História No more friends (Shortfic Jin) - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jin, Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Jin, Kim Seokjin, Love, Romance, Seokjin, Shortfic
Visualizações 422
Palavras 4.520
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Festa, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)

Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ayo, Mochi's!
História nova!

Atualização todas as quartas feiras.
(1/5)

Espero que gostem! ♥

Capítulo 1 - Finalmente aconteceu


Fanfic / Fanfiction No more friends (Shortfic Jin) - Capítulo 1 - Finalmente aconteceu

Michigan – U.S.A
           Verão ameno de 2017

 

      Depois de três anos que eu havia me formado no ensino médio, enquanto andava no centro da minha cidade, encontrei uma pessoa que foi uma das minhas melhores amigas quando estávamos na escola. Essa pessoa era Sarah Muller, a menina que durante os três anos de ensino médio foi a nossa representante de turma.

      Nos encontramos por acaso. Eu andava distraída pela calçada e ela, ao vim em minha direção, parecia apressada e totalmente desligada. Porém, quando ela me viu, me reconheceu instantaneamente e automaticamente, nos abraçamos depois que ficamos felizes com aquele encontro inesperado.

      Os anos se passaram, mas Sarah continuou a mesma. A única diferença aparente nela era a cor de seu cabelo. Era loira no ensino médio, e agora estava com os cabelos escuros. Seu jeito de falar era o mesmo, sua risada e até o seu senso de humor era o mesmo de antes. Porém, ao me encontrar ela me disse exatamente o oposto. Disse que eu era ‘outra pessoa’ e eu até que concordei.

      No ensino médio, principalmente no primeiro ano eu era uma pessoa bem... “Esquisita” digamos. Eu não gostava de me arrumar. Não me cuidava muito e sempre fui bem... “Relaxada”. Porém, de um tempo pra cá eu resolvi mudar, e foi isso que chamou a atenção de Sarah. Eu mudei, eu me cuidei, me arrumei e hoje em dia eu realmente sou outra pessoa se for comparar com quem eu era há três anos.

      Fomos para o canto da calçada para não atrapalhar a passagem de todos e assim, começamos a conversar. Perdemos o contato desde que nos formamos e Sarah se mudou, então ao nos encontrarmos, tínhamos muitas novidades para contar. Contei as minhas, e logo em seguida, Sarah começou a me contar as suas.

      Começou a falar sobre as mudanças de sua vida e logo em seguida, lembrou-me de que seu aniversário de 21 estava chegando. Perguntei se teria alguma comemoração, ela assentiu que sim e logo me convidou. E, ao estar comigo e falar de seu aniversário, ela teve uma ideia. Ainda faltavam três semanas para que ela trocasse de idade, então... Ela decidiu que durante esse tempo tentaria contato com todos de nossa antiga turma do ensino médio, os convidaria e assim, faríamos um reencontro depois de tanto tempo.

      Curti a ideia desde que Sarah a teve, e prometi que a ajudaria a encontrar todos. Trocamos nossos números rapidamente – pois ela estava realmente com pressa e atrasada – e depois disso, nos despedirmos e seguimos nossos caminhos.

      Já dentro do ônibus a caminho de casa, comecei a pensar na ideia de Sarah e comecei a imaginar o quão legal e divertido seria se aquele encontro desse realmente certo. Naquele mesmo dia, já na parte da noite, Sarah me enviou uma mensagem pelo Whatsapp e logo comecei a lhe passar alguns contatos de nossos amigos que eu ainda tinha.

      A ajudei como prometi, logo ela me contou mais alguns detalhes de sua festa de aniversário como o dia, horário e onde seria, e ao final, nos despedimos brevemente na hora de dormir.

      Três dias se passaram e Sarah voltou a me enviar mensagens. Me disse que tinha conseguido localizar todos que já tinham estudado conosco, tinha os convidado porém alguns deles já avisaram que teriam compromisso para este e dia e disseram que não iriam.

