História No calor dos teus aposentos - Capítulo 1


Escrita por: ~ e ~goldenochu

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jungkook, V
Tags Bottom!jeongguk, Pwp, Taekook, Tkwishes, Top!taehyung, Vkook
Visualizações 889
Palavras 3.164
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Lemon, Shoujo (Romântico), Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


ALÔ TAEKOOKINHOS~
Lary trazendo mais uma fanfic para vocês.
--- TKW ---

Olá, novamente cá estou com mais uma fanfic. Quem fez o pedido foi @ taehukie e eu espero que você goste sz

Capítulo 1 - Capítulo único


Jeongguk se encontrava deitado na cama de casal do namorado com Nico, o gato, por cima de sua barriga, observando o teto azul claro querer descascar suas tintas em cima de si.

Fazia pouco mais de duas horas que havia acabado de trazer suas coisas para o apartamento do mais velho. Finalmente, para sua alegria, a estabilidade de seus empregos permitiu que morassem juntos sem que Taehyung tivesse que sustentar o moreno. Não que o loiro tenha reclamado disso ou algo parecido, mas o Jeon não se sentiria bem em aceitar o convite do namorado de que vivesse consigo sem pagar conta alguma.

Observou Nico andar por seu peito e deitar perto de sua orelha esquerda, fazendo cócegas em sua pele com seu pelo claro. Não sei como pode dormir com esse som alto que Taehyung colocou ‘pra tomar banho. Pensou, olhando o gato como se esse pudesse ler sua mente e respondesse.

A questão era que estava muito animado com a mudança, por finalmente poder ter mais tempo com o namorado, o que não tinha há meses por conta da vida corrida que os dois levavam. Já havia feito mil planos e fantasiado várias vezes em meio às aulas como seria quando dividisse a moradia com o amado, mesmo que todos dissessem que não era lá as mil maravilhas. Ele não duvidava.

Escutou o barulho da água do chuveiro parar, em seguida o som do box abrindo. Se sentou na cama, encarando a porta do banheiro com expectativa, assustando o gato de pelos claros, que saiu irritado. Depois se ocuparia em pedir desculpas a Nico, agora tinha coisas mais interessantes para fazer como encarar seu namorado gostoso sair do banheiro somente com uma toalha em sua cintura.

O mais velho foi em direção ao armário, de costas para o mais novo, ignorando sua presença no quarto. Jeongguk aproveitou para focar nas costas bronzeadas, admirando como as gotículas de água deslizavam por sua pele, antes de se desmancharem no tecido da toalha. Nossa Senhora dos Homens Bonitos, que benção!

“Já pensou em como vamos comemorar sua vinda para cá?” Perguntou o loiro, sem virar em sua direção.

“Hm, eu tenho algumas coisas em mente...” Muitas coisas.

“Tem algo a ver com você encarando minha bunda?” Sem nem mesmo ver, ele sabia que Taehyung estava com aquele sorriso que dizia muito bem ‘Eu sou gostoso e sei disso’.

Não podemos negar, ele é mesmo.

“Tá mais pra seu corpinho e o meu, na cama, no sofá, na pia do banheiro...”

O mais velho riu, finalmente colocando uma calça moletom e se virando para o namorado. “Que falta de romantismo, amor, eu estava pensando em algo mais Champagne e música clássica.”

Jeongguk bufou, prendendo seus braços na cintura do Kim e beijando a barriguinha macia por cima do umbigo. “Ninguém disse que você não podia beber Champagne no meu corpo e Beethoven ser a trilha sonora do nosso sexo.”

“Você é um sem-vergonha, Jeon Jeongguk.” Apertou o rosto do mais novo em suas mãos, se inclinando para deixar um selar suave nos lábios rosados, uma oportunidade que o moreno não perdeu para infiltrar os dedos nos fios macios do amado e o prender em um beijo bem mais intenso.

O mais velho soltou uma pequena exclamação ao ser girado na cama, o namorado por cima de si, sentado em seu colo. Dedilhou o quadril estreito, suspirando ao sentir a sutil ondulação por cima de sua virilha. Apertou os dedos na carne macia, descendo pelas bandas de sua bunda coberta pela jeans, apalpando com vontade, enquanto controlava as reboladas que o mais novo dava em seu colo.

