História No embalo das ondas - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Os Heróis do Olimpo, Percy Jackson & os Olimpianos
Personagens Nico di Angelo, Percy Jackson
Tags Lemon, Nico Di Angelo, Percy Jackson, Pernico, Yaoi
Exibições 102
Palavras 588
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Ficção Científica, Fluffy, Lemon, Misticismo, Musical (Songfic), Romance e Novela, Slash, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Me desculpem pela demora, e também pelo tamanho do capítulo.

O capítulo não foi betado, então desde já peço desculpas pelos erros.

Capítulo 4 - Aos toques da maresia


Fanfic / Fanfiction No embalo das ondas - Capítulo 4 - Aos toques da maresia

 

Nico e Percy mantinham seus olhares fixos nas águas escurecidas, pela noite, do mar. As águas que iam e viam no vagaroso embalo das ondas, cintilavam com a luz refletida da lua, num show pirotécnico natural. Parecia um mar de estrelas em eterna colisão no vácuo. 

Porém o irritante silêncio ainda estava ali, quebrando toda a magia daquele momento, cada um parecia curtir o show natural em seu próprio mundinho.

E Nico nunca achou o silêncio tão incômodo, como agora, embora o preferisse em alguns momentos.

Ele sempre achava graça de quando alguém falava para ou perto de si: esse silêncio “ensurdecedor. ”

Era irônico ele estar vivenciando isto neste exato momento. Sim o silêncio estava ensurdecedor para ele. Preferia mil vezes ouvir o falatório desenfreado do outro, as vezes quando o moreno começava a falar não queria parar, ainda mais quando conhecia algo novo. Lembrou-se do discurso que o outro fizera, quando ele perguntou se o Jackson sabia cantar.

Mesmo negando de início, o moreno acabou cedendo. Não era exatamente o que Nico esperaria de uma música na qual Nico estava acostumado a ouvir. 

Era como um murmurar, sem letra alguma, lenta calma e soturna. Que deixou o Di Angelo calmo, triste e feliz ao mesmo tempo. O fez relembrar também de momentos há muito esquecidos, que por sua vez o fez chorar. O moreno não entendendo, cessou a melodia e o abraçou de pronto, envolvendo-o em seus braços, Nico jamais se sentira tão seguro como naquele momento.

 

— como é, quando somem? Nunca perguntei. — Nico perguntou de repente, movendo de eu corpo para o lado diminuindo a distância entre os dois, apontando para as pernas de Percy. Queria muito faze-lo falar, e ouvir sua voz.

Percy o fitou por alguns instantes, e como era de costume o sorriso veio fácil em sua face, agarrou-se a sua pernas as abraçando.

— é como um repuxar de pele. — disse de forma simples, acabando por sorrir da careta do outro. — não dói, se é isso que está pensando. É só um pouco desconfortável. — não era totalmente mentira.

Mas uma vez o silêncio predominou, sendo quebrado apenas pelo chiar do vento, o bater das ondas nas pedras e areia.

Aquilo de fato incomodava o Di Angelo. Ele, lá no fundo, sabia que algo não estava certo. Percy estava tão diferente. E só dessa vez resolveu desrespeitar o silêncio do outro.

— você está diferente, aconteceu alguma coisa? — sua voz era suave e firme, mesmo ele temendo que a mesma falhasse.

Nico perdeu a voz e engoliu todas as palavras que pretendia dizer. Ao ser mirado pelos olhos esverdeados e marejados de Percy, eram como um mar revolto pegando Nico se surpresa. Ele nunca tinha visto o moreno daquele jeito, e não o afastou quando o mesmo pousou sua cabeça, em seu ombro, ele jamais faria isso. Os soluços do moreno o deixou desnorteado, e abraça-lo foi instintivo. Envolveu-o  em seus braços, como ele o fez uma vez, apertando-o contra o seu peito, Percy o abraçou, e assim ficaram. Nico o acalentou até que o mesmo se acalmasse. 

Nico por momentos pensou que o titrão estivesse passando mal, ele não estava entendendo nada.

— Percy o que aconteceu... — sua voz saiu embargada, ele não conseguiu evitar. Segurando pelo queixo, fez com que o moreno o encarasse , e usando de seus polegares  enxugou as lágrimas do rapaz. Que o encarou atônito sem saber o que dizer, perdeu-se encarando os olhos escurecidos de Nico. E num ímpeto de sanidade colou seus lábios aos do Di Angelo.


Notas Finais


Mas uma vez me desculpem pelo tamanho do capítulo, e até o próximo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...