História No Mercy - Capítulo 16


Escrita por: ~

Postado
Categorias The Walking Dead
Personagens Carl Grimes, Daryl Dixon, Negan, Paul "Jesus" Monroe, Rick Grimes
Tags Negan, The Walking Dead, Twd
Exibições 123
Palavras 1.366
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ecchi, Ficção, Ficção Científica, Hentai, Mistério, Policial, Romance e Novela, Sci-Fi, Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas da Autora


Esse é o Jimmy, não sei como vocês o imaginavam. Hahahaha
Boa leitura S2 S2 S2

Capítulo 16 - Miny


Fanfic / Fanfiction No Mercy - Capítulo 16 - Miny

Point of View: James Nelson Morgan

Não vi Lurian chegar na noite passada e isso me preocupou, mil possibilidades passaram pela minha cabeça mas as que mais ocupavam espaço na mesma eram ela ter nos traído, ou ter morrido e por Deus, como eu queria que ela tivesse nos traído. Simon, o pai de Lurian, serviu comigo no exercito, ele era meu sargento e como morávamos relativamente próximos acabamos por nos afeiçoar então conheço a morena desde a adolescência, a vi crescer e se tornar uma mulher incrível, a mais forte que conheço e também a mais louca, mas atribuo isso ao antigo emprego da pequena.

O dia D finalmente chegou, estavamos prontos para partir mas nenhum sinal de Lurian, todos estavam entrando nos carros e eu não queria partir sem a verdadeira líder.

- Elliot.- Chamei pelo jovem que correu até mim.- Você estava na ronda a noite, viu a Luri?

- Não Jimmy, sinto muito.- Abaixou a cabeça.- Acha que ela nos traiu?

- Não fala merda.- Uma voz feminina chamou nossa atenção.- Perdi mais que um sei lá o que que eu tinha para salvar sua bunda então pense duas vezes antes de desconfiar, não estou com paciência hoje.

Virei-me na metade da frase mal humorada encontrando Lurian vindo do prédio, provavelmente entrou sem Elliot perceber e foi direto para o quarto, mas por Deus o que aquele filho da puta fez a ela? O cabelo longo ainda mantinha seu comprimento mas agora tinha parte raspado para facilitar um enorme curativo atrás da orelha, o lábio superior tinha um corte extenso assim como o supercílio, a mão esquerda não tinha metade do dedo médio e anelar, a mão direita tinha os mesmos dedos unidos por uma tala improvisada e o braço esquerdo exposto tinha uma enorme queimadura, a pequena mancava da perna esquerda e suspeitei de que também estivesse ferida. Lurian ignorou os olhares preocupados de todos enquanto resmungava e terminava de nos organizar, suspeitávamos do que havia acontecido com a pequena porém não ousávamos perguntar sobre.

Lurian parecia empolgada demais para quem quase morreu, passou o caminho cantando e fumando charuto, ao chegarmos no ponto de encontro os demais grupos já estavam a nossa espera e também se assustaram com o estado da garota.

- Aquele filho da puta fez isso com você?!- Paul perguntou aproximando-se junto de Ezekiel.

- Isso? Aquele filho da puta disse que era apaixonado por mim e quis me matar, que louco tenta matar alguém que ama?! - Lurian disse ultrajada.- Onde esta o Rick?

- Terminando de arrumar algumas coisas...- Paul começou porém foi interrompido por uma voz autoritária.

- Eu sabia que ele descobriria tudo!- Rick disse abalado.- Você contou algo?

- E eu estou com cara de quem contou algo?!- Sorriu irônica e tomou uma arma da mão de um homem que passava, a colocou nas costas e deu alguns passos como se procurasse algo.- Onde esta o Daryl?

- No trailer, é melhor ele não ver você assim.- Rick avisou.

- Também não quero que ele me veja assim, estou um bagaço.- Tirou do pescoço o colar de perolas e entregou ao xerife.- Entregue a ele, por favor, diga que quero de volta quando tudo acabar.

Os dois trocaram olhares por longos segundos, como se conversassem por eles, então após um aceno com a cabeça Rick segurou firme o colar e deu meia volta, seguindo para o trailer que lhe pertencia. Paul e Ezekiel também voltaram para seus grupos, deixando Lurian e eu a sós.

- É melhor você não ir Luri, esses pontos são recentes e podem estourar.- Sugeri trilhando com os dedos o curativo na cabeça dela.

