História No caminho para nós dois - Interativa - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Exibições 2
Palavras 3.556
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishoujo, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Festa, Ficção, Harem, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 9 - Uma noite muito especial (Parte I)


Sísifo observava Nina dormir, lembrando-se do dia em que se conheceram, quando ela estava inconsciente no chão da casa de sagitário.

“Quando eu cheguei ao santuário senti que havia algo diferente, um cosmo totalmente novo para mim, mas que não parecia inimigo. Subi correndo as doze casas, preocupado com Atena, mas quando cheguei ao templo de sagitário vi aquela figura entranha no chão. Aproximei-me receoso, com medo de que fosse algum espectro armando uma emboscada, e para minha surpresa era uma garota, linda por sinal. Ela usava um manto vermelho que só deixava parte de seus cabelos prateados à mostra, além das mãos pequenas e delicadas que repousavam ao lado do corpo imóvel, exceto por sua respiração, que era tão suave e ritmada. Não resisti e me aproximei lentamente dela, e foi quando eu percebi que ela usava máscara.

Com os lábios à mostra, me senti ainda mais tentado de ver o seu rosto, e cometi o pecado de retira-la. Seu rosto era perfeito, como se tivesse sido esculpido pelos anjos, e seu sono parecia tão tranquilo que minha vontade era de coloca-la em minha cama e vê-la dormindo pelo resto de minha vida. Aquela cena me trazia uma alegria e inquietação, meu coração parecia estar andando em uma montanha russa, de tão confuso. Acariciei seu rosto com meus dedos, sua pele era tão macia e aveludada, estava a ponto de jogar minha decência pelo ralo e beijar aquela face que tanto me provocava.

-A-Aiolos... –Sua voz era tão calma e suave que acabei sorrindo involuntariamente, mas por algum motivo eu senti uma raiva imensa ao ouvir aquele nome. Lentamente ela abriu os olhos, pareciam duas esmeraldas grandes e brilhantes, o que deixava seu rosto ainda mais lindo. –Quem é você? Onde estou? Por que retirou minha máscara?

Ela mal tinha acabado de acordar e já me bombardeou de perguntas, parecia mesmo uma amazona de Atena. Acabei sorrindo sem querer, ela era fofa demais e sua cara de desconfiança a deixava ainda mais adorável. Nunca vou me esquecer daquele dia...”

-Oi. –Nina disse tímida ao ver Sísifo ao lado de sua cama. –Quanto tempo eu dormi?

-Umas quinze horas. –Sísifo chutou, provocando risos na garota. –Está se sentindo melhor? Quer comer alguma coisa?

-Agora não, mas e as meninas? Como está a senhorita Atena? –A amazona de serpentário perguntou preocupada, pensando nas primas e amigas.

-Estão todas bem, não se preocupe. Mais tarde a senhorita Atena pretende fazer um anúncio, acha que está em condições de ouvir? –Sísifo perguntou apreensivo, analisando cada movimento.

-Eu estou bem, já descansei o suficiente. –Nina disse calmamente, quando seu estômago roncou, fazendo o sagitariano.

-Acho que você precisa comer. – Sísifo disse rindo.

-Concordo. –Nina respondeu envergonhada.

-Tá certo, vou pedir para trazerem algo. –Sísifo disse gentil, chamando uma criada. –Por favor, prepare algo para a senhorita Cecyllia comer. –O sagitariano pediu educadamente, e nem percebeu a criada corar, olhando-o de cima a baixo. –Por que está rindo?

-Nada não. –Nina o olhou de relance, e Sísifo não entendeu nada.

-Pestinha. –Sísifo fez uma careta, provocando mais risos em Nina.

-E você me adora por isso. –Nina fez uma expressão insinuante. O sagitariano aproximou-se lentamente da amazona, que sentiu o corpo estremecer.

-Não diria que é essa a única razão. –Sísifo comentou galante, segurando a garota pelo queixo, puxando-a para um beijo suave. –Tem uma coisa que eu preciso te perguntar.

-Sísifo, eu... –Nina foi interrompida por batidas na porta. –Entre!

