História No caminho para nós dois - Interativa - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Exibições 5
Palavras 3.881
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Harem, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 5 - O rapto voluntário


-Cacemba Manigold, tá bebendo leite com pera é? –Aspros perguntou aborrecido.

-Esse siri manco só pode estar maluco. – Defteros disse indignado.

­­­-A escolha é de vocês: ou cada um limpa a minha casa por uma semana, ou vão usar o vestidinho de Atena por um dia, tornando-se a piada do santuário. –O canceriano respondeu debochado. -

-Um momento. Antes de dizermos se aceitamos ou não, poderia dizer o que é esse tal “método milagroso”? –El Cid perguntou impaciente.

-A resposta é muito simples, meu caro: vinho. Deem vinho para as amazonas, elas vão ficar “alegrinhas” e aí será mais fácil de agarra-las, como moscas no mel. Dependendo o grau de embriaguez, vocês podem até fazer outras coisas com elas. –O canceriano sugeriu malicioso, com um largo sorriso.

-Mas é um babaca mesmo, prefiro usar um vestido de Atena para o resto da vida, do que me aproveitar de uma garota indefesa e bêbada. Você é um doente, Manigold. –Sísifo comentou revoltado, se afastando dos demais. El Cid o seguiu.

-Nem me surpreende que o “Mr. Certinho” tenha recusado a minha oferta. Vai ficar lindo de vestido, um cavaleiro transformista. –O canceriano ria, ao imaginar Sísifo de vestido.

-Tudo bem que a reação dele foi exagerada, mas o quatro patas tem razão. –Comentou Defteros. –Tentar beijar as garotas à força é errado. Onde fica a conquista, o jogo de sedução? E a nossa masculinidade?

-Tudo isso vai pelo ralo se tivermos que usar vestido. Com certeza fazer cosplay de Atena vai nos fazer bem menos homens do que tentar agarrar essas pirralhas à força. –Aspros comentou irritado. –Eu vou embebedar a peituda arisca, e sentar o ferro nela.

-Você é um escroto mesmo, às vezes tenho vergonha de ser seu irmão. –Defteros saiu de perto, deixando Aspros e Manigold sozinhos.

-Outro que entrou para o clube dos caretas. –O gêmeo mais velho soltou um muxoxo. –E então siri, o plano é dar apenas vinho, ou você tem mais alguma coisa para colocar na bebida?

-Essas garotinhas são bem fracas para bebida, com uma única taça já estarão caindo. –Manigold sorria maldoso, mal sabia Branca das sádicas intenções do canceriano.

Ashley e Asgard dançavam animados ao redor da fogueira, quando a amazona de lagarto caiu e o taurino a segurou rapidamente, fazendo-a sorrir.

-Obrigada. –Ashley respondeu alegre, abraçando Asgard pelo pescoço, fazendo o cavaleiro corar.

-I-imagina, não poderia deixar que você caísse e se sujasse. Sua roupa é tão bonita. –O cavaleiro de touro respondeu envergonhado. –Você deveria ir assistir ao treino das crianças qualquer dia, Salo vive perguntando pela senhorita.

-Tá bom, eu irei sim, prometo, e farei mousse de chocolate para a sobremesa. –Ashley respondeu animada, sem soltar o pescoço do taurino. –Mas antes tem algo muito importante que eu preciso fazer.

-O quê? –Asgard perguntou inocente. Num piscar de olhos Ashley lhe tascou um beijo nos lábios. De imediato ele ficou surpreso, mas depois retribuiu calidamente. Ao fundo era possível ouvir gritos de comemoração de alguns cavaleiros e amazonas, como Dohko, Shion, Aisha e Natsuhi.

-Aleluiaaaaaa! –Aisha berrou debochada.

-Porra Aisha, deixa a Ash, só Atena sabe o quanto de coragem ela teve que tomar pra fazer isso. Ela tem mais é que curtir o momento. –Natsuhi disse normalmente.

-Você só fala isso porque tem o peixão pra encher de amassos. – Resmungou a amazona de grou.

-Ah vai se catar, como se a senhorita não fizesse o mesmo com o filhote de leão. –Natsuhi comentou debochada. As duas continuaram conversando e rindo, quando Luka se aproximou.

-Oi meninas. –Disse a ruiva.

-Olá. –Nat e Aisha responderam normalmente.

-Vocês viram que a biscate da Yuzuriha está aí com o corno do Yato? –A amazona comentou maldosa.

