História No mundo da lua - Capítulo 67


Escrita por: ~

Exibições 19
Palavras 1.450
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Colegial, Crossover, Drama (Tragédia), Escolar, Famí­lia, Festa, Hentai, Luta, Mistério, Romance e Novela, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas da Autora


nossa, acho que perdi a prática.
Mas.. tá ai, espero que gostem!

não sei se avisei mas, já to finalizando a história e não vou mais fazer a segunda temporada :(

bjss

Capítulo 67 - We dont talk anymore



Mais um dia normal, Demi tinha acordado cedo, ido para a escola e depois encontrado seu professor particular que lhe ajudava com a matéria perdida. Quase 3 da tarde, ela chegou em casa e levou um pequeno susto com quem encontrou no sofá.
- O que ta fazendo aqui?
ela perguntou para Jake
-é bom te ver também 
riu e se levantou para abraçá-la. 
- Vim te buscar, os resultados dos exames ficaram prontos. Você não esqueceu, não é? 
se sentou ao lado dele, passou a mão pelo rosto e sua expressão mudou imediatamente.
  - pensei que os remédios já tinham aumentado o suficiente.  
disse um pouco grossa 
  - calma, enquanto forem apenas comprimidos está tudo sob controle.
  - espero.
Jake sorriu e puxou Demi para seus braços.
15 minutos depois de saírem, eles já estavam estacionando em frente ao consultório, desceram e Jake fez questão de segurar a mão de Demi para entrar. Eles já estavam tão próximos que coisas desse tipo já tinham se tornado normal. 
   -primeiro as damas - disse Jake passando na frente de Demi pela porta a fazendo rir, as pessoas do consultório não acharam tão engraçado.
  foram em direção a recepcionista, que felizmente ou não, já os conhecia.
- boa tarde, viemos buscar os resultados.
Jake parecia outra pessoa, talvez apenas sabia diferenciar bem coisas sérias.
  depois de alguns cliques no computador, ela respondeu:
  - o doutor quer entregar pessoalmente. 
como falava alto aquela mulher.  
Demi se assustou, estava esperando pegar os resultados e só vir ver o doutor em 3 semanas. 
  - ah... ma-mas agora? 
Jake gaguejou, a notícia tinha os abalado. 
- sim, é só aguardar que eu vou chamar. 
voltou a olhar pro seu computador, alheia a tudo. Ainda de mãos dadas porém agora um pouco suadas, os dois foram se sentar numa poltrona de dois lugares. 
o lugar era bem amplo, organizado e num estilo bem clean, uma televisão no alto da parede colocada de uma forma que todos conseguiam assistir. Ambos ansiosos, ficavam olhando para os lados, como se precisassem ir a outro lugar.
  - senhorita Lovato, por favor me acompanhe. 
Foram só 7 minutos de espera, que para os dois foram 7 dias. 
- Vamos lá, eu to aqui, pra você. 
Jake silabou depois de beijar a sua testa.
percorreram um corredor até a sala do doutor.
     -Fico feliz em vê-los. 
disse o médico abrindo a porta
    - não posso dizer o mesmo...
Demi sussurrou com a cabeça baixa
Se sentaram, o médico olhou para a mão dos dois que ainda estavam juntas e sorriu. 
  - Bom, quis entregar os exames pessoalmente pois fiquei muito surpreso com os resultados.
  calafrios percorriam o corpo dela.
- Este aqui é o tumor do último exame 
ele se levantou e ligou a tela de raio-x. Era estranho, parecia duas cerejas reluzentes dentro de uma cabeça. 
Demi olhou para Jake, que estava apreensivo. 
- E este é o resultado desse exame.
ele posicionou e ligou, uau, foi um choque. Estava quase do tamanho de uma maçã. Jake apertou bem forte a mão dela, como se dissesse um "aguenta firme".  
  - Fiquei preocupado com a eficácia das pílulas, então proponho um tratamento um pouco mais.. agressivo.
- Quimio? 
Jake disse 
- 2 sessões por semana.  Não se preocupe, você poderá ficar na sua casa. 
- não sei o que pensar... Além do meu cabelo - ela passou seus pequenos dedos entre seus fios - quais vão ser as sequelas? 
- como está crescendo muito rápido, a dose de quimio vai ser alta. Receio que comprometerá sua habilidade motora.
  - Vou parar de andar? 
Jake percebeu o pânico na voz dela, pegou seu braço e começou a acariciá-lo.
- Você vai ter o acompanhamento de uma fisoterapeuta, conseguirá retomar o movimento.
Ela começou a chorar, sempre achou que tinha o controle de tudo, mas agora não dependia só dela.
    - Iremos conseguir, juntos.
dizia seu "amigo" erguendo seu rosto e limpando suas lágrimas.
  Foram embora,se Jake falou 20 vezes que vai dar tudo certo foi pouco. Ele tentava esconder seu medo confortando-a.
Foi um momento difícil contar aos seus pais, talvez até mais de que quando recebeu a notícia. Demi ainda não se perdoava por ter parado de tomar os remédios logo quando James se foi e queria poupar todo o sofrimento de seus pais. Tentou usar as palavras certas para contar da sua pequena maçã, todos reunidos na sala como em dia de natal. Claro que ela não conseguiria conter as lágrimas, e de prontidão, Jake continuou explicando para a família tudo que o médico havia dito. No final todos já choravam, menos Jake. Incrível como foi necessário um tumor para reunir toda a família, Jerome que sempre estava ocupado com coisas da emissora, Elizabeth que passava tanto tempo fora de casa que nem tinha um lugar na mesa e Maddie que venerava tanto seu namorado que acabava se esquecendo da familia. A única que estava naquela sala e que realmente podia ser chamada de "familia" era Dolores. 
 Kendall ficou sabendo uma hora depois que os resultados de Demi sairíam hoje, depois do que rolou entre eles um tempo atrás ele não manteve contato, mas agora era diferente, ele precisava saber como ela estava. Não cruzavam seus olhares e palavras desde o enterro de James. Ela cresceu muito depois de tudo, já havia o perdoado, porém sua ausência não fazia tão mal igual a de James faz. 
Carlos conversava regulamente com Ju, ela o deixava informado sobre como Demi estava indo.  
Jake foi embora, precisou cobrir um plantão de outro enfermeiro. Naquele dia um pouco mais tarde, Ju ligou para Demi
  - Hey, vamos nos ver? 
dizia Ju com seu entusiasmo normal
- Você já está sabendo? 
Demi ainda soluçava um pouco.
- Ah da maçã? sim, Jake me contou. Vamos falar do que realmente importa, shopping ou praça? 
- shopping...
Demi disse rindo baixo. 
subiu para lavar o rosto, ela via como Ju a fazia bem. Pediu para Fark levá-la até o shopping da avenida. 
-Não quero que você vá..
disse sua mãe, com o rosto um pouco menos inchado. 
- relaxa, não é contagioso. 
o sarcasmo realmente é irritante.
-Demi, estou falando sério. Você precisa se preparar pro tratamento. 
as palavras saiam pesadas, ela estava sofrendo 
- Mãe, a quimio começa só semana que vem. Até lá, me deixa fingir ser uma garota normal. 
Elizabeth assentiu e subiu para o quarto. 