-Nina-san, que bom! –Akira entrou correndo no quarto, abraçando a amiga fortemente. Ela estava acompanhada de Viollet e Ashley.

-Oi meninas, que bom ver que todas estão bem. –A amazona de serpentário sorriu ao receber um abraço coletivo.

-Sim, finalmente temos tempos de paz. –Viollet suspirou aliviada.

-É mesmo, mas não foi por isso que viemos aqui. –Ashley disse séria. –Nina, a senhorita Sasha deseja falar com todas nós, ela nos aguarda no salão principal. Só falta você.

-Certo, vamos lá. –Nina respondeu normalmente, levantando-se da cama. –Será que é algo importante?

-Não sei, mas pela expressão da senhorita Atena, deve ser algo muito importante. –Akira comentou pensativa.

-Chega de conversa, estamos atrasadas! –Viollet gritou impaciente.

-Até mais senhoritas. –Sísifo interrompeu a conversa, retirando-se do cômodo. 

-Até mais senhor Sísifo! –Todas responderam em coro, menos Nina. Akira olhava para a prateada com malícia.

-Eu odeio quando você faz isso. –Nina disse incomodada.

-O que quer que eu faça? –Akira questionou debochada. –Não tenho culpa se você pegou o Sr. Perfeito de jeito.

-Você e esses seus comentários desnecessários... –Nina fez cara feia, mas Akira ignorou. –Vamos de uma vez.

Sasha estava inquieta em seu trono, ela tremia de nervosismo e ansiedade, as amazonas aguardavam em posição formal, aguardando pelas outras quatro, até que finalmente chegaram.

-Finalmente! Achei que tinham ido fabricar uma Cecyllia nova. –Rin comentou irônica.

-Lamento senhorita impaciente, mas é que a nossa amiga estava muito ocupada. - Akira da mesma forma.

-Ui! –As outras amazonas gritaram em coro, deixando Nina vermelha de vergonha.

-Mas o que é isso? A amazona de serpentário com vergonha por causa do cavaleiro de sagitário, que adorável. –Luka debochou.

-E o que há de mal nisso? Nem todas são biscates como você, Lukinha. –Lily rebateu.

-Amazonas ordem, por favor! –Atena se levantou do trono, batendo com seu báculo no chão. – Já que estão todas reunidas aqui, vou explicar a razão dessa reunião tão repentina. Como todos presenciaram a missão da amazona de serpentário foi concluído com êxito, meu irmão Alone voltou ao normal e com a graça de Zeus, teremos longos tempos de paz. Em razão disso, amanhã haverá um grande baile para celebrar toda essa alegria, além de uma surpresa muito especial.

-E que surpresa seria essa? –Maya indagou curiosa. Sasha explicou detalhadamente, deixou todas as amazonas em alvoroço.

-Oh minha nossa, que fofo! – Aisha disse aos pulinhos.

-Será uma noite inesquecível. –Branca suspirou.

-Exato meninas, por isso a presença de todas vocês é imprescindível! –Sasha disse animada. –Nina vai cuidar do figurino de vocês, enquanto Rin e Ren cuidam da maquiagem, já Viollet e Akira serão responsáveis pelos penteados. Já providenciei a decoração e o Buffet.

-E quanto ao mestre Sage? A senhorita tem certeza que ele não deve saber de nada? E o senhor Sísifo? Vai ficar furioso quando descobrir. –Lily questionou preocupada.

-Sísifo é quem me conduzirá, e eu já conversei com ele. –Sasha tinha um brilho inegável nos olhos, contagiando a todas. –E mestre Sage não tem outra escolha a não ser me obedecer, ou então está despedido.

-Agora sim ela parece a Saori. –Rin cochichou pra Ren, que riu baixinho.

              ***Templo de Atena, tempo presente. ***

Aiolos andava de um lado para o outro na casa de leão, dentro de algumas horas Nina e as outras amazonas estariam de volta e ele não sabia o que fazer para controlar sua ansiedade. Aiolia ria sem parar, deixando o irmão mais velho incomodado.

-Acho que você está precisando de um calmante. –Aiolia comentou debochado.

