História No abismo de teus olhos - Capítulo 10


Escrita por: ~

Postado
Categorias Naruto
Personagens Deidara, Itachi Uchiha, Kiba Inuzuka, Kushina Uzumaki, Naruto Uzumaki, Neji Hyuuga, Rock Lee, Sai, Sasuke Uchiha
Tags Drama, Narusasu, Narusasunaru, Naruto, Revelaçoes
Visualizações 76
Palavras 2.582
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Lemon, Romance e Novela, Yaoi
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Yo, pessoas lindas.
Olha, devo dizer que eu me superei, pois eu comecei a fazer esse capítulo HOJE e consegui terminá-lo hoje mesmo.
Tocantins pra mim. XD
Mentira, kkkk.
QUE SAUDADE DE VOCÊS, MINNA-SAN, DESCULPEM O ATRASO.

Bom, pra quem ler...
Boa leitura: ^^

Capítulo 10 - Capítulo IX


P. V. O Sasuke

- Você sabe como aquele corte no rosto do Naruto surgiu, certo? — O mais velho me perguntou, assim que perguntei pela terceira vez o que tanto ele queria falar comigo.

Franzi meu cenho, confuso e o encarei por alguns segundos.

- Eu percebi que tinha um pequeno corte no rosto dele, mas não sei como surgiu. Pensando bem, não consigo imaginar um corte sendo feito no rosto de uma pessoa por acaso ou sem querer. O que houve?

Ajeitei-me na cadeira e encarei meu irmão atentamente, este suspirou e passou uma das mãos no cabelo enquanto esticava as costas, provavelmente estava cansado e tenso por conta do trabalho, tendo em vista que chegou faz pouco tempo e não esperou para conversar comigo quando Naruto não estivesse presente.

- Eu resolvi te falar isso agora, pois vi que vocês se reconciliaram e ele ainda vai dormir aqui hoje. Eu vou ser bem antiético por falar uma coisa tão pessoal dele pra você, então te peço que seja maduro o suficiente em saber lidar com essas informações.

- Itachi, você está me assustando, parece até que o Naruto é uma pessoa horrível.

- O Naruto,  não; o pai dele, sim. — Itachi disse e me encarou ainda mais sério que antes, voltando a sua posição inicial na cadeira.

Desviei o olhar e deixei que continuasse, pondo uma de minnas pernas em cima da cedeira.

- Sabe como aquele corte apareceu?

- Como?

- Ele o pai dele brigaram hoje de tarde e, como Minato estava bêbado, ele não sabia o que estava fazendo. Ele literalmente foi para cima do Naruto com um caco de vidro.

Meu coração disparou, uma raiva enorme possuiu meu corpo e meus olhos lacrimejaram por imaginar que Naruto estaria sem a metade de seu rosto em cima de uma cama de hospital agora. Subia-me uma raiva mortal, tanto de seu pai, quanto dele, por nunca ter me contado que passava por isso. Mas também não posso ficar zangado com ele por nunca ter me contado que estava passando por problemas familiares, afinal, eu também nunca o contei sobre meus pais.

- Fale tudo o que você sabe, Itachi. 

(...)

- Filho da puta. — Xinguei pela terceira vez, estava a ponto de explodir.

Naruto já tinha vindo aqui na cozinha uma vez por conta da demora e eu não tive coragem de olhá-lo, estava vulnerável de mais por conta do que eu ouvia, ele passava por todas aquelas coisas e, mesmo assim, guardava tudo para si mesmo. 

- Eu tive que resumir bem toda essa história, pois você tem que dar atenção para o Naruto, mas a raiz de tudo é isso. 

- O pai dele é um idiota... — Murmurei, com minha expressão apática.

Trocamos mais algumas palavras e finalmente Itachi me liberou, eu já estava mais calmo, havia tomado um copo de água e agora estava na soleira da entrada que dava caminho para o corredor, entretanto, uma curiosidade surgiu em minha cabeça e não hesitei em perguntar.

- Itachi. – Chamei, ficando de frente para ele. - Por que você faz tanta questão de conversar sobre o Naruto comigo?

Ele me olhou e ficou por um tempo em silencio, descendo o olhar para logo o subir e pará-los em meus olhos. Sorriu, fechando os olhos, bebericando alguns goles de água.

