História Nights with you - imagine / história - Capítulo 23


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Aquelamalucaimagina
Visualizações 25
Palavras 2.629
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Colegial, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yuri
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Este capítulo está mais pra um extra, nele vocês vão saber o que aconteeu com Derek e Tália
Espero que gostem •3• Fiz de coração <3

Capítulo 23 - Saudades? (Parte - 02)


Fanfic / Fanfiction Nights with you - imagine / história - Capítulo 23 - Saudades? (Parte - 02)

Tália- Saudades? - ela me diz num tom sarcastico 

Derek- Nem um pouco Tália. Por que tá me ligando? Não foi você quem me dispensou? - digo um pouco alterado

Tália- Vai me dizer que ainda gosta de mim? Vai voltar que nem um cachorrinho de novo? Tão adoravei - ela diz e eu aposto que ela fez aquela cara provocadora que sempre

Derek- Claro que não!

Tália- Seu jeito alterado me diz outra coisa

Derek- Tália eu...

-Tália? - ---- chega derrepente parecendo surpresa ao escutar o nome de Tália

- ---- - digo seu nome desligando a ligação de Tália e me apróximando de ----

-Saí de perto! - ela diz me empurrando forte -Sério? Derek! Tália sua ex?! Tá de palhaçada comigo né?!

-Eu posso te explicar é que...

-Explicar?! - ela me corta -Porra... - ela murmurra saí de perto e eu tento segura sua mão e ela a puxa -Tira a mão de mim!!! - ela deu um grito que fez nossos pais saírem do quarto deles

-O que tá acontecendo aqui? - Vivien

-Não se mete Vivien! - digo alterado

-Não fala assim muleque! - meu pai diz mais nervoso que o normal

-Calma querido - Vivien diz segurando em seu peito

-Esse muleque tem que te respeitar! - pai

-Tá pra deixar nós dois conversarmos aqui?!!

-Nós não temos nada pra conversar Derek! - ela diz e vai pro quarto de hospede

-Porra... - murmurro mexendo no cabelo o bagunçando

-O que você fez pra minha filha, Derek? - Vivien

-Eu não diz nada

-Eu não te criei desse jeito menino - pai

-Ah! Vão se ferrar! - digo ao entrar no quarto batendo a porta com muito força

Que merda Tália, por que logo agora? Puta que pariu. Eu preciso falar pra ---- que não é o que ela pensa, mas dúvido que acredite em mim, eu já vacilei demais com ela... Eu deveria ter desligado quando ela falou a primeira palavra, idiota! Idiota! Idiota! Odeio o fato de ter visto Tália, pra mim ela podia estar morta que eu não ia ligar, apesar...de já ter gostado muito dela

Flashback on

Eu chego na casa de Tália batendo na porta

-Oi Derek! - a mãe dela me atende

-Oi...onde está a Táli? - digo chamando Tália pelo o apelido que havia lhe dado quando pequeno

-No quarto. Mas eu to de olho viu! - a mãe dela me diz em um tom engraçado

-Tá bom Sogrinha

-E você já vai se mudar pra a cidade aqui perto? - mãe de Tália

-Sim, eu tenho só algumas horas com Tália, ela concordou com o namoro a distância

-Isso é um tipo de relacionamento difícil... Mas, gosto da forma que trata minha filha, vejo que realmente gosta dela - mãe de Tália diz sorrindo

-Eu a amo - digo envergonhado mas não feicou que minha vergonha me afete no que tenho a dizer

-Você ainda é novo, não sabe o que é amar alguém - mãe de Tália

-Vocês pessoas mais velhas e suas frases de "conhecimemto"

-Talvez me tenda um dia Derek - mãe de Tália diz bagunçando meu cabelo, eu apenas sorri pra ela -Então, até mais! - ela diz e eu entro e vejo que a mão dela saíu, então, hoje é mesmo o dia! Tália havia dito que ficariamos juntos hoje, estou nervoso, mas, eu amo e quero que seja com ela. Eu vou em direção ao quarto de Tália

Entrando no quarto ela estava sentada na cama, me apróximei lhe dando um beijo básico sem língua

-Para Derek - Tália diz me afastando

-O que foi Táli? - digo a segirar sua cintura

-Eu... - Tália tentava encontrar as palavras certas para dizer alguma coisa, tirou minha mão de sua cintura -Eu tinha dito que séria hoje, mas...eu não quero, Derek

-Tudo bem, eu posso esperar. Não é a sua primeira vez, mas, deve estar nervosa como eu, isso é bom, que dizer que eu tenho algo que lhe deixa nervosa

-Derek... Não torne as coisas mais difícieis - Tália

-O que foi Tália? Por que seria difícil?

