História NightPieces || Sterek - Capítulo 25


Escrita por: ~

Postado
Categorias Teen Wolf, The Originals
Personagens Allison Argent, Camille O'Connell, Derek Hale, Hope Mikaelson, Jordan Parrish, Joshua "Josh" Rosza, Klaus Mikaelson, Liam Dunbar, Lydia Martin, Malia Tate, Melissa McCall, Peter Hale, Rafael McCall, Scott McCall, Sheriff John Stilinski, Stiles Stilinski
Exibições 169
Palavras 1.410
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Lemon, Romance e Novela, Suspense, Yaoi
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Passando aqui pra avisar que o 1° cap de "Teach Me" já saiu!!! Pra quem tem interesse de ler essa fic Sterek que vai ser UONDERFUL ta disponível no meu perfil❤

Capítulo 25 - Problem?


Fanfic / Fanfiction NightPieces || Sterek - Capítulo 25 - Problem?

— Às vezes eu sinto meu ar acabar, meus batimentos, e...

— E...? — Joshua anotava tudo que Stiles dizia.

— Eu não sei direito...

— Tudo bem, Stilinski, você mal saiu de uma cirurgia, vai sentir essas coisas por um tempo. — o moreno sorriu e ajudou o menino a se deitar novamente — Apenas descanse, seu pai já deve estar voltando. Como está sua mão?

— Eu não consigo mover todo o meu braço. — disse e suspirou — Às vezes eu fico fora do ar... Sabe?

— Eu sei. Derek me chamou umas cinco vezes porque vocês estavam conversando e você apagou. — riu — Você tem que tratar muita coisa, meu caro. Muita coisa.

Joshua sorriu e se despediu com uma piscadela. Stiles o observou sair do quarto atentamente. Ele amanheceu  em um lugar diferente, estava vestido e com menos aparelhos a sua volta, o que era muito bom, assim ele não ficava com medo de morrer dormindo. O menor se pegou pensando em Derek abraçado com ele durante toda a madrugada, sentir o corpo quente dele junto ao seu foi a melhor coisa que acontecera nas vinte e quatro horas que eles consideraram críticas, pois o barbado o acalmou à ponto de fazê-lo se desligar um pouco de tudo. Mas ele sabia que isso não ia durar muito tempo, sabia que iriam obrigá-lo a lembrar de cada mísero detalhe que acontecera no dia anterior, obrigariam a se lembrar de que era um assassino. E confirmou isso ao ver três polícias através da janela da porta conversando com Joshua no corredor. Suspirou na tentativa de se preparar, mas acabou por se despedaçar quando os homens entraram a disseram que eram da NYPD amostrando seus distintivos.

— Mr. Stilinski, podemos fazer algumas perguntas? — um deles perguntou, ele vestia um terno cinza e tinha a pele um pouco mais escura que a de Joshua. Stiles assentiu desconfiado e assustado. — Podemos começar relembrando o que aconteceu na noite passada?

O menino assentiu novamente e respirou fundo, ele tinha que manter a calma.

— Eu estava saindo do trabalho quando Derek me ligou se desculpando por não aparecer para me buscar, disse que teve um imprevisto no trabalho e que ele e July chegariam em casa horas mais tarde. — um nó na garganta já estava se formando.

— Quem são Derek e July? — um loiro perguntou.

— Meu namorado e minha filha — Stiles tentava não manter contato visual, sabia que isso os faria duvidar de sua história, mas ele não tinha coragem para contar aquilo a alguém olhando em seus olhos. — Eu entrei no vagão e havia um homem lá, ele provavelmente entrara antes de mim, não havia ninguém além de dois caras na estação. Ele pôs uma faca em meu pescoço, eu pensei que fosse um assalto, mas não era... — o menino começou a chorar. — [...] ele me perseguiu até em casa, onde começou a me jogar de um lado para o outro, eu já estava muito zonzo... E quando eu corri para a escada, senti a atravessar o meu pulso... [...] Ele disse que iria me matar minha família, disse... Disse...

Os policiais encaram Stiles quase impacientes.

— Eu não consigo — na intenção de secar suas lágrimas e conter seus soluços ele conseguiu mover o braço enfaixado, mas uma dor lancinante tomou o mesmo, fazendo-o abafar um grito. Os policiais se assustaram. — Ele iria machucá-los, iria me matar, eu só tentei me defender.

— Matando-o? — perguntou o mais escuro — Para um psicólogo você...

— Não foi minha intenção matá-lo, policial... — soluçou — Eu estava fora de mim...

— Tem certeza? — o que ficara calado finalmente falou, mas Stiles não respondeu e ele repetiu a perguntar em um grito.