-Uma biscate falando de outra biscate, quanta hipocrisia numa frase só. – Lily respondeu ácida, se juntando ao trio.

-Pelo menos eu não pago de santinha, fingindo algo que eu não sou. Além disso, você estava bem próxima do Shion, não estava? –Luka questionou Lily, que se esforçava para controlar a raiva.

-Ele é apenas um bom amigo, e você que beijou e ficou se esfregando no Kardia? Sua meretriz do santuário. –A amazona de cães de caça disse raivosa.

-Olha quem falando, a virgenzinha imaculada do santuba. O rabo torto não reclamou quando eu o agarrei, acho até que ele deu alguns gemidos. –A ruiva comentou debochada, rindo da cara de Lily. Num ataque de raiva Lily golpeou a face de Luka com um soco, que caiu sentada no chão.

-Sua andorinha sirigaita, eu vou arrebentar esse seu rostinho nojento. – Lily e Luka começaram a brigar ferozmente, tendo que ser separadas pelos cavaleiros de ouro.

-Posso saber o que está havendo aqui? –Sasha perguntou irritada.

-E o que mais seria? Elas estão brigando por causa de homem. –Rin apareceu ao lado da deusa, de braços cruzados.

-Onee, olha os modos! –Ren beliscou a irmã, que fez careta.

-Pelo visto os cavaleiros de escorpião tem ímã pra barraco. –Nina comentou rindo, acompanhada de Sísifo.

-Como assim? –O sagitariano perguntou confuso.

-Isso é uma história para outro dia, vamos nos divertir! –A amazona de ouro piscou para o sagitariano, se apoiando em seu bíceps. Sísifo ficou corado, causando ataque de risos em Manigold e Dohko.

-Qual é a graça? –Sísifo perguntou mal humorado.

-Cuidado, o centauro tá nervosinho! –Manigold respondeu em meio às gargalhadas.

-Rapazes, por favor, não vamos começar outra briga. Vamos todos dançar, ok? –Sugeriu Viollet. Todos assentiram e começaram a dançar em volta da fogueira, e logo o clima tenso se dissipou.

Enquanto alguns cavaleiros de ouro, como Albafica, Regulus, Kardia e Asgard já haviam se livrado da aposta, outros estavam correndo contra o tempo, o que era o caso de Manigold, Dohko e El Cid, que não sabia como agir na presença de Viollet. A loira deixa o capricorniano zonzo. Aspros e Rin se provocavam o tempo todo, até que ela pisou no pé dele e derramou um copo de vinho em sua cabeça, já Ren e Defteros estavam se dando muito bem, ela havia até permitido que o geminiano a abraçasse.

Nina dançava alegre com Sísifo, que segurava a cintura dela como se fosse uma boneca de porcelana. Quando a música parou ela virou de frente para ele, encostando a testa em seu peito. O coração de Sísifo batia freneticamente, suas mãos tremiam, acariciando os longos cabelos de Nina. Com vergonha das piadas dos amigos, Sísifo levou Cecyllia para o campo de margaridas que ficava atrás da arquibancada, sem soltar a mão da moça.

-Que lugar lindo. –Nina suspirou observando as flores. Sísifo arrancou uma margarida e colocou em seu cabelo, fazendo-a corar. –Obrigada.

-Achei que ia gostar, combina contigo. –Sísifo comentou sedutor, fazendo Nina sentir um arrepio na espinha. –Sei que posso estar me precipitando, mas tem algo que eu preciso falar. Eu gosto de você, quando te vi caída na casa de sagitário tive a sensação de que isso já havia acontecido antes. Pode parecer estranho, mas é como se eu esperasse que isso fosse acontecer.

-Sísifo, eu... –Antes que pudesse dizer mais alguma coisa, Nina teve seus lábios selados pelo cavaleiro de sagitário. De inicio ela ficou assustada, mas acabou cedendo. Os lábios de Sísifo eram quentes e macios, e a beijavam com tanta vontade, que era quase impossível resistir. –“Mas que cacete! Esse desgraçado, além de ser lindo, um dos mais poderosos cavaleiros de ouro desta época, um caráter nobre e gentil, tem uma pegada dos deuses. Isso é sacanagem!” – Pensou raivosa.

Nina e Sísifo continuaram se beijando por mais alguns minutos, quando foram interrompidos por alguns gritos.

-Aeeee quatro patas, até você se deu bem hoje! –Kardia gritou debochado.

-Mas quem diria, até o Sísifo tem seu lado safadinho. –Dohko da mesma forma.