- Jimmy, ele disse que estava pensando em nos convidar para morar com ele, depois convidou, convidou três vezes, ele não queria fazer o que fez comigo, era nítido que não queria, mas eu não podia simplesmente aceitar a proposta e foder com a vida dos outros.

- Não consigo imaginar que aquele louco tenha um pingo de sentimento.

- Eu também não, por isso recusei. E por você, Emily, papai, Paul, Ezekiel, Rick e os filhos, Daryl, seria um desperdício me render justo agora que tenho tanto pelo que lutar.

- Ninguém recusaria a certeza da segurança pela liberdade.- Fechei o punho e o levei delicadamente a bochecha da garota, fingindo dar um soco.- Quem é Daryl?

- Aquele da crossbow, gosto de irrita-lo, as vezes mais do que a você. Acredita?

Deu um leve sorriso que poderia ser maior caso não houvesse um corte no lábio e os olhos castanhos brilhavam como os de uma criança que tem seu primeiro amor platônico. Aquele homem deve ser especial para faze-la feliz daquela forma e naquele estado. Lembrete mental: conhecer esse tal Daryl.

Após acertarmos tudo uma ultima vez decidimos que Lurian ficaria encarregada das bombas, mesmo sendo forte e experiente os pontos recentes nos dedos não a deixariam utilizar armas por muito tempo. Lurian organizou tudo o que usaria e partiu de moto com aquele sorriso que nunca queria dizer boa coisa. Eu estava carregando uma arma quando ouvi uma pequena discussão próxima.

- Por que ela foi na frente? Ela vai morrer!- Um homem de cabelo castanho até o ombro e jaqueta familiar exclamou furioso.

- Ela pode morrer de qualquer jeito assim como nós.- Uma mulher de cabelo curto e grisalho rebateu.

- Daryl, sei que queria vê-la mas ela preferiu assim.- Rick explicou.

Então esse é o tal Daryl? Caipira e pelo jeito, mal humorado, por isso Lurian adora irritado. Me aproximei do trio que discutia, chamando atenção principalmente do caipira que me fuzilou com o olhar.

- Você é o Daryl? Prazer, sou James, braço direito da Lurian.- Estendi a mão simpático porém não fui retribuído.

- Me disseram como ela estava, grande braço direito você é a deixando ir na frente.- Cuspiu as palavras com os punhos serrados e notei que em um pulso estava o colar de Lurian.

- Lurian e eu temos mais experiencia e conhecimento em guerra do que todos juntos então é bom você calar essa sua boca caipira antes de me acusar.- Falei entredentes.- Eu poderia cala-lo agora mesmo mas a Lurian deve gostar muito de você.

- O que?- Perguntou com o cenho franzido e pela expressão corporal aquela afirmação o havia afetado.

- Você não faz ideia, não é mesmo? Essa jaqueta era do Jacob, pai da Lurian, ele sempre a usava em festas de família. Já o colar tem uma história interessante, Francine, mãe da Lurian, usou no casamento e quando morreu Jacob guardou para dar a filha quando casasse, Lurian se casou e desde então nunca a vi sem esse colar, para mim era parte dela, como pele.- Sorri lembrando da pequena.- Eu a conheço desde os 17 anos, era amigo do pai dela e braço direito dela e como garantia de retorno da guerra aquela louca me entregou a tag que pertencia ao Jacob, já você esta com dois itens extremamente pessoais.- Repousei a mão sobre o ombro do homem.- Não faço ideia do porque, mas ela gosta muito de você e pelo que conheço da Lurian, ela quer que isso sirva como um incentivo para que você retorne e não um motivo para preocupação.

- Por que ela fez isso?- Perguntou sério após alguns segundos em silencio.

- O que você precisa saber é ela vai querer o colar e a jaqueta de volta.- Sorri abertamente.- E não se preocupe com a Lurian, aquela pequena não é líder atoa e de acordo com as palavras dela hoje cedo: " Ele pensa que toda ação tem uma reação, pois comigo toda reação tem uma retalhação."- Imitei o jeito elétrico da garota, arrancando um breve sorriso do homem mal humorado.

Aquele homem mesmo não tendo me agradado parecia preocupado com Lurian, uma preocupação pela pequena não vejo nem em mim, não sei se é fraternal como Lurian disse ou algo além, mas para a pequena o entregar os dois maiores bens pessoais que tem, Daryl sem duvidas é especial, quem sabe até o real motivo pelo qual ela desistiu de entregar a liderança e aceitar participar ativamente da guerra.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...