História No Control - Capítulo 30


Escrita por: ~

Postado
Categorias Gigi Hadid, Little Mix, One Direction, Zayn Malik
Personagens Gigi Hadid, Harry Styles, Liam Payne, Louis Tomlinson, Niall Horan, Perrie Edwards, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Internato, Melissa Brooke, One Direction, Romance, Zayn Malik
Visualizações 168
Palavras 2.418
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Festa, Ficção, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oláaaaa pessoaaaal!

Como estão? Eu tô bem!

Vocês tem wattpad? Sigam meu perfil lá: BiazinhaReis
Aaah, e eu também tenho twitter, se vocês tiverem, me sigam, vamos bater um papo sobre histórias, fics e quem sabe rola uns spoilers né. @BiaahReis1

89 favoritos! Uau, obrigada meus amores! Para quem está chegando agora, seja bem-vindo!

Boa leitura, nos vemos lá embaixo.

Capítulo 30 - It's so hard to resist you.


Fanfic / Fanfiction No Control - Capítulo 30 - It's so hard to resist you.

Zayn Malik. 

A rua estava deserta e não demorou para que eu entrasse naquele barzinho de aparência velha. Eu só queria beber algumas doses de whisky e sentir aquele  líquido  ardente descendo pela minha garganta. Eu precisava. Eu necessitava.

- Uma dose de whisky. - Murmurei enquanto tirava um masso de cigarro do bolso junto com o isqueiro. O senhor que eu já conhecia bem, deslizou o copo no balcão enquanto eu acendia o cigarro.

Traguei o cigarro e soltei a fumaça no ar. Eu sou um fodido apaixonado. Levei o copo à boca e bebi o líquido deixando as lembranças que eu tinha de Melissa se apossarem da minha cabeça.

 

* * * 

- Mais uma. - Falei e o senhor negou de imediato.

- Não. Sabe quantas já bebeu? - Ele perguntou enquanto tentava tirar o meu copo do balcão, peguei-o de imediato.

- Perdi as contas, porém isso não importa. - Dei de ombros. 

- Vai dar nove horas, Malik. Você precisa ir embora do bar. - Resmungou e eu ri

- Eu estou completamente bêbado. Não é como se eu fosse conseguir fazer isso sozinho. 

- Ligue para um de seus amigos. - o velho disse e me deu o seu telefone. Franzi o cenho já que não sabia como mexer no aparelho. Mas que porra...- Só me fale o número.

Falei o número de Harry e ele pareceu atender no segundo toque. O velho lhe disse que alguém precisava me buscar e pedi à ele que falasse ao cacheado que só sairia daqui com a minha Melissa. Bem, ela não é minha. Mas não importa, eu farei de tudo para conseguir fazer dela a minha Melissa.

Não demorou muito para a porta do bar se abrir, revelando uma Melissa irritada. Ela conseguia ficar mais linda do que nunca com a cara emburrada. Seus lábios carnudos estavam vermelhos. Harry permaneceu na porta enquanto ela andava em minha direção.

- Brooke...- Sussurrei e me levantei, um sorriso bobo apareceu na minha cara por vê-la. - senti sua falta. 

- Eu não posso te largar que você já está se embebedando por aí? - Ralhou irritada e mordi o lábio inferior tentando conter um sorriso. Percebi seus olhos vidrados em meus lábios. Ela logo se recompôs e voltou a sua expressão irritada.  Eu tive que rir. - Não ouse rir! Que merda Zayn! 

- Sugiro que você não me largue mais e isso não se repetirá. E eu sei que você ama o meu sorriso. - Me gabei e ela rolou os olhos. 

- Cale a boca e vamos embora. - Resmungou me puxando pelo braço e eu tropecei no meu próprio pé, por sorte o balcão estava ao meu lado, e me salvou.  

A metade do caminho eu acabei ficando para trás. Vez ou outra Harry olhava para trás, só para certificar se eu estava mesmo atrás deles. 