-Esse é o meu tio! –Regulus orgulhoso. Os dois não sabiam onde enfiar a cara de tanta vergonha, e olha que o sagitariano já estava na casa dos trinta anos, e Nina no auge de seus vinte e seis. Eles se afastaram um pouco, mas Sísifo não saiu do lado de Nina, segurando firme sua mão. Nina corou de timidez, mas se sentia culpada por Aiolos, era como se o estivesse traindo.

Ao redor da fogueira Manigold tentava beijar Branca, que sempre conseguia se esquivar. Após vencer a amazona pelo cansaço, Manigold consegue pressionar Branca contra a parede. Num ato de desespero, a amazona concentra todo o seu cosmo na mão direita, acertando as partes íntimas do cavaleiro de câncer. Manigold berra furioso de dor.

-Poxa Branca, eu só queria um beijinho inocente, nada mais. – O canceriano resmunga, fazendo bico.

-Tá maluco? Beijo é uma coisa muito nojenta, e eu não quero ficar grávida por enquanto. –A amazona de órion fez cara feia só de imaginar a língua de Manigold entrando em sua boca, causando um arrepio em sua espinha.

-Quem te disse uma bobagem dessas? –Manigold questionou indignado.

-O Tsubaki, discípulo do senhor El Cid. – Branca respondeu inocente. –E só volte a falar comigo quando sair para colher flores e caçar borboletas.

-Moleque miserável, vai me pagar. Vou manda-lo com passagem só de ida para o yomotsu. –O canceriano resmungou frustrado, vendo Branca se juntar com as amigas, já se preparando para as piadas que Kardia e Dohko fariam.

Viollet conversava impaciente com Rin e Ren, bebendo vinho apressada enquanto observava El Cid, que conversava com Sísifo e Nina, mantendo sua postura fria e inexpressiva.

-Mari-chan, por que está tão irritada? –Perguntou Ren.

-Não é nada. –A amazona de vampiro encheu seu copo com mais vinho, e foi na direção do cavaleiro de capricórnio, deixando as gêmeas intrigadas e curiosas.

-Ih maninha, é hoje que a jurupoca vai piar. –Rin comentou maliciosa, observando a atitude da amiga.

-Será que não deveríamos impedi-la? E se ela cometer alguma besteira? –Ren preocupada, se escondendo atrás da irmã.

-Besteira é ela ficar aqui de cara amarrada, esperando que o chifrudo tome alguma atitude. Se bem que se fosse o Shura... –A gêmea mais velha riu, pensando na possibilidade.

-É verdade. –Ren concordou, rindo também.

Viollet caminhava em direção a El Cid com passos firmes e decididos, apesar de estar um pouco alterada por causa do vinho. Ela se aproximou do cavaleiro, que estava de costas, o puxou pelo casaco, beijando-o impiedosamente. Nina e Sísifo olhavam espantados para os dois, achando graça da cena.

-Acho melhor sairmos daqui. –Nina sussurrou para Sísifo, que assentiu. Eles deixaram os dois sozinhos, se juntando as gêmeas.

Após se recompor da surpresa, El Cid pegou Viollet pela cintura, puxando-a para mais perto de si. Seu beijo era carinhoso, mas cheio de desejo. Ao fundo se ouvia alguns gritinhos de comemoração, especialmente das gêmeas. Alguns cavaleiros resmungavam aborrecidos, Manigold e Dohko, no caso.

-Ai meninas, vamos soltar fogos. –Natsuhi comentou empolgada.

-Ainda não acredito que a Viollet tomou coragem e agarrou o chifrudo, digo, El Cid. – Aisha incrédula.

-O que a bebida faz, hein? Estou com um pressentimento de que ela vai acordar com uma tremenda dor de cabeça amanhã, morta de vergonha pelo o que fez. – Maya debochada.

-Pois é meninas, quem sabe mais pessoas não se inspiram e fazem o mesmo essa noite? –Dohko sugeriu malicioso. Num impulso Kaquiyu, Maya e Natsuhi agarraram Degel, Dohko e Albafica, deixando Regulus e Aspros inconformados.

-Bem que a gente podia fazer o mesmo, né? –Regulus sugeriu para Aisha, que era abraçada pelo cavaleiro firmemente pela cintura. Ele tentou beija-la, mas a amazona de grou colocou a mão no rosto do cavaleiro de leão, antes que ele pudesse se aproximar mais. –Por que não?