- Eu ganharia seu ódio se falasse que shippo vocês dois? — Respondeu-me com outra pergunta, uma pergunta bem idiota, por sinal, lançando uma piscadela em minha direção. 

Inflei as bochechas e enterrei minha mão no bolso da calça, fazendo bico.

- Vá à merda, Itachi.

O maior riu alto e disse que logo levaria um colchão. 

Assim que entrei no quarto, recebi o olhar de Naruto e parei de andar repentinamente, ele me encarava e tombou levemente a cabeça por não entender o porquê da minha parada súbita na porta. Suavizei a expressão e me sentei ao seu lado na cama, vendo que o filme estava pausado.

- Não terminou de ver o filme?

- Eu terminei, você saiu daqui no finalzinho e eu continuei vendo, ele acabou, mas voltei na parte que você tinha parado.

Ele sorriu, sem graça e passou a brincar com seus dedos.

Peguei o controle e dei continuidade ao filme. Os primeiros cinco minutos foram em absoluto silêncio, apenas o barulho do que se passava na TV era audível, mas depois eu percebia que o Uzumaki se ajeitava na cama há todo momento, parecia que algo o incomodava.

- É... Sasuke?

Ouvi-o me chamar e dirigi minha atenção ao loiro, ele parecia sem jeito e ao menos olhava em meus olhos.

- Sim?

- O... O Itachi estava falando de mim?

Franzi o cenho e continuei o encarando, vendo, no entanto, ele olhar para mim e sorri constrangido.

Não, ele não teria ouvido minha conversa com meu irmão, teria?

- É... Esquece isso, é que ele estava tão sério quando fui lá na cozinha, que achei que ele estava brigando com você por causa de mim.

Sorri, mas que bobão.

- Pode ficar tranquilo, foi só uns recados do meu primo.

- Ah, sim. Achei que estava sendo um incomodo. Hahaha. — Uzumaki levou uma das mãos a nunca e sorriu, bobo.

Eu conseguiria seu ódio se te falasse que shippo vocês dois?”, lembrei das palavras de Itachi e pude perceber o quanto Naruto era bonito. O tom de sua pele bronzeada era radiante, os cabelos revoltos e aqueles olhos azuis eram lindos. Por um momento, lembrei do dia em que ele me beijou, automaticamente a imagem de seu corpo me veio á cabeça e eu não pude deixar de me lembrar — em especial — da textura de seus lábios.

Ele abriu os olhos e pude perceber que ele olhava para mim, porém, não sabia ao certo para que ponto de meu rosto, já que meus olhos estavam cravados em sua boca. Ele umedeceu os lábios minimamente e se aproximou, não soube por que, mas não me afastei.

- Aqui, Sasuke, me ajude a passar o colchão pela porta.

Que filho da mãe, amaldiçoei-o em pensamentos, mas também o agradeci, sua aparição foi de grande valor, assim ele interrompeu a merda que possivelmente faríamos outra vez, pois nossos rostos estavam bem próximos e eu nem vi quando ficaram tão.

- Ah, me desculpem, eu não sabia que já estavam tão íntimos. Vou deixar o colchão aqui na porta e depois vocês pegam.

- Vá se ferrar, Itachi, não estava acontecendo nada. Volta aqui.

- Não, dessa vez eu faço questão de ir me ferrar.

Revirei os olhos o chamei de novo, ouvindo Naruto rir, mas ele não deu ouvidos e foi para a cozinha, gritando que o jantar logo estaria servido.

Naruto me ajudou a colocar o colchão no chão ao lado da minha cama, dei-lhe também dois travesseiros que estavam sobrando no meu guarda-roupa e algumas cobertas, estava fazendo frio, possivelmente iria fazer muito mais de madrugada.

- Seu irmão é uma figura. — Uzumaki comentou, rindo com o nariz.

- Que nada, ele é uma praga. — Adverti, voltando a me deitar na cama.

O Uzumaki sentou do meu lado.

- Quer ver algo engraçado?

- Claro, o que sugere?

- Olha. — Naruto disse e se deitou na cama, desbloqueando a tela de seu celular. - A Sakura veio me pedir uma vez pra eu arrumar você para ela. Vê se pode?!

Aquilo não era de meu interesse, e não sabia o que poderia surgir de engraçado dali, mas comecei a ler a conversa e vi que nem ao menos ele tinha o número da rosada adicionado. Sorri, em antecedência.

