História Nina in London - Capítulo 49


Escrita por: ~

Postado
Categorias One Direction
Personagens Harry Styles, Personagens Originais
Tags Harry Styles, Nina Alcântara Cowell, Romance, Simon Cowell
Visualizações 549
Palavras 925
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Comédia, Escolar, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


HAAAYYYYY!!!
Por um milagre eu consegui postar hoje, no sábado não deu porque foi completamente impossível, eu saí de casa era umas nove e meia da manhã e voltei as três da madrugada.
A semana de provas tá... Indo... Não sei se vou conseguir passar e começar os três capítulos semanais em duas semanas como eu queria. Não que eu precise de um milagre divino para não pegar reavaliação, mas... Nunca se sabe...

Capítulo 49 - Love consultant


- Harry, não tem necessidade da gente ir viajar...

- Por que não? Você não vai estar de férias? – ele acariciou meu rosto.

- Vou, mas mesmo assim. Vamos viajar quando completarmos um ano, não seis meses...

Estamos numa rixa básica. Harry quer muito viajar comigo daqui a duas semanas, quando vamos completar seis meses, e eu acho isso um exagero. São só seis meses! Ele querer viajar quando completarmos um ano tudo bem, ainda não entendo, mas seis meses, não:

- Amor, nós vamos viajar quando fizermos um ano, e quando eu entrar nas férias de meio de ano, nós vamos para não sei a quantos lugares por causa da mini turnê de vocês! – eu falei tentando convencê-lo, mesmo sabendo que provavelmente não iria adiantar.

Se eu dissesse que ficamos mais cinco minutos e nos decidimos, eu estaria mentindo. Harry ficou meia hora tentando me dar motivos para aceitar viajar. De acordo com ele, seria legal passarmos um tempo juntos, apenas nós dois, e isso eu não posso discordar. Mas qual é? Viajar, por seis meses de namoro? Eu sei que fomos para a casa da mãe de Harry e fomos acampar nos nossos três meses, mas eu fui conhecer a mãe dele, foi completamente diferente.

Fazer jogo sujo, como ficar me mordendo e me beijando para me convencer, é a cara do Harry, porém não funcionou dessa vez, e ele topou irmos assistir a um filme no cinema, e depois jantarmos juntos na casa dele. Eu sei, super simples, talvez nosso aniversário de três meses foi até mesmo mais elaborado, mas é assim, indo ao cinema e depois jantar na casa dele, que conseguiremos o que sempre queríamos: privacidade. Nós não podemos ir jantar em um restaurante sem ninguém saber. Sei que no cinema teremos problema, mas Harry disse que vai entrar em contato com o dono do lugar, para nós entramos antes de todo mundo e não chamarmos muita atenção.

Em troca de fazermos minha vontade dessa vez, Harry disse que ele iria escolher o lugar para onde iríamos no nosso aniversário de um ano de namoro, e que vamos ficar viajando por uma semana. Legal, vou perder aula e talvez provas. Mas resolvo isso depois.

E sabe aquela história de comemorar nosso namoro a cada três meses? Então, notamos que simplesmente não dá! Eu não entendo esses casais que comemoram todos os meses, mas eu e Harry simplesmente não temos tempo. Enquanto ele está lotado na gravadora, eu estou lotada na escola, e se não bastasse, virei central de ajuda amorosa para Chris, Cloe e minha mãe. Sim, minha mãe! Essa coisa esta meio trocada, eu deveria ligar para ela pedindo ajuda por causa de mim e Harry, e não ela ligar pra mim pedindo ajuda por que Lúcio fica agindo como um tremendo idiota.

Enquanto digo para Chris que é normal no inicio de um namoro ficar inseguro, para Cloe que Louis não vai esquecer os três meses, eu digo para minha mãe um grande ‘Chupa, que eu te avisei!’. Talvez, eu esteja sendo cruel, mas só talvez. Faltam nove meses para o casamento, e ele já fez mais merda durante o noivado, do que o namoro inteiro. Não entendo como ela aguenta.

Joguei-me no sofá e voltei minha atenção para a Tv. Eu aproveitaria bob esponja de boas, se Harry não tivesse tido a brilhante ideia de pular em cima da mim. Proporcionalmente, Harry é pesado para mim e eu sou leve para ele, então por que diabos ele é que pula em cima de mim?

- Harry, você é pesado! – eu falei o empurrando, numa tentativa falha de me livrar desse chumbo que eu chamo de namorado.

- Eu sei! – ele disse rindo do meu desespero para tira-lo de cima de mim. A campainha tocou e eu cruzei meus braços, sorrindo vitoriosa. A casa é dele, ou seja, ele que atende a porta e pega a nossa pizza.

- Vai lá. – ele fez uma careta e foi atender.

Fui para o banheiro para lavar minhas mãos e me olhei no espelho. Mordidas recentes marcavam meu pescoço. Eu ainda vou entender por que Harry gosta tanto de me morder. Talvez um dia eu passe mais de uma hora com ele, e saia ilesa. Sem mordidas.

[...]

Coloquei a toalha por volta do meu corpo e saí do banheiro. Quando eu entraria dentro do meu closet, mãos fortes rodaram minha cintura. Tomei provavelmente o maior susto da minha vida, mas o pavor foi embora, quando me virei e encontrei Harry rindo da minha cara:

- Porra Harry! Quase me matou de susto! – ele riu ainda mais. Fiz uma expressão ainda mais nervosa e ele parou na hora.

- Desculpa. Resolvi chegar mais cedo.

- É, eu percebi. Uma hora antes. – me virei para entrar no closet e me arrumar.

- Ah, amor. Sério, foi brincadeira. – ele disse me seguindo. Parei na porta não o permitindo entrar.

- Uma bela de uma brincadeira de mau gosto. Sabe que eu odeio quando me assusta. – respirei fundo tentando me manter calma. Não quero brigar bem no dia do nosso aniversário de seis meses – Eu vou me arrumar, e você fica ai.

Fechei a porta e tranquei. Eu sei que Harry fez por brincadeira, mas ele sabe que eu fico puta toda vez que ele me assusta. E eu poderia ter virado um tapa na cara dele como aconteceu da última vez. Claro, não foi de propósito, eu estava entrando na garagem, ele brotou na minha frente e eu achando que alguém tinha invadido.


Notas Finais


Espero que estejam gostando, nesse sábado vai ter capítulo normalmente, e na semana que vem o capítulo vai sair na quinta-feira e não na quarta, porque quinta eu recebo o boletim.
BEIJOS!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...