O beijo ficava cada vez mais quente e Jeongguk já suspirava entre os braços do outro quando a campainha foi tocada, assustando os dois rapazes. Olhou para o loiro, procurando alguma resposta pelos olhos escuros. Recebeu dois tapinhas na coxa, o mais velho sinalizando para que fosse até a porta ver quem era.

“Por que eu vou?” Perguntou, se levantando e cruzando os braços em frente à cama.

“Porque você está todo vestido e tenho certeza que não quer que eu converse com alguém nesse estado.” Logo notou ao que ele se referia, quando a palma da mão deslizou por seu pênis duro bem evidente na calça moletom cinza.

O moreno apertou os olhos, se inclinando novamente para deixar um selinho nos lábios macios e marchar até a porta, resmungando baixo enquanto puxava a maçaneta, sem olhar pelo olho mágico.

Do lado de fora, estava Park Jimin, o amigo que, agora, Jeongguk odiava, segurando o cabo do carregador de seu notebook com um sorriso no rosto.

Seria fofo se o mais novo não estivesse duro.

“O que você quer, seu empata foda?”

O castanho fez uma careta, colocando a mão sobre o peito. “Ouch! Grosso. Esqueci que você ‘tava se mudando pra cá.” Disse, entrando na casa sem permissão. O moreno revirou os olhos, fechando a porta enquanto observava o mais novo depositar o carregador em cima da mesa.

“Sério, Jimin, você parece que gosta de chegar nas piores horas.” Disse, seguindo o Park enquanto esse entrava na cozinha como se a casa fosse sua.

“É um dom, você sabe, anos de prática.” Abriu a geladeira, bebendo da garrafa de água e a guardando novamente.

“Realmente, achei que quando passasse a morar aqui, não teria que lidar com seus surtos de invasão de espaço.” Reclamou, observando o mais velho rir e roubar uma de suas maçãs e rodar ela entre os dedos.

“Não é minha culpa se você e o Tae adoram se pegar em público.” Apontou, jogando a fruta para cima e sorrindo ao observar o último sair do quarto. “Bom dia, margarida!”

O moreno virou a cabeça para olhar o namorado, procurando algo que indicasse o que eles estavam fazendo antes, mas percebeu que a camiseta larga (por sinal, sua) tampava completamente sua virilha, batendo no meio de suas coxas.

“E aí, Jimin, já está recebendo sermão?” Perguntou o loiro, sorrindo sacana antes de cumprimentar o amigo.

O mais novo olhou a cena com olhos semicerrados, cruzando os braços enquanto o namorado convidava o castanho para se sentar no sofá da sala.

Eles não estavam no meio de uma comemoração?

“E como anda o Namjoon, Chimchim?” Perguntou Taehyung. O Jeon desistiu de conseguir que o Park fosse embora, pois sabia que quando os dois amigos começavam a conversar, nem Jeongguk podia interromper.

Decidiu se sentar no colo do namorado, se remexendo bastante sobre suas coxas como forma de vingança por tê-lo “trocado” dessa maneira. Recebeu um apertão na cintura, mas já estava pouco ligando, se perdendo no falatório do mais velho sobre o namorado.

Logo era hora do almoço e os três decidiram pedir comida no delivery de uma pizzaria perto do prédio que o casal morava, a tarde sendo perdida entre risadas e planos para saídas futuras, além de uma visita ao estúdio de Namjoon para buscá-lo antes que fossem até a pista de boliche da cidade. No fim, chegaram tão tarde que tudo o que os dois fizeram foi se jogarem na cama que agora Jeongguk podia chamar de sua oficialmente.

Os dias passaram conforme eles montavam uma rotina juntos. Taehyung era o mais fácil de acordar, então ele levantava para fazer o café da manhã, acordando o namorado para tomar banho consigo e assim poderem iniciar o dia. Era muito mais fácil passar tempo juntos agora que dividiam a casa, e Jeongguk se via ansioso para o fim de semana, quando finalmente poderiam ficar em casa sem fazer nada além de aproveitar a companhia um do outro.