Logo estávamos na porta do esconderijo tentando abri-la. Harold fez força e só assim a porta se abriu. Payno e sua namorada estavam dormindo e o loiro parecia estar morto no sofá. Vi Harry indo em direção ao banheiro e decidi ir falar com Melissa, que estava de costas para mim. Ela estava de frente para a pequena janela observando alguma coisa. Me aproximei, ficando bem atrás de seu corpo. 

- Me desculpe. - Falei e ela se virou, ficando cara a cara comigo. - Você não pode se afastar de mim. 

- Posso, e eu vou. Como eu disse, vai ser melhor para nós dois. - Ela respondeu convicta. 

- Não, não, e não. Você não pode, porque você não consegue e não gosta. - Respondi abanando a cabeça negativamente.

- Você também não consegue e não gosta. - Rebateu rapidamente.

- Deve ser pelo simples fato que eu estou apaixonado por você. - comentei enquanto colocava uma mecha do seu cabelo atrás de sua orelha.

Melissa Brooke. 

- Você o quê, Zayn? - Perguntei sem acreditar no que ele havia me dito. 

- Eu não vou repetir. - Ele me respondeu.

Suas mãos foram parar em minha cintura enquanto eu fitava-o, já sabendo o que iria acontecer. Um beijo molhado foi depositado em meu pescoço.

- É tão difícil resistir à você...- Ele mordiscou a pele do meu pescoço e eu coloquei a mão em seu cabelo, puxando alguns fios.

Ele roçou seus lábios nos meus enquanto simplesmente me respondia:

- Então não resista... - Senti o hálito de whisky com menta e instintivamente ataquei seus lábios.

Sua língua deslizou para dentro da minha boca de imediato. Um beijo repleto de desejo e sentimentos. O gosto de whisky e menta que sua boca tinha me fazia querer que aquele beijo fosse interminável. Nossas línguas faziam movimentos rápidos, quase que desesperados. Zayn permaneceu com uma mão na minha cintura e a outra na minha nuca, tentando aprofundar mais e mais o nosso beijo. E bem, que beijo. 

Não demorou muito para que o fôlego nos faltasse, e eu reclamei baixinho, enquanto um sorriso sacana surgia em seus lábios que agora estavam inchados devido ao beijo. Eu mordi o lábio para tentar reprimir um riso que iria se formar. 

- Eu me recuso a ficar longe de você. - Ele disse nos tirando do silêncio pós beijo.

- Eu me recuso a ficar perto de você. - Respondi cruzando os braços, tentando resistir a seus encantos.

- Eu me recuso a assistir vocês dois se amando! - Nialler disse e nós nos viramos para ele, e ao mesmo tempo mandamos o dedo para ele. - Perfeitos um para o outro. 

 Saí de perto da janela e me sentei no sofá, vendo Harry sentado na minha cama - ou melhor, colchão - mexendo no celular enquanto Liam estava se levantando e Sarah mexendo no celular como sempre.

Espero que eles não tenham visto eu e Zayn nos beijando... 

- Preciso voltar para o internato. - Comentei enquanto fazia um coque no cabelo.

- Por que? - Zayn perguntou 

- Não te interessa. - Respondi seca e ele riu. Revirei os olhos. - Podemos voltar agora? 

- Claro, só vou guardar os colchões. - Sarah disse já se levantando e guardando o seu celular no bolso de sua calça.

- Eu te ajudo. - Respondi 

 

* * *

 

 

 

Atravassei o extenso campus do internato com Sarah ao meu lado  reclamando de dor nas costas devido ao colchão do esconderijo. A chamei de velha duas vezes e ela apenas revirou os olhos. Quando finalmente entramos no nosso quarto me joguei na cama fechando os olhos e soltando um suspiro pesado. 

O gosto de whisky e menta não saía da minha boca. E eu me praguejei mentalmente por ter beijá-lo. Eu deveria ter sido mais forte. Argh. De qualquer forma, não adianta eu chorar o leite derramado. Já beijei e não irei mais beijá-lo. Porém, por outro lado, suas palavras não saíam da minha cabeça.

"Deve ser pelo simples fato que eu estou apaixonado por você."