O menor não conseguia falar, estava paralisado, nem ele sabia como responder essa perguntar. A culpa estava pesando demais, e ele não conseguia lutar contra essa sensação horrível, não dava. Os policias bufavam de raiva e impaciência, era para ser rápido. Stiles nunca vira policiais tão insuportáveis e antipáticos assim. Eles gritaram com ele novamente, mas dessa vez, ele iria responder, porém uma sensação de pânico enorme tomou seu peito. E com esse pânico, vinha a pressão insuportável que lhe causava uma tremenda falta de ar. Suas mãos estavam tremendo, e ele estava sufocando, e a única coisa que os homens fizeram foi encará-lo profundamente, estavam duvidando do que estava acontecendo. O medidor de bastimentos constava a aceleração de pulso, mas eles não ligaram, e continuaram encarando Stiles, que se não estivesse sufocando, estaria gritando por ajuda.

— Socorro... — sussurrou.

Stiles se desesperava cada vez mais conforme o ar em seus pulmões acabava, e não conseguia acreditar que aqueles homens não estavam fazendo nada. Mas finalmente um dele se dirigiu até a porta, e quando abriu a mesma, quase pulou para trás ao dar de cara com Derek, que o encarou sério. Ele olhou para Stiles e sentiu seu coração apertar.

— O que estão fazendo aqui? — perguntou.

— NYPD, senhor. — o homem lhe mostrou seu distintivo e rapidamente ele mexeu nos bolsos e pegou sua carteira, abrindo a mesma e deixando visível o seu.

— FBI. — disse — SAÍAM! — gritou  e os três saíram sem discutir. Ele olhou para Stiles, que estava caindo aos poucos para o lado. — Eu preciso de alguém aqui agora! Meu namorado está sufocando! — gritou e correu até o menino, segurando-o firmemente. Ele agarrou seus braços e pediu ajuda sem voz. Derek acariciou seu rosto e beijou sua testa trêmulo, então as enfermeiras entraram no quarto e pediram que se retirasse, e ele o fez.

Ao chegar no corredor, viu os três policiais conversando entre si, e os encarou se segurando para não quebrar seus pescoços. Ele se aproximou e cruzou os braços.

( Essa cena é digna da música The River - Blues Saraceno. Escrevi escutando e deu arrepios.)(Escutem gente!! Pfvr!!)(Juro que tenho um gosto musical confiável)

— Quero que vocês me acompanhem. — disse e andou até o elevador, quando passou perto da janela do quarto de Stiles, o viu inconsciente enquanto as enfermeiras tentavam normalizar seus sinais. Ele sentiu mais raiva com isso.

O elevador se abriu e todos entraram, e Derek ouviu suspiros sintonizados, logo revirando os olhos. Tinha que ser... Pensou antes de ver um dos homens mirando um soco em seu rosto, e Derek lhe deu um primeiro. Então deu um passo até a porta do elevador, encarando os outros dois, que tentaram fazer o mesmo que o seu amigo, mas Derek foi mais rápido e deu um passo para a esquerda, fazendo com que ele socassem a grande porta de metal. Aproveitando-se disso, ele segurou a cabeça do que estava mais perto e empurrou contra a porta, e quando ele deu um passo para trás, o barbado lhe deu uma cotovelada, fazendo-o cair no chão já sem consciência. Derek encarou o outro que estava de pé, e o que estava se levantado, e lhe deu um chute para que voltasse para o chão, e deu espaço o que estava de pé, chamando para "mais um round". O homem se aproximou de Derek para lhe dar uma pancada com toda força que tinha, e com calma o barbado lhe deu um "leve" golpe no pescoço, e o homem andou para trás com falta de ar, e acabou por levar um soco, apagando na hora. O que estava no chão admirara a rapidez e precisão de Derek, e sabia que não tinha chance, então pegou a arma escondida por baixo do terno e levantou-se apontando-a para ele, que o encarou e sorriu, em seguida segurando o braço com que estava segurando a arma e puxando-o, quando o homem foi para frente no impulso, sentiu a dor de uma cotovelada no nariz, que estourou de imediato. Derek insatisfeito, levantou o braço do homem e sua perna na mesma hora, chocando um contra o outro, o homem gritou assim que sentiu o osso se quebrar, e quase rosnou ao sentir Derek puxar seu braço para as costas. Então a porta do elevador se abriu novamente e o barbado deu de cara com Isaac, que olhou para a cena incrédulo e assustado, a ponto de dar um passo para trás e arregalar os olhos.

— Acho que temos um problema. — Derek sorriu e olhou para os homens. — Quero dizer, tínhamos.


Notas Finais


Aquela referência a "Breathe"❤💔 Sdds! Derek bem Capitão América sim, gosto muito! KKKKK
Bem gente, o que acharam ein? Até a próxima❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...