... Aquilo devia ter uns 3 litros !  - Anda logo ou eu irei fazer você engolir em um gole só. 

Completamente devastado e em lágrimas ele lambeu ... ou melhor bebeu.










Notas Finais


Sim
Lemon
No 2 cap
As coisas vão piorar em todos os sentidos já vou avisando
●♡●


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...