-Derek, eu to cansada de você - Tália diz e suas pareciam facadas em meu peito

-Como assim Tália? - digo não acreditando em suas palavras frias

-Derek, eu não gosto de você - Tália

-Mas, Tália eu te amo - digo me apróximando mas a mesma se afasta a medida em que eu me aproximo

-Derek, sinto muito não te amo e nem gosto de você, não quero manter isso, eu quero me diverti! Me descobrir! Quero viver uma vida do meu ritmo, da minha maneira, e você é tão...sei lá, você tem energia, mas, não conbia com a minha, poxa você é todo grosso e arrogante, ás vezes até egoista comigo, ninguém pode nem falar comigo que você já ameaça a pessoa -pausa- Derek não dá mais, Sinto muito - Tália

-Tália, você não pode tá falando sério...

-Já chega Derek! Para de ser coitadinho! Eu quero viver! E quero alguém com experiencia! Olha pra mim! Eu tenho 15 anos e me sinto uma velha se lamentando de não ter vivido o suficiente! - Tália

-Tália como você mesma disse, você só tem 15 anos de idade. Você não é nem uma velha lamentavel ou uma vadia de 18 anos que pode fazer o que quer, quando quer!

-Claro que posso! E eu vou! Você não manda em mim. Tudo entre nós acabou, você não tem posse sobre mim! - Tália diz nervosa

-Tália, eu sei que eu não posso te controlar, mas...você não pode fazer isso e...

-Chega Derek! Chega! Saí da minha casa! - Talia grita e me empurra do quarto dela, me deixando do lado de fora, ela fecha a porta na minha cara

-TÁLIA!!! - grita com todas as minhas forças enquanto bato com força na porta -TÁLIA! TÁLIA!...Táli... - digo e uso por último seu apelido e aos poucos me acalmo e lágrimas caem desesperadamente de meus olhos -Táli... Por favor, eu vou fazer tudo certo, prometo seguir seu rítmo...mas...não faz isso

-Sinto muito Cute... - Tália tentou ser o mais delicada com nossa despedida, usando o apelido que havia me dado -Ade...

-Não fala isso - eu a corto

-Adeus Cu...Derek - quando Tália diz isso era como se tudo esteve desabando em mim, amar alguém praticamente a minha vida inteira, esperando que ela me amasse durante tanto tempo e derrepende ela dizer que não te quer...é pior do que a morte

-Táli...

Eu fico um bom tempo em sua porta dizendo várias coisas, mas tudo o que ela faz é ignorar minhas palavras, quando dei por mim é tarde e eu tenho que ir pra casa para me mudar hoje ainda

-Adeus Tália - digo e saíu da frente da porta de seu quarto e logo de sua casa

*Quebra de tempo*

Chegamos no apartamento ao lado do apartamento da minha prima Spencer, ela tem 17 anos e não parava de falar o quanto odiava uma garota que "roubou" seu namorado, eu fingi que a escutava, não parava de pensar em Tália

-O que você tem? - Spencer me diz mais curiosa do que preocupada

-Nada...na verdade é que...

-Que bom que não é nada - Spencer me corta -Tem uma festa hoje, quer ir comigo? Não garanto que eu te traga devolta pra casa, normalmente eu bebo muito e você sabe o que dá depois

-Eu não que...

-Quer sim! - Spencer me corta novamente, ela só escuta quando quer

-Eu não... - eu ia dizendo e lembro das palavras de Tália, me deixou com tanta raiva que eu quero ir a maldita festa e esquecer o ocorrido -Eu quero Spencer!

-Isso! Mas eu quero uma blusa sua - Spencer

-Pra que?

-Pra quando eu chegar tira e mostra a minha roupa muita linda que eu comprei, eu tenho que chegar chegando Derek - Spencer me diz bem animada fazendo beicinho

-Ok

O tempo passa e vamos a festa, eu fico ali dançando, olhando de garota em garota, quero achar uma e esquecer a Tália

Peguei um copo de suco, não queria nada álcoolico naquele momento, quem sabe mais tarde eu queira. Uma garota esbarra comigo e meu suco caíu todo em cima dela

-Você tem problema?!

-Foi mal! Eu não queria!