-Tá achando que eu sou boba, é? Eu tô sabendo da aposta que vocês fizeram. –Lily disse séria, deixando Regulus chocado. –A Lily leu o seu pensamento e me contou tudo. Se ferrou, filhote de leão!

 -Como você é má! –Regulus fez bico, fazendo Aisha rir.

-Eu sei, e é por isso que você me ama. –Aisha beijou a testa do garoto, que apenas suspirou, fracassado.

Dohko beijava Maya feliz, pois além de gostar da garota, estava feliz por não ter que usar um vestido de Atena, já Degel quase engasgou com o beijo da amazona de sagita. Aspros, Manigold e Shion olhavam desanimados para os casais que se beijavam, pensando em sua falta de sorte.

-Pelos deuses, isso é muita sacanagem. –Aspros revoltado.

-Bota sacanagem nisso, ainda não consigo acreditar que o panaca do Sísifo beijou a gostosona misteriosa, o quatro patas tem muita sorte. –Resmungou Manigold.

-Isso sem falar do El Cid e Degel, que tiveram mais sorte ainda porque foram as garotas que tomaram a iniciativa. Até o trovador do Dohko se deu bem. Os deuses só podem estar conspirando. –Shion fez um muxoxo, olhando para Luka, que conversava com Sage, Hakurei e Atena, que se divertia muito observando alguns casais “saírem do armário”.

-Que noite. –Comentou a ruiva para a deusa, que tinha o pensamento em Tenma.

-Várias surpresas. –A deusa comentou surpresa, com uma expressão do tipo “not bad”.

-É a primavera florescendo nos corações desses jovens. –Sage comentou nostálgico. –Isso me faz lembrar a minha amada Amalita.

-Bons tempos aqueles. –Concordou Hakurei. –Eu também sinto falta da minha Ramona, ela me fazia tão feliz.

-Amar é muito bom, não é? –Luka perguntou entre suspiros, olhando para Shion.

-É impressão minha, ou esse suspiro foi direcionado para o meu discípulo? –Sage perguntou a amazona de águia, que corou. A ruiva apenas concordou com a cabeça. –Então por que a senhorita beijou Kardia?

-Porque a Lily, digo, a amazona de cães de caça não desgrudava de Shion, então eu quis me vingar. –A ruiva disse irritada, rangendo os dentes.

-Mas você também não agiu certo, beijando o homem por quem Lily é apaixonada. Pense nos sentimentos dela, como você se sentiria se ela tivesse beijado Shion? –Questionou Atena, deixando Luka um pouco sem graça.

-O seu silêncio já diz tudo. Reflita sobre suas atitudes, se entenda com sua amiga e diga o que sente a Shion, tenho certeza que ele vai entender. –Hakurei depositou a mão no ombro da ruiva, sua expressão era gentil e amigável, quase paternal. Luka sorriu otimista.

-Senhorita, está na hora de conversar com os cavaleiros, e lhes explicar o motivo desta reunião. –Sage disse para Atena, que assentiu.

-Peço a atenção de todos! Se aproximem de mim, por favor! –Sasha disse em voz alta, mas sem perder a gentileza e educação de sempre. Os cavaleiros de ouro e as amazonas se aproximaram rapidamente, e em menos de cinco minutos todos estavam próximos da deusa. –Como já devem saber, recebemos três ilustres convidadas em nosso santuário ontem. Elas são amazonas que vieram do futuro e precisam de nossa ajuda. Conto com a ajuda de todos!

-Esperem um pouco. Vocês não estão sentindo a falta de alguém? –Questionou Shion.

-Bom, agora que você falou, cadê o Asmita? – Asgard pensativo.

-Deve estar na casa de virgem, meditando. –Manigold indiferente.

-Não, o cosmo dele desapareceu. Estou com um mau pressentimento. –Nina disse séria. –Senhorita Atena, acho que chegou a hora de cumprirmos a primeira parte de nossa missão. Nos permite que a amazona de vampiro nos acompanhe?

-Missão? Do que você está falando? –Questionou Sísifo, olhando apreensivo para Nina. O coração do sagitariano estava apertado por imaginar que algo poderia acontecer com a amazona de serpentário.

-Temos que destruir a espada de Hades e resgatar Akira, a amazona de ofiúco. Por algum motivo ela e outras amazonas, como é o caso de Viollet, vieram parar no passado. –Rin normalmente.

-E como pretendem chegar até o castelo de Hades? –El Cid questionou desconfiado.

-Através do palácio flutuante. –Nina normalmente.