-Não, eu não preciso. A única coisa que eu preciso é que a Lya volte logo. –O sagitariano respondeu impaciente. –Quanto tempo mais eu vou ter que esperar?

-Para quem já esperou quinze anos, duas ou três horas não significam nada. –Mu comentou simpático, intrometendo-se na conversa. –Olá amigos.

-Olá Mu, quer passagem? –Aiolia perguntou alegre. –Parece que o meu irmão não é o único que está ansioso pelo retorno das garotas.

-Eu concordo, Milo, Shura e Afrodite também estão muito empolgados, principalmente aquele peçonhento. Só espero que ele não cause muitos problemas. –O ariano comentou preocupado.

-Ele que ouse tocar em um só fio de cabelo da Lya que eu enfio uma flecha na testa dele. –Aiolos cerrou os punhos, enciumado.

-Bom Aiolos, sobre a Lya... Precisamos conversar sobre ela. –Mu disse sério, deixando o sagitariano apreensivo.

-Está bem. –Aiolos respondeu sério, seguindo o ariano.

Durante a subida pelas doze casas o silêncio e a tensão pairava no ar.

-Então Mu, o que eu deveria saber? –Aiolos perguntou impaciente.

-Cuidado com suas atitudes quando a Nina voltar, ela não é mais a mesma garota que você conheceu. –Mu disse pensativo, olhando para frente.

-O que está dizendo? Eu jamais faria mal a Lya, e agora que voltamos à vida, quero fazer tudo diferente. –Aiolos protestou.

-Eu sabia que você não entenderia. Como eu disse ela mudou muito, a começar que ninguém mais a chama dessa forma. –O ariano riu.

-Não importa, ela sempre a minha Lya e ninguém vai mudar isso. –Aiolos disse convencido.

-Eu tentei avisar... –Mu deu de ombros, despedindo-se do amigo na casa de sagitário.

                     ***Retornando ao Século XVIII***

Mal amanheceu e o templo de Atena estava um caos só. Dezenas de pessoas andavam de um lado para o outro entre organização, decoração do salão e preparação dos comes e bebes. Sasha estava trancada em seus aposentos com as amazonas de ouro, o lugar parecia ter sido alvo de uma guerra santa por causa da bagunça. Akira e Viollet terminavam de enrolar os cabelos de Luka e Branca, que ficaram por último, e depois uma enrolaria os cabelos da outra. Rin e Ren estavam discutindo sobre o tipo de maquiagem que fariam nas garotas, que já começavam a alterar os ânimos.

-Eu quero todas de maquiagem forte, batom vermelho e sombra preta. –Rin disse aos berros. –Uma produção sexy e avassaladora.

-Isso é um absurdo, nem todas aqui são uma biscate que nem a Luka. –Ren rebateu brava. –Devemos fazer maquiagens discretas e delicadas, como as flores da primavera.

-Ei, eu ouvi isso! –A ruiva protestou.

-A briga de vocês duas é totalmente inútil, nós é que vamos escolher que tipo de maquiagem vamos usar. –Kaquiyu comentou de braços cruzados. –Vocês não tem o direito de decidir pela gente.

-Eu concordo. –Ashley, Maya e Aisha responderam em coro.

-Exatamente. –Concordou Natsuhi.

-Que seja! –As gêmeas responderam ao mesmo tempo, revirando os olhos.

Havia acabado de anoitecer quando todos os cavaleiros de ouro estavam reunidos na casa de peixes, curiosos com a tal festa. Todos estavam vestidos com seus trajes de gala, arrancando muitos suspiros das criadas, amazonas de prata e bronze e aspirantes que passavam pelo local. Kardia, Manigold e Dohko sorriam exibidos, já Degel, Shion e Albafica ficaram mais retraídos.

-Mas por que raios temos que nos vestir dessa forma? Que baile é esse, afinal? –Aspros questionou irritado.

-Atena disse que queria comemorar o fim da guerra santa de maneira apropriada, além do fato de Alone voltar ao normal. –Sísifo comentou normalmente.

-E alguém viu as garotas? Estão desaparecidas o dia todo. –Kardia indagou.