      Bom, quanto a isso não poderíamos fazer nada. Porém, mesmo assim ficamos felizes, pois a maioria confirmou presença e gostou da ideia. Continuei ajudando Sarah com mais alguns detalhes e depois disso, apenas fiquei esperando o dia marcado chegar.

      Um dia antes, resolvi ir ao shopping comprar uma roupa nova. Resolvi ir sozinha, até porque se eu convidasse minha melhor amiga, com certeza ela iria me deixar mais em dúvida do que eu já estava ao pedir opinião. Eu teria que ser rápida, pois tinha outras coisas para resolver. Então, acabei indo sozinha.

      Na primeira loja já achei o look perfeito. Era o look que estava sendo pela manequim na entrada da loja e assim que entrei, comecei a procurá-lo pela loja. Achei, peguei tudo do meu tamanho e fui experimentar. O look consistia em uma blusa florida azul marinho e rosa claro, com uma calça jeans totalmente branca e uma sandália de fivelas ‘cor de pele’.

      Experimentei tudo e ao ver-me no espelho, não tive mais dúvidas. Comprei o look inteiro e logo em seguida, já segui para o meu próximo destino. Antes de resolver coisas pessoais, lembrei-me de que eu tinha que comprar um presente para Sarah, então... Ainda naquela loja, eu voltei a passear e voltei a olhar tudo.

      Uma bolsa num tom claro e bem discreta me chamou a atenção. Era marrom num tom bem sutil, era pequena e com detalhes dourados nas fivelas. Peguei, a olhei e depois disso já voltei ao caixa. Pedi para embrulhar para presente e pronto! Eu já poderia continuar resolvendo as próximas pendências.

 

Festa de aniversário de Sarah

 

      Já arrumada, decidi sair de casa ainda cedo. Nenhum dos meus antigos amigos da escola morava perto de mim para dar uma carona e meus pais não estavam em casa para me levar até lá. Então, arrumei-me bem antes do horário e fui para o ponto de ônibus, pois era o único jeito para chegar à casa de Sarah naquela noite.

      Com minha pequena bolsa pendurada no ombro e o presente de Sarah nas mãos, eu saí de casa e fui até o ponto de ônibus mais próximo. Agradeci aos céus quando o ônibus chegou rapidamente e quando eu me dei conta, depois de dez minutos de viagem eu já tinha que descer. Pedi informação no comércio que ainda estava funcionando naquele bairro e logo encontrei a casa de Sarah – que era onde aconteceria a festa.

      Assim que bati na porta já ouvindo uma música alta, Sarah me atendeu depois de segundos e logo comemorou pela minha presença. Lhe entreguei seu presente, lhe desejei feliz aniversário e ela logo me levou para a sala de estar onde todos os nossos antigos amigos que já tinham chegado estavam reunidos.

      Lá estavam Ellie, Mike, Kimberly e Harrison – os amigos mais próximos que eu tive no ensino médio, sem deixar de mencionar Sarah. Os cumprimentei primeiramente, mas logo em seguida cumprimentei os outros. E o que eu mais ouvi foram os comentários deles ao me ver tão mudada.

      Sim, realmente eu tinha mudado, e sempre ficava feliz quando alguém notava e comentava. Realmente, eu não tinha mais nada a ver com aquela que eu era no ensino médio e ao rever todos os meus antigos amigos... Notei que entre eles, a que mais mudou foi eu. E confesso também que me agradei muito dos elogios que recebi.

    Começamos a conversar todos juntos automaticamente. Começamos a dar muitas risadas, começamos a lembrar de acontecimentos antigos da escola e enquanto isso, cada vez mais gente chegava e se juntava a nós. Depois de alguns minutos de conversa, ouvimos alguém bater na porta e imediatamente Sarah foi atender.