Quando sábado chegou, o mais novo impediu Taehyung de levantar e preparar o café da manhã, abraçando sua cintura e esfregando seu nariz gelado no peito desnudo, arrancando risadas do loiro, que se contentou em acariciar os fios escuros com carinho. Jeongguk se sentia sortudo por ter alguém como o mais velho ao seu lado, tão carinhoso e compreensivo consigo. Alguém para rir dos problemas e limpar suas lágrimas, sem esperar nada em troca. Realmente, muito sortudo.

“Você está tão grudento esses dias, amor.” Riu, acariciando a linha da espinha do moreno com a ponta dos dedos, aproveitando os beijos que recebia em sua clavícula. “Aconteceu algo?”

“Hm, eu só estou aproveitando meu namorado. Por quê? Não está gostando?” Disse, levantando sua cabeça e repousando seu queixo em seu peito. Ele estava visivelmente relaxado, não parecendo se preocupar com nada além de viver o momento.

“Estou sim. Bastante.” Disse, depositando um beijinho na ponta do nariz redondinho do Jeon. O moreno sorriu, esfregando a bochecha na pele bronzeada, lembrando o Kim de Nico, o gato, quando o mesmo queria carinho. Sorriu, feliz com a comparação.

O resto do dia se passou com a mesma preguiça de mais cedo, cheia de carinhos e abraços e sem sentimentos pesados, tudo tão bom que os dois sentiam o coração ser recheado de um sentimento líquido muito parecido com paz.

Estavam os dois deitados no sofá, enrolados na coberta enquanto algum filme da Netflix passava na TV, o Kim quase dormindo quando sentiu o maior se remexer em seus braços, mais especificamente seu quadril. Franziu as sobrancelhas, observando o namorado rebolar a bunda pressionada em sua pélvis. As mãos pálidas se prenderam em sua cintura, segurando-a no lugar enquanto trabalhava para deixar o namorado duro pelo moletom.

“Jeongguk...” Ouviu o sussurro deixado em sua orelha, beijos sendo deixados em seu pescoço. Um arrepio fraco desceu por sua espinha, suas mãos acariciando a pele macia das coxas bronzeadas.

Sentiu ser virado para cima do corpo do mais velho, deitado sobre seu peito. Seus fios foram agarrados pelos dedos longos, sua boca se encontrando com a dele, um suspiro de contentamento sendo deixado no ar. Como amava sentir os lábios sobre os seus. Deslizou as pernas em volta da cintura alheia, fazendo as virilhas se friccionarem e causar um atrito delicioso.

“Tae...” Grunhiu entre o beijo, descendo sua boca até a mandíbula alheia, distribuindo selinhos.

“Hm?”

“Posso te chupar?” Perguntou, virando seus olhos redondinhos para encarar o loiro.

O Kim mordeu o lábio inferior, guiando seu olhar para a boca rosada, imaginando mil cenários diferentes. Ele assentiu uma vez, observando o rapaz agachar para perto de suas pernas e arrancar a própria blusa. As mãos fortes deslizaram por seu quadril, entrando por baixo dos panos a fim de puxá-los para baixo, finalmente liberando o sexo semi desperto do namorado.

O moreno abaixou sua cabeça, a língua para fora conforme lambia um dos testículos, a mão envolvendo a base de seu pênis, deslizando-a conforme colocava uma de suas bolas na boca. Somente se ouvia o som dos grunhidos do Kim sobre o som baixo da TV, além do soar molhado que a língua do Jeon fazia sobre a pele dourada.

“Gukkie...” Choramingou o mais velho, a palma somente acariciando seu cabelo, sem forçar.

O moreno sorriu, lambendo uma grande extensão até chegar na glande, onde chupou com vontade, deslizando o músculo logo embaixo da cabeça, fazendo o loiro arquear seu quadril. Não teve dó ao engolir mais da metade do membro sem aviso algum, seus fios escuros sendo puxados por instinto. Ignorou a pequena dor, sentindo o gosto pouco amargo do pré gozo.