Sou incrivelmente trouxa por me deixar ser afetada por um Zayn bêbado. Apesar que, pessoas bêbadas costumavam falar o que nunca falariam se estivessem sóbrias. 

Tentei afastar o moreno da minha cabeça e me concentrei em fazer minha mala para voltar a Liverpool. Por sorte, depois que nós entramos no internato, Zayn desapareceu da minha vista e não me encheu de perguntas.

E aqui estou eu novamente falando do Malik. Argh! Não é possível que eu não consiga! 

Sarah entrou no banheiro para tomar um banho e eu acabei deitando na cama novamente. Talvez um pequeno cochilo não me atrase...

Uma hora depois. 

- Melissa! - Sarah me chamou e eu me escondi debaixo dos lençóis novamente 

- Só mais alguns minutinhos.. - murmurei fechando os olhos. 

- O diretor está chamando todo o terceiro ano para ir ao teatro! Provavelmente  para falar sobre a viagem de formatura.

Viagem de formatura? Saí de debaixo dos lençóis para encara-la.

- Viagem de formatura? - Fiz a mesma pergunta que meu subconsciente havia feito.

- Yep. Teremos a viagem, festa e colação de grau. Fantástico, não? - Ela vestiu uma blusa - Agora vamos. 

Sarah me puxou da cama e eu nem tive tempo de olhar o meu estado no espelho. Apenas fiz um coque despojado e saímos andando em direção ao teatro, no qual eu nunca tinha ido. Metade do ano já havia se passado e eu não entrei para nenhuma atividade extra. Eu não tinha muito interesse em nenhuma. Nem teatro.

Alguns alunos já estavam sentados nas poltronas vermelhas. Íamos sentar na terceira fileira, porém ouvimos a voz do Tommo, chamando pelos nossos nomes. Eles estavam bem na última fileira. Harry, Liam, Niall, Zayn e Louis. Vi Niall acenando para uma garota que iria se sentar na penúltima fileira, bem a sua frente. 

- Niall galanteador. - falei enquanto caminhavamos para a fileira, ela riu

- E pensar que eu cheguei a gostar dele é engraçado. - A ruiva me respondeu enquanto entravamos na fileira.

- Como..? - Dou uma gargalhada e alguns alunos me olham estranho. Reprimo o riso tentando não parecer uma maluca.

- Simpático, fofo e seu jeitinho de irlandês são basicamente o que me deixou encantada. Agora xiu! - Ela disse e eu acabei rindo baixinho 

De fato, isso era a mais pura verdade. Niall é uma fofura, o seu sotaque irlandês, sua simpatia, seus cabelos loiros lhe davam um ar totalmente encantador. Sem contar quando ele tinha suas crises de riso, eu ria junto, já que a risada dele é a coisa mais fofa que tem.

Sarah sentou-se ao lado de Louis e eu fiquei na última cadeira da fileira. Rapidamente o teatro se encheu e só assim eu pude reparar na quantidade de alunos que estavam no terceiro ano. Muitos. O diretor deu boa tarde e iniciou os seus recados enquanto Niall e Liam mandavam um rap sem nexo criado por eles mesmos.

 

---------------------- 

 

Abri os olhos lentamente observando todo o teatro vazio. Era um sonho? Talvez. Fechei os olhos novamente e abri-os, esperando que toda aquela gente que estava ali, voltasse a aparecer.

- Você dormiu, Brooke. - Ele me disse em pé no palco de teatro. 

Agora de sonho, passou para pesadelo. Ou não. Bufei frustrada e grunhi baixinho.

- Cadê o pessoal? - Perguntei me levantando e refazendo meu coque. 

- Foram embora, falei para não te chamarem, porque queria falar com você. - Respondeu enquanto descia a mini escada que ajudava as pessoas a subirem ao palco. 

- Falar comigo? No teatro? Poderia ter me chamado enquanto estava no quarto. - Rolei os olhos enquanto caminhava para sair da fileira.

- Queria ver sua cara quando acordasse e percebesse que dormiu durante meia hora. - Arregalei os olhos. 