-Mal tinha amanhecido quando eu as vi indo para o templo de Atena, carregavam muitas coisas. –Albafica disse indiferente.

-Devem ter passado o dia se arrumando, para ficarem bem bonitas para nós. –Manigold disse convencido.

-Como se a sua destrambelhada conseguisse ficar bonita, o máximo que ela vai parecer é uma macaquinha maquiada. –Aspros comentou maldoso.

-Olha quem falando, e você que vive apanhando da gêmea gostosa? De todos nós você é único rejeitado pelas amazonas de ouro. –Manigold da mesma forma, fazendo todos rir.

-Nisso eu concordo. –Acrescentou Defteros.

-Seus cretinos, vou manda-los para outra dimensão! – Aspros disse irritado, cerrando os punhos.

-Vamos parar com isso! Está na hora de irmos ao templo de Atena, mantenham a compostura. –Shion anunciou entediado.

-É hora da festa! –Regulos disse animado.

-Vamos nos divertir. –Dohko da mesma forma.

No hall de entrada as garotas aguardavam ansiosas pelos dourados, que conforme as ordens de Sasha, cada uma elas deveria ser guiada por um deles até o salão de baile. Elas estavam sentadas em um extenso banco de madeira quando as portas se abriram, e todos ficaram embasbacados olhando uns para os outros. Os dourados andaram calmamente, cada um indo até o seu par. Os primeiros a saírem foram Shion e Luka, seguindo a ordem zodiacal.

-Você está muito bonita. –O ariano elogiou a ruiva, depositando um beijo em sua mão direita.

-O-obrigada. –Luka respondeu corada, não estava acostumada a receber elogios sinceros e educados.

Asgard pegou a mão de Ashley com delicadeza, que sorriu com a expressão animada do taurino.

-Tomara que a comida seja bem gostosa. –Ash disse com uma carinha travessa.

-A cozinha da senhorita Atena é muito boa, com certeza fará um banquete digno dos deuses. –Asgard respondeu educado. –Gostei muito do seu vestido.

Rin entrou acompanhada de Aspros a contragosto, já Ren estava muito feliz por estar ao lado de Defteros. Os gêmeos mais novos riam das implicâncias de seus irmãos, que pareciam crianças mimadas.

-Será que um dia muda? –Defteros perguntou a Ren.

-Com certeza não. –A gêmea mais nova riu.

Manigold olhava encantado para Branca, ela usava um vestido floral que a deixou muito fofa. O canceriano suspirava de paixão.

-Vamos, minha bonequinha? –O canceriano ofereceu o braço, que prontamente foi aceito.

-Festa! –Branca disse animada, quase tropeçando no vestido.

Regulos e Aisha entraram super animados, mas o leonino não parava de babar por causa do vestido que a amazona de aries usava, acentuando suas curvas sinuosas.

Desde que recuperara a visão Asmita não se cansava de olhar para Akira, que usava um vestido preto muito elegante. Os virginianos estavam tão apaixonados que arrancavam suspiros alheios.

-Se continuar me olhando assim eu vou tropeçar. –Akira brincou.

-Não se preocupe, eu estou aqui para te proteger. –Asmita respondeu afetuoso, ganhando um beijo na têmpora.

Dohko e Maya apenas trocaram um sorriso carinhoso, seguido de um selinho rápido. Kardia olhava com ternura para Lily, desde que se acertaram ele havia mudado muito.

-Você está tão adorável, parece até uma princesinha. –O escorpiano comentou desajeitado.

-Acho que tem alguém doente. –Lily comentou irônica.

-Boba! Eu te faço um elogio e é assim que me agradece? Ingrata. –Kardia fez beiço, provocando risos na amazona de aquário.

-Eu sei, mas é que você fica tão fofinho quando está bravo. –Lily apertou as bochechas do escorpiano, que fez careta. –Vamos logo.

Sísifo quase engasgou ao ver Nina. Ela usava um vestido rosa claro de tecido leve que a deixou muito delicada, seus lábios estavam pintado com um batom roxo, deixando seus lábios muito convidativos. Ele ofereceu a mão, olhando para o lado a fim de evitar que ela visse seu rosto corado.