Palavras sujas escapavam pelos lábios do loiro, conforme o mesmo observava o namorado descer e subir a cabeça entre sua virilha, chupando seu pau com tanta vontade que fazia suas pernas ficarem bambas. Percebendo que estava por pouquíssimo de gozar, puxou o cabelo do mais novo, chamando-o para que voltasse a beijá-lo, prendendo seus braços em volta dos ombros largos.

Sentou-se no sofá, levando o namorado consigo enquanto levantava e seguia sem ver até o quarto dos dois. Jeongguk o obrigava a parar a cada 5 segundos, se perdendo no apartamento pequeno cada vez que o mais novo deixava um novo chupão em suas clavículas.

Finalmente, colocou o moreno sobre os lençóis limpos, se afastando um pouco para tirar a camiseta de seu corpo, antes de se deitar sobre o corpo musculoso. O que ele fez para ter um namorado tão gostoso?

“Gosta do que vê?” O Jeon sorriu, parecendo muito com o pecado em pessoa. O Kim se esticou, mordendo o lábio inferior alheio e o puxando com delicadeza, observando os lábios vermelhos e inchados.

“Muito.” Sussurrou contra a bochecha alheia, distribuindo beijos por toda sua face, mordendo o lóbulo de sua orelha. O moreno acariciava suas costas, de vez em quando apertando a pele em seus dedos.

Desceu os lábios por seu pescoço, distribuindo pequenas marquinhas avermelhadas. Lambeu o mamilo direito do mais novo, gostando da reação que provocou no corpo abaixo do seu. Chupou com vontade, ouvindo o Jeon gemer e apertar seus braços com força. Continuou maltratando o mais novo, movendo para o outro mamilo quando achou que estava suficiente.

“Hyung...”

Sorriu, beijando uma última vez antes de descer mais sobre o corpo pálido, prendendo os dedos no tecido da calça alheia e a descendo. Ignorou o membro duro, se movendo para que pudesse beijar a parte debaixo das nádegas alheias, fazendo o moreno fechar as pernas por instinto.

"Abra-as para mim, bebê." Pediu, acariciando as coxas grossas que tanta ama. O maior grunhiu, obedecendo e jogando a cabeça nos travesseiros novamente. Taehyung sorriu, voltando a beijar a pele macia.

Levantou o quadril alheio, fazendo com que o mais novo prendesse a panturrilha em seus ombros, traçando um caminho com a língua até a entrada alheia, contornando-a o suficiente para que o Jeon engasgasse com o ar, seu quadril se erguendo minimamente e fazendo com que o Kim tivesse que segurá-lo no lugar. Forçou a língua novamente, penetrando-a com a ponta rapidamente.

Se afastou um pouco, mordendo a nádega direita até deixar marca, se contentando com os sons que saiam da boca do namorado, chamando seu nome mesmo com tão pouco. Taehyung sorriu, beijando com vontade o meio de suas pernas, notando como elas tremiam embaixo de suas mãos.

Saliva escorria de seu queixo, caindo por sobre os lençóis. O moreno puxava os fios claros do mais velho, que não se importava com a dor em seu couro cabeludo, fascinado demais nos gemidos agudos que escapavam de Jeongguk.

"Tae, por favor." Pediu, fechando os olhos com força, sentindo seu próprio pau pulsar contra seu abdômen, a necessidade de ter Taehyung dentro de si ainda mais forte.

"O que você quer, bebê?" Queria ouvir o mais novo dizer em voz alta todos os seus desejos, sem nenhuma vergonha.

"Me fode de uma vez." Comandou, tentando puxar o mais velho para cima novamente.

O loiro se soltou das pernas alheias, se apoiando na cama para que pudesse ficar cara a cara com o moreno novamente. Se esticou para que pegasse o lubrificante escondido entre o colchão e a cabeceira, soltando-o ao lado dos dois, mal dando tempo do mais novo respirar antes de puxá-lo pela cintura e virá-lo na cama, ficando com as costas no colchão e Jeongguk em seu colo.

"Eu prefiro ver você cavalgando em meu pau." Disse, acariciando a cintura estreita. Observou o namorado se posicionar por cima de seu quadril, se esticando para pegar o pote de lubrificante.

