História No escuro você é a luz - Capítulo 45


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Alexy, Armin, Castiel, Dakota, Lysandre, Nathaniel, Professor Faraize, Rosalya
Exibições 30
Palavras 1.319
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 45 - Nova família


Estava voltando do colégio e me lembrei de Beatriz. Eu tinha que cumprir minha palavra de ir vê-la e então aproveitei e passei em frente a sua escola. Me espantei ao ver que ela estava acompanhada de uma mulher aparentemente mais velha e que provavelmente era sua mãe. Minha surpresa foi que se não me engano aquele horário era de recreio para ela porém estava indo embora. Por quê? 

- Beatriz? Aonde vai? - Disse e a ví soltar a mão da mulher e correr até mim para me abraçar, um abraço cheio de saudade - Vim te ver, senti falta desse sorriso doce. 

- Tive medo de me esquecer - Ela disse com um olhar triste. 

- Nunca pequena, é uma promessa lembra? - Disse a fazendo sorrir. 

- Essa é a minha mãe Fernanda - Disse apontando para a mulher - E mãe, essa é a moça legal que te falei que me ajudou a recuperar a carta do papai. 

- Sério? - Ela disse vindo até mim e me cumprimentando - Obrigado por ajudar minha filha, vim buscá-la mais cedo pois é o único horário que posso pegá-la.Devido ao imprevisto causado pelo pai dela, ele viajou recentemente à trabalho e esqueceu alguns papéis importantes e assim terei que viajar ainda hoje para levá-los. 

- E a Beatriz? Quem cuidará dela? - Perguntei observando Beatriz baixar o rosto negando com a cabeça. 

- Isso é um problema ainda. Tenho duas opções uma babá que a Beatriz odeia e outra que não sei se pode ser confiável. 

- Ficará fora quantos dias? - Disse. 

- Somente dois - Ela disse me observando - Você é amiga da senhora Clara não é? Eu sou vizinha dela, e você já tem minha confiança por vários motivos... 

- Antes que termine de pensar eu mesma me ofereço pra cuidar dela, será um verdadeiro prazer não é pequena? - A Beatriz sorriu e assentiu assim como a mãe que parecia aliviada. 

- Você não sabe o quão está me ajudando mas... Quanto vai cobrar? 

- Vou cobrar só que ela se divirta, eu realmente não quero nenhum dinheiro, será mais uma diversão do que um trabalho. Eu adoro a compania de crianças principalmente dela - Disse. 

- Meus sinceros agradecimentos à você, posso já deixá-la ir com você? Terei que viajar daqui à pouco, eu posso pegar ela quando voltar na casa da Clara. 

- Pode ser sim, eu vivo praticamente na casa dela afinal eu sou namorada do neto dela. 

- Qual? Ela tem muitos netos, enfim tenho que ir e eu adorei te conhecer, e filha? Se cuida tá? Não dê trabalho - Ela disse beijando a bochecha dela e indo embora. 

- Para onde vamos? Você escolhe - Ele disse alegre. 

- Bom... Temos a opção de ir na casa do Armin um pouquinho, lá tem vários jogos e ele é legal e aí depois vamos para a minha casa ou se preferir pra ficar perto da sua casa dormimos na casa da Clara. 

- Ótima idéia. 

Fomos até a casa do Armin e eu até tinha a chave da porta porém havia esquecido por incrível que pareça. Toquei a campainha e logo ele abriu a porta sorrindo surpreso. 

- Você é mais esquecida que a minha vó Rafa - Ele disse rindo enquanto revirava os olhos - Vejo que adotou uma filha né? Posso ser o pai? - Ele puxou-a para um abraço apertado. 

- Besta, mas sim eu adotei ela por dois dias e você não poderá ser o pai meu querido - Disse rindo - Se ela estiver com fome você dará o celular pra ela jogar um jogo de culinária. 

- E o que tem? Jogos alimentam gamers. 

- Não há justificativas, jogos podem até alimentar gamers mas não crianças - Disse mostrando língua guiando a Beatriz até dentro da casa 

- Sem graça - Ele disse fechando a porta e indo em direção à cozinha enquanto me sentei no sofá com a pequena. 