      Continuei ouvindo as histórias que meus amigos contavam e logo em seguida, Kimberly arregalou os olhos quando olhou para trás de mim e logo, aproximou-se.

      – Você não vai acreditar quando ver quem acabou de chegar! – Ela disse.

      – Quem? – Fiquei aflita.

      – O japa. – Ela sorriu.

      “Japa” na verdade era Kim Seokjin, o garoto mais bonito e mais simpático da nossa turma nos tempos de escola. E não, ele não era japonês. Todos nós sabíamos que “Jin” tinha suas origens na Coréia do Sul, porém o chamavam assim apenas por implicância – pois descobrimos que ele não gostava.

     Jin era alto, tinha um corpo bem cuidado, olhos escuros e puxados, cabelo preto totalmente liso e um sorriso de dar inveja.

      E além de ter sido o garoto mais bonito e simpático da turma, foi também o meu ‘crush’ durante todo o ensino médio. Jin sempre foi muito amável, seu jeito simples e galante me fez ter uma paixão por ele que desde o início foi platônica. Ele namorava com uma garota de outra turma, e aquele namoro durou o ensino médio inteiro.

      E sim, Jin sabia sobre meus sentimentos. Porém, sabia que aquilo jamais daria certo, então para não me fazer ficar afastada dele – já que éramos amigos – ele simplesmente começou a agir normalmente comigo mesmo depois de ter ficado sabendo de meus sentimentos.

      E assim eu vivi minha paixão platônica pelo meu amigo de classe durante todo o ensino médio. Porém, alguns anos se passaram e eu o esqueci completamente – até porque perdemos o contato que tínhamos. Bom, foi isso que eu pensei até vê-lo chegando à casa de Sarah naquele momento.

      Quando o fitei na porta, vi que ele tinha acabado de cumprimentar Sarah e estava lhe entregando seu presente. Após isso, Sarah veio com ele para perto de nós e foi aí que eu reparei mais ainda nele.

      Jin usava tênis discretos, usava um jeans escuro, blusa grossa e na cor preta até o pescoço e por cima, um sobretudo da mesma cor. Ele sempre era o mais elegante e o mais arrumado entre todos nós, porém dessa vez ele se superou. Outra coisa que notei também era que Jin tinha clareado o cabelo. Seu cabelo era totalmente negro quando o conheci, mas agora... Estava num tom de loiro médio combinando mais ainda com seu tom pálido de pele.

      Jin aproximou-se de nós e enquanto ele cumprimentava todos que ali estavam, meus amigos mais próximos me fitaram ao mesmo tempo com uma expressão de pura maldade enquanto eu fiquei totalmente envergonhada e corada com a presença de Jin.

      – Avery! – Ele sorriu ao me cumprimentar com um abraço.

      – Olá, Jin! – Sorri nervosa.

      – Puxa vida, você está linda! – Ele disse.

      – Quem me dera. – Sorri corada.

      – É sério! Você está muito diferente! – Sorriu.

      – Digamos que o tempo me fez bem. – Sorri, Jin sorriu de volta e logo foi cumprimentar o restante dos nossos amigos.

      Sim, fiquei completamente sorridente por tê-lo abraçado e por ter escutado o que ele disse sobre mim. Meu sorriso foi de orelha a orelha e logo meus amigos mais próximos notaram, e se aproximaram de mim.

      – Aproveita, porque até onde eu sei ele está solteiro. – Disse Sarah.

      – Quem? – Perguntei ainda admirada com Jin.

      – O japa, ué! Quem mais seria? – Ela riu junto com Ellie, Kimberly, Mike e Harrison.

      – E porque está dizendo isso? Aquilo tudo já passou, Sarah. Anos se passaram e você ainda continua com essas insinuações? – Eu disse.

      – Será que passou mesmo? – Mike e Harrison implicaram comigo.

      – E esse olhar apaixonado quando ele te chamou de linda? – Perguntou Ellie.

       – Não comecem, por favor! – Fiquei envergonhada.