Destampou-o, jogando uma grande quantidade em cima da virilha alheia, acariciando o membro alheio com as palmas para espalhar o gel antes de rebolar avidamente, manchando-se com o líquido em suas nádegas. Esfregou-se mais um pouco, ouvindo o bufar de impaciência do mais velho, antes de guiar a ponta até sua entrada, penetrando-se devagar.

Não estava tão apertado por conta das relações sexuais constantes que mantinham, fazendo com que Jeongguk se recuperasse bem mais rápido do que quando transavam pela primeira vez depois de um tempo. O sobe e desce mínimo começou devagar, aumentando a velocidade conforme se sentia mais seguro, arrepios de prazer tomando seu corpo.

Se sentiam em uma bolha de calor, unindo os dois conforme os gemidos tímidos saiam mais alto e o barulho de pele se encontrando ficava mais rápido. O maior se apoiou no peito do namorado, erguendo o quadril e descendo com força, gemendo alto conforme ia cada vez mais fundo. Taehyung se sentou, prendendo os braços nas costas do mais novo e aproximando os corpos.

Tentou acompanhar o ritmo do namorado, erguendo seu quadril e antecipando a estocada, fazendo o moreno gemer alto. "Puta merda, aí, Tae!" O mais velho repetiu a ação, extasiado com as reações que ganhava. Segurou na bunda do mais novo, ajudando-o a quicar sobre seu pau, deixando-se levar pelas sensações.

"Você gosta quando eu te como assim?" Disse, entre arfadas, aumentando as forças das estocadas.

"Hmmm... Ah-Sim, sim!" Respondeu, sofrendo ao tentar raciocinar algo que não fosse na bagunça de sentimentos e sensações embaralhadas em sua mente.

"Gosta tanto assim do meu pau, hum?" Perguntou, não dando tempo para o namorado responder antes de os virar na cama novamente, ficando por cima enquanto o fodia com força, exatamente do jeito que sabia que o Jeon gostava.

Não precisava ouvir a resposta, não quando Jeongguk gemia tão bem abaixo de si. Sentia suas costas serem arranhadas, não se importando com as marcas quando fazia novas no pescoço branquinho. O mais novo puxou sua cabeça para cima, obrigando-o a olhar em seus olhos, percebendo que ele já estava bem próximo do ápice.

O moreno soltou uma das mãos que estava na bochecha do loiro, guiando-a para seu próprio membro, não desviando os olhos do amado. Envolveu seu pênis com a mão, se masturbando rapidamente e gozando com força logo depois, sujando ambas as barrigas.

Somente vendo Jeongguk daquela maneira, ele sentiu o prazer inundar seu corpo, fazendo seu corpo ficar fraco, tendo somente tempo suficiente para retirar o membro de dentro do mais novo antes de gozar por sobre o abdômen alheio, pendendo a cabeça para trás com a sensação.

Depois de recuperarem o fôlego perdido pelo orgasmo avassalador, o mais velho se ocupou de limpar os dois, tomando cuidado especial por conta da sensibilidade. Jeon não deixou que fizesse muito, logo o chamando para deitar consigo nos lençóis novos, ansioso para abraçar e dormir de conchinha com o rapaz.

Quem o visse de fora, achava que o moreno não fazia o tipo romântico, mas Taehyung adorava apontar como elas estavam erradas. Provavelmente, o namorado era a pessoa mais sensível que conhecia, não somente a si, mas a todas as outras pessoas. Se sentia tão sortudo de ser a pessoa a ter Jeon Jeongguk entre seus braços naquele momento, aquele a quem fazia juras de amor e compromisso. Se um dia errasse com o mais novo, ele seria o que mais ficaria decepcionado consigo.

Conforme os minutos passavam e a respiração alheia ficava mais calma, ele pensava na rotina que construíam, sabendo que poderia passar por qualquer problema e discussão e ainda ficaria feliz quando fosse o fim do dia e se deitassem juntos nessa mesma cama, ansiosa para guardar mais lembranças dos dois.

Afinal, nada era difícil quando tinha o amor da sua vida ao seu lado.


Notas Finais


Deem muito amor a Bibs, ok? <3
Ela ama comentários e favoritos~
--- TKW ---

E então, o que acharam? Let me know xoxo


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...