- Eu estava cansada! - Me defendi

- Eu sei. Te dei muito trabalho hoje, não é, Brooke? - um sorriso sacana se formava em sua boca. - Não precisa responder, até porque já sei a resposta. 

- Podemos ir direto ao assunto, por favor? - Pedi. 

Não quero ficar muito tempo sozinha com Zayn em um teatro. Talvez seja um pouco perigoso. Demais, na verdade. Meus hormônios acabam falando mais alto que eu.

- Sem pressa. - Ele disse e se sentou em uma poltrona na quarta fileira. Me sentei ao seu lado um pouco receosa. - Você sabe que eu não mordo. Só quando eu quero. 

- Está bem, do que quer falar, Zayn? 

- Nada demais. Queria conversar com você, já que amanhã é sexta e as férias começam. 

- E o que isso tem a ver? - Perguntei 

- Vou sentir saudades. - Ele passeou com os dedos em minha coxa. 

- Não. - Respondi.

- Não o quê? - Perguntou inocente e eu quis matá-lo. 

- Pare de me desconcentrar com seus dedos passeando na minha coxa. Que merda. - Bufei irritada

- Você não gosta? - Perguntou parando de passear com seus dedos. 

- Eu... eu... bem, gosto. - Respondi e continuei - Mas é errado.

- E por que é errado? - Perguntou tirando suas mãos da minha coxa. Agradeci mentalmente. 

- Você ainda pergunta? 

- Ah...é por causa da Gigi? - Assenti e ele voltou com a sua mão na minha coxa coberta pelo jeans. - Ela também me trai, é justo eu trai-la. - E apertou minha coxa.

Zayn era tão bom beijando e na cama. Por que raios Gigi tinha que trai-lo? Não consigo entender... 

- Sim... - Comentei enquanto me levantava, melhor ir agora do que deixar o pior acontecer. - Bom, creio que agora posso ir. 

- Não vá agora... - Pediu enquanto segurava meu pulso me segurando para eu não escapar. Ele se levantou e me puxou para ficar frente a frente com ele. Colocou as mãos em minha cintura e se sentou na poltrona vermelha. Ele queria que eu sentasse no seu colo. - Por favor, Brooke... Faça um pequeno esforço, que na verdade não é um, porque sei que você quer fazer isso.

Ele largou as suas mãos da minha cintura, e as levantou no alto. Sinal que havia se rendido, e que sabia que não precisaria ficar suplicando para que eu sentasse, até porque uma hora ou outra, eu iria sentar. E foi o que eu fiz. 

- Que merda... - comentei enquanto acariciava os cabelos do moreno. Ele enterrou sua cabeça em meu pescoço. 

- O que é uma merda, Brooke? - Perguntou virando-se para me encarar. 

- Eu estou apaixonada. - ele sorriu. - E eu nunca pensei que me apaixonaria. Ainda mais por você. O babaca grosso que eu derramei Cappuccino no meu primeiro dia no internato.

- Linda declaração. - Ele disse com um sorriso orgulhoso na cara. 

- Cala a boca. -reclamei rindo. - Tudo poderia ser mais fácil se você terminasse com ela. 

- Melissa, eu queria mais que tudo poder fazer isso. Mas eu não posso.

- Por que não pode? Zayn, se me contar eu posso tentar te ajudar, eu...

- Você não pode me ajudar. Não tem como. Acho melhor pararmos por aqui. - Ele disse rude e eu rolei os olhos. De alguma forma, ele sempre me afastava.

Ele colocou as mãos em minha cintura, me fazendo levantar e eu fiquei ali parada enquanto ele saía do teatro sem ao menos olhar para trás. Me xinguei por ter continuado falando com ele, para depois, ele simplesmente sair e me deixar sem explicações. E o pior de tudo, altamente curiosa e brava.

 

 

 

Notas Finais


Que final emmmm meu povo!
A foto do Zayn é ele no teatro!
Já podem montar as paranoias de vocês kakkskskjska
Até o próximo, não se esqueçam de comentar, eu agradeço.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...