      – Hummmm! – Disse Kimberly.

      – Avery e japa juntos passeando, logo vão estar se beijando. – Mike, Ellie e Harrison cantarolaram.

      – Parem com isso! – Eu disse, totalmente envergonhada.

      – Aproveita a oportunidade pra tentar fisgar o bonitão, querida! – Disse Kimberly.

      – E bota ‘bonitão’ nisso. – Sarah riu com Ellie. – Mas que saúde!

      – Se precisar de ajuda... Talvez possamos fazer algo. – Disse Harrison e Mike completou. – Até porque você sabe que ele é bem próximo de nós dois.

      – Não façam nada! Pelo amor de Deus! – Pedi.

      – Ah, mas vocês formariam um casal tão bonito... – Disse Mike, dando risadas.

      – Mas não quero que façam nada! – Eu disse. – Estão me ouvindo? Parem com isso!

       – Japa! Chega aí! – Disse Harrison.

      – Para com isso! É sério, Harrison, não faça isso! – Pedi.

      – Sim. – Jin aproximou-se.

      – Fica aqui com a gente! – Sorriu. – Estávamos lembrando das histórias engraçadas da escola.

      – Nossa! Da escola eu tenho muitas! – Jin riu.

      – Conta aí! – Disse Sarah.

      Jin gostou da ideia e imediatamente começou a nos contar sobre um dia qualquer em que algo de engraçado aconteceu com a turma. A maioria de nós lembramos daqueles acontecimentos e enquanto Jin ainda falava, nós já estávamos rindo.

      E foi nesse momento que Jin começou a contar, que eu voltei a prestar atenção nele. Seu sorriso... Seu jeito de falar... O jeito que seu cabelo se mexia tão facilmente enquanto ele mexia o rosto... Enquanto ele contava o fato, eu o olhei com coração nos olhos de fato. E meus amigos... Perceberam mais uma vez.

     Não, eu não estava apaixonada por Jin mais uma vez. Isso era impossível. Porém, por ter gostado dele durante tanto tempo, ao vê-lo de novo depois de três anos... Voltei a ficar encantada. Jin parecia um príncipe, era todo educado e simpático. Como não fazer corações nascerem de meus olhos olhando pra aquele ser tão bonitinho?

      Fiquei olhando pra ele o tempo todo, e logo depois eu notei que ele estava correspondendo aos meus olhares. Eu não estava resistindo, não estava conseguindo não olhar pra ele e quando eu fazia isso, notava que ele também estava me olhando. Se eu fiquei envergonhada? Sim, mas não deixei de trocar olhares e sorrisos com Jin enquanto estávamos perto um do outro.

      Mais alguns amigos chegaram à festa e as histórias continuaram. Porém, eu e minhas amigas fomos até a cozinha pegar alguns copos de suco. Eu estava tão envergonhada com os olhares de Jin que resolvi me afastar por um instante. E enquanto isso... Mike e Harrison ficaram com ele e mais alguns amigos onde estávamos anteriormente. Isso me deixou com medo? Sim, porém... Se eles quisessem mesmo falar algo sobre mim com Jin... Isso aconteceria com ou sem a minha permissão.

       Por um tempo fiquei sozinha com minhas amigas, mas depois, resolvemos nos juntar aos outros. Porém, assim que cheguei perto de todos, notei que Jin não estava e Mike e Harrison estavam me olhando com uma cara suspeita.

      – Japa foi embora? – Perguntou Sarah.

      – Não. – Mike respondeu rindo.

     – E onde ele está? – Perguntou Kimberly.

      – Lá fora. – Harrison respondeu. – Ele quer falar contigo, Avery.

      – Eu não acredito que... – Me zanguei.

      – Nós não falamos nada! – Eles riram. – Na verdade quem quer falar algo é ele! Fica calma!

      – Eu pedi pra que vocês não fizessem isso! – Reclamei.

