História No amor e na guerra - Capítulo 2


Escrita por: ~ e ~aldinemendes

Postado
Categorias Orange Is the New Black
Personagens Alex Vause, Piper Chapman
Visualizações 82
Palavras 1.323
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela
Avisos: Adultério, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Olá pessoal,

Obrigado a todos que comentaram e favoritaram essa história, espero corresponder às expectativas de vocês.

Ótima leitura!

Capítulo 2 - Capítulo 1


Três semanas haviam passado desde a morte de Antony e a rotina da Dra. Chapman havia voltado ao normal, embora Piper estivesse trabalhando normalmente e não mais vivendo em função do hospital, muitas de suas noites ainda eram passadas em claro pensando nas diversas conversas com Antony.

Quando decidiu se tornar médica, Piper sonhava em salvar vidas, ajudar as pessoas, devolvê-las à sua condição da melhor forma possível, e era exatamente o que ela tinha feito nos últimos anos com muito afinco. Sabia que muitas vezes negligenciava sua família e Thomas, mas era assim que as coisas funcionavam em sua profissão.

- Como está hoje a mais bela dama deste hospital? - Perguntou Thomas se aproximando de Piper que estava apoiada em um dos balcões do hospital preenchendo a ficha de um de seus pacientes.

- Oi querido! O que está fazendo aqui? - Pergunta Piper se virando com um sorriso carinhoso nos lábios e abraçando Thomas.

- Bom, é que esta é uma das únicas maneiras para conseguir ver minha noiva. - Brinca o rapaz beijando-lhe os lábios.

Thomas era um belo rapaz, alto, moreno, com expressivos olhos azuis e cabelos escuros. Embora fosse filho de médicos, Thomas optou por uma carreira como empresário e hoje estava a frente de uma das maiores empresas de tecnologia dos EUA.

O noivado com Piper já durava 3 anos, mas a médica insistia em não dar o próximo passo no relacionamento, alegando estar focada em sua carreira no momento, e Thomas acatava, embora não muito satisfeito.

- Pensei em convidá-la para almoçar hoje, o que me diz? - Pergunta o homem com um sorriso esperançoso.

- Ai Thomas, eu sinto muito querido, mas tenho uma cirurgia marcada para às onze horas e não devo estar disponível até o fim da tarde. - Diz Piper se desculpando.

- Eu entendo. - Responde o homem um pouco desapontado - Então nos vemos às 19h?

- As 19h? - Pergunta Piper sem entender.

- Não acredito que se esqueceu! Carol vai ficar furiosa se você se atrasar, espero que fique pronta a tempo. - Diz Thomas.

- Ai meu Deus o jantar de aniversário de casamento dos meus pais! Eu tinha esquecido completamente. - Diz Piper parecendo desesperada.

Todo ano a mesma coisa. A verdade é que Carol Chapman precisava apenas de um motivo para dar festas, jantares, reuniões. Ter uma vida social intensa era sua maior alegria e por conta disso, via em Piper sua maior decepção. A garota era mais reservada e embora tivesse alguns amigos, mesmo essa convivência era limitada graças a seus horários um tanto fora do convencional.

- Não se preocupe querido, eu estarei pronta antes das 19h, mas terei que recorrer a Polly para tornar isso possível. - Diz Piper em tom de brincadeira. - Ela e Andy também irão.

- Tudo bem então, nos vemos mais tarde. - Despediu-se Thomas com um breve beijo e deixou Piper com seus prontuários e seu recém adquirido desespero por ter esquecido o evento.

O jantar seria na casa dos Chapman e Piper sabia sem sombra de dúvida que os amigos de Bill e Carol estariam lá. Só de pensar nisso ela franziu o cenho e suspirou alto.

Bill Chapman era um poderoso empresário do ramo da construção, muito bem relacionado, seu círculo de amizades consistia em empresários, magnatas e políticos, e a convivência com essas pessoas nunca agradou Piper. Para ela, tudo aquilo era tedioso e hipócrita, sua mãe, por outro lado, vivia para estes momentos.

-Pelo menos Polly estará lá - Diz Piper pensando alto enquanto segue pelo corredor a procura da amiga.

 

Horas mais tarde…

 

A noite seguia sem grandes ocorrências, os convidados circulavam pela casa e conversavam amigavelmente entre si, tudo parecia tranquilo e Piper conversava alegremente com Polly, Andy e Thomas quando foi interrompida por Bill.