-Se refere ao castelo dos deuses gêmeos? E como míseras três amazonas de prata e uma amazona de ouro pretendem enfrentar os deuses gêmeos? – Kardia zombava das garotas, que o olhavam com desprezo.

-Muito simples: vamos apenas nos tele transportar para o palácio flutuante e pronto. Para nós essa é uma tarefa tão simples quanto comprar pão numa mercearia. –Nina olhava para Kardia com desdém, deixando o escorpiano bravo.

-Mas não é muito arriscado ir apenas vocês quatro? Acho que pelo menos mais quatro cavaleiros de ouro deveriam ir junto. –Sugeriu Defteros, que não tirava os olhos de Ren.

-Isso mesmo. –El Cid, Aspros e Sísifo disseram em coro, concordando com o gêmeo mais novo.

-Oun, que fofo! Querem invadir o castelo de Hades de casaizinhos, que coisa mais romântica! –Manigold debochava dos companheiros dourados, que rosnavam aborrecidos para ele.

-Já disse que não. Thanatos e Hypnos não serão problemas algum para nós, muito pelo contrário. –Nina comentou enigmática.

-Como assim? – Shion perguntou desconfiado, interrogando Nina com os olhos.

-Já chega! Então está decidido: Nina, Rin, Ren e Viollet partirão amanhã de manhã, e se precisarem de ajuda, e só me contatar por telepatia. Agora todos vão dormir! –Atena ordenou séria. Todos assentiram, embora alguns protestassem, querendo aproveitar um pouco mais a noite, ou tentar ganhar a aposta. Shion observava Nina desconfiado, pois tinha certeza que ela e as gêmeas escondiam algo.

No dia seguinte, no castelo de Hades...

Asmita acordou um pouco confuso, não reconhecendo o lugar em que estava. Ele se levantou da cama meio desnorteado, olhando o cômodo grande e luxuoso em que estava. Tudo era decorado em rosa e roxo, com muitos ursos de pelúcia e almofadas em formato de flor, digno de uma princesinha, ou uma garotinha. Ele viu algumas fotos na cômoda, em seguida constatando que estava no Akira.

-Como foi que essa maluca me trouxe até aqui? –O cavaleiro de virgem murmurou, tentando entender o que havia acontecido.

-Digamos que eu tenho bons contatos por aí. –Akira apareceu do nada, pulando no colo de Asmita, que ficou um pouco assustado. O loiro passava os dedos pelo rosto da amada, e sorria maravilhado, pois era a primeira vez que conseguia ver a garota como ela realmente era. –O que foi?

-Você é tão bonita. Seus olhos violáceos e seus longos cabelos negros são fascinantes. –Asmita disse gentil, brincando com uma mecha de cabelo de Akira, que ficou perplexa.

-Mas como isso é possível? –Akira se perguntava, incrédula. –Não, não pode ser. Como ela teria vindo para neste século, e por qual motivo... Não, não pode ser.

-Por acaso está falando de Cecyllia, a amazona de serpentário do futuro? –Asmita perguntou, vendo Akira ficar boquiaberta. –Você a conhece? Ela chegou ao santuário ontem, acompanhada de duas garotas, acho que eram gêmeas.

 -Oh não, isso é terrível. Elas estão correndo grande perigo, precisam voltar ao presente o quanto antes. Ares sabe dos planos de Atena, e armou uma arapuca pra elas. Temos que fazer alguma coisa! –A amazona de ofiúco andava pra lá e pra cá nervosa. –Droga, eu tenho que sair daqui.

-Como assim? Que tipo de perigo? Eu não entendo. –Asmita perguntou sem entender nada do que Akira.

-Ares mandou seus soldados mais letais para caçar Nina e levar sua cabeça para ele. Deimos e Phobos são tão terríveis, que os três juízes não passam de meros aspirantes comparados a eles. –Akira tremia de pânico. –Preciso dar um jeito de fugir daqui, antes que seja tarde demais.

Voltando ao santuário...

-Atena, a senhorita tem certeza que elas devem ir sozinhas nessa missão? É um pouco arriscado, não acha? –Sísifo não se conformava com a decisão de Sasha, que estava confiante no êxito das amazonas.

-Não se preocupe Sísifo, as quatro são mais que suficientes para resgatar Asmita e Akira, e destruir a espada de Hades. –Sasha comentou gentil.

-Meninas, por favor, tomem cuidado. E não hesitem em pedir ajudar, caso necessitem. –El Cid disse sério, mas seu olhar era de preocupação para com Viollet, que corou de vergonha, lembrando-se do que fizera na noite anterior.