-Algum problema? –Nina perguntou preocupada.

-Não é nada, eu só... –Sísifo comentou desconcertado. –Estou feliz.

-Eu sinto o mesmo. –Nina sorriu, iluminando o coração do sagitariano. –Essa noite será muito especial.

El Cid paralisou ao ver Viollet. A loira usava um vestido digno de tapete vermelho, deixando-a muito glamorosa. Antes que ele pudesse dizer algo, Viollet se levantou e ofereceu a mão ao capricorniano que aceitou sem jeito.

-Como eu sempre eu estou à sua frente. –Viollet comentou convencida.

-Mas não por muito tempo. –El Cid respondeu misterioso, deixando a loira curiosa.

-Como sempre um poço de mistério... –A amazona de leão riu, revirando os olhos.

Degel mantinha sua expressão séria e compenetrada de sempre, mas não pode deixar de sorrir ao ver Kaquiyu, que usava um vestido azul muito bonito, deixando-a sexy e elegante ao mesmo tempo.

-Essa noite você dorme na minha casa, e isso não é um pedido. –O aquariano sussurrou ao pé do ouvido da amazona de sagitário, causando arrepios na garota.

-Que medo. –Kaquiyu comentou irônica, olhando lascivamente para Degel, que deu uma risadinha discreta.

Finalmente chegou a vez de Albafica e Natsuhi. O pisciano olhava enciumado para a amada, o vestido que ela usava possuía um tecido transparente no vão entre os seios, além da cor chamativa.

-Teria sido mais fácil se você tivesse pendurado uma melancia no pescoço. –Albafica comentou aborrecido.

-Você fica uma gracinha quando está com ciúmes. –Natsuhi disse aos risos. –Vamos que a festa vai começar.

-Que seja. –O pisciano deu de ombros, acompanhando a amada.

Todos olhavam fascinados para os cavaleiros e amazonas de ouro que adentravam o salão, estavam tão lindos e elegantes que pareciam deuses. Um detalhe que chamou muito a atenção foi que todas as douradas usavam uma tiara de flores na cabeça, e agiam como se estivessem escondendo algo. Conforme o ordenado eles formaram um corredor humano, onde os pares ficaram um de frente para o outro. Ao fim desde corredor estava mestre Sage, que aparentava não estar muito animado com a ocasião, vestindo seus habituais trajes de papa. Os cavaleiros se olhavam com curiosidade, pois não entendiam o que estava acontecendo, já entre as garotas havia muito burburinho, ansiosas pelo o que viria a seguir. Minutos depois Tenma entrou no salão guiado por Yuzuriha, ele estava vestido como se fosse um príncipe, arrancando vários suspiros entre as convidadas. Eles andaram pelo corredor humano, colocando-se ao lado de mestre Sage.

Novamente as portas se fecham, e há alguns minutos de tensão. Quando elas se abrem novamente, todos ficam chocados. Sasha entra acompanhada de Alone, a deusa usava um vestido de cor clara com um detalhe dourado na cintura, em seus longos cabelos violáceos uma tiara de louros dourados, assim como os demais acessórios, além de luvas brancas. As pessoas não acreditavam no que estava prestes a acontecer. A deusa andou por entre os dourados, colocando-se ao lado de Tenma no altar.

-Boa noite senhoras e senhores, estamos aqui reunidos para celebrar o amor da deusa Atena e Tenma, o cavaleiro de Pégaso. –Sage anunciou. – Dizem que há razões que a própria razão desconhece, e com certeza o amor é uma delas. Ele chega sem pedir licença, toma conta de nossos corações e contagia as pessoas ao nosso redor, porque quando se ama o sentimento é multiplicado, compartilhado, mas jamais dividido.

-Credo, que chatice. –Kardia resmungou entediado.

-Fica quieto seu peçonhento, não vamos interromper a cerimônia. –Dohko rebateu, pisando no pé do escorpiano.

-Ai! –Kardia resmungou alto demais, recebendo diversos olhares de reprovação.