Demi entrou no carro que Fark já havia tirado da garagem, ele também queria dizer algo confortante, mas lhe faltavam palavras. 
  - Obrigada. 
Demi sorriu para ele. 
- Estou sempre, sempre aqui pra você. 
Demi desceu do carro e foi em direção a praça de alimentação, chegando lá avistou Ju sentada com mais três garotos, logo estranhou pois ela não  havia avisado que tinha chamado mais alguém.  Demi foi se aproximando um pouco receosa ate reconhecer quem estava na mesa. 
  - Eu não acredito! 
disse abrindo um grande sorriso e entrando do abraço de Carlos, que a apertava e chacoalhava. 
- Ahh que saudade de você! 
ele a soltou e colocou seu cabelo atras da orelha. 
Logan se levantou, e também a abraçou, não com a mesma animação. Lógico. 
Depois foi a vez de Kendall. todos queriam ver aquela cena. 
Ele se levantou e a encarou.seus olhos não se moviam
- Não sei como começar a me desculpar. 
a expressão de ambos continuoudura
- Você não precisa, esse tempo que ficamos longe eu te perdoei e me perdoei também.
Kendall sorriu amarelo 
- e além disso - continuou Demi, tão suave- pudemos perceber que o que tínhamos não era tão forte. 
Todos na mesa ficaram chocados com aquilo que ela falou. Não era forte? por favor, né. 
- Diga por você, eu continuo sentindo tudo, com a mesma intensidade. 
Kendall disse já sentando na mesa, o clima tinha ficado pesado. Depois disso, Carlos, logan e principalmente Ju tentavam mudar de assunto. 

Eles conversaram sobre muita coisa, música, lugares que foram, discussões que tiveram e o assunto que tentaram evitar mas acabaram comentando também, o tratamento da Demi. 
  - Vou precisar ficar em casa, a imunidade abaixa e é mais fácil pra pegar doenças, meu cabelo vai cair e eu vou ter que raspar a cabeça, vai ficar dificil para andar também... 
seus olhos começaram a encher de lágrimas e Ju percebendo logo disse: 
- Bom, mas a gente vai estar com você, carequinha ou não, andando ou não.
- Não nos afaste de novo, Demi. Perder o James foi difícil pra todos nós, e agora mais ainda precisamos ficar juntos. 
disse Carlos pegando em sua mão em cima da mesa. 
- Não irei. 
Sorriu Demi passando a mão pelos olhos.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...