-Tenha um pouco mais de confiança na gente, essa missão vai ser moleza. –Rin falou com convicção.

-Vocês falam tão convencidas, até parecem que conhecem os deuses gêmeos. –Aspros olhou desconfiado para as gêmeas, que ignoraram.

-Não nos subestime. –Ren respondeu irritada, o que era uma raridade. Defteros riu.

Sísifo olhava num misto de nervosismo e preocupação para Nina, que se aproximou dele, segurando uma de suas mãos, que eram grandes e ásperas, quase fazendo sumir a mão da amazona de serpentário. Ela depositou-lhe um delicado beijo, nas costas de sua mão, o sagitariano não se conteve e a puxou para um abraço apertado, beijando-a em seguida, na frente de todos.

-Não se preocupe Sísifo, eu vou voltar, ok? Dentro de poucos dias estarei de volta, e vamos fazer uma grande festa. Quero dançar com você de novo. –Nina sussurrou próximo aos lábios do sagitariano, que sorriu carinhoso.

-Eu vou cobrar, e com juros. –Sísifo respondeu galante, fazendo a amazona sorrir.

-Certo. Meninas, chegou a hora. Vamos! –Nina se afastou do cavaleiro, pedindo que Viollet e as gêmeas lhes desse a mão, que foi prontamente atendido. Elas formaram e Nina concentrou um pouco de cosmo, fazendo com que desaparecessem em poucos segundos.

Todos olhavam para o céu, percebendo que o lost canvas começava a aparecer no céu, despertando uma ponta de preocupação nos corações de todos.

-Meninas, tomem cuidado. –Sasha falou baixinho, mas Shion ouviu, colocando a mão em seu ombro, em sinal de apoio.

-Elas vão conseguir, eu acredito nelas. –O cavaleiro de áries respondeu gentil, fazendo a deusa concordar.

No palácio flutuante...

Thanatos e Hypnos jogavam xadrez despreocupadamente, quando ouviram um estrondo vindo do jardim. O deus da morte se alarmou, enquanto o deus do sono permanecia calmo, bebendo seu chá.

-O que foi irmão, por que toda essa agitação? –Questionou Hypnos.

-Você não ouviu? Temos invasores no palácio. –Thanatos se levantou bruscamente, se preparando para ir atacar os supostos invasores.

-Deixa de ser burro! Por acaso não percebeu que os cosmos são bastante familiares? –Hypnos perguntou irônico. Ele se levantou tranquilamente e acompanhou o irmão até o jardim, confirmando suas suspeitas.

-Papai! –As gêmeas berraram, indo de encontro a Hypnos, que as abraçou apertado.

-Meus tesourinhos, que bom que estão bem! –Hypnos sorriu, olhando detalhadamente Rin e Ren. –Nina e Viollet, é bom ver vocês também.

-Eu digo o mesmo, tio Hypnos. Oi papai. –Nina normalmente. Demorou alguns até que Thanatos percebesse que ela era sua filha.

-Pelos céus! Nina, o que está fazendo aqui? –Questionou Thanatos, também abraçando a filha, que riu.

-Tio, por acaso ele andou batendo a cabeça, ou bebendo leite com pera, é? –Nina perguntou debochada, fazendo todos rir. –A senhorita Atena nos mandou para resgatar Akira-chan e o cavaleiro de virgem, que ela sequestrou com a ajuda de seus filhos. –Apontando para Hypnos, debochada.

-Filhos? Você está dizendo que Oneiros, Morpheus, Icelus e Fantasos ajudaram a filha de Hades a sequestrar um cavaleiro? –Hypnos incrédulo.

-Isso mesmo papai, meus amados irmãozinhos ajudaram Akira-chan a trazer Asmita para o castelo de Hades, nos dando mais problemas ainda. –Rin suspirou entediada, olhando para o céu.

-Tá bom, chega de conversa. Senhor Hypnos e senhor Thanatos, vocês nos dão permissão de passar por seu palácio? –Viollet perguntou educada.

-Sim. –Os deuses responderam normalmente.

-Mas antes... Papai, onde está Hades? –Nina perguntou para Thanatos.

-Trancado em seu quarto, por quê? –Perguntou o deus da morte.

-Por nada. –Nina respondeu pensativa, pensando em algum plano.

As garotas se preparavam para invadir o castelo de Hades, quando foram interceptadas por um poderoso espectro.

-O que fazem aqui, vermes de Atena? –Perguntou o espectro.

Continua...

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...