-Vai se Ferrar! - ela gritou comigo e saíu andando com muita raiva

Eu a olhava, não podia negar que ela era bonita...muito bonita, apesar de estar bagunçada e agora também suja de suco. Ela ia embora, mas, garotos a pararam, vou em sua direção, ela a chamou pra dançar e ela negou mais parecia insistir

-Tem certez...

-Ela tem certeza - digo o encarando ele logo se frocha

-Ok - o cara diz e vai embora com o grupo

-Você esta bem?

-Bom, eu to suja, um idiota apertou meu braço, e eu não sei voltar pra casa sem a Lesly - garota

-Que saco - digo rindo dela e mordo meu lábio quando vejo seu sutiã dar marca por conta da roupa molhada pelo suco. Tento difarça falando algo -Sou Derek

-Sou ---- - ela diz seu nome, achei tão lindo quanto sua aparência

-Você quer dançar?

-Eu to suja, não seria legal - ela diz com um sorriso maravilhoso

-Eu dou um jeito, me espera na porta do banheiro?

-E aonde fica?

-Vai naquele corredor, a esquerda, segunda porta

-Ok - ela diz e foi para lá

Procurei Spencer para pegar a minha camisa, ela estava dançando como uma louca, quando me viu tirou a minha camisa e jogou em mim, foi como se ela não me conhece e tivesse dado sua camisa para um cara qualquer. Minha prima estranha

Foi para a porta do banheiro e grota estava me esperando

-Veste! - digo quando me aproximo dela

-É de quem? - ela diz parecendo que eu tinha eoubado

-Eu peguei de um cara aqui da festa, ele tava muito bêbado - digo sarcastico mas ela não pareceu entender meu sarcasmo

-Que?! - ela parecia surpresa

-É brincadeira, é minha, agora veste - digo sorrindo

-Ok...- ela diz e entra no banheiro, esperei ela sair,depois de alguns segundas ela saí. Ela está increvelmente sexy com minha camisa

-Você tá bunita - digo sorrindo

-"bonita" - ela me corrigi

-Tanto faz - digo com um bico -Vamos?

-Aonde? - ela se faz de desentendida

-Dançar ue. Você disse que dançaria comigo

-Ah! Isso! Eu menti - bem que ela tem cara de mentirosa mesmo

-Para de show. Vamos logo - digo e seguro sua mão a levamdo aonde todos dançavam loucamente

Eu segurei na cintura dela que logo me afastou

-Pera... - ela me diz assustada

-Calma, eu não vou te devorar - digo sorrindo a deixando calmo, não pretendo fazer nada demais se não querer, cansei de esperar a pessoa certa para fazer sexo. Coloco novamente minha mãos em sua cintura e ela deixa

-Como posso confiar?

-Só confia... - digo o obvio e deixo nossos rostos próximos

Nóa dançamos juntos, depois ficamos a conversar na escadaria. Peguei bebida com um cara que passa, lhe dei somente um copo depois a louca tomei milhares até ficar totalmente fora de controle. Tentei controla-la mas ela correi de mim, cantando para os quatro ventos, todos adoraram também uma garota bêbada para oa caras é a melhor coisa. Eu peguei pelas costas levando-a para o andar de cima, a deixei em um quarto na cama, a mesma ficou me irritando falando as coisas errado de proposito

-Tá já chega! - digo ao perde parte da paciência, mas, mesmo assim era engraçado ver a garota naquele estado

-Tá já chega! - mesma me imita

-Cala a boca! - digo já completamente inpaciênte com ela

Por um segundo por olhar se desviou pro seu corpo, e que corpo

-Vem calar... - antes que la terminasse eu vou pra cima dela, ela encara meus olhos, eu apenas dei um sorriso

-Parece que eu te calei - digo com meu sorriso da vitória

-É... Calou - ela diz ao avançar em minha boca, o beijo dela é ótimo apesar de ser básico

Não me aguentei por muito tempo e envolvi minha língua, aquele beijou ficou intenso e ela também, tiramos algumas peças de e roupa e cada peça de roupa tirada um sorriso de ambos. Estava tudo excitante, meu pênis está ficando animado até uma garota maluca entrar no quarto a puxando de cima de mim, a garota começou a me ameaçar e depoia levou a ---- o que aparenta ser sua amiga

Eu fiquei naquele quarto pensando o quanto aquela garota era maluca, intensa, animada, má e...sexy, muito sexy. Eu quero saber mais sobre ela, que coisa estranha, essa garota é...inacreditál. Mas, mesmo assim acho que não conseguirei esquecer a Tália

Flashback off

Sou interrompido de meus pensamentos quando meu celular toca e eu me toco que são 6:02 a.m.