      – Quer parar de reclamar e quer ir lá fora ver o que ele quer contigo? – Disse Mike.

      – E se ele não estiver lá? Hein? O que eu faço com vocês? – Perguntei zangada.

      – Ele está. – Mike puxou a cortina da janela e eu vi Jin lá fora encostado num carro. – Viu?

      – Aproveita a chance, amiga! – Disse Ellie.

     – É! Vai lá! – Disse Sarah.

      – Eu vou é matar vocês! – Reclamei outra vez.

      – Deixa pra matar depois. – Harrison riu. – Agora vai lá ficar com ele!

      – Ficar com ele? – Dei risadas. – Vocês são loucos!

      – Não ficaria com um homem daquele? – Kimberly espantou-se. – Oh, por favor, Avery!

      – Estão achando que é assim? Simplesmente ficar? – Perguntei.

      – Sim. – Disse Mike, dando risadas com Ellie. – Não custa nada e do jeito que você olhou pra ele, já sabemos que você quer.

      – Vai logo! – Disse Harrison.

      – Eu não vou ficar com ninguém! – Protestei.

      – Ele só quer conversar contigo, garota! Vai logo! – Disse Mike.

      – O que vocês disseram a ele? – Perguntei.

      – Vai logo, Avery! – Insistiu Harrison.

      – Ta bom! – Respondi zangada. – Ta bom, eu vou! Mas se vocês estiverem me mandando ir lá falar com ele e eu acabar passando vergonha... Eu vou matar vocês!

      – Blá, blá, blá! – Mike riu.

      Dei um tapa no braço dele e ainda mal humorada eu segui até a porta de entrada da casa de Sarah. Chegando ao lado de fora, vi Jin de costas pra mim encostado em um carro preto estacionado na calçada. Uma de suas mãos estava no bolso do sobretudo e a outra, ele segurava o seu celular. Aproximei-me totalmente envergonhada e logo o cumprimentei.

      – Olá. – Sorri totalmente corada.

      – Olá. – Jin sorriu, guardando o celular no bolso. – E então, o que queria me dizer?

      – O que eu queria te dizer? – Fiquei sem entender.

      – Sim. – Jin me fitou ainda encostado no carro. – Mike e Harrison disseram que você queria falar comigo e...

      Eu sabia! Sabia que aquilo tudo foi armado! Mike e Harrison tinham acabado de me fazer passar a maior vergonha na frente de Jin e eu mal consegui disfarçar minha raiva com isso tudo.

     – Parece que fomos enganados. – Sorri enquanto me irritei totalmente. – Eles me disseram o mesmo.

      – Mas tudo bem, eu não me importo! Vamos conversar então... – Sorriu. – Até porque lá dentro a música está bem alta e eu estou me agradando mais em ficar por aqui pelo menos por um tempo.

      – Sim, está bem alta mesmo... – Concordei.

      – Puxa vida, eu mal consigo acreditar que Sarah conseguiu reunir quase todos os nossos colegas de turma. – Sorriu.

      – Pois é. – Sorri. – Eu a ajudei nisso tudo e eu também me surpreendi quando ela me disse que tinha falado com todos.

     – Está sendo legal. – Jin sorriu. – Com vocês eu volto a ter dezessete outra vez.

      – Com vocês eu me sinto bonita, até porque já perdi as contas de quantas vezes já me elogiaram essa noite. – Sorri.

      – Mas você é bonita. – Disse Jin. – Agora está mais, porém pra mim você sempre foi.

      – Está mentindo. – Dei risadas.

      – Não! De forma alguma! – Ele riu. – Estou falando sério!

      – E você, por que resolveu trocar a cor das madeixas? – Mudei o foco do assunto, até porque ouvir Jin me elogiando me deixava nervosa.

      – Enjoei da cor natural. – Ele arrumou seu cabelo. – Ficou bom?