Número desconhecido: Olá, Naruto-kun.

Naruto: Que foi?

Número desconhecido: Nossa, e precisa dessa ignorância toda?

Naruto: Não estou em um dia bom, fale logo o que você quer.

Número desconhecido: Você e o Sasuke são bem próximos, não são?

Número desconhecido: Queria te pedir um favor...

Naruto: O que?

Número desconhecido: Você bem que podia arrumar ele pra mim, né?

Naruto: Não, você é indiscreta de mais pra ele.

Número desconhecido: Só sou indiscreta porque quero chamar a atenção dele.

Número desconhecido: Ele não me percebe.

Naruto: Você não faz o tipo dele.

Número desconhecido: Estamos ai pra renovar, né.

Naruto: Você é chata, ele não suporta barulho.

Neste momento, deixei uma pequena risada sair de minha boca e balancei a cabeça em negação. Como ele estava falando tantas verdades na cara dura para ela e ela continuar respondendo?

Número desconhecido: Só sou insuportável porque tenho que ficar insistindo.

Número desconhecido: Já pedi várias chances, mas nem quer ouvir até o final.

- Mas que sujeita chata, hein?

- Pois é. — Ele lamentou, obviamente em fingimento.

Naruto: Sasuke gosta de mulheres peitudas, você não tem peitos. Na verdade, eles foram parar na sua testa.

Neste momento, não contive a risada alta e fechei os olhos, rindo enquanto batia levemente os pés na cama. Eu não estava lendo aquilo, não podia ser.

Número desconhecido: Porra, Naruto, para de graça e arruma logo ele pra mim.

Número desconhecido: Eu amo tanto ele...

Naruto: Eu não, se fode ai.

Naruto: Supera, doida.

Número desconhecido: Poxa, será que você não entende pelo o que eu estou passando? Essa noite eu sonhei com ele me comendo e falando safadezas no meu ouvido, colabora.

Reprimi ao máximo que pude a risada, mas não consegui e desabei em rir. Não via muita graça naquilo, ria mais pelas caretas que o Uzumaki fazia ao reler cada mensagem, no entanto, meu sorriso morreu tanto ao ver o semblante sério do outro, tanto por não conseguir me imaginar dominando uma menina. 

- Não achou graça?

- Dessa aqui, nem um pouco.

Naruto: Sai dessa, testa, Sasuke é meu melhor amigo...

Naruto: Não quero ele com você.

Naruto: Fuck you, bitch.

- Se fode aí, vadia?

- Exatamente. E bloqueei depois dessa mensagem.

(...)

O jantar já havia sinto servido e estávamos em meu quarto assistindo à um outro filme, as luzes estavam apagadas e a única que brilhava dentro de casa era a da televisão a minha frente. Itachi já estava dormindo, mas como tinha aula amanhã cedo, ele não permitiu que ficássemos acordados até mais tarde.

- Ah, Naruto, eu esqueci de falar... Se você trouxe roupas na mochila, pode usar o banheiro, se quiser.

- Bem, eu tomei banho quando saí de casa, mas não vou dispensar. Qual eu uso?

- Pra não fazer muito barulho, usa o do meu quarto mesmo, o Itachi já foi deitar.

O Uzumaki assentiu com a cabeça e pegou sua mochila, pondo-se a ir ao banheiro. Aproveitei esse momento para tirar aquele filme e colocar uma programação de canal de TV, pois eu já tinha visto aquele filme e logo passaria uma cena muito constrangedora do casal de adolescentes, ao que parece, Itachi não só shippa a gente, como está tentando nos fazer ficar juntos.

Assim que tirei o filme e achei uma programação legal, olhei para a porta do banheiro e comecei a repassar tudo o que aconteceu hoje. Obviamente este foi o dia mais legal da minha vida depois que meus pais morreram, eu ri, eu gargalhei; fiz tudo o que achei que nunca faria mais... e eu gostei!

Fiquei um bom tempo pensando sobre isso e, quando me dei conta, já estava pensando nas risadas e gestos que Naruto fez durante todo o dia com um largo sorriso no rosto. Aquelas bochechas rubras pelas vergonha de mais cedo, seu tom de voz, maneira de falar e agir.

Sua boca...