Peguei o celular e a ligação é de Tália, descido não atender, já teve muita merda por conta da parte dela

Novamente imterrompido dos meus pensamentos quando a porta do meu quarto se abre

-Derek? - ---- diz meiga ao entrar no meu quarto, eu apenas me levanto indo até ela a beijando logo de primeira -O que você tá fazendo? - ela diz sorrindo, seu sorriso me parece um tiro

-Prometo pra você que não foi o que você pensa, ela me ligou do nada e... - foi calado pelo seu beijo suave

-Você pode explicar quando me confiança acabar - ela diz e eu me alegro pela confiaça dada a mim, prometi para mim mesmo nunca fazer o que fiz com Lesly novamente, nem com ela e nem com outra garota

-Obrigado - digo sorrindo e a beijo novamente

A levanto entre as pernas, ele envolve sua perna entre mim, levando-a a mesinha do meu quarto e esqueço do abajú ali existe e acaba caíndo e quebrando o que fez um enorme barulho que com certeza nossos pais ouviram

-Que porra foi essa?! - meu pai chega irritado

-É que o abajú caíu - ela disse e eu notei um tom sarcastico quando ela falou com meu pai, é isso mesmo? Dei um sorriso sem perceber e ela faz uma careta tipo "para de rir"

-É - digo quase soltando uma risada

-Vocês dois - meu pai diz com aquele olhar de "não na minha casa"

-Foi mal

-Venham pra sala, sua mãe preparou o café da manhã, ---- - pai

-Eu já tô indo - ela diz saindo da mesinha e indo pra sala e eu logo depois

Chegamos na sala, é muito estranho ver nossos pais próximos, mas nós acostumamos mais ou menos durante esses meses que passaram. Tomamos o café da manhã juntos, e depois a mãe de ---- começou a falar

-Então, eu pensei um pouvo e achei uma boa ideia deixar vocês em um acampamento de ferão

-Que?! - digo junto com ----

-Eu odeio mato, bicho, inseto e principalmente a ideia de dormi no meio de um lugar sujo! - ela diz alterada, eu fico rindo de seu discurso idiota e ela me encara

-Vai ser bom pra vocês, e é um acampamento estudantil vai ter jogos e vocês poderam aprender mais! - mãe de ----

-Tá chamando a gente de burro?!

-Derek - meu pai fiz sério apenas tomando um cole de café -.....- eu fiquei quieto

-Eu me recuso!! - ---- aumentando o tom de voz e batendo a mão na mesa e a fazendo de apoio

-Não importa você vai e ponto - sua mãe diz calma era aquilo e não havia mais discussão

-Porra... - ela diz baixinho e depois saí indo pro quarto nervosa

-Foi um ótimo café da manhã - meu pai diz sarcastico e eu dei uma leve risada

Pov.Eu

Que saco...Que porra! Ela me conhece e sabe que eu não gosto de.mato e nada que possa ter a ver com bicho e...

Trumm trumm trumm. O celular de Derek estava a tocar, eu peguei e era alguns mensagens de...de Tália

Mensagem enviada de Tália

Tália- Não vai me atender mesmo?

Tália- Você já hulmilhou meu amor uma vez, por que acha que agora vai ser dierente? Por ela? Se for, dúvido muito

Tália- Não preciso de pedir sua atenção por muito tempo, eu a consigo fácil

Tália- Apesar de ser como sou você sempre gostou de mim assim, não é?

Tália- Sou seu primeiro beijo e lhe deixei minha marca

Tália- Não quero te hulmilhar com essas mensagens, é que eu...sinto sua falta Cute

Tália- Por favor, também diga que sente a minha...


Notas Finais


E ae? Gostaram? Se sim comente, eu amo saber o que vocês acham ^^
Eu gosto da Tália gente (não me matem) acho que com o tempo vocês também vão gostar ajuahsu Tadinha da menina, só quer atenção kausjsi (eu tava escutando Charlie Puth na hora em que escrevia)
Ops: me desculpem os erros ou qualquer outra coisa eu fiz o capítulo diretamente aqui (apesar de ter erros mesmo sendo feito no keep mas Ok), então, eu espero que tenha ficado bom


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...