      – É... Sim, ficou sim. – Sorri envergonhada. – E então, o que está fazendo da vida atualmente?

      – Estou fazendo faculdade. – Ele respondeu. – E você?

      – Estou trabalhando. – Sorri. – E fazendo curso de especialização.

      – Ótimo! – Sorriu. – Continue assim!

      Assenti concordando com o que Jin disse e logo em seguida, nosso assunto acabou. Ainda envergonhada eu tentei não fitar Jin, porém... Quando acabei fitando-o, notei que ele estava me olhando com um sorrisinho sincero no rosto.

      – O que foi? – Perguntei totalmente sem jeito.

      – Você de fato está muito linda. – Ele disse, envergonhado.

      – Obrigada. – Sorri corada.

      Nesse momento, comecei a ficar inquieta. Jin me olhava de um jeito fofo e eu não sabia como reagir àqueles olhares tão amáveis. Cruzei os braços e comecei apenas a olhar pro chão enquanto conversamos por um longo tempo.

      – O que foi? – Perguntou ele.

      – Nada.

      – Parece incomodada. – Notou.

      – É que... Fico um pouco sem jeito ao seu lado.

      – Por quê? – Riu sem entender.

      – Poupe-me de responder a essa pergunta retórica. – Respondi olhando pro chão enquanto sorri.

      – Ah... Eu entendi. – Ele riu. – Pensei que estivesse com frio, você estava de braços cruzados e... Aqui fora realmente está correndo um vento bem gelado.

      – Sim, eu estou.

      – Não trouxe casaco? – Perguntou.

      – Esqueci. – Disfarcei minha vergonha. – Mas é pouca coisa, não se preocupe! – Sorri.

      – Acha que meu sobretudo é capaz de esquentar nós dois ao mesmo tempo? – Ele disse.

      Que sugestivo...

      – Acho que sim. – Eu disse, totalmente corada.

      – Vem cá. – Ele me estendeu a mão.

      Ainda sem conseguir acreditar que aquilo estava acontecendo, eu segurei em sua mão. Jin lentamente foi puxando-me para perto dele e quando eu já estava exatamente em sua frente, ele abraçou-me. Assim que senti seus braços rodeando meu pescoço eu o abracei pela cintura, encostei meu rosto em seu peito e logo fechei os olhos enquanto sorri.

      – Você realmente está fazendo isso? – Perguntei abraçada com ele.

      – Está sendo muita audácia da minha parte abraçá-la dessa forma enquanto estamos aqui fora sozinhos? – Perguntou.

      – Sim, mas não faz mal. – Respondi sorrindo.

      É. E foi nesse momento que eu notei que não foi só eu que me interessei por Jin mais uma vez. Ele também tinha sentido o mesmo por mim naquela noite assim que me viu, e assim que teve a chance... Resolveu aproveitar já que viu que eu aceitaria.

      – Você é tão pequena. – Sorriu passando a mão em meu cabelo.

      – Você que é alto demais. – Sorri de volta.

      – Posso me abaixar se houver necessidade. – Ele disse.

      – Necessidade... – Eu ri repetindo o que ele disse.

      – Ou então, posso me curvar assim. – Ele disse, enquanto segurou meu rosto com suas mãos e realmente curvou-se se aproximando de mim.

      – E pra que você faria isso? – Provoquei quando perdi um pouco da vergonha.

      – Pra isso. – Ele respondeu e logo aproximou-se.

      Sim, durante muito tempo eu tive uma grande atração por Jin. Anos atrás eu tinha desejado-o por demais, mas sequer consegui fazer alguma coisa das que eu queria fazer com ele. Mas, naquela noite... Além de uma atração de minha parte, Jin também sentiu-se atraído por mim. E isso era só o que eu precisava.

      Após responder-me, Jin me deu um selinho demorado que me fez fechar os olhos. Ainda na pontinha dos pés, eu continuei abraçada com ele e depois de um selinho, ele resolveu beijar-me de verdade. E eu? Não preciso nem responder.