Ouvi o barulho da água cessar e me arrumei na cama, vendo o que se passava na tela a minha frente. Depois de alguns minutos, Naruto saiu de dentro do banheiro já com roupa e apenas terminava de secar o cabelo com a toalha. Ele ficou tão sensual com o cabelo molhado e bagunçado daquele jeito.

O que estou pensando? 

- A água estava ótima. — Indagou, sorrindo. - Ué, por que tirou o filme?

- Estava chato. Acho que também vou tomar um banho, espera um pouco.

(...)

- Boa noite, Sasuke. — O loiro disse, sorrindo, ajeitando-se no colchão.

- Boa noite!

Eu estava deitado de lado, de modo que pudesse ver Naruto, este estava de costas para mim, porém, não parei de olhá-lo, continuei fitando sua cabeleira loira que era bem visível mesmo com a pouca luz da rua que entrava pela janela.

Eu não sabia o que estava havendo comigo, há tempos não me sentia feliz como me sinto agora, eu sorri e dei gargalhadas em um único dia. Nunca tive um amigo, na verdade, tive Naruto, mas eu era cego de mais e egoísta ao ponto de não percebê-lo como um. Sinceramente, se ter um amigo é isso, eu não quero me afastar do Naruto nunca mais, mas não porque simplesmente ele me causou essa sensação boa, e sim,  porque... Porque, na verdade, eu gosto dele. 

Nunca imaginei também que fosse gostar tanto de um pouco de barulho e falação em minha cabeça de tarde, isso realmente me surpreendeu.

Passei um longo tempo pensando e vi o Uzumaki se ajeitar no colchão e ficar de frente para mim, logo me olhando. Não saberia lidar se ele me visse o encarando daquela maneira, então fechei meus olhos o mais rápido que pude, sentindo minhas pálpebras tremerem pela agitação repentina.

- Você é um péssimo ator, eu sei que está acordado.

Ainda assim, passei alguns segundos de olhos fechados, até ouvir uma pequena risada dele, eu fui mesmo descoberto.

- Estava me vigiando? — Perguntou, colocando um dos braços à baixo de seu rosto. 

- Ah, claro, estava apenas verificando se a bela adormecida estava mesmo dormindo.

- Na história, para a bela adormecida acordar, ela tem que ser beijada por um príncipe encantado... Você ia me beijar também, teme? — Perguntou-me, em tom zombeteiro.

Emburrei a cara e fiz bico, não acreditando que ele disse uma merda daquelas.

- E quem disse que eu queria que você acordasse?

- Nossa, magoou, hein?! Depois dessa eu vou até virar pro outro lado e voltar a dormir.

Ri baixo por conta do exagero do loiro e o vi se virar mesmo para o outro canto, cobrindo a cabeça com o cobertor. Não sei quem é mais infantil, ele, por fazer aquela piada boba; ou eu, por respondê-la.

- E eu sou super lindo, tá?! 

(...)

- T-ts.

- Hum? — Despertei de meu sono, ao ouvir um gemido baixo.

Levei meu olhar para o colchão no chão e vi Naruto todo encolhido e tremendo por conta do frio, eu não estava muito diferente, estava quase totalmente coberto, porém, não ao ponto de tremer como o outro tremia. Eu não sabia se... Não, não devo, é só uma noite de frio e nada mais, não é como se ele fosse morrer por não vir para a cama.

Levantei, devagar e fui até o guarda-roupa, pegando mais uma coberta. Coloque-a sobre o Uzumaki e, depois de alguns minutos, não o via mais tremer. Sorri, aliviado, vendo-o virar-se de frente para mim.

Enquanto o olhava, pensei no quanto ele era forte, passar por tudo aquilo, guardar para si e continuar sendo a pessoa maravilhosa que ele é com um sorriso no rosto não é fácil, isso faz dele uma pessoa forte. E também não sabia o porquê de soltar tantos sorrisos bobos enquanto o olhava. Embora não soubesse direito o que estava sentindo, eu só tinha uma certeza: Naruto era o causador dessa onda de sensações tão boas em mim. 


Notas Finais


E então, estão gostando? Estão curtindo? Não pensem que o Sasuke vai ficar assim a vida toda, não.
DESCULPA PELO SPOILLER.
Comentem, viu?? Adoro quando vocês comentam. *-*

Beijos, pessoal, e até a próxima! 😘❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...