- Boa noite garotos. - cumprimentou a todos Bill, recebendo sorrisos e acenos cordiais em retorno. - Piper, querida, gostaria de lhe apresentar algumas pessoas, você pode me acompanhar?

- Claro papai. Com licença. - Piper pediu a seus amigos seguindo Bill pela enorme sala da casa dos Chapman.

- Senhores gostaria que conhecessem minha filha Dra. Piper Chapman. - Apresentou-a  orgulhosamente Bill.

Piper sorriu estendendo a mão ao primeiro homem que a apertou firmemente sorrindo de volta.

- Piper este é o Sr. Caputo, chefe de segurança dos Estados Unidos. - Disse Bill.

- É um prazer conhecê-la Piper, Bill sempre diz maravilhas a seu respeito, é sempre bom dar um rosto ao nome, ainda mais um rosto tão belo quanto o seu. - Disse galanteadoramente Caputo.

- O prazer é meu Sr. Caputo, o Sr. é muito gentil. - Respondeu Piper educadamente.

- Este é o Sr. Jefferson, secretário de Estado. - Continuou Bill com as apresentações.

Piper cumprimentou os outros cinco homens que ali estavam e por fim Bill lhe apresentou-lhe à última pessoa. Uma bela mulher alta, de postura imponente.

- Piper, esta é a Tenente General Natalie Figueroa. - Apresentou Bill.

- É um enorme prazer conhecê-la Dra. Chapman. - Disse Natalie apertando a mão de Piper.

- Uau, o prazer é todo meu Senhora. É uma honra conhecer alguém com sua reputação e que tem realizado um trabalho tão significativo com nossos veteranos.

- Sem formalidades Dra. Chapman, pode me chamar de Natalie. - Responde natalie com um enorme e orgulhoso sorriso. - Obrigada Dra. Chapman, nada mais justo do que prestarmos toda assistência possível aos homens e mulheres que arriscam suas vidas por nosso país.

- Me chame de Piper, por favor. Seu esposo, o Major Figueroa também tem feito um trabalho de pesquisa inspirador e inovador na cardiologia. Admiro muito seu trabalho.

- Obrigada Piper. Richard é um apaixonado pela medicina, e estar a frente do corpo médico do exército americano é seu maior orgulho, poder salvar as vidas dos homens e mulheres que arriscar as suas por nós, segundo Richard, é o maior sentido que a vida de um ser humano pode ter. - Responde Natalie, visivelmente feliz ao se referir à carreira de seu esposo.

Bill assistia a conversa entre as duas mulheres com uma expressão alegre, ele apreciava do árduo trabalho que Piper realizava há alguns anos com os veteranos e sabia o quanto isso era importante para Piper. Sua garotinha havia se tornado uma mulher dedicada e exemplar, pensou Bill antes de se afastar, deixando as duas mulheres conversando animadamente sobre o trabalho de Piper com os veteranos.

Ao final da noite, boa parte dos convidados já havia deixado a casa dos Chapman, Piper estava próxima à saída junto de Thomas quando Natalie se aproxima, despedindo-se de Thomas e dizendo a Piper:

- Piper, Richard e eu ficaríamos felizes em recebê-los em nossa casa para um jantar na próxima semana, o que me diz?

- Claro Natalie, nós adoraríamos. - Responde Piper, empolgada com a possibilidade de conhecer pessoalmente o renomado cirurgião.

- Ótimo, nos falamos durante a semana e lhe passo os detalhes. - Diz Natalie sorrindo. - Boa noite Piper, Thomas.

Com isso Natalie deixa a casa dos Chapman e nela uma Piper sorridente.

Vendo a expressão alegre no rosto de Piper Thomas se manifesta.

- É bom vê-la tão contente Piper. Vejo que a companhia da Sra. Figueroa a agradou bastante. - Comenta despretensiosamente Thomas.

- Sim querido, ela é uma mulher incrível, além disso sou uma grande admiradora do trabalho de seu esposo, o Dr. Richard é uma lenda da cirurgia cardiotorácica, conhecê-lo seria um sonho.

- Bom, então acho que na próxima semana seu sonho se tornará realidade. - Diz o homem sorrindo e abraçando Piper. - Podemos ir agora?

- Sim querido, mas gostaria que me deixasse em meu apartamento, amanhã preciso está no hospital logo cedo. - Diz Piper para desapontamento de seu noivo.

Com isso, ambos se despedem do casal Chapman e seguem para o apartamento de Piper, onde Thomas a deixa, embora contrariado.


Notas Finais


Se tudo correr bem, esta semana tem mais.

Feedbacks são sempre bem vindos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...