      Por muito tempo eu quis um beijo de Jin. Passei exatamente três anos sendo completamente apaixonada por ele e convivendo com ele quase todos os dias da semana – porém nada rolou. E então, ali naquele momento depois de três anos que já não nos víamos mais... Rolou tão facilmente.

      E o que falar sobre o beijo de Jin? Foi o melhor que eu já tinha experimentado na vida. Os lábios de Jin eram fartos e totalmente delicados. E o que dize sobre sua língua passeando pela minha boca? Sim, o beijo foi de língua e sobre isso, eu não tenho nem palavras para descrever.

      Jin foi carinhoso naquele momento. Beijou-me lentamente ainda abraçado comigo e com a ponta dos seus dedos, ele acariciou-me no rosto. Seu perfume me deixou em êxtase naquele momento enquanto tudo acontecia, e só o que eu fiz foi aproveitar aquele beijo que finalmente aconteceu.

      Finalmente eu consegui ficar com Jin, e confesso que foi a melhor coisa que me aconteceu naquela noite.     

      Fomos parando depois de alguns segundos e quando paramos de vez, Jin me deu um selinho e voltou a me abraçar. Ainda sem dizer nada e totalmente feliz e sorridente depois do que nos aconteceu, eu correspondi ao seu abraço. Jin beijou o topo de minha cabeça e logo em seguida, começou a mexer nas mexas do meu cabelo.

      – Tanto tempo estivemos juntos pra isso acabar acontecendo só agora. – Eu ri.

       – Eu namorava na época. – Ele sorriu. – Eu sabia sobre seus sentimentos, porém eu estava comprometido.

      – E agora não está mais? – Perguntei fingindo não saber.

      – Não. – Respondeu. – Ainda está interessada? – Ele fez piada e eu ri no mesmo instante.

      – Não, eu não penso em namorar. – Respondi.

      – Só em ficar?

      – Só em ficar.

      – Tudo bem, eu não me incomodo. – Jin sorriu. – E então, seu frio passou?

       – Só um pouquinho. – Respondi. – Acho que se você ficar na minha frente... Vai melhorar.

      Jin estava encostado no carro do mesmo jeito que estava quando eu cheguei, e eu... Estava em sua frente. Ao sugerir a troca de lugares, eu quis mesmo era que ele ficasse em minha frente e ao me beijar, me encostasse no carro.

      – Vamos ver. – Ele disse.

      Nesse instante Jin trocou de lugar comigo, eu encostei no carro e ele ficou parado em minha frente. Colocou seu corpo ao meu e bem como eu queria, ele me pressionou contra o carro com o seu corpo. Dessa vez eu o segurei pelo rosto e ele abraçou-me forte pela cintura. Voltamos a nos beijar bem lentamente... E dessa vez, foi eu que o acariciei no rosto enquanto tudo acontecia.

      A pegada de Jin era bem sutil, porém era boa e totalmente discreta. Abraçou-me forte naquele momento enquanto eu passei minhas mãos pelo seu cabelo e quando menos esperávamos... Meu celular tocou. E não, eu não tinha a intenção de atender, porém ao ver que era Ellie, mudei de ideia.

      – Que foi?

      – Nossa, mas que grossa! – Ela riu.

      – Desculpe. – Dei risadas ainda abraçada com Jin.

      – Onde você está? Não estamos te vendo daqui.

      – Estão me espiando? – Perguntei e sorri ao ter ganhado um beijo no rosto de Jin.

      – Não. – Ela riu. – Você demorou então pensamos que tinha ido embora, por isso olhamos.

      – Estou aqui fora. – Respondi.

      – E o japa?

      – Está aqui comigo. – Respondi.

      – Ah... Já entendi o motivo da demora. – Deu risadas.

      – Já vamos voltar. – Sorri. – E parem de me espiar, por favor.

