História No caminho para nós dois - Interativa - Capítulo 14


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Exibições 3
Palavras 1.414
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Harem, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 14 - Talking to the moon (capítulo especial)


Dois meses haviam se passado desde a partida das seis garotas para o castelo flutuante. Da janela da torre mais alta Nina olhava para o céu enluarado e sem estrelas, a lua estava cheia e brilhante, mas o coração da prateada se encontrava em meio a trevas e solidão. Como sua vida pode mudar tanto em menos de três meses? Naquela noite completava vinte e seis anos, mas preferiu se trancar em seu quarto. Era o aniversário mais triste que ela já tinha tido.

I know you're somewhere out there
Somewhere far away
I want you back
I want you back
My neighbors think I'm crazy
But they don't understand
You're all I have
You're all I have

-Minha amada Nina, em algum lugar no futuro você deve estar comemorando seu aniversário. Seria capaz de vender minha alma para estar com você. –Sísifo murmurou olhando o céu, a constelação de leão brilhava de forma especial. –Esse lugar ficou tão vazio sem você.

Para o sagitariano havia se passado um ano que amazona de serpentário havia voltado para sua época, mas com a paz e calmaria do santuário, não sabia mais diferenciar um ano de dez.

-Com quem você deve estar agora? Será que me esqueceu, ou encontrou alguém que te faça feliz? Você está feliz? –Sísifo se torturava com todas essas perguntas, não ter notícias de Nina era pior que ser atacado por mil espectros. –Selene, o que eu devo fazer?

At night when the stars light up my room
I sit by myself
Talking to the moon
Trying to get to you
In hopes you're on the other side
Talking to me too
Oh, am I a fool who sits alone
Talking to the moon

-Que homem mais patético eu me tornei. –Aiolos sentia raiva da imagem que o espelho refletia. Sua face mostrava um homem maduro e muito bonito, mas também amargurado e arrependido. –Eu lutei tanto, me sacrifiquei tanto, e para quê? Fui tão egoísta e insensível, nunca levei os sentimentos da Nina em consideração, e agora ela está lá, e talvez nunca mais volte ao santuário. Deusa lua, o que eu devo fazer?

Aiolos se assustou com o clarão que invadiu a casa de sagitário. Ele correu para a rua e ficou chocado ao ver o brilho e esplendor da lua naquela noite. Não conteve o riso, pensando em Nina.

-Você gostava tanto de olhar para a lua, aposto que está fazendo isso nesse exato momento. –O sagitariano suspirou, o que não daria para com a prateada nesse momento? Mas Nina havia deixado bem claro que ele não poderia vê-la no castelo, até que ela se decidisse. –Daria tudo o que tenho para tudo voltar a ser como era antes, queria poder mudar nosso destino, evitar a tragédia que nos assolou. Quero estar ao seu lado enquanto eu estiver vivo.

I'm feeling like I'm famous
The talk of the town
They say I've gone mad
Yeah, I've gone mad
But they don't know what I know
Cause when the sun goes down
Someone's talking back
Yeah, they're talking back

- Eu sinto falta do seu cosmo gentil e acolhedor, da pessoa que sempre esteve comigo quando eu precisei. Sinto falta dos momentos bobos que tivemos na minha infância, das minhas fugas dos treinos, dos fins de tarde na praia, dos sorvetes em Rodório. E se você não tivesse morrido? Talvez quando eu tivesse treze ou dezesseis anos nós teríamos trocado nosso 1º beijo, começaríamos a namorar, revelaríamos nossos sentimentos mútuos. Sinto falta da vida que eu não pude viver com você. –As lágrimas escorriam pela face da prateada, desde que voltara do passado era a 1ª vez que se sentia. Talvez tudo o que precisasse fosse mesmo ficar sozinha por um tempo. –Acho que estou começando a acreditar que você seja a pessoa certa pra mim, queria poder te encontrar agora.

A lua brilhava de forma estranha, como se estivesse tentando transmitir alguma mensagem. Nina sentiu um arrepio percorrer sua espinha. Ela buscava tanto por resposta, então por que sentia medo agora?

-Lua transmita o meu recado, por favor. Preciso vê-lo mais do que nunca. Não posso mais fugir dessa situação, não quero mais ser covarde. –A prateada suplicou humildemente para a lua, que emanou uma estranha luz azul. –Obrigada.

