História No One Like You - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Magcon
Personagens Nate Maloley, Personagens Originais
Tags Drogas, Omaha Squad
Visualizações 79
Palavras 541
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Colegial, Crossover, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi amores 🙂 Aqui venho eu com mais uma fanfic! 😁
Antes de lerem, alguns avisos:

♦A Morgan é interpretada pela Debby Ryan
♦O Nate (ainda) não me pertence, mas a sua personalidade nesta fanfic sim
♦Sem plágios, por favor
♦Não é obrigatório comentar, longe de mim obrigar-vos a fazer isso, mas incentivava-me muito que vocês fizessem isso
♦A fic tem um trailer, vou deixar o link nas notas finais (foi feito por mim, desculpem se não estiver muito bom, mas foi o meu primeiro trailer)
♦Espero que gostem da fic! 💖
♦Boa leitura!

Capítulo 1 - Capítulo 1


Fanfic / Fanfiction No One Like You - Capítulo 1 - Capítulo 1

P.O.V. Morgan

-NATE- gritei da casa de banho e saí correndo de lá.

Passei pela sala, onde estavam o meu pai e Kate- a sua nova mulher- sentados no sofá a olharem para mim.

Abri a porta do quarto de Nate com tudo, e entrei completamente enfurecida.

-Voltaste a usar a minha toalha!- disse chateada. Não, chateada era dizer pouco.

-Qual é o drama? É só uma toalha!

-É a minha toalha!

Ele abriu um sorriso divertido, o que fez aparecer as suas covinhas. Malditas covinhas!

-Se queres assim tanto a toalha, toma- e depois tirou a toalha e estendeu-ma. Eu virei-me de costas o mais rápido que consegui, mas ainda assim consegui ver o membro de Nate.

-QUE NOJO!- gritei.

Senti o seu corpo aproximar-se do meu, e em seguida vi a minha toalha à minha frente.

-Podes pegar- ele sussurrou no meu ouvido. Maldito!

Bufei e peguei a minha toalha, saindo do quarto de Nate.

-Eu devia era de queimar esta toalha- pensei em voz alta.

-O que aconteceu?- Kate perguntou- Não me digas que voltaram a discutir!

Kate era um amor de pessoa, diferente do seu filho. Sinceramente, acho que o Nate foi trocado na maternidade.

-Foi só o Nate que, mais uma vez, conseguiu chatear-me.

-Querida, peço imensa desculpa. Eu vou falar com ele, vou obrigá-lo a pedir desculpas…

-Não, Kate, deixa estar. Não vale a pena.

Fui para o meu quarto e tirei uma nova toalha do meu closet, voltei para o banheiro e coloquei a toalha velha no cesto de roupa suja.

Tomei o meu banho descansada, e quando estava pronta, saí do box e sequei-me.

Porra, esqueci-me da roupa no quarto.

Saí do banheiro e deparei-me com Nate no corredor.

Bufei e fui andando para o meu quarto, mas ainda consegui ver o sorriso divertido de Nate.

Vesti uma camisola com riscas finas pretas e brancas, umas calças claras e calcei os meus Vans Stude pretos. Passei lápis na linha d’água, bastante rímel nas pestanas, e por fim, um batom vermelho escuro nos lábios.

Saí do quarto, e comecei a procurar o meu pai, mas não o encontrei.

Peguei os meus materiais escolares na mesa da cozinha, e foi aí que a peste, vulgo Nate, chegou.

-Morgan, o teu pai disse para ires comigo- Nate disse.

-Nem que me pagassem eu ia contigo.

-Ai é? Tu queres chegar atrasada no primeiro dia de aulas?

Olhei para o relógio que estava preso na parede e bufei.

É, se eu apanhasse o autocarro eu chegaria atrasada.

Bufei, revirei os olhos, e finalmente disse:

-Vamos.

Nós saímos do prédio e fomos até à mota de Nate.

-Toma o capacete- Nate disse estendendo-me um capacete preto.

Peguei o capacete e coloquei-o, esperando que Nate subisse para a mota para eu fazer o mesmo.

Depois de ele subir, eu também subi, mantendo o máximo de distância que a mota permitia.

Nate soltou uma gargalhada.

-Sabes que eu não mordo, né?

-Prefiro não arriscar.

-Depois quando caíres não digas que eu não te avisei- ele disse, e acelerou a mota.

O meu corpo foi para trás com a mota, e o mais rapidamente que consegui, agarrei-me à cintura de Nate.

Nate soltou uma gargalhada divertido e eu bufei. Que ódio!


Notas Finais


Este capítulo foi só mesmo para mostrar a relação deles. Espero que tenham gostado!
O link do trailer: https://www.youtube.com/watch?v=0o5x6czl6DE
E as minhas redes sociais:
-Ask.fm: pipa_matias
-Twitter: ItsMrsGilinsky1
-Instagram: filipa_matias


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...