      – É claro. – Ela disse e logo desligou.

      Guardei meu celular no bolso do jeans e ao fitar Jin ali em minha frente, eu voltei a ter dúvidas se aquilo realmente tinha acontecido. Foi algo que eu esperei tanto, que quando finalmente aconteceu, eu tive dificuldades em acreditar. Voltamos a conversar mais um pouco e logo depois, decidimos entrar.

      – Posso te pedir uma coisa? – Perguntei.

      – É claro. – Jin respondeu.

      – Isso pode ficar entre nós? – Perguntei e Jin não entendeu. – É que eu disse aos meus amigos que não ficaria contigo caso acontecesse, então...

      – Tudo bem, vou guardar o segredo. – Jin sorriu.

      Me deu mais um selinho, retoquei meu batom usando o retrovisor do carro e separadamente, voltamos para o lado de dentro da casa de Sarah. Eu ainda estava eufórica – e muito – porém, eu teria que fingir que nada aconteceu, então comecei a disfarçar ao chegar perto dos meus amigos com Jin.

      Logo minhas amigas me pegaram pelo braço e me levaram até a cozinha. Certamente queriam saber o que houve.

      – E então?

      – Mike e Harrison armaram pra nós. – Dei risadas bebendo meu suco.

      – Sim, isso eles nos contaram quando você saiu. Mas e então, rolou alguma coisa?

      – Eu disse que não ficaria com ele. – Respondi.

      – Mas vocês ficaram quase meia hora sozinhos lá fora! – Kimberly desconfiou.

      – Conversando. – Disfarcei. – Os meninos disseram pra mim e pro Jin que ambos queríamos conversar um com o outro, então foi isso que resolvemos fazer quando descobrimos a armação.

       – Mas que sem graça! – Disse Ellie, rindo da minha cara.

       – Só você mesmo pra não tentar algo com aquela coisa maravilhosa! – Disse Kimberly e eu sorri no mesmo instante.

      Depois disso, resolvi ficar perto somente de minhas amigas. Jin estava com Mike, Harrison e os outros, e como não queríamos que ninguém desconfiasse de nada... Resolvemos nos afastar. Fiquei com minhas amigas andando pela festa, comi bastante, dancei, tirei fotos e ao final da festa, liguei para os meus pais e pedi que um deles fosse me buscar.

      E só na hora de despedir-me é que eu voltei a falar com Jin. Despedi-me de todos e falei com ele por último.

      – Foi um prazer revê-lo. – O abracei. – Até logo!

      – Até logo, Avery! – Correspondeu ao meu abraço.

       Acenei despedindo-me de longe e logo saí da casa de Sarah. Já do lado de fora, meu pai me esperava e assim que saímos, em questão de vinte minutos chegamos à nossa. Tomei um banho assim que cheguei, logo escovei os dentes e fui pro meu quarto. Já era tarde e sim, em um dia qualquer naquele horário eu já estaria dormindo, porém...

      Nesse dia em especial eu não consegui dormir tão facilmente. Por quê? Por que eu sequer conseguia tirar o beijo de Jin de meus pensamentos.

      Fiquei acordada por muito mais tempo do que eu pretendia, e quando já era bem mais tarde, Sarah me chamou no Whatsapp. Ao perguntar o que eu achei da festa, respondi que eu tinha achado muito boa e tudo ficou melhor quando reencontramos nossos antigos amigos – especialmente Jin.

      Ela concordou que foi uma boa ideia, e ao final de nossa conversa, ela disse que por ser a única que tinha o telefone de todos, tentaria marcar mais encontros como esse. Jin certamente seria convidado outra vez assim como eu, e quanto a isso... Para me encontrar de novo com ele... Eu mal poderia esperar. 


Notas Finais


E então, o que acharam?
Deixe sua opinião aqui nos comentários e não se esqueça! Quarta feira tem mais! :D


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...