- Vocês são engraçados juntos - Ela disse - Tem personalidades fortes e competitivas, um pavio curto sem igual e provavelmente a ironia faz parte disso. E o impressionante é que se dão bem formando um casal estranhamente fofo e é como se o amor fosse um jogo afinal vocês são gamers né? 

- Ótima descrição e você é bem inteligente e observadora filha - Gritou o Armin da cozinha o que fez nós duas rirmos com o "filha" .

- Embora que seja difícil jogar o "amor" com um gamer tão chato e insuportável como o Armin - Disse e logo senti um sussurro em meu ouvido me fazendo rir de nervosismo de susto. 

- Insuportável que você ama - Ele tinha sussurrado. Como aquele ser apareceu do nada e bem ali? E ainda tinha aquele sorriso cínico com o meu susto. Ele segurava canecas com chocolate quente e me deu um e outro para a nossa "filha" sentando ao lado dela e ligando a TV num filme de comédia. 

- Estou com frio - Reclamei vendo que a Beatriz também parecia sentir o mesmo - Pega um cobertor pra gente amor? 

- Amor? Ué eu não era insuportável e chato até agora a pouco? Só sirvo quando é pra fazer seus gostos né? Pois eu não vou - Ele disse me mostrando língua. 

- Pare de ser bobo e vai lá? Eu mando em você aqui querido e a nossa filha também está com frio - Disse observando ela se divertir com a situação. 

- Eu só vou por ela - Ele disse se levantando e indo pegar o cobertor enquanto via a Beatriz deitar no meu colo sonolenta e já parecia dormir. Ela era tipo um anjinho fofo - Só por ela e... Ela dormiu? 

- Provavelmente sim - Disse puxando cobertor de sua mão e me cobrindo junto com ela e o Armin mudou de lugar se sentando ao meu lado - Também foi por mim, confesse Armin. 

- Confesso que foi por mim, estava morrendo de frio.

- Chato, eu não gosto de você - Disse voltando o meu olhar para o filme. 

- Tem razão você não gosta, você me ama. 

- Infelizmente Armin - Disse vendo o mesmo sorrir e me abraçar - Não quero abraço também não, pode me soltar. 

- Eu não vou porque eu também te amo bobinha, e sim o cobertor foi por vocês duas, e é muito afinal eu tenho tanta preguiça que nem pra mim eu levanto para pegar. 

- Preguiçoso - Falei em meio a risos e  abracei-o de volta e ele beijou minha testa sussurrando um " Você também é " e me deu um selinho. 

- Onw! Vocês são um casal fofo e pais extremamente divertidos e amorosos um com o outro - A Beatriz levantou do meu colo. 

- A senhorita não estava dormindo? - O Armin ria se fazendo de indignado. 

- Foi pra deixar vocês pararem de brigar. Papai e mamãe não pode discutir não - Ela respondeu nos fazendo rir. 

- Tem razão agora a senhora vai dormir pois tem que dormir cedo pequena, aliás temos de ir embora pra casa - Disse me levantando pegando minha bolsa. 

- Ahh não, por que não dormimos aqui mãe? - Reclamou a Beatriz. 

- Ótima idéia e tem o quarto de hóspedes pra Beatriz e você dorme comigo - Ele disse exibindo um sorriso malicioso. 

- Ficamos então mas obrigado, eu vou dormir com a nossa filha mesmo - Sorri enquanto via ela rir e o Armin fingir estar magoado. 

- Boa noite Armin, vamos Beatriz? - Disse e então beijei sua bochecha e fui com ela até o quarto e acabamos dormindo rapidamente devido ao sono. Porém antes disso eu fiquei pensando o quão era bom saber que o Armin adorava crianças e que até daria certo se fôssemos realmente uma família. 

 

 

 

 

 


Notas Finais


Devido que a minha semana foi de provas e trabalhos eu fiquei muito tempo sem postar porém... EU ESTOU DE VOLTA MUNDO! Ok, eu exagerei mas realmente eu vou tentar postar com mais frequência durante essa semana. Gostaram? Ah e eu queria saber a opinião de vocês sobre acabar a fanfic no capítulo 50 e acelerar as coisas. Ou vocês preferem que eu continue por mais vários capítulos?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...