História Nightmares Interativa - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Jeff The Killer, Lendas Urbanas, Slender
Personagens Jeff, Personagens Originais
Tags Hoodie, Jeff, Masky, Slenderman, Toby
Exibições 72
Palavras 680
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Ficção, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Necrofilia, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Já começando a história, mas saibam que as vagas ainda estão abertas.
Após um certo número irei comentar certas informações nas fichas de vocês, tais como "assuntos" especiais (segredo) e local. O local será referente ao arco que seu personagem irá aparecer.

Capítulo 2 - 1. Princípios


Pov's Narrador

Duas semanas depois...
 Já haviam se passado duas semanas desde a reunião. Um silêncio incomum na casa da família Winston, se propagava pelos cômodos. Já era finalzinho da tarde, o sol se ponha lentamente no horizonte deixando que assim o céu tormasse uma coloração alaranjada.
 A porta de vidro que dava para o jardim foi então aberta com violência permitindo assim a entrada de um jovem. O mesmo entrou sem nenhuma delicadeza, dando passos pesados devido à lama que tinha em seus sapatos e por estar cansado.
 Jogou-se no sofá tirando e jogando em um canto os sapatos sujos de barro e lama, querendo apenas relaxar um pouco. A viagem até aquela cidadezinha desprezível havia sido uma merda, que apenas ficou maior ao saber que iria ter que cursar a faculdade apenas para poder "catar" a primeira da lista que Slender havia feito.
   —O S-slender me pagar... Ao menos não tenho que aturar o Hoodie irritado o tempo todo, e o Masky fumando de um lado para o outro... - O garoto suspirou jogando do outro lado do sofá a máscara, que antes cobria parcialmente seu rosto. Aproveitou e também tirou seus óculos laranjas deixando-os em uma das mesinhas ao lado do sofá, e assim cochilou sem nem ao menos perceber.

Já havia se passado duas horas quando o rapaz acordou com um barulho na casa. Levantou-se bruscamente procurando saber de onde tinha vindo o barulho, mas logo percebeu um vulto escuro parado na cozinha.
 Exaltou uma bufada de raiva enquanto saía do sofá e foi andando até a porta de vidro, a fechando junto às cortinas para então ligar a luz do cômodo. A luz da sala era amarelada, e graças à cozinha possuir uma "janela" para a sala, aquela estranha e fraca iluminação conseguia penetrar levemente no outro cômodo.
 Agora, quem estivesse na casa poderia ver como era as feições e vestimentas do garoto. Ele não era muito alto, parecia ser magro mas não muito; tinha suas roupas manchadas de sangue seco e lama, a calça jeans meio rasgada e as meias já meio encardidas.
 Seu rosto tinha marcas, do tempo e de seus óculos. Além de cortes e mordidas, seus lábios então eram o exemplo em carne viva, literalmente. Seus olhos e cabelos eram castanhos, e o cabelo já parecia precisar ser lavado há alguns dias,se não semanas.
  —O q-que foi..? - Perguntou com a voz meio rouca, deveria ter dormido de boca aberta novamente.
 Sem falar nada o ser de terno preto e gravata vermelha, entregou um envelope meio desgastado para o rapaz. Assim que recebeu o envelope ficou encarando o objeto até então olhar para aquela criatura que lhe havia dado, porém era tarde de mais. A criatura havia desaparecido.

Depois de preparar uma janta rápida para si mesmo o rapaz sentou-se no sofá com o prato em seu colo e colocou o envelope na mesinha baixa à sua frente. O moreno então abriu espalhando todo o conteúdo na mesa e logo em seguida tomou uma garfada de seu macarrão instantâneo.
 Enquanto mastigava a massa sabor galinha, pegou um dos papeis que ali havia na mesa. Tinha muitas letras, acompanhadas de números e assim que começou a ler logo descobriu. Eram coordenadas de locais e os nomes dos outros que deveriam buscar.
   —Hn... Então é ela que irei ter que achar...? - Comentou consigo mesmo após engolir o macarrão.
 E assim foi, enquanto comia seu humilde jantar lia informações sobre seus futuros alvos. Um caso mais peculiar que o outro.

Enquanto isso...
Pov's Desconhecido

"Só mais um..."
 Isso era tudo o que ecoava em minha cabeça. Era tudo que eu ouvia, mas era parte de mim e não do mundo exterior.
 Eu não conseguia me conter, por isso batia minha cabeça na parede com força. Talvez eu já estivesse quebrando o meu crânio com aquilo, talvez tivesse até mesmo já rachado um pouco. Contudo, eu não me importava.
 Só queria que aquilo parasse. Porém, não iria. Pelo menos não tão cedo...
 Mas ninguém iria ligar mesmo... Então por que não uma... Última vez?


Notas Finais


Well... eu não consigo ver o quão longo está (ou não) o capítulo pois estou escrevendo no aplicativo.

Enfim, como podem ver estou dando um leve gostinho da minha personagem... Estou ainda pensando se irei ou não colocar a ficha fela para vocês (afinal se eu colocar isso estraga muitas surpresas). Espero que tenham gostado...
(Caso tenha ficado muito curto, mais que o primeiro capítulo, eu irei voltar e escrever mais um pouco depois.... ou não)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...