-Silêncio! –Sage disse sério. –Vamos continuar a cerimônia. Todos nós nascemos destinados àquela pessoa capaz de preencher nosso vazio, aquela que vai nos dar a mão até o fim de nossos dias, e Sasha e Tenma se encontraram, selando seus destinos. Hoje eu lhes pergunto: é de livre e espontânea vontade que fazem isso?

-Sim! –O casal respondeu animado.

-Sem mais delongas, façam seus votos. –O velho mestre suspirou, passando a palavra para a deusa.

-Tenma, você está do meu lado desde que eu me conheço por gente, sempre protegendo a mim e ao meu irmão. Quantas vezes você já esteve disposto a dar a vida por mim, não é? Obrigada por estar sempre ao meu lado e ter aceitado segurar a minha mão até o fim. –Os olhos da deusa brilhavam olhando para o japonês, que a fitava da mesma forma.

-Sasha, eu nunca tive olhos para outra garota que não fosse você, mesmo que eu soube que era a encarnação da deusa Atena. Eu quero estar ao seu lado independente do que possa acontecer, minha mão sempre estar estendida pra você, minha pequena. –As garotas suspiravam aos ouvir as palavras do cavaleiro, seu olhar doce e apaixonado era encantador.

-Sendo assim, eu vos declaro marido e mulher. Pode beijar a noiva. –Sage riu ao dizer a última frase. Tenma beijou Sasha com um pouco de vergonha, havendo as mais diversas reações, especialmente emoção e alegria. Os recém-casados andaram pelo corredor dourado alegremente, sendo ovacionados por eles.

Assim deu-se inicio a festa. Todos bebiam, comiam e dançavam muito animados, comentando sobre a cerimônia surpresa. Alguns até pensavam em fazer o mesmo, já outros se arrepiavam de ouvir a palavra “casamento”. Ashley, Maya, Lily, e Aisha dançavam com seus pares, já Kaquiyu, Ren, Akira e Branca preferiam continuar sentadas, bebendo e conversando. Luka e Natsuhi já haviam desaparecido, provavelmente dando uns amassos em algum canto do jardim com seus pares. Rin arrastou Viollet para cumprimentar os noivos, a gêmea mais velha queria ficar longe de Aspros a todo custo.

-Parabéns senhorita Atena, foi uma cerimônia emocionante. –Viollet comentou com os olhos marejados.

-Obrigada meninas, eu não teria conseguido sem a ajuda de vocês. –Sasha da mesma forma.

E olha aqui Tenma, se você não cuidar dela direito, eu volto de onde for pra te dar uma surra. Estamos entendidos? –Rin disse em tom ameaçador.

-Pode deixar. –Tenma respondeu travesso. –E com o Alone de volta, vamos ficar todos bem.

-Que bom que tudo acabou bem. –Viollet suspirou. –Uma pena que a hora de retornarmos se aproxima.

-Eu sei, meu coração dói só de pensar que vocês vão me deixar a qualquer momento. –Sasha abraçou as duas amazonas apertado, derramando algumas lágrimas.

-Mas é necessário, nossa missão aqui já acabou e devemos defender a senhorita Saori da ameaça de Ares. –Rin normalmente.

-É claro. –Sasha concordou, limpando o rosto.

O céu estava limpo e estrelado, e a lua cheia brilhava intensamente. Nina estava sozinha na sacada, comtemplando a constelação de sagitário, pensando em como sua situação se complicara.

-Eu definitivamente não sei o que fazer. –A filha da morte suspirou desanimada.

-Sabe sim, apenas tem medo de dizer em voz alta. –Sísifo apareceu trazendo duas taças de vindo, estendendo uma à amazona de serpentário.

-Obrigada. –Nina agradeceu, brindando com o sagitariano. –A que estamos brindando?

-A essa linda noite. –Sísifo respondeu sedutor. –Nina... O que eu vou fazer sem você?

-Eu não sei, e tem uma coisa que eu preciso te dizer. –A prateada respondeu com dificuldade, segurando a vontade de chorar. –Essa é a nossa última noite juntos.

Continua...



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...