At night when the stars light up my room
I sit by myself
Talking to the moon
Trying to get to you
And hopes you're on the other side
Talking to me too
Oh, am I a fool who sits alone
Talking to the moon

Após ouvir alguns sons estranhos vindos da rua, Sísifo vestiu sua armadura e saiu correndo para a rua. Ficou chocado com o que viu: uma garota exatamente como Nina estava na sua frente, exceto pelos cabelos que eram escuros. Apesar de desconfiado, o sagitariano não se conteve em correr até ela.

-N-Nina? –Sísifo perguntou atônito. –É realmente você?

-E por que não seria? –A garota respondeu com um sorriso gentil e sensual.

-Você está diferente, o seu cabelo... –Sísifo não pode terminar sua frase, pois Nina o calou com um beijo. De fato era ela, o toque, o gosto, o cheiro, tudo pertencia a ela.

-Eu era assim antes de receber o selo da morte. –A amazona fitava os olhos azuis do cavaleiro, que ardiam de paixão. –Senti tanta saudade.

-Não mais do que eu. –Sísifo passava os dedos pelo rosto de Nina, que fechou os olhos para sentir a carícia. –Por que está aqui?

-Selene me disse que você queria me ver, então me trouxe até aqui. –A morena sorriu, acariciando os cabelos do sagitariano. Sísifo não resistiu e a pegou no colo, enchendo-a de beijos.

-E quanto à guerra contra Ares? –Sísifo perguntou apreensivo. –Está bem, vamos nos esquecer de tudo só por essa noite. Nada mais me importa se você está aqui.

Do you ever hear me calling?
Cause every night
I'm talking to the moon
Still trying to get to you
And hopes you're on the other side
Talking to me too
Oh, am I a fool who sits alone
Talking to the moon

Aiolos seu coração doer, não queria passar mais nenhuma noite longe de sua pequena amada. Como não podia quebrar a promessa que fizeram, decidiu tentar dormir. Quem sabe assim seus pensamentos voariam para longe? Ele dirigiu-se até seu quarto, mas surpreendeu-se quando ao abrir a porta estar num lugar totalmente diferente.

-Nina? –Sussurrou ao ver a prateada olhando pela janela. –Mas como?

-Aiolos... –Nina virou-se espantada. –O que está fazendo aqui?

-Eu estava indo para o meu quarto, e quando abri a porta dei de cara com esse lugar. O que está havendo? –O sagitariano questionou confuso. Nina sorriu, deixando-o com o coração mais leve. –Minha presença não te incomoda?

-Nem um pouco. –A prateada sorriu, mexendo nos cabelos de nervosismo. –Na verdade estou feliz que esteja aqui, estava pensando em você.

-Sério? –Aiolos perguntou incrédulo. –E eu posso saber o que era?

-Apenas me lembrando de quando nós éramos crianças, de todas as coisas boas que passamos juntos, antes daquele dia fatídico acontecer. Sinto da falta disso e das coisas que ainda não vivemos. –Nina respondeu tímida, sua pele clara logo ficou ruborizada. Aiolos achou fofo e chegou mais perto. –Eu estava errada.

-Sobre o quê? –Aiolos perguntou confuso.

-Sobre você me fazer mal, somos apenas vítimas dos caprichos dos deuses. –Nina disse com a cabeça baixa, a aproximação repentina do sagitariano estava fazendo seu coração acelerar. –Me desculpe por ter sido tão má.

-Ei, não pense mais nisso, ok? Eu não esqueci que dia é hoje, mas como não tenho presente, quero propor outra coisa. –Aiolos disse galante, fazendo Nina corar ainda mais.

-O que? –A prateada perguntou assustada.

-Dance comigo. –Aiolos lhe estendeu a mão, que ela aceitou com timidez. –Ainda quero ser o príncipe do seu baile.

-Bobo. –Nina sorriu, colocando as mãos em volto do pescoço de Aiolos. –Só por essa noite seremos eu e você.

Aiolos e Nina ficaram ali, dançando a música que tocava ao fundo. Estavam fora de ritmo, mas não importava, queriam desfrutar daquele momento. Mesmo que não passasse de uma ilusão, assim como Sísifo no passado, eles não queriam perder aquele sentimento que lhes era tão precioso. E a lua sabia muito bem disso.

-Eu amo você. – Sísifo, Nina e Aiolos disseram ao mesmo tempo. Só restava saber a quem realmente pertencia o coração da amazona. Quem seria?

I know you're somewhere out there
Somewhere far away



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...